1. Spirit Fanfics >
  2. O amor que eu não posso ter >
  3. Revista

História O amor que eu não posso ter - Capítulo 43


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura a todos

Capítulo 43 - Revista




As amiga de Kushina viram que ela saiu na revista e resolveram fazer uma visita

Kushina: oi meninas. - falou desanimada.

Mikoto: Kushina você está péssima. - Mikoto abraça a amiga.

Umi: você está precisando pegar um sol pois está muito pálida. - primeiro Minato e agora as amigas falavam a mesma coisa. - você está bem.

Kushina: sim. - sorriu torto.

Mikoto: mais estamos aqui pra falar de outra coisa. - Kushina olhou com cara de idiota quando não entende nada.

Kushina: o que? - as duas estavam eufóricas de mais pro gosto de Kushina.

Umi: como é se sentir oficialmente a namorada do Minato. - Umi falou de uma vez.

Kushina: não entendi? - Mikoto pega a revista e mostra a matéria que falava dos dois.

Mikoto: le. - Kushina pega a revista e começa a ler.

" no evento que teve no Teatro principal de Tóquio, teve uma surpresa das grandes pois o herdeiro do Império Namikaze, compareceu ao evento acompanhado por uma jovem estilista.

O herdeiro Namikaze foi super simpático em responder algumas perguntas dos repórteres em relação a sua acompanhante, Minato Namikaze deixou bem claro que estão juntos, será que haverá casamento em breve, não sabemos ainda, mais uma coisa é serta que Kushina Uzumaki se tornou o que a maioria das mulheres dariam a vida pra ser a namorada do Minato Namikaze.

Foi revelado que o Namikaze já gostava da senhorita Uzumaki antes mesmo de ser casar com sua ex-esposa July, Minato e Kushina se conheceram na escola onde eram duplas de sala, não sabemos a história completa então só da pra fazer teorias, mais na minha opinião eles estão escondendo algo da gente, o que será pode ser tudo, um casamento ou até mesmo uma gravidez, não esquecendo o fato que o Minato Namikaze já tem o seu primogênito Menma Namikaze.

Bom essa foi as fofoca mais bombada da semana. Beijos até a próxima fofoca quente. "

Kushina riu muito do que a revista falou, pois estavam falando coisas que não sabiam.

Kushina: que teorias malucas. - Kushina se senta no puf.

Mikoto: maluquice eu não sei mais a agora todos sabem que vocês dois estão juntos. - Kushina continuava rindo muito.

Umi: e vai ter que conhecer os pais do Minato. - Kushina nunca tinha pensado nisso. - mais mudando de assunto, e como foi com o Tobirama na ópera?

Kushina: vocês estão atrasadas pois ele já veio aqui. - a boca das duas está totalmente aberta com forma de surpresa. - e eu tirei sangue pra fazer o testa de DNA.

Mikoto: e uma coisa dessas você não conta né. - Mikoto coloca a mão na cintura em forma de indignação.

Umi: e como foi? - Umi parecia até uma criança que estava escutando uma história de princesas.

Kushina: mim deu medo. - Kushina estava meio zonza. - mais nós conversamos, e marcamos o teste de DNA, mais deu tudo certo no final.

Umi: e quando sai o resultado. - isso era por que Kushina era considerada a curiosa do grupo. - eu quero está presente quando for abrir o resultado.

Kushina: o resultado sai amanhã. - Kushina se deita no puf pra ver se melhora. - todo mundo está esperando por isso.

Mikoto: então amanhã você se torna oficialmente a filha de Tobirama Senju. - o mundo de Kushina estava rodando. - depois que ele assumir que é seu pai pra mídia você será considerada uma ...... - Kushina a corta.

Kushina: ou ou, espera um pouco eu não quero nada dele. - Kushina nunca pensou em ser reconhecida da quela maneira.

Umi: Kushina você não vai ter essa opção. - falou calmamente. - assim que ela te assumir você se torna a herdeira de tudo que ele possui. - Kushina nunca avia pensando nessa maneira.

Mikoto: tirando a fortuna da família, que é separada. - Kushina tentava aconpa o raciocínio das duas.

Kushina: e-eu acho que sim. - Kushina fecha o olho pra ver se melhora. - não sei qual vai ser o resultado do teste.

Umi: Kushina tá na cara que você é filha dele. - Umi se aproxima de Kushina. - ou você ainda tem dúvidas.

Kushina: não é que a esperança é a última que morre. - o estômago de Kushina estava horrível. - eu sou tinha dele mesmo, o resultado só vai confirmar a maldade que minha mãe fez a todos.

Mikoto: tem certeza que está bem Kushina. - Kushina balança a cabeça positivamente. - você deveria ir no médico.

Kushina: tenho, não se preocupem. - Kushina tentava mentir mais não estava funcionando. - chega de falar de mim e vamos falar de vocês. - Kushina queria mudar o assunto.

Mikoto: o que quer saber? - perguntou não satisfeita por mudar de assunto.

Kushina: tudo. - falou abrindo o olho um pouco melhor. - tipo já pensaram em nomes.

Umi: eu sim. - falou alegre.

Kushina: e quais são? - se fez de interessada no assunto.

Umi: Hinata ou Hanabi. - Kushina estranhou pois eram só nomes de meninas.

Kushina: e opiniões masculinas. - Umi olhou com uma cara de que vai ser uma menina. - você está de 2 meses não sabe o sexo ainda, e se for um menino.

Umi: certeza absoluta de que é uma menininha. - quem era Kushina pra contrariar a amiga. - é Mikoto qual são os nomes que você pensou?

Mikoto: bom se for menina Sarada e se for menino Sasuke. - Mikoto sim era sensata pra pensar em nomes pra o bebê.

Kushina: eu adoro os nomes da Mikoto. - falou rindo. - de onde você tira esses nomes?

Mikoto: Sarada era o nome da minha a vó, que morreu quando eu tinha 9 anos. - falou triste.

Umi: e o outro? - perguntou curiosa.

Mikoto: o outro era do vô do Fugaku. - falou parando a mão na barriga. - mais eu tenho a impressão de que é um menino.

Umi: mais eu achei que o a vô se chamava Madara. - Kushina estava mais perdida do que cego em tiroteio.

Mikoto: Madara é o pai do Fugaku, Sasuke era o pai do Madara. - Kushina só escutava a conversa das duas. - que foi quem realmente ergueu a família Uchiha.

Kushina: já que Mikoto falou a origem dos nomes agora é sua vez. - se arrumava mais confortável possível no puf.

Umi: bom Hanabi é o nome da minha mãe e Hinata era o nome que minha mãe ia colocar em mim. - Mikoto e Kushina prestavam atenção em cada palavra. - mais meu pai de última hora ficou implicando com o nome e minha mãe colocou o nome que ele queria.


Kushina: e foi assim que o seu nome ficou o mais fácil de se escrever. - Mikoto riu do que Kushina falou.

Mikoto: eu tenho que concordar. - Umi acabou rido também.

...................................

Kushina não estava muito bem, mais fez de tudo pra disfarçar, pois sabia como todos ião ficar no seu pé, Minato até tentou saber mais não funcionou, passou a levar Menma pra ver Kushina, pois Menma perguntava direto sobre ela e com isso os dois se tornaram grandes amigos, Menma chegou até dormir na casa da Kushina uma vezes.

Menma é Minato estavam em casa e Menma faz uma pergunta inesperada pro Minato.

Minato: o que foi que está pensativo? - o filho estava mais calado que o normal.

Menma: estava pensando. - Menma sorri e volta a brincar.

Menma: papa poço fazer uma pergunta. - Minato olhou desconfiado pro filho.

Minato: o que é Menma? - colocou o filho sentado no seu colo.

Menma: se eu chamar a Kushi de mãe ela vai brigar? - Minato ficou sem reação. ....

..............................


Kushina: quem são os integrantes da família Senju? - Kushina queria ter uma noção de quem ia conhecer.

Mikoto: bom talvez você conheça alguns membros da família, mais os mais importante são, o seu tio Hashirama,e a líder da família Sanaky, que é mãe do Tobirama e Hashirama.

Umi: a senhora Sanaky é super conservadora e extremamente defensora das regras da família. - Kushina olhou confusa pra amiga em canto ela falava.

Kushina: que regras? - Kushina não sabia que essas famílias grandes tinham regras.

Umi: nada de mais, só que a família sempre tem aí é ter um espaço na sua vida, tem que ajudar instituições de caridade, os assuntos da família tem em primeiro, os membros tem que se casar antes dos 25 anos. - Kushina achava isso besteira.

Mikoto: também depois de um casamento as pessoas que casaram tem que ter um filho ou filha o mais rápido possível. - Kushina se asustou com o que Mikoto falava. - a família sempre tem que comparecer em eventos de renome.

Kushina: isso é mentira né? - Kushina não estava acreditando naquilo que elas falavam.

Umi: não. - falou como se isso fosse comum.

Kushina: e quais são os pontos positivos disso tudo. - isso era inadmissível.

Mikoto: Kushina mais as maiorias das regras não são obrigatórias hoje em dia. - Kushina se sentiu aliviada. - mais o ter um filho é obrigatório pra manter a família Senju viva.

Kushina: isso é uma regra idiota. - ninguém ia obrigar Kushina ater um filho.

Umi: ela é uma pessoa que preserva muito as boas maneiras. - isso era uma perda de tempo pra Kushina.

Mikoto: provavelmente ela vai querer te conheçer.

.................

Na casa Senju Tobirama estava conversando com a sua mãe.

Tobirama: mandou mim chamar? - Tobirama tinha estranhado o convite da mãe para um chá

Sanaky: sim meu filho, e como você está? - olhava bem pro filho.

Tobirama: bem e a senhora mãe? - falou dando um beijo na mão dela.

Sanaky: você sabe que alguém velha comi eu nunca está bem. - falou sorrindo pro filho mais novo.

Tobirama: a senhora queria mim ver por qual motivo?. - Tobirama serve o chá na xícara pra ela.

Sanaky: uma mãe não pode querer passar um tempo com o filho. - ela bebe um gole de chá. - desde que seu pai morreu eu venho mim sentindo solitária.

Tobirama: mim desculpa por não vim mais vezes te visitar.

Sanaky: eu entendo o seus motivos. - Sanaky era extremamente elegante e bem comportada. - mais e como anda aquele assunto sobre a sua suposta filha?

Tobirama: o exame de DNA sai amanhã, aí teremos a certeza se o que ela diz é verdade. - Tobirama falava em enquanto o chá esfria.

Sanaky: mais você não parece ter dúvidas que aquela garota é sua filha. - Sanaky olhava bem a expressão do filho.

Tobirama: eu não tenho nem uma dúvida de que ela é minha filha. - para olha bem nos olhos da mãe e fala. - mais eu quero calar a boca que quem quiser falar mal dela depois que eu anunciar que tenho uma filha.

Sanaky: eu entendo, se essa garota é mesmo minha neta eu quero conhece-la melhor.

Tobirama: sim, mais a Kushina deixou bem claro que não quer nada meu ouvido da família, ela quer construir tudo por contra própria. - falou pegando a xícara.

Sanaky: se ela for mesmo sua filha ela não vai poder renegar o sangue Senju. - Sanaky olha para uma flor vermelho e refleti antes de falar. - pois ela é sua filha, será dona de todas as suas empresas e de boa parte de Tóquio pela família Senju.

Tobirama: Kushina herdou o meu orgulho e teimosia. - falou rindo ao se lembra de como ele era dificil de se lidar quando mais novo.

Sanaky: péssimas qualidades que ela herdou suas. - Sanaky riu também.

Tobirama: concordo.

Sanaky: você amava quela mulher. - falou deixando o filho surpreso. - eu comsigo ver nos seus olhos. - Sanaky já tinha conhecido a Agy. - é ela te destruiu por dentro.

Tobirama: mãe por favor não vamos tocar em feridas do passado. - Agy era um assunto que ainda doia muito.

Sanaky: se eu não tivesse escolhido ela pra trabalhar no seu apartamento nada disso teria acontecido. - Tobirama sabia que sua mãe tinha movido as pra que ninguém soubesse o que aconteceu. - em uma maneira de tentar te ajudar eu acabei é te afastando de mim.

Tobirama: você não tem culpa de eu ter ido morar em Nova York. - Tobirama sabia que a mãe se culpava até hoje por tudo que aconteceu. - ir embora foi opção minha.

Sanaky: mais se aquela garota for sua filha uma parte da sua tristeza vai embora e é isso que eu quero ver você feliz. - Sanaky falou de maneira terna e calorosa.

Tobirama: eu sei mãe. - no momento Tobirama só queria que a mãe parasse de se culpar.

......................

Kushina: to vendo que eu e essa senhora não vamos nos dar bem. - Kushina se senta enburada no puf.

Mikoto: relaxa Kushina, "ela vai te amar". - todas sabiam que provavelmente a Sanaky ia odiar o geito da Kushina.

Umi: Kushina só mantenha o respeito com ela. - Umi falava como se Kushina não soubesse manter a educação. - se um dia você conhece ela.

Kushina: que esse dia nunca chegue. - bater na madeira três vezes.

.............

Minato: olha...... - Minato estava sem reação de tudo, nunca superou que o filho fosse falar isso.

Menma: está bem papa. - Menma balança a não na frente do pai. - será que eu falei algo de errado. - Menma pensa um pouco e não achou responder.

Minato: Menma, Menma, Menma. - só repetia o nome do filho.

Menma: papa o que acha? - Minato estava tão fora do ar com a pergunta que não escutou o Menma falando de novo. - PAPA. - Menma grita no ouvido dele 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.

Até a próxima, bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...