História O amor que vence as diferenças - Dramione - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lord Voldemort, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Pansy Parkinson, Ronald Weasley, Severo Snape
Tags Draco, Draco Malfoy, Dramione, Harry Potter, Hermione, Hermione Granger, Malfoy, Rony Weasley
Visualizações 132
Palavras 1.483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


AMOREEEEEEEEEEEEE NAO ME APEDREJEM PELA DEMORA. ME DESCULPEM, FORAM MOMENTOS MUITO DIFICEIS VIVIDOS QUE ME IMPEDIAM DE EXERCER MINHA ATIVIDADE FAVORITA: ESCREVER!

MAS AGORA PASSO!!!

VAMOS AO QUE IMPORTA!

BOA LEITURA! :)

Capítulo 5 - Novas companhias


~POV HERMIONE 

Rony: Eu não entendo porquê você tem que ir estudar com Malfoy na biblioteca antes do Jantar! - esbravejava ele ao meu lado ao voltarmos da aula de Herbologia naquela tarde. Eu não sabia o que dizer, o que esperar, o que ele estava pensando, na verdade eu nem estava mais entendendo como eu e Malfoy viramos tão "friends".

Harry: Se não te conhecesse Hermione, diria que estão amigos e sinceramente me nego acreditar que você compartilharia sentimentos com nosso inimigo de anos. - diz ele lendo seu livro da droga do Principe, enquanto caminhava, era muito errado eu desejar que ele tropeçasse naquele momento: 

Rony: Só se ela tivesse enlouquecido e por cima do meu cadáver. - esse ruivo ta achando que é who mesmo? 

Hermione: Olhem aqui os dois! - digo parando a caminhada - Eu não to amiga de ninguém eu não devo satisfação pra ninguém e eu não precisaria estar fazendo dupla anual com Malfoy em poções se vocês dois tivessem guardado um lugar pra mim perto de vocês na aula! Vocês se acham muito bons não, que sabem de tudo! Mas não estão olhando nenhum momento que eu to nessa situação obrigada! - ta, não era tão verdade assim - Então pq você não vai correndo pra sua Uon Uon chatonilda - digo pra Rony- E você não se deita nesse Principe de Araque - aponto pra Harry - E parem de ficar me chateando com coisas sem sentido. 

Saio dali rapidamente em direção ao castelo e rumo para a biblioteca, na metade do caminho meu estomago se revirou e comecei a pensar, no que tinha feito, o modo que tratei meus amigos, mas também quem manda se meter na minha vida. A verdade é que desde que Malfoy e eu viramos "amigos" o assunto que envolve seu nome tem ficado mais presente, com Harry e suas teorias absurdas sobre Draco ser um Comensal da Morte, teorias essas que eu cada vez menos acreditava serem verdades, Draco pode ter sido uma pessoa horrivel e desprezivel, mas conforme ia conhecendo ele via que havia  outro homem através dessa figura que ele mostrava ser. O que eu estava fazendo? O que poderia acontecer se meus melhores amigos descobrissem que meus encontros com Malfoy vão alem da obrigatoriedade de deveres de poções? Eu não via Draco por obrigação, alias eu tinha que rever melhor que sentimentos eram esses. Mas agora não tenho tempo. Cheguei na biblioteca, entrei e me sentei na primeira mesa vaga em um canto mais reservado, tentando por os pensamentos no lugar, quando sou surpreendida por aquele perfume que eu já conheço bem! 

Draco: Estou atrasado? - pergunta ele jogando sua mochila na cadeira próxima e se atirando na cadeira. Sua face era cansada. 

Hermione: Não, na verdade acabei de chega. Você ta legal? - ele arqueia a sobrancelha para mim, e que senhora sobrancelha maravilhos... masoqueisso garota! - É que você parece cansado. - explico a minha pergunta e ele da de ombros. 

Draco: Problemas pessoais apenas, nada para você se preocupar. - seu ar de mistério é evidente.

Hermione: Ah... - digo simplesmente, era visivel que ele estava encerrando esse assunto ali, eu não era confiável o suficiente para ele dividir. - Podemos começar esse dever logo? Estou com fome. - digo um pouco incomodada com meu último pensamento. 

 

~POV DRACO 

Draco: Você quer que eu pegue os livros listados nas estantes? - pergunto tentando desviar o último assunto, suas feições são dificeis de decifras mas sua mente não, não para um excelente Oclumente como eu! Era extremamente fácil usar do poder da legilimência contra sua mente e saber todos seus pensamentos mais profundos. Então ela pensa que eu não confio nela o suficiente para contar-lhe o que se passa comigo... ledo engano, na verdade eu confiava nela, mas não podia lhe entregar meus piores segredos. Ela assentiu com a cabeça e me passou a lista. Fui até as estantes e sinto uma presença do meu lado. Blásio. 

Blásio: Não sei se aplaudo ou se fico pasmo, você, na biblioteca, com a sabe tudo, pra fazer deveres escolares.... o mundo da voltas Draquinho... - reviro os olhos, pq meus amigos vivem para me estressar!? 

Draco: Pasmo estou eu de ver você numa biblioteca! Não sabia que você sabia ler. - rebato. 

Blásio: Ta legal você venceu! E ai como estão as coisas com sua Hermionizitinha? - diz ele com zombaria, tipico dele. 

Draco: Está bem, ela pensa que eu não acho ela confiavel. - digo aos sussurros. 

Blásio: Mas você acha! 

Draco: É mas não o suficiente para contar tudo. 

Blásio: Então conta! - esse tonto acha que contar a ela minha verdade é como contar pra Parkison que eu nao gosto dela. 

Draco: Ah sim claro! Porque nao pensei nisso antes! Olá Hermione, preciso lhe contar sou um Comensal da Morte, tenho que matar o mentor do Potter velhote ou eu morro, será que da pra dar uma maozinha e me ajudar? - digo sussurrando exagerado e irritado. 

Blásio: É agora que você narrou não parece tão facil, diz ele com o pensamento  longe. - Será que ela me da uma mão em Poções. 

Draco: Sonha! Aquelas mãos são minhas! - ele estalou os olhos, puta que pariiiiiiiiiu pq eu penso pela boca?

Blásio: Hummmmmmmmmmm todo possessivo, eu acho que você quer mais do que uma maozinha dessa garota, você está envolvido. - maldito estava corretissimo. 

Draco: Você quer sua mão em poções? - pergunto rispido e ele assente como um cachorro pidão. -  Então cale a boca e espere! - digo voltando pra mesa com Hermione. 

--------------------------------------------------------------------------------

Estavamos já na metade do dever e o tempo ao seu lado parecia passar tão depressa. As pessoas passavam por nós e ficavam um pouco espantadas outras nem ligavam, porém notei que algo incomodava Hermione. Olho pra ela e ela está olhando de canto para o fim de um corredor.

Draco: Hermione... - chamo sua atenção. 

Hermione: Seu amigo não para de nos olhar. - diz ela visivelmente incomodada. Olho para a mesma direção que ela e Blásio está parado nos encarando seus pensamentos gritavam " me ajude no dever". Rio de canto. 

Draco: Posso chamá-lo? Ele está doido por uma mãozinha sua no dever. - digo com aquele sorrido que segundo os pensamentos dela revelam, lhe atrai. 

Hermione: Eu não sei Draco se vai ser uma boa idéia... - diz ela levemente corada, colocando seu cabelo atras da orelha como sempre faz ao estar nervosa. 

Draco: Você se permitiu me conhecer, conheça ele também! É um cara legal, como eu! - digo com o ar convencido que eu sei que no seu interior ela adora. Ela concorda e eu o chamo com um sinal. Ele vem quase correndo e se senta ao lado com as mãos apoiando o queixo com aquela cara de pidão. 

Blásio: Você me ajuda? - pergunta ele piscando os olhos freneticamente, parecendo uma gazela, que me perdoem as gazelas pela ofensa. 

Hermione: Bom, com você pedindo assim tão calmo... nao da pra dizer não. - diz ela irônica e caindo na risada. 

Blásio: Gostei de você menina! - diz ele rindo.  - É das minhas! - diz ele abrindo seu livro e pegando sua pena. - "é das minhas!" MAS QUE FOLGADO! Era pra ser só uma ajuda e ele ja se acha todo intimo dela.SE CONTROLE DRACO É SÓ SEU AMIGO E VOCES NAO TEM NADA! 

Concluimos o dever, deixamos a biblioteca e saimos para o corredor que estava vazio. Iamos conversando como três amigos, não existia casas, sangues, eu não esperava que Blásio tivesse a facilidade de esquecer isso, mas na verdade a voz dele e da Hermione são as destacadas no recinto falando sem parar sobre a imbecil da professora Trewlaney e como ela é vaga. 

Blásio: Ai Draco, você tinha que ter me apresentado pra Mione antes! Ela é mõ maneiraça. - MIONE? OI? QUE? Olho pra ela que está corada. 

Hermione: Digo o mesmo, não sei pq perdemos tanto  tempo com ódio. Voces até que são legaisinhos. - diz ela parando em frente ao retrato da Mulher Gorda.

Blásio: Garota! Você tem que conhecer nossa galera. - já contei que ele ta sempre rindo? E que eu obviamente estou de bico virado?

Draco: Vamos com calma né amigão! Um sonserino na vida da MIONE de cada vez. - olho pra ele cheio de significados. 

Hermione: Bom eu vou indo! Até! - diz ela suavemente e graciosa passando pelo retrato. 

Quando dou por mim estou parado ainda em frente aquele retrato e com Blásio me olhando com aquele maldito sorriso no rosto. Volto a andar em direção as masmorras. 

Blásio: Cara... você ta tão apaixonado... - diz ele gargalhando convencido. 

Draco: Cala a boca. - digo apenas me atirando na cama ao chegar no dormitório. 

E se eu realmente estivesse apaixonado por Hermione Granger? Estou perdido. 

 


Notas Finais


EAIIIIII SE COMUNIQUEM COMIGO, DIGAM O QUE ESPERAM DA FIC E O QUE ACHAM QUE VAI ACONTECER NOS COMENTS.
BEIJINHOS NO CORE <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...