História O amor se esconde por trás do ódio - Capítulo 15


Escrita por: e friskinhah

Postado
Categorias Eddsworld
Personagens Edd, Eduardo, Jon, Mark, Matt, Patryk, Paul ter Voorde, Tom, Tord
Tags Edd X Matt, Eddmatt, Tom X Tord, Tomtord
Visualizações 145
Palavras 1.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - "Sad kitty part 1"


Fanfic / Fanfiction O amor se esconde por trás do ódio - Capítulo 15 - "Sad kitty part 1"

Dando de cara com várias armas e armas do exercito, meus olhos começaram a brilhar e eu peguei todas as abraçando feito uma criança que acaba de ganhar um doce, levantei mexendo em tudo deixando completamente bagunçado quando vi vários papeis rasgados numa mesa, peguei eles vendo que tinham um tipo de desenho neles feito um quebra cabeça, procurei alguma coisa que colasse os papeis e achei uma cola, comecei a juntar tudo vendo que faltavam dois papeis pra completar. 

Procurei na sala toda e não vi até que ouvi vozes, fiquei proximo a parede ouvindo Edd me chamando talvez me procurando, não podia deixar ele me ver aqui..aqui agora era meu quarto secreto, esperei ele sair e apretei o botão na parede a fazendo virar para o outro lado me levando ao porão, coloquei o quadro na frente do cofre saindo cauteloso sem fazer barulho. 

Sai,  e não vi ninguém então resolvi ir pra cozinha comer algo, fiquei procurando algo no armario até sentir algo atrás de mim e dois braços ao meu redor, senti meu rosto esquentar ouvindo uma voz sussurrando em meu ouvido me fazendo arrepiar. 

-..onde estava..-ele falou rouco e eu arrepiei mais arranhando a bancada.  

-..n-nenhum lugar...d-da pra sair de cima de mim?..-ele deu um certo espaço pra mim mas me virou pra ele ficando com uma das pernas entre as minhas me prensando na bancada aproximando o rosto do meu pescoço dando uma leve mordida nele me tirando um gemido baixo, arranhei os ombros dele sentindo ele começar a esfregar a perna em meu membro me fazendo gemer um pouco mais. 

Paramos quando ouvimos uma lata de refri ser aberta nos fazendo olhar para a geladeira vendo Edd sorrindo de orelha a orelha com o celular na mão, fiquei parecendo um tomate e não pensei duas vezes antes de correr atrás dele tentando pegar o aparelho. 

-DEVOLVEEEE..APAGA ISSO EDD..EU JURO QUE VOU ACABAR COM AS COCAS QUE VOCÊ AMA >:C..-continuei correndo até pular nas costas dele o fazendo cair, ri cruzando os braços sorrindo vitorioso. 

-..bem feito..-peguei o celular apagando a foto o devolvendo e levantando vendo Tom olhando pra nós indiferente e com aquela cara de merda dele..dei de ombros indo até ele beijando a bochecha do maior dando um peteleco na testa dele. 

-..e nada de me agarrar fora do quarto..-ri debochado indo pro quarto deitando na cama preguiçosamente agarrando o travesseiro bocejando. 

-..hm..sono..-quando eu estava prestes a dormir a porta foi aberta por alguém, virei um pouco o rosto vendo Tom um pouco..diferente..ele estava com as mãos roxas assim como as pernas e ele tinha orelhas pontudas junto de uma cauda e chifres, ele veio até mim deitando do meu lado chegando perto de meu rosto dando uma lambida na minha bochecha, sorri fazendo caricias no cabelo dele. 

Ele colocou as mãos entre as pernas se contraindo um pouco, segurei o rosto dele preucupado vendo ele soar. 

-..o que foi jehova..-falei e ele chegou perto do meu ouvido sussurrando me fazendo corar. 

-..ah..isso..t-tudo bem..eu te ajudo..-sentei vendo ele me olhar com os olhos brilhando sorrindo, ele sentou encostando no travesseiro abanando a cauda feito um cachorro, ri um pouco sentando mais perto dele levando a mão para dentro de sua bermuda massageando seu membro que já estava animado e um pouco úmido, tirei a cueca dele já indo pro uso da boca com movimentos lentos ouvindo ele grunhir arranhando minha nuca. 

Continuei sentindo ele agarrar minha bunda a apertando e a arranhando, comecei os movimentos um pouco mais rápido até sentir seu liquido aparecer enchendo minha boca, engoli olhando pra ele que estava ofegante e sorrindo até que ele ficou de joelhos me virando de quatro e tirando minha bermuda, abaixei um pouco apenas ficando com o quadril pra cima sentindo ele segurar meu quadril colocando dois dedos em minha boca, apenas os mordi fraco lambendo os mesmos até ele beijar minhas costas enfiando os dedos em mim me fazendo gemer de dor. 

Mordi o lábio apertando o lençol conforme ele mexia os dedos fazendo arder mais ainda, ele parou me deixando respirar e os tirou de mim esfregando seu membro em minha entrada apenas provocando, arranhei a cama encostando a cabeça nela sentindo ele começar a colocar seu membro em mim, soltei um gemido alto de dor deixando algumas lágrimas sairem as limpando rapidamente, ele deitou-se nas minhas costas continuando os movimentos devagar dando beijos no meu ombro logo dando uma forte mordida. 

Mordi o travesseiro e ele aumentou a velocidade fazendo eu gemer abafado pelo travesseiro, ele deslizou as mãos até minha barriga levando uma até meu membro começando a masturba-lo me fazendo gemer agora de prazer misturado com dor, ele continuou até eu chegar a meu ápice me desfazendo na sua mão quente sentindo ele também se desfazer em mim, deitei por completo ofegante e ele deitou ao meu lado levantando uma de minhas pernas voltando a se mover. 

Fiquei tremulo ainda por causa de antes e ele distribuiu beijos em meu rosto junto de pequenas lambidas, sorri um pouco acariciando o rosto dele. 

-..e-eu to bem relaxa..p-pode continuar..-falei tentando o deixar seguro e ele me abraçou se desfazendo em mim novamente colocando o queixo em meu ombro dando lambidas na mordida que ele me deu, sorri suave abraçando ele me confortando nos seus braços sendo retribuido, quando achei que tinha acabado ele desceu até meu membro começando a o lamber me fazendo gemer outra vez, coloquei uma mão na boca abafando o som sentindo ele continuar até me morder, arranhei o pescoço dele. 

-..n-não m..morde ele Tom..s-seja gentil..-falei um pouco baixo e ele o beijou continuando sem morder, acabei me desfazendo um tempo depois na boca dele o vendo engolir satisfeito, ele subiu o rosto até o meu selando nossos lábios em um beijo quente, abracei o pescoço dele cruzando as pernas na cintura do maior mas nos separamos pela falta de ar, ele lambeu minha testa me fazendo rir e eu beijei a dele encostando a cabeça em seu peito fechando os olhos. 

Antes de dormir ele ficou fazendo caricias em meu cabelo e eu abaixei os chifrinhos feito um gato ronronando e começando a cair no sono.








Na manhã seguinte acordei vendo que ele não estava ali, sentei vendo as roupas no chão e vi o moletom dele, o peguei o vestindo junto de uma bermuda minha e indo pra cozinha vendo ele e Edd comendo e conversando trocando risadas, fechei a cara ficando de frente a cafeteira esperando o café ficar pronto ouvindo eles ainda conversarem sem me notar, quando ouvi o beep da máquina peguei a caneca bebendo um gole até que eles me notaram. 

-..oh..bom dia Tord!.-Edd falou animado sorrindo e Tom sorriu também mas com malicia.

-bom dia commie..belo moletom..-murmurei indo pra sala sentando no sofá e tirando o moletom dele ficando apenas de blusa, fiquei olhando a Tv e vi Matt sentar do meu lado comendo cookies, ele olhou pra mim e sorriu. 

-..olá Todd!..-resmunguei um oi me abraçando mais olhando pro lado. 

-..você ta estranho..o que houve?..-ele colocou a mão no meu ombro e eu apontei pra cozinha, o ruivo olhou em direção a ela me olhando depois. 

-..ah..você..ta com ciumes?..haha..não precisa ficar..eles são só amigos..e outra..Tom sabe quem é o namorado dele e Edd sabe quem é o dele também..anda vamos lá..-ele segurou meu braço e fomos pra cozinha vendo os dois de lábios selados, se separaram quando nos viram e eu senti as lágrimas já escorrendo pingando no chão, sai correndo da casa indo sem rumo para frente, ouvi passos atrás de mim mas não queria ver quem era apenas continuiei até despistar quem estava atrás de mim me escondendo atrás de uma árvore, assim que vi o local livre sentei na grama colocando as mãos no rosto me desabando em lágrimas. 





















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...