História O amor sempre foi amargo ? - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Priya, Rosalya
Tags Amor Doce
Visualizações 3
Palavras 522
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A imagem não me pretence 🤓

Capítulo 6 - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction O amor sempre foi amargo ? - Capítulo 6 - Capítulo 6

Diretoria 

--- então senhorita bela. A voz do diretor ecoou pelo escritório.

Estávamos só nos dois, o professor simplesmente voltou Dar sua aula, sorriu nervosa 

--- Então diretor ?. Gaguejo

Ele bufa --- detenção pelo resto do ano!. Ele fez um gesto pra eu sair, corri rápido e me escondi na lanchonete. Meu Deus! O que eu fiz? Como vou encara o professor ? Deve achar que sou uma pervertida... 

Olho o celular, lysandre não respondeu, mas sei que visualizou a foto, e que foto ! Sai em alta definição e bem na hora que o professor piscou... me sinto tão mau por Ele, tomo mais um gole de suco de laranja. Avisto cabelos de fogo era Rafael.

Ele vem em minha direção com um sorriso troto  --- oi , bela não é? . 

Seus olhos foram de encontro com o meu celular ainda ligado na foto vergonhosa, minhas bochechas queimam, desligo o celular --- sim?. Gaguejo

--- você está bem? Sabe ... 

--- estou, e falando nisso! Por que disse aquilo da ambre? . Perguntei rápido antes de mudar de ideia 

Ele senta, e sorri levemente ---  ela é minha ex-namorada, terminamos á um tempo. Ele resmungou 

Sorri nervosa, seria ele o pai da criança? Talvez sim ou não, levanto --- eu preciso ir . 

Logo bateria o sino e todos viriam para a lanchonete inclusive o professor Royan " não seu se é assim que escrever". 

Dar o fora dali era o melhor, ele levanta também --- soube que são colegas de quarto , ela está bem? Quer dizer...

--- sim, ela está bem, acho. O sino bate   --- nos falamos depois. Grito saindo correndo.

Apos passa o resto do dia escondida no quarto, eu tinha que levantar e ir para a Detenção depois da aula 

Caminho rápido olhando no relógio 18:00 teria que ficar duas horas fazendo sei lá o que! Bato na porta no final do corredor, há uma parca escrita detenção ... bato de novo na porta, ela abre , uma senhora de cabelos grisalhos faz careta

 --- atrasada! Gritou ela parecia meio surda 

A sala estava meio cheia, e nathaniel sentava perto da janela cantarolando alto uma música. Ela sorri --- atenção! Gritou

Todos pararam de conversar e me olharam como se eu fosse uma presa, nathaniel parecia surpreso mas voltou a olha para fora. 

--- ela sera sua colega pelo resto do ano!. A gritou 

Sorriu de leve --- sente-se logo. Ordenou

Corri me sentar e por coincidência na frente do nathaniel, a professora começa a falar sobre como deveríamos nos comportar 

--- quero que escrevam por que estão aqui , e que se arrependem no quadro! . Infelizmente eu era a primeira , levantei lentamente --- tenho mesmo? Quer dizer...

Ela me iguinorou. O giz escorregou formando letras, ela olhou para mim e sorriu   --- diga em voz alta!. 

 --- nunca mais vou... beijar meu professor a froça, eu me arrependo. Resmungo olhando o chão. Ouso a voz de surpresa de todos e até asubios.

Me sento evitando contato visual . Alguém sopra meu ouvido --- bela parece que estaremos na mesma sala o resto do ano. Nathaniel ri alto e depois se levanta...


Notas Finais


Ei 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...