História O Amor Separado Pela Terra e o Mar - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain
Visualizações 56
Palavras 563
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey

Desculpa pela minha demora, fiquei um tempo sem inspiração, não sabia como eu ia continuar sabem com é né kkkkj

Capítulo 6 - O Chicote


Fanfic / Fanfiction O Amor Separado Pela Terra e o Mar - Capítulo 6 - O Chicote

Povs Mari

Não sabia o que fazer, não queria mostrar a localização do meu povo para esses monstros, mas ao mesmo tempo não queria voltar para aquelas series de torturas.

- VAMOS SEREIA MALDITA, MOSTRE-NOS A DIREÇÃO. – Disse Eudes transtornado de raiva, já fazendo eu me assustar.

De repente surge uma ideia na minha cabeça, não muito longe daqui tem uma área perigosa que quase ninguém conhece, lá tem diversos tubarões, eu poderia pedir a eles atacarem o barco e fugir daqui.

- VAMOS! FALE AGORA SEREIA MALDITA OU SOFRERÁ AS CONSEQUÊNCIAS. – Falou já agarrando os meus cabelos.

- Sim, sim, eu falarei só me solte, por favor. – Falei com os olhos marejados, desesperada.

Eles me arrastou pelos cabelos até a borda do barco e me amarrou no mastro para eu não fugir.

- Vá a esquerda e segue retorno pelo Oceano Atlântico, depois é só virar a direita ao norte do Oceano Índico. Lá achará o que procura. – Falei com toda certeza que tinha para poder convencê-lo, e é claro que ele acreditou.

Eles pode me chamar de várias coisas, mas de burra nem pensar, sou mais inteligente do que pensam.

 

~QUEBRA DE TEMPO~

 

Estávamos quase chegando, consegui senti-los debaixo d’água. Estava tentando me comunicar com eles, mas não estava funcionando, talvez eles ainda estivessem longe demais de mim não sei, só sei que eu tava começando a ficar desesperada daqui a pouco ele perceberia que aqui não tem sereia nenhuma.

Comecei a escuta-los, finalmente consegui, falei aos tubarões atacarem o barco, para me salvarem. Escutei um grande estrondo debaixo do barco, eram eles tenho certeza. Eudes foi ver o que aconteceu.

- CAPITÃO ESTAMOS SENDO ATACADOS POR TUBARÕES. – Exclama um de seus marujos desesperado.

- Essa área deveria ter sereias não tubarões. – Pensou um pouco mais e me olhos com MUITA raiva.

- VOCÊ, VOCÊ ME ENGANOU, ME LEVOU AO LUGAR ERRADO PARA FUGIR COM OS SEUS AMIGUINHOS.

Quando ele falou isso só senti minha bochecha arder, ele tinha me dado um tapa bem forte com certeza ficará marca.

- Eu a punirei quando voltarmos, agora, MARUJOS TENTEM CONSERTAR O NAVIO ENQUANTO DOU MEIA VOLTA, em casa nos entendemos. – Disse olhando nos meus olhos como se os quisesse perfura-los.

Tento me soltar das cordas, mas estão muito bem amarradas. Que ideia estúpida a minha de tentar o enganar, como fui pensar numa coisa dessa. Estávamos nos afastando dos tubarões, eles estavam nos seguindo, mas daqui a água era muito salgada então pararam.

Quando chegamos ele me desamarrou e me levou para a casa do Adrien. Vou confessar, estou me cagando de medo.

Ele me jogou brutalmente no quarto.

- Vou dar um trato em você.

Meu Deus me ajude.

 

Povs. Adrien

O que será que tá acontecendo lá, já faz muito tempo que eles saíram, to começando a ficar preocupado, não com o meu tio, mas com a sereia.

De repende escuto a porta lá de baixo bater, desço as escadas correndo e vejo meu tio segurando a sereia e a trazendo até o “Quarto de Torturas” ele provavelmente vai tortura-la e eu não posso permitir. Corri para aquele quarto desprezível e.... A vi sendo amarrada de bruços em uma maca não muito branca, já sabendo o que meu tio iria fazer corri até o instrumento que ele mais gostava de usar quando esta nesse estágio de puro ódio. 

 

O CHICOTE

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Desculpa pelos erros de ortografia com certeza deve ter kkkkkj

E quem saber noticias da Samy me avisa, ela não me responde mais, já mandei milhoes de menagens e nada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...