História O Amor Supera Qualquer Dor - (Imagine) Jungkook- 2 Temporada - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 40
Palavras 1.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii Meus Fantasiosos ❤❤

Consegue arrumar um tempinho para escrever, oh glória!!

Obrigada pelos fav, comentários!!


Se houver erros ortográficos, me perdoem!!

Capítulo 15 - Paranóia


Dia que Nayun foi sequestrada.

Após quase uma hora Nayun acordou, ela se levantou olhando para cada canto da sala atordoada, levou uma de suas mãos até a cabeça, pois estava sentindo uma enorme dor.

Se pós de pé com certa dificuldade, caminhou até a porta, segurando na parede, fechou os olhos e respirou fundo, para sua visão voltar perfeitamente.

Logo começou a bater na porta várias vezes, desesperada. 

Nayun: SOCORRO, POR FAVOR ABRA ESSA PORTA!! - Grito, sei que será em vão gritar mas pelo menos irei tentar.

Os capangas estavam sentados no sofá bebendo café, Mark proibiu eles de tomarem álcool durante o trabalho. Eles escutaram os gritos da vítima.

Johnny era novo tinha 24 anos, mas se perdeu nas drogas, logo entrou para a bandidagem. Jack era mais velho tinha 27 anos, cresceu sem os pais, morou na rua, sempre esteve nesse mundo.

Johnny: Parece que a bela adormecida acordou. - Dito sorrindo, pegando minha arma semi automática.

Jack: Vai lá. - Dito cruzando as pernas, levando a xícara até a boca. - Aproveita e leva alguma coisa para ela comer. - Falo calmo, sorrindo debochado.

Johnny: Por que eu?? - Pergunto indignado.

Jack: Porque eu sou mais velho, e você tem que fazer o que eu mandar, vai logo antes que eu perca a pouca paciência que me resta. - Falo sério apontando o dedo para a escada.

Johnny não disse nada, apesar de tudo ele respeita e sente um pouco de medo de Jack. Ele foi até a cozinha, pegou uma sacola, colocou uma maçã, uma caixinha de suco de laranja, e uma pacote de biscoito recheado.

Depois passou pela sala com a sacola em mãos.

Jack: O que você está levando?? - Pergunto com as sobrancelhas juntas.

Johnny: Comida ué!! - Afirmo meio óbvio.

Jack: Idiota, sobe logo com isso. - Falo nervoso.

Johnny subiu correndo, Jack gostava do jeito que o menor sentia medo, era divertido para ele.

Assim que o menor chegou no andar de cima, pegou as chaves e destrancou a porta, Nayun estava sentada no chão olhando para a pequena janela, que dava um fio de claridade no lugar, mofado e fedido. 

Johnny: Aqui está sua comida.- Falo segurando à porta e jogando a sacola próximo à ela.

Nayun nem deu bola para o rapaz, que logo saiu. A mesma pegou e olhou o que havia dentro da sacola.

Nayun: Idiotas nem para trazer comida que presta. - Falo mordendo a maçã e dando o dedo do meio para a porta.

Dias depois.

Nayun estava muito nervosa e preocupada com Yoora e Hoseok, ela ficava pensando como eles iria achar ela.

Hoje Mark resolveu visitar sua cunhada. Chegou no galpão, era umas 15:00, para ninguém desconfiar o mesmo disse que ia tentar descobrir um caso numa cidade vizinha.

Johnny e Jack estavam dormindo no sofá, quando Mark chegou.

Mark: Imprestáveis. - Dito sério subindo as escadas.

Os capangas nem acordaram.

Mark assustou Nayun, quando entrou na sala.

Nayun: Até que em fim, o rato de esgoto apareceu. - Falo me levantando da cama que parece mais uma tábua.

Mark: Suas palavras me deixa tão emocionado. - Falo fingindo choro.

Nayun: Você é nojento, não sei como minha irmã gosta de você. - Falo com cara de nojo.

Mark: Se você quiser saber o que faço para ela gostar de mim, posso te mostrar agora. - Dito malicioso.

Nayun: Obrigada. - Falo séria cruzando os braços. - Já que você me sequestrou, poderia pelo menos fazer direito, tipo colocar uma cama descente e comida que dê para encher a barriga. - Falo olhando em seus olhos com um tom de sarcasmo.

Mark: Nossa me desculpa, terei que falar com eles, para fazer pior. - Dito ironicamente, encostado na parede.

Nayun: Você é um lixo, escroto. - Falo semi cerrando os olhos.

Mark: Interessante. Falo fazendo um joinha com a mão.

Nayun: Saiba que isso não vai durar, uma hora alguém vai descobrir. - Falo caminhando lentamente até ele.

Mark: Ninguém vai descobrir, e se caso aconteça tenho um plano para isso. - Falo calmamente, confiante.

Nayun: Se eu fosse você não teria essa certeza. - Dito desafiando.

Mark: O que você pode fazer?? - Pergunto rindo.

Nayun: Eu nada, mas. - Dito fazendo o mesmo ficar desconfiado.

Mark: É bom ter esperança. - Dito saindo da sala.

Nayun: É bom ter confiança. - Dito rápido antes do mesmo fechar a porta.

Nayun ficou andando de um lado para o outro, pensativa, como S/N poderia ajudar ela sendo que ela está no Brasil?? Mal sábia ela que sua amiga estava na Coréia.

Mark desceu as escadas nervoso, o que será que ela quis dizer?? Ela só pode está blefando, pensa ele.

Mark: Ooooh Seus Imprestáveis, vagabundos levanta. - Falo com o tom mais alto porém não adiantou nada.

Mark tirou sua arma da cintura e atirou na televisão, que saiu fumaça e fez um barulho de explosão. Os capangas levantaram assustados correndo.

Johnny: O senhor chegou agora?? - Pergunto com a respiração desregulada, de pé, engolindo em seco.

Mark: Perai. - Falo olhando em meu relógio de ouro. - Cheguei há exatamente 30 minutos. - Dito olhando para os dois.

Jack colocou a mão no rosto, pensando na burrada que fez. Johnny ficou pasmo.

Mark: Vê se levem comida descente para ela, e não durmam no trabalho, da próxima vez eu mato vocês. - Falo nervoso, saindo do galpão.

Johnny e Jack falaram em um uníssono: Sim, senhor!!

.

.

.

Mark voltou para Seul, foi para o outro esconderijo aonde ele e Scarlet se encontram.

Ela já estava lá, pois ele mandou ela ir para o lugar.

Assim que chegou estacionou seu carro e foi para o lugar. A sala e a cozinha era dividida por um balcão de mármore, logo tinha uma quarto com banheiro, a casa era nas cores azul e branco, com quadros cheios de cores.

Mark foi direto para o quarto, era todo branco, cama redonda com panos de seda cinza, cortinas pretas com brancas, bordadas. Guarda roupa de madeira.

Scarlet estava sentada na cama.

Scarlet: O que aconteceu?? - Pergunto receosa com as mãos na boca.

Mark contou da conversa com Nayun para ela. 

Ele sentou na cama.

Scarlet: Ela só pode tá ficando louca. - Dito tentando passar confiança. - Ontem S/N foi me visitar. - Falo atrás dele fazendo massagem em seus ombros.

Mark: Agora essa. - Falo coçando a sobrancelha.

Todos já sabiam que S/N havia voltado, ela já até pegou a administração das pizzarias com Jin. Visitou Jimin e Yoongi, a filha deles já estava grande e muito inteligente.

Amanhã S/N irá visitar Jungkook, porque tem que marcar as visitas íntimas, antecipadamente, mas ela falou com Heny a mesma coisa que falou para Scarlet, que só iria conversar com Jungkook.

Às salas de visitas íntimas não tem câmera de segurança, o lugar tem abafador de som é e bem confortável, porém tem que fazer uma revista rigorosa, entretanto, quem irá fazer essa revista em S/N vai ser Heny. 

S/N colocou Mi-Young em uma creche particular no período da tarde, para ela poder resolver seus assuntos.


Notas Finais


Tchau amores❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...