História O amor supera tudo - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Winx Club
Personagens Aisha, Bloom, Flora, Musa, Personagens Originais, Stella, Tecna
Tags Flora, Helia, Winx
Visualizações 40
Palavras 971
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Magia, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HEEEEEEEEEEY AQUI ESTA UM NOVO CAPÍTULO.
AVISO::::::::::
EU VOU TERMINAR ESSA HISTÓRIA ANTES DE POSTAR CAPITULOS NAS OUTRAS, FALTAM 2 OU3 CAP PARA ACABAAAAAAR 😱😱😱😰😰😰

Capítulo 7 - Traição? Não...


Faz alguns dias que Saladino voltou para casa e realmente se sentiu bem em estar em casa; especialmente quando você teve uma grande mulher e um neto fantástico para voltar; e agora que as duas pessoas mais importantes de sua vida se dão muito bem. Saladino não pensou que houvesse algo que pudesse arruinar toda a felicidade em sua vida agora. No entanto, ele não sabia que essa felicidade estava a ser arruinada a qualquer momento.

A primeira coisa que ele fez depois que ele voltou para Magix foi assegurar Helia e Faragonda que eles estava bem. Depois disso, ele estabeleceu tudo com Codatorta sobre os dragões e voltou para a casa de Faragonda. Era hora de jantar quando ele chegou e quando ele entrou, realmente não estava preparado para o que ele achou. Faragonda e Helia estavam realmente cozinhando juntos. A coisa mais importante foi que cheirava a fantasia. Pensou Saladin, rindo para si mesmo enquanto se sentava em seu escritório a fazer uma papelada para o próximo ano letivo. Helia não tinha mentido para ele quando perguntou por telefone se ele e Faragonda estavam indo bem e ou que ele estava feliz.

Uma batida na porta do escritório interrompeu seus pensamentos. "Entre." ele chamou. Ele estava esperando Faragonda a qualquer momento. No entanto, quando a porta se abriu, não era Faragonda do outro lado. Saladin levantou os olhos dos papéis e estava a meio caminho de dizer: "Olá, doci." Quando de repente viu a pessoa que ele menos esperava ver e encontrou-se dizendo: "O que diabos você está fazendo aqui?" em vez de.

"É assim que você trata sua esposa, Saladin?"

"Ex-esposa, quantas vezes eu tenho que apontar isso para você?" - perguntou Saladin, balançando a cabeça.

"Oh, não seja um bebê!"

"Kremena, por que você não me diz por que você está aqui para que possamos superar isso com mais rapidez?" perguntou a Saladin, voltando ao trabalho dele.

"Oh, baby, por que tão rapido?" perguntou a Kremena e caminhou até a mesa.

"A vida é curta e não me chame de bebê". Ele disse sem olhar para cima. "Agora, o que você quer?"

"Ah, Saladino, deixe o lápis, ok?" Kremena pegou o lápis de sua mão e afastou-o de Saladino fora de seu alcance. Ela então ficou atrás dele e começou a massagear seus ombros. "Apenas relaxe por um tempo e ..."

"O que você quer, Kremena?" Saladin perguntou novamente.

"... e tire a mente do trabalho. Você está trabalhando demais, você sabe".

"O que é que você quer?" Saladin perguntou mais insistentemente desta vez. Kremena parou de massageá-lo e virou a cadeira.

"Você realmente quer saber?" ela perguntou.

"Sim."

"Tudo bem, eu quero você!"

Antes que Saladino pudesse dizer qualquer coisa ou se mexer, ela sentou em seu colo e o beijou. Saladin ficou tão chocado que não conseguiu se mexer. Quando ele ouviu uma batida na porta e estava sendo aberta, ele rapidamente a afastou do colo e virou-se para a porta. Seu coração se quebrou quando viu Faragonda de pé ali. Diga algo idiota, pensou Saladino.

"Não é o que parece!" Ele disse a primeira coisa que lhe veio à mente. Idiota, essa é a coisa mais estúpida que um homem poderia dizer neste tipo de situação.

"Você não precisa explicar-se a ela, Saladin. Quero dizer, quem diabos ela é?!" Kremena começou a gritar.

"Quem diabos você é ?" Faragonda gritou de volta.

"Eu sou sua esposa, isso é o que eu sou!" - gritou Kremena. "Sua equipe não sabe que antes de entrar no escritório do seu chefe, você tem que bater ?!" Ela disse virando-se para Saladino, que ainda estava parado como se alguém o tivesse congelado.

"Eu não sou um dos seus funcionários, sou a namorada e ainda sim você sabe que bati. Vocês estavam tão ocupados se beijando e não ouviram, não significa que eu não bati! " - gritou Faragonda, entrando completamente no escritório de Saladin sem fechar a porta.

"Namorada ?! Uau, você certamente pensa muito em si mesmo! Algumas pessoas não sabem quando os sonhos terminam e a realidade começa, neh !?"

"E você ainda acredita que você é sua esposa! Algumas pessoas não sabem quando o passado acaba e o presente começa!"

"Você sabe que eu sou uma das pessoas mais respeitadas neste planeta, eu posso pedir pra demiti-lo agora mesmo!"

"E como uma fada", disse Faragonda, "eu posso simplesmente faze--la desaparecer!"

Ambas preparados para atacar o outro.

"Espere!" gritou Saladin, que recuperou a capacidade de se mover. Ele correu entre Faragonda e Kremena. "Kremena, me diga o por que você está aqui e então saia, ok?"

Mas em vez de Kremena, Faragonda respondeu. "Você sabe o que? Eu vou sair". Ela disse e começou a caminhar em direção à porta.

"O quê ?! Espere, não, Faragonda, por favor! Deixe-me explicar o que aconteceu!" Saladin correu atrás dela.

"Não, não sou cega, Saladin!" Gritou Faragonda sem olhar para ele.

"Não, Faragonda ..." implorou Saladino. Faragonda chegou à porta e virou-se.

"Volte para sua esposa!" Ela gritou e fechou a porta no rosto de Saladin. Ele simplesmente ficou ali sem acreditar no que acabava de acontecer.

Xxxxxxx

Faragonda fechou a porta e começou a correr pelo corredor, as lágrimas caindo livremente agora. Como ele poderia fazer isso com ela ?! Ela confiou nele! Sentiu que alguém tinha esfaqueado seu coração com uma faca. Ela não sabia para onde estava indo; Ela só queria ir o mais longe possível daqui. Ela estava tão profunda em seus pensamentos que  não percebeu que Helia e Flora se aproximavam dela até se deparar com eles.

"O que aconteceu?!" Helia perguntou preocupada.

"Pergunte ao seu avô". Ela sussurrou. Ele a abraçou e ela o abraçou de volta.

"Onde ele está?" ele perguntou gentilmente. O que o avô fez?

"Em seu escritório", ela soluçou, "com sua avó".

"Com minha avó?" ele perguntou.

"Sim,"

"Eu irei…"

"OK."

"Flora fica com ..."

"Não, eu vou ficar bem. Eu irei para casa". Respondeu Faragonda.

Helia e Flora começaram a caminhar em direção ao escritório de Saladin. "Bata antes de entrar". Faragonda disse-lhes.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...