1. Spirit Fanfics >
  2. O Anjo Caído de Pines Village >
  3. Duas vidas (especial de encerramento)

História O Anjo Caído de Pines Village - Capítulo 21


Escrita por:


Capítulo 21 - Duas vidas (especial de encerramento)


Fanfic / Fanfiction O Anjo Caído de Pines Village - Capítulo 21 - Duas vidas (especial de encerramento)

2 ANOS DEPOIS

Jacksonville, Flórida

[Na visão de Laura]



São 10h da manhã e o sol insiste em se esconder por de trás do manto nublado no céu. Não que eu me importasse muito com isso já que ficaria presa no meu próprio apartamento devido a falta de professores na minha universidade e de amigos na minha vida pessoal.

Fazer uma série de exercícios matinais no meio da sala de estar me ajuda a relaxar e a manter-me saudável nos dias em que eu não me sinto a vontade pra sair.

Jacksonville é uma cidade grandiosa demais para alguém tão solitária igual a mim. Mamãe sempre me pergunta por que eu não continuo os estudos em algum lugar mais perto de casa, mais perto dos meus velhos amigos de escola. No entanto, ela sabe que minha decisão de ficar longe de Pines Village foi para me formar em uma universidade de qualidade e parar de pensar só na morte da minha irmã.

Vanessa foi morta por um assaltante miserável enquanto voltava do curso de francês a dois anos atrás. Esse fato abalou meu emocional o suficiente para fazer com que eu me mudasse para o sul do país assim que concluí o ensino médio.

-Alô?! Atendi o telefone que não parava de tocar.

-Filha, finalmente você tirou um tempinho pra falar com a sua mãe. Como vão as coisas por aí?

-Bem. Respondi me ajeitando no carpete onde eu faço alongamento. -Estamos sem professores no campus e agora tenho que ficar como uma doméstica desocupada na própria casa.

-Por que não sai com os amigos?

-Quem me dera ter algum. A única amiga que eu tenho é a Raini, só que ela mora em Nova York agora.

-Ah, filha. Seu pai e eu não queremos que você sozinha - sua voz doce tinha o toque cuidadoso do qual eu sentia falta. - Vem passar um trimestre aqui em casa, a faculdade pode esperar um pouquinho se você não estiver bem para se consertar nas aulas.

-Não sei, Mãe. Eu quero muito ver vocês dois em breve, mas viajar nessa época do ano vai me prejudicar demais. Tenho que ficar aqui pelo menos até o fim do ano.

-Okay, querida. A decisão é sua, mas se cuida, tá bem?

-Você também, Mãe. E obrigado por me entender.

-Até mais, filha.

-Tchau.

Quando a ligação foi encerrada percebi que estava de volta a rotina de dias monótonos. 

Uma grande parte dentro de mim rezava para que algo diferente acontecesse. Algo que me fizesse sentir viva outra vez. Um pouco de ação; nem que viesse numa porção reduzida.

...

O que é isso? Eu estava enganando a mim mesma com essas fantasias de aventuras. Tenho que parar de pensar bobagens e mudar o foco.  

(...)

Mais tarde eu estava checando a correspondência e encontrei um envelope muito intrigante - feito de papel comum - junto a conta de luz e ao meu… diário antigo!? Perturbada sentei no sofá, abri e imediatamente comecei a ler o que estava escrito a lápis:


Não acredito que finalmente posso voltar a falar com você, Laura. Depois de tanto tempo.

Bom, tecnicamente só eu estou falando… 

Na verdade escrevendo.

Desculpa, eu pareço meio sem jeito porque achei que esse dia nunca fosse chegar. Sinto tanto a sua falta e você nem sabe quem eu sou. Pelo menos não se lembra do que nós dois já passamos juntos.

Eu me chamo Ross Lynch e se dizer meu nome não ajuda muito a se lembrar de mim eu entendo, só quero que saiba que a sua vida nem sempre foi dividida em partes dessa rotina chata que você vive todos os dias desde o momento em que acorda. Você é mais do que pensa que é.

Eu sou mais do que você pensa que sou.

Eu te conheci em Pines Village, uma cidadezinha que nem aparece nos mapas.

Você era a rabugenta linda que sentava no canto da sala e nunca levantava a mão, mas por algum motivo todos te davam atenção. Inclusive eu.

Sei que você tem um trauma de infância que te assombra até hoje, sei da sua paixão louca por lugares altos e que você odeia apelidos.

Eu te conheço, Laura Marano. Melhor do que qualquer um que já tenha entrado na sua vida.

Parece uma grande besteira, porém junto com essa carta desajeitada que você está lendo eu enviei o diário velho que você deixou na casa dos seus pais. Quando você foi embora acabou esquecendo.

Mas enfim, se você quiser uma confirmação de tudo que eu já te disse é só ler o que você mesma escreveu a dois anos atrás sobre nós.

Além disso, escrevi mais duas cartas com explicações, estão dentro do caderno, você vai achar.

Por favor não se assuste.

Assim que tiver certeza você poderá me encontrar. Estarei no terraço deste mesmo prédio, te esperando para matar a saudade.



Notas Finais


Gostaria de agradecer a todos vocês que me acompanharam ao longo desta história. Cada capítulo foi muito especial para mim, por que eu sei que algumas pessoas lêem o que eu escrevo e esperam ver algo novo que já não tenha se repetido em outras fanfics.
Tento ao máximo fugir dos clichês e dos erros na escrita. Mas errar também faz parte e sei que vocês compreeende.
Obrigado pelo carinho nos comentários e pelo seu incentivo no final de cada capítulo.😘💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...