História O Anjo Perturbado - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 1.656
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 9 - Caos


Fanfic / Fanfiction O Anjo Perturbado - Capítulo 9 - Caos

Amy e Jack caminhava de mãos dadas pela praia. Fazia tempo que o casal não tinha muito tempo para eles, sempre preocupados com a escola, e agora com amiga deles, que está de luto. Eles não conseguiam ver mas bem longe deles, estava caminhando alguém discretamente olhando o casal. 

-Observando os amiguinha da sua companheira -Ela reconheceu a voz.

-Olá Carl -Olhou para ele e sorriu dechochada- Você está ótimo.

-O que fez com a Young? -Perguntou para a de cabelos azuis, que estavam ficando verdes.

-Sempre direto.. Achei que você já tinha descoberto, você me decepciona paizinho- Disse com sacarsmo.

-Você não é minha filha, minha filha é Mandy Murray - Disse com frieza. 

-Nossa, você é tão chato hein -Disse se encostando numa árvore próxima - Não importa o que você ou deixa de ser meu, se querem me levar de volta para ele hospício, Anda! Me leva! Estou bem na sua frente!.


Jack recebeu uma mensagem de William "Mais uma garota da nossa escola morta" e mandou uma imagem da cena do crime. Era a piscina da escola com um corpo, e envolta dele tinha sangue, muito sangue. "Os policiais acreditam que as duas tinha ligação com o assassino ". Jack perguntou "Como você conseguiu isso?" minutos depois ele responde "tenho minhas fontes, você sabe disso, tome cuidado vocês dois". Jack não demonstrou mas estava incomodado, ele acabou lembrando do momento de Sean e ele. Amy era uma ótima namorada, porém , ele não compreendia por que tinha feito aquilo com a ruiva dos olhos azuis, ela mexia com ele, desde do dia que trocaram os olhares pela primeira vez, no começo ele achou que ela era apenas uma garota estranha que virou sua amiga e de sua namorada. Ele não sabia o que pensar sobre isso, apenas queria deixar esse acontecimento de lado e viver normalmente com sua Blossom. Ele conseguiu ouviu alguma garota gritando, ele colocou seu olhar trás de si, era uma garota que estava discutindo com um homem. Ele não pôde fazer mais nada, já que estava partindo com Amy mas ele podia jurar que conseguia já tinha visto aquela garota antes. 


Sean não aguentava mais ficar dentro da sua cama, saindo escondiada de Lolla. Ela se encontrava nas ruas, caminhando e refletindo sobre tudo que aconteceu. A garota dos cabelos ruivos só sentir o vento fresco bater em seu rosto, trazendo um momento de paz, queria esquecer a sua "avó", seu "pai", Bárbara, até Jack. Todos essas pessoas estavam fazendo surgir um caos novamente na sua mente, mostrando um antigo sentimento bem conhecido e esboçou um sorriso. Lembrando do rosto assustado de Natacci, lembrando da mulher da rodovia, e... sua mãe. Desde pequena sabia que era um ser com um instinto desconhecido, mas ela achou alguém que compreendia esse instinto. Quando finalmente Sara e Andy se transformaram em Sean e Bárbara, deixaram uma marca grande, pós já escaparam várias vezes dos lugares aonde as mantia, até se separaram por um tempo. Sean chegou em um parque infantil da vizinhança e começou a caminhar pelo local, chegando um balanço, que sentou-se e ficou encarando o belo céu. Ela pensava em Jack, e no ato que cometeram, mas no fundo ela sentiu bem. Fecho calmamente seus pequenos e "inocentes" olhos azuis e começou a cantarolar.


Magnetic everything about you

You really got me now

You do it to me so well

Hypnotic takin' over me

Make me feel like someone else

You got me talkin' in my sleep

I don't wanna come back down

I don't wanna touch the ground

Pacific ocean dug so deep

Hypnotic takin' over me

Ah, ah


Tudo sobre você é magnético

Você agora realmente me pegou

Você faz isso para mim tão bem

O hipnótico está me controlando

Me faz sentir como se fosse alguém

Você faz eu falar enquanto durmo

Eu não quero cair

Eu não quero tocar o chão

Oceano pacifico escavado ao extremo

O hipnótico está me controlando

Ah, ah


Uma mão tocou seu ombro, a garota se calou rapidamente a respirou fundo, sabia quem estava ali consigo. Ela não teria muito tempo aonde está. Quando se virou para encarar o indivíduo, não apresentou nenhuma surpresa e até deu um sorriso sarcana. 

-Você sabia o que ela iria fazer? -Uma voz feminina soava com frieza.

-Sim, eu imaginei o que ela iria fazer com você, só não sabia quando -admitiu, sem tira o sorriso de seu rosto pálido- admito que ela me surpreendeu.

-O joguinho de vocês não acabou ainda, e se Sean descobriu o seu grande amorzinho, ele vai acabar com Pattel- Soltou um sorriso.

-É bom você se afastar dele, para seu próprio bem.

A ruiva levou um soco forte no rosto e depois um chute, fazendo a garota cair no chão, fechando os olhos e agonizando de dor. A figura deu mais dois chutes logo em seguida, por fim dando risada.

-Sean! -A ruiva escutou um grito, era Lolla- Ei, saia de perto dela!

A loira gótica apenas correu em direção a ruiva caída no chão, tentou ajudar ela se levantar mas acabou caindo novamente. Sean acabou desmaiando, desesperada pegou o seu aparelho e ligou para William.

-Will, venha ao parque infantil do bairro. Não me pergunte o porquê agora, vem agora e rápido! -Desligou e puxou a ruiva para perto e deu tapinhas em seu rosto, na tentativa de acordar - Quem fez isso com você?

Uma voz bem fraca e dolorosa de Sean apenas disse "Mary Young" e depois apagou nova-O joguinho de vocês não acabou ainda, e se Sean descobriu o seu grande amorzinho, ele vai acabar com Pattel- Soltou um sorriso.

-É bom você se afastar dele, para seu próprio bem.

A ruiva levou um soco forte no rosto e depois um chute, fazendo a garota cair no chão, fechando os olhos e agonizando de dor. 

-Sean! -A ruiva escutou um grito, era Lolla- Ei, saia de perto dela!

A loira gótica apenas correu em direção a ruiva caída no chão, tentou ajudar ela se levantar mas acabou caindo novamente. Will não demorou para chegar, não deu tempo de se fazer perguntas, apenas colocaram a garota no carro e voltaram para a casa da ruiva. Quando will estacionou, perceberam que a porta estava aberta. Lolla achou estranho pois não lembrava de ter deixado a porta aberta, os dois entraram devagar na casa. O local parecia que passou um furacão, a sala estava a maior bagunça, a loira não entendeu o que está a acontecendo e estava assustada com tudo isso.

-Parem aonde estão! 

A dupla se virou dando de cara com sujeito um tanto desconhecido, apontando uma arma para eles. Rapidamente Lolla fica atrás de Will, morrendo de medo. 

-Calma cara, a gente não- interrompeu Will.

-Cale a boca! Me diga Aonde ela está!

-Ela quem? 

-A Sara! Cadê a Sara?! 

A dupla se encarou rapidamente, não faziam idéia de quem eles estavam falando. Lolla tomou coragem e respondeu.

-Aqui não mora nenhuma Sara -Lolla com medo.

-Não minta para mim! Eu sei que ela está aqui! -Gritou nitidamente irritado.

-Meninas já chegamos -Uma voz conhecida masculina surgiu no local.

Jack foi entrando e o tiro passou bem perto dele, mas acabou acertando a parede, fazendo Lolla sai correndo gritando para fora da casa e o sujeito fugir. Lolla encontrou Amy do lado de fora, que se assustou com o tiro que veio da casa. 

-Que merda está acontecendo aqui?!

-Cadê a Sean?

Lolla se lembrou aonde estava a ruiva e correu para o carro. Abriu a porta, mas a ruiva não estava mais ali. 

-Ela estava aqui! Will e eu colocamos ela aqui, ela estava apagada- Ela falava e falava, ficando cada vez mais nervosa com a situação. 


Seu rosto pálido estava marcado pelo soco que havia levado, seu corpo estava totalmente dolorido por conta das agressões. Ela esperava por aquilo. Até para respirar doía, seu peito se enchendo de ar parecia que estava sendo sufocada. Abriu seus olhos e olhou, soltando um sorriso. 

Olá vovó- Sorriu sarcana. 


Alguém pode me explicar o que aconteceu aqui? Quem era aquele cara? Por que a Sean estava desmaiada no carro? E por a casa está uma zona - Amy não parava de encher a cabeça da dupla de perguntas, parecia que iria explodir se não ganhasse uma explicação. 

Eu fui atrás da Sean, quando cheguei está sendo agredida por alguém. Chamei will e trouxemos para cá, mas percebemos que a porta estava aberta - Respondeu Lolla andando para lá e cá, tentando achar alguma coisa. 

-E então entramos deixando ela no carro e a casa estava assim, e então um cara armado apareceu com uma adir marmanjos perguntando de uma tal de "Sara" e foi então que o Jack chegou e rolou tudo o que rolou - terminou Will.

Lolla achou um celular no quarto da ruiva, para seu azar havia senha. Levaria tempo para tentar desbloquear. Ela voltou para o grupo mostrando o celular. Amy pegou o Aparelho da loira gótica, desbloqueando na hora todos a olharam e ela disse "Eu vi ela colocando a senha uma vez" e começou a buscar alguma coisa que ajudaria, mas não havia nada, mas, chegou uma nova mensagem, era um número desconhecido "A velha escapou, está indo atrás de você. Aonde você está?" Amy ficou em choque, não sabia o que dizer. Sean tinha segredos de seus amigos e isso está se transformando em um impacto forte. Amy respirou fundo e digitou "Estou em casa, preciso da sua ajuda" e rapidamente veio a resposta "Chegarei logo". Blossom mostrou o celular para o grupo, essa pessoa desconhecida poderia saber o que fazer ou aonde Sean está. Um momento logo depois escutaram passos entrando na casa. Jack ficou na frente do grupo, e chegaram, com coisas que acharam na cozinha para se defenderem, viram que estava na entrada. A pessoa estava conversando uma espingarda na mão, assim que avistou o grupo abaixou sua arma. Estava com roupas escuras e com uma máscara branca estranha. Logo em seguida o sujeito remover sua máscara. 

-Olá Jack -Soltou um sorriso. 

-Bárbara? 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...