1. Spirit Fanfics >
  2. O Apocalipse >
  3. Capítulo VIII

História O Apocalipse - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem qualquer erro, gente.
boa leitura <3

Capítulo 9 - Capítulo VIII


 Taehyung entra no quarto e se joga, de bruços, na cama. Jungkook entra logo atrás, fechando a porta.

- Vai ficar me seguindo até quando? –

- Até quando você quiser que eu pare... – Jungkook responde com um pequeno sorriso formado em seus lábios.

- Então pode para. – Tae se vira na cama, se sentando.

- Oh... mas eu ainda estou machucado. –

  - É só você mesmo pegar os negócios ali em cima da mesa – Taehyung aponta para os medicamentos roubados em cima da cômoda. – e passar, você tem quantos anos por acaso??

- Vinte e um, obrigado por perguntar e eu prefiro que você faz isso... gosto do seu jeito que me toca. – Jk Ruboriza ao repensar nas palavras ditas e na expressão de surpresa do outro. – E-eu quis dizer... que você é cuidadoso... não entenda errado.

- Mas eu não disse nada, oush... – Tae solta um risinho. – Você que está pensando longe demais.

- Eu achei que você tinha entendido outra coisa, só isso. – Jk tenta se explicar ficando sério, mas com as bochechas ainda ruborizadas.

- E o que você achou que eu tinha entendido? – Tae o olha um pouco provocativo.

- Esquece, okay... não é nada... –

- Se você diz... – Tae dá de ombros e se deita na cama.

Jungkook se deita ao seu lado, encarando o teto.

- Você me lembra da minha mãe. – Sua voz sai baixa e calma.

- Huh? – Tae vira a cabeça o olhando sem entender.

- O jeito que você cuidou dos meus machucados... me fez lembrar de quando ela cuidava de mim quando eu ficava doente. – Jk explica.

- Ah... – A expressão de Tae suaviza. – E o que aconteceu com ela?

- Bom... Ela sumiu... muito antes disso tudo. – Jungkook suspira. – Eu tinha uns onze anos.

- Entendi. – Tae se senta e olha para o outro deitado que apenas o observa. – Eu vou cuidar de você, só não se meta mais em encrencas!

- Sim, senhora. – Jk sorri brincalhão.

- Me respeite! – Tae desfere um tapa na coxa de Jk.

- Ai!! – O mesmo põe a mão no local que começou a arder levemente.

Taehyung se levanta e vai ao banheiro, minutos depois sai e se depara com um Jungkook pensativo.

- Que foi? -
- Eu estava pensando... se conseguirmos sair daqui, vamos continuar sendo amigos? – Jk levanta o olhar, encontrando os olhos de Taehyung.

- Se acharmos uma cidade que esteja normal com sobreviventes e essas coisas não vejo motivos para não ser o seu amigo. – Tae dá de ombros.

- Mas está tudo normal... Só Seul que está esse caos. – Jk se dá conta que não havia mencionado a sua descoberta da noite anterior.

- Do que você está falando? – Taehyung, que ia pegar alguma comida enlatada no quarto ao lado, para antes de chegar na porta e se vira.

- Que Seul é a única cidade que foi... infectada? -
- Não.... Não é possível... na onde que você viu isso?! – Tae estava tentando se manter apreensivo, mas estava falhando miseravelmente.

- No jornal, no casino eu encontrei um computador e estava funcionando a internet... dei uma pesquisada e a única coisa que se fala é sobre ninguém saber o porquê de Seul ter sido cercada... Tem uns que acredita no que o governo e as mídias disseram. –

- Não... como assim? O que o governo disse? – Era muita informação para Taehyung assimilar, a ideia de poder viver uma vida normal como antes estava começando a ser impossível antes dessa notícia.

- Ah... falaram que uma doença se espalhou e os muros foram colocados para evitar o contagio.. Mas eles não falam sobre refugiados, sobreviventes e nem a verdade sobre essa “doença”. – JK coça a nuca.

- ...- Tae fica pensativo. – Temos que contar para os outros.

_quebra de Tempo_

- E por que isso não foi mencionado antes? – Jimin olha ainda  sonolento e emburrado por ter sido acordado. – Por que você não nos contou?

- É por que? – Hoseok olha para o Jungkook.

- Porque.. porque eu não me lembrei. – Jungkook fica na defensiva.

- Como alguém não se lembra de coisas assim?? – Jimin arqueia as sombrancelhas.

- Jimin, ele só não se lembrou, okay? – Tae gesticula com a mão para o outro parar. – Deixa ele.

- Se fosse eu.. –

- Se fosse você? -  Tae arqueia as sombrancelhas, sem entender o que o menor queria insinuar.

- Se fosse eu, você estaria surtando e brigando comigo. – Jimin revira os olhos.

- Não, eu-

- Estaria sim, Taehyung. – Jimin o interrompe.- Mas como é o seu namoradinho, você passa o pano.

- Park Jimin, você está com ciúmes? – Tae fica incrédulo.

Todos estavam apenas observando a cena dos dois.

- Não, eu não estou.. – Jimin bufa, cruzando os braços.

- Ah, não é o que parece.- Tae sorri provocativo. – E só pra deixar claro, ele não é o meu namorado. Somos apenas amigos.

- É. – Jungkook afirma baixo.

- Eu tô’ nem ai. – Jm continua de braços cruzados, agora sem fazer contato visual.

- Gente, chega né? – Hoseok olha para os dois. – Temos coisas mais importantes para discutir.

- Sim... e agora que já temos a confirmação, fica mais fácil pôr o nosso plano em prática. – Namjoon estava encostado no quanto do quarto, quieto até o momento.

- É, isso é verdade. – Jin concorda enquanto põe uma colher na boca. O mesmo estava se deliciando com uma salada de frutas enlatada.

- Do que vocês estão falando? – Yoongi franze o cenho.

- Pelo jeito ainda tem mais coisas que não nos contaram. – Jimin não perde uma oportunidade. – Parece certas pessoas.

- Jimin. –

- Hum ? – Jimin olha para jk que havia o chamado.

- Não enche. –

- Vai nos contar ou não? – Yg põe a mão na boca do menor antes que ele pudesse retrucar, fazendo Jk soltar um riso baixo.

- Shh.. – Tae belisca jk, e o mesmo faz uma cara de dor e esfrega o local beliscado.

Hoseok estava querendo ter uma oportunidade de conversar sobre isso a sós com o Yoongi, pois tinha coisas de seu passado e ele não sabia se o rapaz estava se recordando.

- Hoseok? – Namjoon o chama pela terceira vez, tirando-o de seus pensamentos.

- Sim? – Ele o olha e percebe que todos estavam o encarando. – O que foi?

- Você tava igual uma estatua, olhando pro nada bem assim. – Jk o imita arregalando mais os olhos, fazendo os outros soltarem risos baixos. – Olhando pro nada mas pensando em tudo, né?

- Muito engraçado. – Hoseok revira os olhos, rindo.

- Hoseok, eu ia te perguntar se podemos falar sobre o Hyun. – Nj muda de posição, apoiando o peso de seu corpo na outra perna.

- Ah, sim.. o Hyun. – Hoseok balança a cabeça afirmando.- Pode sim.

- Esse tal de Hyun tem a ver com o tal plano? – Jimin pergunta.

- Sim, especificamente vamos ter que invadir a casa dele, onde fica o escritório dele. – Namjoon explica. – Se quisermos sair dessa cidade.

- Eu ainda não entendi o contexto.- Jungkook coça a nuca.

- O escritório de Hyun tem acesso a um pequeno laboratório subterrâneo, que por sua vez tem uma saída de emergência que é nada mais que um trem, que vai até a província de Guri, fora dos muros.

- Vocês estão planejando invadir a casa do dono da S.T.W. e depois invadir o tal laboratório pra procurarmos essa tal saída de emergência? – Jk tenta raciocinar. – Perderam o juízo?

- Essa saída existe, eu sei que existe! – Hoseok o encara.

- Como tem tanta certeza? – Jk franze o cenho.

- Eu não vi mas conheço quem já desceu nos laborátorios. – Ele olha para o Yoongi que estava bocejando.

- O que? – Jk olha sem acreditar. – O gnomo?

- Gnomo? – Yg o encara sério.

- Você acha que ele vai se lembrar?! – Jk aponta para o yg. – Acho importante frizar que ele teve uma perda de memória.

- Fala como se eu fosse um deficiente. – Yg resmunga.

- Mas você é, deficiente de memória. – Jk retruca.

- Pro seu governo, eu me lembro de muitas coisas, okay? – Yg revida. – Eu sei o que aconteceu no dia que eu capotei o carro, e por causa desse psicopata Hyun estamos nessa merda.

- Se você não tivesse falhado, nada disso estaria acontecendo. – Jk resmunga enquanto suspira.

- Como é que é? – Yg ergue uma sombrancelha.

- Pessoal, de novo não. – Nj tenta apazigua. – Vocês só sabem discutir, será que dá pra tentarmos trabalhar em equipe?

- Iih, vai ser difícil. -  Tae fala baixo.

- Então, vocês estavam com esse plano em mente? E por que só vieram “executar” ele agora? – Yg pergunta.

- Por que queríamos achar você primeiro, e depois ter alguma noticia sobre o mundo fora dos muros. – Hoseok responde. – E conseguimos os dois de uma vez.

- Mas você sabe que agora não tem só eu, né? – Yg pende a cabeça levemente para a esquerda.

- Sim, agora temos mais pessoas. – Hoseok afirma. – Mas então vocês  topam?

- Pra mim, nem precisa perguntar duas vezes. – Jimin sorri.

- Nem precisam me perguntar. – Yg dá de ombros.

- E você, Taehyung? – Jimin o olha.

- Eu.. Eu estou dentro. – Tae sorri mesmo que bastante preocupado.

- Eu sei não, gente. – jk pensa. – Vocês são loucos, podemos ser processados por invasão...

- É isso mesmo que eu estou vendo? – Jimin arqueia as sombrancelhas. – Pra quem era ladrão, ‘mercenário’, emo, gótico..

- Chega, chega.. nem começa. – Jk ri. – Eu tinha que manter uma imagem de perigoso, okay?

- Mas na verdade você é medroso. – Jimin ri.

- Eu não, eu topo também.- jk olha para o Hoseok. – Eu não sou medroso.

Todos riem. Apesar de todas as desavenças e intrigas eles se davam bem, mas isso era mais que obvio que eles não iriam admitir facilmente.

Após Hoseok achar uns cadernos e lápis nas gavetas, ele se sentou com jk em uma mesa no canto e enquanto explicava os cômodos com um esboço, Jk desenhava uma versão melhor da suposta casa de Hyun. Eles não podiam perder mais tempo.

Namjoon disse que seria melhor saírem logo cedo, antes do nascer do sol. Após conversarem e planejarem, todos comeram, tiveram que dividir pois não tinha comida para todos.

- Se o Jin não tivesse comido aquela hora.. –  Hoseok resmunga.

- Eu estava com fome, o que eu posso fazer? – jin responde na defensiva. – E outra, se tudo der certo, diga adeus pra essas comidas enlatadas horríveis!

- Se tudo der certo.. – Tae repete.

- Não parecia ser tão horrível assim, quando você estava atacando aquela lata mais cedo. – Hoseok olha para o Jin.

- É por que eu não tenho escolha, ou eu como ou eu morro de fome e não tô afim de virar palito de dente daquelas coisas. –

- Meu deus. – Hoseok ri. – Seokjin, você é um ícone.

- Eu sei, sei disso. – Ele sorri e manda um beijo para o Hoseok.

Depois de mais risadas, todos voltam para os seus respectivos quartos, eles tinham um dia cheio a seguir e precisavam estar descansados.

 

Mas havia uma pessoa que não estava nem um pouco com sono, Park Jimin não parava de se remexer na cama ao lado de Yoongi. O que acabou irritado o louro.

- O caralho, você vai dormir ou tá com formiga no rabo? –

- Diferente de você, eu não tenho sono de bicho preguiça, okay. – Jimin se senta na cama. – Eu dormi hoje de tarde, não estou com sono.

- Eu não tenho sono de bicho preguiça. – Yg faz uma careta.

- A não, se deixar você não dorme, você hiberna. –

- E o que você sugere que façamos pra te dar sono? – Yg se senta também, fazendo seus cabelos desgrenhados se mexerem.

- Bom, na minha casa quando eu tinha insônia, eu costumava beber leite.. sempre resolvia. – Jimin pensa. – Mas aqui não tem leite.

- Quem disse que não? – Yg sorri com certa malicia. – Você que se engana, porque aqui tem direto da fonte.

- Yoongi?!- 


Notas Finais


bah, ficou pequeno o capítulo mas o proxímo eu garanto que vai ser mais grandinho.
:D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...