História O Assassino de Ashevelhe (Cellbit) - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft
Personagens Alan Ferreira, Felps, Mike, Pac, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes
Tags Alan, Álcool, Assassino, Cellbit, Felps, Guaxinin, Mike, Pac, Terror, Violencia, Youtube
Visualizações 98
Palavras 731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Curso e uma coisa insuportável. Mesmo estando muito cansada ate no domingo, quero fazer mais uma fanfic, acho que de gravity falls, ainda estou pensando, bem obrigada, bom capitulo.


;)

Capítulo 13 - Já chega...


Fanfic / Fanfiction O Assassino de Ashevelhe (Cellbit) - Capítulo 13 - Já chega...

RAFEL O.N 

Quem e esse Felipe? O que ele quer?

Muitas perguntas, mais a principal  o por que dele estava ameaçando a Cris? Quem ele pensa que e?

Enquanto eu ficava encarando o celular vejo que Cris esta acordando, desligo o celular e rapidamente ponho no lugar de origem. Ela se senta e limpa o rosto com a mão, de pois da aula vou pergunta o que são aquelas mensagens e é melhor ela não mentir.

 

CRIS O.N

 

Eu acordo ainda com um pouco de sono, mais bem melhor, quando me sento e esfrego minha mão no rosto toca sinal avisando que o intervalo acabou, eu ouso algumas risadas e vozes que não conheço e olho pra ver quem são. 

- Mais você dorme em - Diz Alan rindo da minha cara.

Nem me importo olho em volta e vejo dois meninos que nunca tinha visto, um deles olha pra min, ele tem cabelo colorido e um óculos que eu acho que e de grau.

- Ahn... Oi? - Digo quase dormindo de novo.

- Ah Oi, sou o Mikhal - Ele diz sorrindo pra min - Mais pode me chamar de Mike.

- Ah ela acordou - Diz um menino do lado dele - Prazer sou o Tarik mais pode me chamar de Pac - Ele diz rindo.

- Ahn... Prazer... - Ainda estava com tanto sono que demorei pra processar o que estava acontecendo - Ah sim, sou Cris... - Pessoas novas?... Quero ir pra casa... Que cansaço...

- Vamos pra salas ja batel o sinal - Diz Rafael do meu lado se levantando, ele estende a mão para me ajudar a levantar, eu aceito e levanto com sua ajuda, com isso ele ainda segurando minha mão fala para que so eu ousa - Me espere na porta da escola no final da aula.

Ele diz e assim solta minha mão, eu so concordo com a cabeça, ele so se vira e vai em direção a salas de aula junto com o Alan. Mike e Pac vão para a suas salas e eu, Felps e Eloiza fomos juntos para a sala.

Quando entramos nos sentamos nos nossos lugares, pego meu celular, queria por em alguma musica mais oque eu vejo faz tudo que eu tinha ainda sobrando de auto estima acabar em segundos, mais mensagens de Felipe, nesse momento a professora ja tinha entrado na sala, mais pra ninguem me ver chorando eu me levanto e saio da sala, não da tempo de ninguem falar alguma coisa, eu fui mais rapida, vou correndo ate o banheiro feminino e entro no primeiro sanitario que estive aberto, me sento no vaso e tranco a porta.

Eu pego o celular mais não abro não fasso nada, apenas pego e ponho ele no peito com as duas mãos, eu dou um pequeno berro e levo a cabeça ate o joelho chorando, eu queria uma faca agora para acabar com esse sofrimento todo, nesse momento ouso alguem batendo na porta do meu banheiro, merda fiz muito barulho, sera que e Eloiza?

Abro a porta e vejo uma menina loira de olhos azuis me encarando seria.

- Ahn... M-Me desculpe, e-eu ja estou indo - Quando eu me levanto para sair ela me empurra para dentro do banheiro me fazendo cair em cima do vaso, logo de pois ela tranca nois duas ali dentro.

- Escuta aqui... Cris ne? Também não me importo... Olha aqui... Eu não quero mais ver você perto do Rafael entendeu?

- Ahm? O que? Por que? - Digo olhando meio sem entender para ela.

- Não finja de retardada - Ela fala e logo de pois me da um soco na boca - Vou repetir mais uma vez... - Ela fala e pega meu pescoso e comesa a aperta ele - FIQUE LONGE DO RAFAEL VAGABUNDA !

Ela continua apertando meu pescoso, eu comeso a ter dificuldade de respirar, eu aperto os pulso dela fazendo a mesma soltar meu pescoço.

- Espero que tenha entendido... - Ela fala e assim sai do banheiro.

Eu olhei ela sair e continuei sentada no vaso, eu coloquei a minha mão no pescoço que doi bastante, alem que esta escorrendo alguma coisa da minha boca, eu me levanto e saio lentamente ate o espelho e dou uma olhada, minha boca estava sangrando e meu pescoço com marca de dedos.

- Que saber... Chega...

 

 

 

 

 

CONTINUA...

 


Notas Finais


Descupe os erros de português, obrigada por ler.


Bjuuus ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...