História O babá (Au!Taeseok Vhope) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags 4jung, Família, Menção!jungyeom, Menção!namjin, Mençao!yoonmin, Taeseok, Vhope Got7
Visualizações 618
Palavras 3.474
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - J-Hope ator? Nunca nem vi, só Park Jinyoung


Fanfic / Fanfiction O babá (Au!Taeseok Vhope) - Capítulo 6 - J-Hope ator? Nunca nem vi, só Park Jinyoung

Hoseok tinha apenas o final de semana para aproveitar sua folga antes de se enfiar do estúdio da empresa para concluir suas gravações e decidir a coreografia das músicas da sua Mixtape. Depois disso ele teria que viajar para dar início as gravações do seu primeiro MV depois de um longo tempo sem lançar nada.

Era sábado e as crianças estavam brincando de basquete na área externa já que o padrinho deles [Seokjin] decidiu fazer um churrasco. Na verdade ele chegou de supetão plena sete horas da manhã fazendo barulho na cozinha do Jung o que rendeu umas boas carinhas feias.

Depois do café a casa foi invadida novamente por Namjoon e o casal ParkMin. Hoseok estranhamente quis perguntar por que Kim Taehyung não estava ali já que ele era o grude de Jimin, mas o ruivo foi mais rápido dizendo que o mais novo tinha ido passar o dia na companhia dos gêmeos.

O sorriso que Jimin deu enquanto falava sobre o amigo o deixou corado, será que o Park tinha poder de ler pensamentos alheios?

— Oi Jimin

Seokjin entrou na sala usando um avental musculoso. Ele cumprimentou Jimin com um abraço e Seokie estranhou, afinal, era como se o mais velho conhecesse o namorado de Yoongi a anos.

— Jin, você age como se conhecesse o Jimin a séculos, vai assustar ele desse jeito.

Os quatro amigos riem do Jung.

— Talvez por que ele conheça?

Namjoon se pronuncia pela primeira vez e Hoseok fica ainda mais confuso.

— Ai Hobi, você é burro. Eu conheço o Jimin faz uns dois anos por ai

— Então, só eu que não o conhecia?

Os meninos balançam a cabeça, afirmando o fato.

— Jimin-ah, você me ajuda na cozinha?

— Claro Hyung

Os dois garotos decidem deixar seus namorados aproveitando a companhia de Hoseok e vão em direção a cozinha terminar de fazer o almoço.

— Droga

O avermelhado se joga no sofá frustrado. Yoongi estende uma lata de cerveja pra ele

— O que foi agora?

— Não acredito que vou segurar vela pra vocês dois

— Só por que o seu gatinho não veio, não significa que você precise ficar rabugento desse jeito.

Hoseok revira os olhos com o comentário de Yoongi e Nam ri.

— Eu não tenho gatinho

— E o Taehyung é o quê?

O esverdeado levanta uma sobrancelha e Namjoon se aproxima interessado no rumo da conversa.

— Espera, vocês estão falando do Tete?

— Tete? Que intimidade hein, Nam. Agora só falta me dizer que conhece o babá dos meus filhos...

— Mas é claro que sim!

Os dois amigos riem da cara que Hoseok faz.

— Eu desisto de vocês.

Antes que eles pudessem retrucar a campainha tocou novamente fazendo Hoseok ficar em alerta.

— 'To achando que o Seokjin convidou a Coreia inteira pra um churrasco.

Eles esperam alguns minutos antes dos dois seres aparecerem correndo na sala.

— Tinha que ser

— Eu sei que você nos ama e não consegue viver um dia sem a nossa presença.

Yugyeom se joga no colo do Hyung enquanto Jungkook passa direto pra sentar ao lado de Namjoon.

— Ai, posso beber?

O bebê do grupo pergunta e a sala fica em silêncio por alguns minutos.

— Se o Jungkook pode, eu também quero.

— Olha aqui, eu vou deixar o casal beber só uma latinha

Os dois mais novos coram com a palavra casal enquanto Yoongi corre em direção a cozinha para pegar mais bebidas geladas.

— e as crianças?

— brincando de basquete

Yugyeom se levanta imediatamente

— O que nós estamos fazendo aqui dentro nesse calor infernal quando se tem a piscina de Jung Hoseok nos esperando?

O minuto seguinte é dos garotos trocando as calças jeans por bermudas, ali mesmo na sala, fazendo Hoseok ter uma carranca. Como ele não havia notado a mochilinha que cada um trouxe?

Quando todos foram pra área da piscina eles encontraram Hyunjin e Jimin dançando 1 verse. Hoseok imediatamente se aproximou pra ver tudo mais de perto.

— Eu disse que ele tinha talento

Yoongi diz orgulhoso ao lado do amigo

— você 'ta falando do seu namorado?

— O talento do Jimin é algo óbvio né, mas eu estou falando do Jinnie.

Hoseok olha ao redor notando que Binnie e Seungmin ainda estavam na quadra de basquete e seu pequeno bebê, Jeongin, estava no colo do Jin comendo um pedaço pequeno de carne.

— Eu como dançarino gostei muito. 

Yugyeom diz ao que os dois terminam de dançar.

— Hyung, lhe dê elogios

Jungkook diz baixinho assim que Hyunjin para na frente do pai esperando algo positivo.

— Gostou pai? Eu que ajudei Jimin a montar essa coreografia.

— Em partes eu gostei muito, mas você ainda precisa melhorar em algumas coisas. Tente terminar todos os seus movimentos desse jeito.

Hoseok executa o passo que o filhote tinha feito e os meninos seguram o revirar de olhos.

— Não tenha pressa e termine de fazer os movimentos do modo certo, a música não vai fugir de você.

Hoseok sempre tinha que deixar seus filhos com a carinha de cachorro decepcionado era fato.

— Eu disse pra você fazer elogios e não pra arregaçar o garoto.

Jungkook reclama quando Hyunjin caminha de volta com os ombros caídos até onde Jimin estava.

— Mas eu fiz.

— Hyung você é muito duro com seus filhotes. O Jinnie só tem sete anos e você fala com ele como se tivesse mais

Seokie apenas suspira cansando com a reclamação de Yugyeom e se joga na espreguiçadeira junto com sua lata de cerveja.

— Não adianta Jimin, meu pai nunca vai ficar satisfeito com a minha dança.

Jimin acaricia os fios negros do bebê e levanta seu rosto.

— Tudo o que você tem que fazer é transformar isso em uma crítica positiva. Você tem talento? Sim, e muito. Mas tem uma coisa que precisamos trabalhar que são justamente as críticas do seu pai. Se ele disse que você precisa terminar de fazer todos os movimentos então vamos trabalhar em cima disso, okay? Agora melhora essa carinha

— Obrigado Jimin.

— Por nada anjinho

— Jimin, posso perguntar algo?

O ruivo olha para o garoto e assente

— Eu vou poder pintar meu cabelo da cor do seu?

Jimin ri

— Mas é claro, quando você ter um pouco mais de idade.

Depois disso eles só ouviram Seokjin os chamando para lavarem as mãos e almoçarem juntos. A enorme mesa que havia embaixo da tenda estava preenchida por comidas, parecia até que eles estavam comemorando algo.

— Obrigado por este alimento

As crianças dizem em uníssono

Jeongin agora estava na responsabilidade do padrinho Yoongi, já que o próprio pai estava muito ocupado acabando com as carnes. Parecia até que ele não comia a anos.

— E então Hyung, cadê o babá que eu não vi ainda?

Yugyeom pergunta depois de tomar um gole do refrigerante

Não seria uma boa ideia ele ter misturado a cerveja com a soda.

— Ele não trabalha no fim de semana

Seokie dá de ombros

— Appa, o Tae não vai embora né?

Changbin é quem faz a pergunta 

— Vocês gostam do Tete, crianças?

Yoongi pergunta sorrindo e os meninos balançam a cabeça positivamente e freneticamente.

— Teteeee

Jeongin solta um gritinho fazendo todo mundo rir.

— É meio estranho vocês estarem falando que gostam de um babá, já que vocês sempre dão um jeito de assustar todos que passam por aqui.

— Só que o Tae é diferente, Appa. Ele não fica babando ovo pra cima de você não

— Changbin! Olha esses palavreados garoto.

Yugyeom ri escandalosamente junto com Jungkook que murmura um toma distraído ao Hyung.

— Appa...

Seungmin chama baixinho encarando seu prato quase vazio.

Seokie imediatamente tem sua atenção voltada ao terceiro filhote.

— O Tae pode ficar? Eu disse a ele que me comportaria se ficasse.

— Minnie é uma graça

Jimin sussurra ao namorado que concorda dizendo que puxou a si. 

— Eu vou pensar, okay? Vou pensar até o último segundo e vou lembrar da sua promessa filhote.

As crianças têm sorrisos satisfeitos [por hora] nos lábios e Seokie nota que eles estavam tomando suco e comendo a coisa verde que os mesmo odiavam. 

Até Jeongin não tinha feito birra na mesa e estava se divertindo e mastigando aos pouquinhos com o padrinho sem jogar comida nele.

Seria tudo isso reflexo da convivência com Kim Taehyung?

(...)

O carro de Yoongi adentrou nas propriedades Jung tendo apenas um aceno dos seguranças e estacionou de qualquer jeito perto do chafariz.

Eles tinham primeiro deixado Jimin na academia de artes o que foi um sacrifício para o esverdeado já que ele ficaria alguns dias sem ver o amado. E depois tinham partido direto para a mansão Jung.

— É hoje que você vai receber a sua resposta quanto ao teste, não é Tete?

Yoongi pergunta se livrando do cinto de segurança.

— Yep. Vamos ver o que isso vai dar.

Os dois amigos saem do carro e caminham para dentro da mansão. Taehyung cumprimenta nora timidamente e se aproxima do quarto bebê que estava encolhidinho no sofá. 

— bebê? O que houve? Você 'ta se sentindo mal?

Tete se agacha na frente de Jeongin que sorri ao vê-lo

— non

— Você quer tomar café?

Jeongin balança a cabeça negativamente

— Vitaminada então?

Otau

— Okay, me espere aqui então

Tete deixa sua bolsa na poltrona e corre até a cozinha onde encontrou Yoongi comendo pela segunda vez e Nora terminando de tampar a mamadeira do pequeno.

— Deixe comigo, Nora.

O Kim retorna de volta pra sala e ajeita Jeongin no sofá para que ele pudesse tomar a vitaminada.

— Bom dia, Taehyung.

Tete se assusta com o tom rouco da voz de Hoseok e rapidamente levanta o olhar para o ver descendo as escadas.

— Bom dia, Hoseok. Precisa de algo?

— Preciso. Vamos conversar no meu escritório.

Taehyung espera o Jung se afastar um pouco e logo deixa a TV ligada em algum desenho para logo segui-lo

— Com licença

Hoseok indica a cadeira acolchoada a sua frente e Taehyung controla a sua animação por ver o grande escritório cheio de prêmios e discos de ouro/platina pendurados na parede. Fora os porta retratos com as crianças e miniaturas do J-hope em cima da mesa.

Taehyung tinha que admitir que Seokie era um bom ator, mas não mais que Park Jinyoung.

Park Jinyoung sempre seria #1 em seu coração.

— Então, já tem duas semanas que você cuida dos meus filhotes. Como foi?

— ahn. Foi uma experiência legal. As crianças são muito especiais e sapecas, mas que criança não é?

Hoseok apoia o cotovelo na mesa e encara Taehyung de perto.

Ele nunca iria admitir em voz alta que o garoto era muito lindo. Não mais do que ele, é claro.

— Essa é uma pergunta importante, você gosta deles?

— sim

Tete responde rapidamente meio constrangido pelas encaradas do chefe.

— Eu tenho que admitir que a casa ficou bem mais tranquila depois da sua chegada. E também pude ver as crianças comendo mais. Eles também gostam de você, Taehyung.

— Senhor Jung, eu realmente gostaria de ficar.

— Taehyung acho que podemos fazer isso funcionar. Mas teríamos que mudar algumas coisas

— Tipo o quê?

— Essa é uma situação sigilosa ainda, mas, eu acabei de terminar de gravar um novo drama, você deve saber já que é dorameiro.

— Desculpa, mas eu não assisti nenhum drama com você.

Taehyung claramente estava mentindo, mas a cara de indignado do Jung era a melhor do mundo.

Era impagável.

— Como não? Eu sou o maior ator revelação de todos os tempos

Taehyung balança a cabeça negativamente

— Não, Não. Park Jinyoung é

Mas é claro que Taehyung iria deixar nítido o seu amor pelo ator. Fez até questão de bater os cílios variadas vezes e tudo.

— Aish garoto. Enfim, não vamos perder o foco. Como eu disse, eu terminei um drama e agora vou terminar de finalizar meu álbum. Preciso que você durma essa semana aqui em casa com as crianças.

— Senhor Jung....

— Se você quiser ficar vai ter que se submeter a isso, Kim Taehyung. Você está trabalhando para um famoso e eu realmente vou ter que ficar preso no Studio durante essa semana, apenas.

Taehyung massageia as têmporas ainda incrédulo.

A ideia de dormir lá não era má, mas Hoseok devia cumprir seu papel de pai.

Mas okay, ele que não deixaria as crianças na mão de mais uma das peguetes de Jung Hoseok.

— Tudo bem, mas eu posso sair com as crianças pelo menos? Levá-las no parque e coisas assim?

— Claro, mas lembre-se de sempre chamar um segurança para ir junto. A imprensa sempre fica importunando meus filhotes e eles odeiam esse monte de câmeras em cima deles. Então, se você puder se discreto junto com eles.

— certo, mais alguma coisa?

— Não que eu lembre no momento. Você pode ir agora, eu ainda tenho algumas coisas para arrumar.

— Yoongi Hyung vai ficar a semana fora com você?

Hoseok assente enquanto os dois saem da sala. Taehyung nada mais fala.

Mais tarde quando Hoseok vai se despedir do pequeno bebê, Taehyung não esperava que Jeongin fizesse escândalo ao ver o pai com uma mochila nas costas e lhe dizendo que ficaria fora por alguns dias.

Taehyung não queria nem imaginar o escândalo maior ainda quando Hoseok saísse em turnê.

— Filhote, Appa não vai demorar, ok? Você já deveria ter se acostumado com isso

Qual é a desse cara? Jeongin só tinha três anos e não deveria se acostumar coisa nenhuma com a ausência do pai.

Appa non vai

— Meu amor

Taehyung se aproxima do pequeno príncipe e pega-o no colo.

— Que tal você ir na casa do Tete?

Hoseok se aproveitou dessa distração de Taehyung para sair fora a porta.

— Agora o Tete vai dormir aqui com você e seus irmãozinhos. Não vai ser legal?

Jeongin assente, fungando e Taehyung limpa suas lágrimas, abraçando-o logo em seguida.

— Não chore, sim? Vamos fazer muitas coisas divertidas e seu pai vai voltar logo para brincarmos juntos.

Jeongin parece se animar aos poucos.

— Okay, vamos tomar banho e colocar uma roupa nova?

Banheira

Taehyung faz uma careta só de pensar em ter sua camisa encharcada novamente. E era por isso que ele tinha colocado duas camisas reservas na mochila.

Depois de se trocar e trocar Jeongin, Taehyung tinha decidido que só iria buscar suas coisas quando as crianças saíssem da academia, assim, ele tinha tempo de planejar como iria levar Jimin pra ficar na mansão.

Hoseok tinha dito que Nora estava resolvendo algumas coisas com o filho doente, então a governanta da casa só estaria por lá na parte da manhã. O que era uma pena, já que Taehyung apreciava muito as histórias da senhora.

(...)

Taehyung tinha aquela carinha de cachorro abandonado quando Jimin se aproximou — Já banhado. Ele sabia que o amigo iria pedir algo.

— Desembucha, V

Taehyung olha indignado para o ruivo. Suas crianças estavam mais a frente com o professor de música, aliás Tete estava com um leve ciúme de Jeongin com Jackson.

— Por que você acha que eu vou te pedir algo?

— Eu conheço essa carinha

Jimin diz sentando no banco que havia no corredor junto com Tete.

— Vamos lá, diga-me o que você quer aprontar

— Hmm, eu vou ter que dormir na casa do imbecil com os piticos você já deve saber, e como seu namoradinho também está trabalhando com ele... Que tal você fazer companhia á mim e as crianças?

Taehyung olha em expectativa para o amigo que morde os lábios não gostando muito da ideia.

— Não sei, não V. Na verdade não sei se é uma boa ideia. Hoseok pode não gostar.

— Besteira, Chim. Você é namorado do melhor amigo dele, ou seja, tem passe livre na mansão.

Jimin ri

— Vaaaamos, por favor. Não posso te deixar sozinho em casa, Yoongi me mataria.

Taehyung sacode Jimin que quase vomita por ter passado o dia sem comer.

— Tudo bem, tudo bem. Espero que isso não dê merda.

— Meus piticos, se despeçam do Jackson Hyung, Jimin vai pra mansão conosco.

As crianças se animam e Jimin balança a cabeça negativamente para o melhor amigo.

Taehyung era impossível.

Quer dizer, Jimin não sabia dizer não á Taehyung.

— Woah, aqui é bem legal

Hyunjin diz ao entrar na casa que os três melhores amigos dividiam.

— Fiquem a vontade, okay? Só não quebrem nada. Jimin e eu vamos fazer uma pequena mochila.

— Pode ligar a TV, Hyung?

— Sim anjinho

Os garotos assentem jogando-se nos sofás da sala, cansados.

O único que ainda tinha energia de sobra era Jeongin que se agarrou em Taehyung e foi com ele para o seu quarto.

Appa

O garoto murmura feliz ao ver um poster do pai grudado na parede do quarto de Taehyung.

— É. Fique aqui quietinho pitico.

Taehyung deixa o bebê bem no meio da cama e pega uma mala pequenina para logo depois abrir seu guarda-roupa.

esse

Jeongin aponta pro moletom que Taehyung estava em dúvida se colocava ou não na mala.

— Você gosta desse?

Jeongin assente e Taehyung coloca suas camisas preferidas em cima da cama. 

— O que você acha?

in gosta essa, essa e essa

Jeongin escolhe as camisas que mais o agrada e Taehyung as arruma na malinha.

— Meu amor, o certo seria; Eu gosto dessa. Repete

Jeongin repete com um pouco de dificuldade, mas Taehyung sorri pegando algumas peças íntimas e escondendo rapidamente dentro da mala.

fecha

— Okay, pitico mandão

Jeongin senta em cima da pequena mala para que Taehyung termine de fecha-la.

Depois de tudo arrumado e pronto, [Taehyung inclusive tinha pegado outra mochila com seu notebook e sua câmera] o moreno voltou pra sala junto com o bebê quarto, encontrando apenas Seungmin por lá.

— Ué, cadê o bebê um e dois?

— Estão com Jimin no quarto.

— Minnie, você 'tá bem? Por que ficou aqui sozinho com a tv desligada?

Taehyung deixa Jeongin perambular pela sala e senta ao lado da outra criança.

— Não queria incomodar

— Você é um anjo

Taehyung passa a mão pelo cabelo castanho de Seungmin carinhosamente e sorri.

— Você é fofo, Minnie. Não precisa se sentir desse jeito, 'ta bom? Você só precisa se soltar mais

— Eu... Não consigo, Hyung

— Tudo bem, vamos trabalhar nisso juntos

O bebê três sorri e Jimin adentra na sala junto com as crianças e suas coisinhas.

— Vamos? Vai ser uma longa semana

Todos eles deixam a casa e andam em direção ao carro.

— Hyung, cadê o papai?

É a primeira coisa que Changbin pergunta ao entrar na mansão.

— hm, sentem no sofá todos vocês, sim? Vamos conversar

— Você vai embora?

Seungmin pergunta alarmado e Taehyung ri baixinho sentando na mesinha de centro que ficava na frente do sofá.

Hoseok se visse aquilo, com certeza já tinha lhe dado um sermão.

— O Hyung aqui vai ficar com vocês até enjoarem do meu rostinho

Os garotos comemoram, inclusive Jeongin que nem prestando atenção na conversa estava.

— Esperem deixem-me continuar, eu vou ficar com vocês por um bom tempo ainda. E sobre o pai de vocês, ele vai passar a semana fora por causa da gravação do seu álbum, mas logo, logo estará de volta.

— Eu já imaginava! O trabalho dele sempre vem em primeiro lugar, não é?

Changbin diz se levantando.

Taehyung pode ver a chateação no olhar do bebê um.

— Não fiquem triste, tudo bem? É o trabalho do pai de vocês. Jimin e eu vamos fazer vocês se divertirem muito nessa semana.

Os outros dois mais velhos parecem se animar aos poucos e logo Jimin chama a atenção deles para que Taehyung pudesse subir e conversar com Changbin.

— Binnie?

Taehyung da pequenas batidas na porta, para logo depois entrar e encontrar o garoto deitado na cama, escutando rock no último volume.

— Changbin? Changbin!

O bebê um tira os fones de ouvido e rapidamente se senta na cama.

— O que foi, Hyung?

— vamos conversar

Taehyung senta ao lado do garoto e acaricia os fios negros.

— Sobre o quê?

— Sobre o seu pai..

— Você não quer dizer; conversar sobre o homem que visita essa casa e logo depois vai embora?

— Binnie... É o trabalho do seu pai, as vezes ele tem que se submeter á isso

— Eu sei, mas ele nunca presta atenção na gente. Ele é um estranho para todos nós, Hyung. Desde que a omma morreu ele nunca tirou férias e quando passa um tempo conosco é só para repreender. Nunca tivemos um bom tempo com ele.

— Ah Binnie, eu entendo você, sério. Não concordo nenhum pouco com as coisas que seu pai faz, nem quero procurar desculpas para tirar a culpa dele, mas vamos tentar não pensar nisso, okay? Você sempre poderá contar comigo, sempre, meu anjinho.

— Eu sei, Tae. Me desculpa por ter saído e falado daquele jeito

— Tudo bem, mas só desculpo se você tomar banho. Como Nora não está, eu vou fazer o jantar. E se prepare por que vamos fazer uma noite do karaokê muito divertida.

Changbin sorri para o jeito animado e descontraído do babá.

— Não demore ai, Binnie Binnie

O bebê número um assente  levemente, levantando-se e pegando sua toalha.

— Ah, Hyung, seria tão mais fácil se nós tivéssemos um pai como você.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...