História O bad boy nerd - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags Kiho
Visualizações 15
Palavras 2.826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


quem eh vivo sempre aparece e eh isso

Capítulo 3 - 2


Eu não sabia muito bem onde estava, embora minha cabeça me dizia que eu precisava saber. Estava um dia ensolarado, o que era bom, mas eu também não sabia o porquê daquilo ser bom. Minhyuk estava arrumando eu cabelo, enquanto Hyungwon passava maquiagem em meu rosto. Olhei ao meu redor, e notei que haviam várias árvores de cerejeira à nossa volta. Provavelmente estávamos no Japão.

Notei que estávamos em um set de filmagem, e foi ai que me lembrei o que estava fazendo: gravando meu novo dorama, é claro. Como eu poderia ter me esquecido? Em frente a um dos camarins, estava Hoseok, terminando de decorar suas falas. Meu papel era o do protagonista, e Hoseok seria um dos codjuvantes.

Ele era simplesmente tão lindo. E, para minha sorte, estava mostrando interesse em mim desde o começo das gravações. Ele ia visitar meu camarim todos os dias, e acabava sempre roubando um beijo de meus lábios. Apenas Minhyuk e Hyungwon sabiam.

Gravei minha última cena do dia, e nem prestei atenção nelas. Pareciam palavras estranhas que não faziam sentindo, e uma hora pude ter certeza que os figurantes atrás de mim estavam todos sem roupa, mas olhei de relance para eles, e estavam todos normais novamente.

Assim que terminamos a dizer as últimas falas e caminhei lentamente até meu camarim para pegar minhas roupas e ir embora, senti as mãos de Minhyuk me empurrando para dentro, e ouvi Hyungwon fechando a porta com um certo estrondo. Cogitei perguntar o que eles estavam fazendo, mas Minhyuk colocou seu celular quase colado ao meu rosto antes que alguma coisa pudesse sair da minha boca.

Afastei o aparelho para que eu pudesse ler a notícia que estava na tela, e a li calmamente. Mas a media que meus olhos passavam pelas linhas, arregalei meus olhos e cobri minha boca com as duas mãos. Alguém havia registrado um beijo meu com Hoseok, e a foto estava em todos os sites de notícia possíveis.

- Puta merda. Eu to fodido.

- Fodido é pouco- Hyungwon falou após ler a notícia também, o que me fez bufar enquanto  me sentava em uma cadeira- o que você vai fazer?

- Não sei. E se Hoseok parar de falar comigo por causa disso?- passei a mão pelos lábios várias vezes, e só parei quando eles começaram a doer. Eu estava realmente gostando de Hoseok, a ponto de deixar minha carreira por ele. Por um breve momento, franzi o cenho. Algo naquilo estava errado, mas eu não sabia o que era.

- Ele não vai- Minhyuk passou os braços sobre mim, enquanto Hyungwon me servia uma xícara de chá. Beberiquei um pouco da bebida, mas não consegui sentir sabor nenhum. A deixei de lado, e me levantei da cadeira para caminhar a passos nervosos até a porta. Hoseok provavelmente estava à minha espera.

E lá estava ele. Com seu casaco preto, botas pretas de cano alto, e um olhar penetrador em seu rosto, junto com o mascar de chiclete de tuti fruti. Assim que me viu, ele arqueou a sobrancelha com aquele sorriso galanteador que me derretia por inteiro nos lábios. Quase não consegui sorrir de volta. Eu estava nervoso, tipo, para caralho.

- Oi, gatinho- Hoseok envolveu seus braços sobre mim, me abraçando de forma delicada até demais para seu jeito. Com certeza, ele já havia lido as notícias- você viu?

- Sim- soltei um suspiro pesado, e apertei meus olhos de forma bem forte. Só de me lembrar da notícia, meus nervos me davam calafrios.

- Vamos fugir.

- O quê?- eu perguntei em um tom agudo demais, um tanto (muito) surpreso. Hoseok riu, passando a mão pelo meu rosto, tirando cabelo da minha testa.

- Vamos fugir, ir embora dessa cidade, ficar longe dessa platéia toda. O que você acha?

- M-mas... Nossos empregos...

- Eu não ligo- sua voz saiu firme, o que me fez ter um curto arrepio.

Nem o inferno pode me ajudar agora, eu pensei comigo mesmo. Nada dura para sempre, nem mesmo um relacionamento com o cara mais atrativo que eu já vi na vida. Ele tão alto, e era lindo para caralho, com um estilo tão bad, mas ele fazia aquilo tão bem... Eu poderia ficar um dia inteiro pensando sobre aquilo, mas fiquei com medo de que ele se cansasse e simplesmente fosse embora. Como qualquer outro.

- Eu...- ousei levantar minha cabeça e o encarar, o que me fez deparar com seus olhos brilhando enquanto ele analisava cada detalhe do meu rosto. Como eu poderia dizer não para ele?- certo. Vamos fugir. Mas, apenas se você me prometer uma coisa.

- Tudo o que você quiser, gatinho.

- Me promete que em qualquer circunstancia, você vai se lembrar de mim, mesmo que seja nos seus sonhos mais loucos.

Hoseok riu, e pude perceber que ele soltou um breve suspiro aliviado. Suas mãos agarraram meu rosto, e sua boca logo foi a encontro da minha. Beijar ele com certeza era a melhor coisa do mundo inteiro.

- Sempre.

 

Acordei com dor de cabeça. Com frio, mesmo não estando frio. E com raiva. Como eu podia ter sonhado com Hoseok? Eu passei anos tentando sonhar com Changkyun, mas meu cérebro nunca quis colaborar comigo. E ai, ele decide simplesmente sonhar com Hoseok. Shin Hoseok. Joguei água fria em meu rosto assim que sai da cama, para tentar esquecer das lembranças rápidas do sonho que passavam na minha cabeça. Mas á claro que não adiantou.

Rejeitei o café da manhã, porque meu estômago estava embrulhado. Agradeci que minha mãe já havia ido trabalhar, porque provavelmente eu não teria paciência para ela. Fiquei tão estressado, que acabei pegando meu óculos sem grau, e só notei quando já estava indo para escola. Bufei ao pensar na escola. Hyungwon e Minhyuk com certeza iriam perceber que havia algo errado, e eu ainda teria que dividir o mesmo espaço com Hoseok no final das aulas.

Jesus.

- Kiki!- Minhyuk gritou assim que me viu. Cogitei sorrir para mostrar que não havia nada de errado, mas não tinha como enganar Minhyuk. Ele me conhecia mais que o mundo inteiro junto- que foi?

- Tive um sonho que me deixou irritado.

Minhyuk abriu a boca de forma exagerada, e apoiou as duas mãos sobre meus ombros de forma brusca, o que fez eles doerem levemente com o impacto.

- Ai,  seu maluco.

- Como foi? Já sei! Você finalmente sonhou com o Changkyun!

- Isso, grita para a escola inteira que eu gosto de homens e em específico do Changkyun. Eu nem ligo!- resmunguei enquanto ele gritava "desculpa, desculpa!" sem parar- mas enfim, não foi com o Changkyun...

Minhyuk parou, me soltou, e me observou. Abriu a boca, piscou várias vezes, e ficou sorrindo que nem um idiota, porque provavelmente ele sabia que poderia usar esse meu sonho de zoação pelo resto de sua vida.

- Você sonhou com o Hoseok, não é?- ele perguntou em tom mais baixo, só que não tão baixo assim. Minhyuk simplesmente não conseguia falar baixo, nem se quisesse- eu não acredito! Como foi?

- Não vou te contar. Você é chato e vai ficar rindo de mim- nós dois cruzamos os braços ao mesmo tempo, e rimos juntos logo depois. Nossa sincronia era algo estranhamente estranho.

Caminhamos até a sala de aula com ele tagarelando sem parar no meu ouvido, tentando saber como havia sido meu sonho. Eu apenas respondia que foi horrível, e que não havia nada mais a comentar. Assim que entramos na sala, senti o olhar de Hoseok em mim, como se ele quisesse me provocar e soubesse que sonhei com ele e ele estivesse me julgando. Ao lado dele, estavam dois rapazes que eu nunca havia visto na escola, nem ao menos na nossa turma. Usavam casacos pretos e enormes assim como Hoseok, e ninguém ousou se sentar na mesma bancada na companhia dos três.

Decidi parar de olhar, porque quanto menos Hoseok na minha vida, melhor era. Eu e Minhyuk notamos a falta de Hyungwon, mas aquilo já era algo normal. Geralmente, ele faltava por ter dormido demais. Depois tirava notas baixas, e reclamava dizendo que era cupa dos professores. Mas certamente ele não era o único da turma que agia daquele jeito. A diferença de Hyungwon para os outros, é que ele era meu amigo, então eu sempre explicava a matéria das provas para ele, além de nós três sempre fazermos os trabalhos juntos.

- Você tá no mundo da lua hoje- Minhyuk disse roubando meus óculos- olha isso! Eu enxergo melhor com ele. Eu sempre precisei de óculos e nunca soube!

- Minhyuk- retirei os óculos de seu rosto, colocando novamente no meu- são lentes falsas. Eu peguei minha armação reserva por engano.

- Nossa, esse sonho mexeu com você, hein? Não me diga que vocês transaram!?

- Não! Que nojo.

- Que nojo o que, doido? Olha pra ele, tem cara de que tem pau gra...

- Chega, Minhyuk!- tapei sua boca com minhas mãos, enquanto ele ria sem parar da minha provável cara de desespero- às vezes da vontade de te matar, sabia? Sorte sua que eu te amo.

- Ah qual é, me diz se não é verdade? Com certeza é maior que o do Changkyun.

- Jesus, Minhyuk.

- Jesus mesmo!

Decidi ignorar meu melhor amigo até a professora chegar, e assim que ela chegou, notei o amigo de Hoseok indo embora, passando bem do meu lado. Ele tinha os cabelos loiros e um olhar assustador, vestindo um casaco preto  e pesado assim como o de Hoseok. Pude notar ele e Minhuk trocando olhar rapidamente, e os olhos dele brilhando ao ver o loiro indo embora pela porta. Se ele se apaixonasse, será que ele pararia de me encher o saco? Não, ai ele ia dizer para eu namorar também. E, com o Hoseok.

- Uau. Me promete que se algum dia você virar amigo -ou namorado- do Hoseok, você vai pedir o número do amigo dele pra mim.

- Cala a boca.

Aquelas aulas foram estressantes demais. Em uma semana teríamos as primeiras provas do ano, e épocas de prova eram as piores da minha vida. Não que o problema fosse algum problema com notas. Não, elas eram sempre boas. Mas para dizer a verdade, aquilo era sim um problema. Se minha notas estivessem um pouco, nem que seja apenas um pouco abaixo do meu nível, minha mãe virava algo pior que o inferno. Eram várias palavras maldosas, castigos, olhares de decepção.

Por isso, eu sempre me esforçava cada vez mais, para não ter que ouvir nenhum comentário daqueles. Uma semana antes das provas começarem, eu ficava na escola até quatro da tarde para as aulas extras que não eram obrigatórias, mas que mesmo assim várias pessoas frequentavam, assim como eu.

Eu nunca contei para ninguém, nem mesmo para Minhyuk e Hyungwon, mas aquilo estava me desgastando cada vez mais. A pressão, o medo de falhar, o cansaço, ver o meu amor por estudar sumindo cada vez mais, tudo por conta de tanto que eu era atolado em meus próprios livros e anotações.

Mas tudo bem, eu podia continuar com aquilo. Eu conseguia.

- Você pareceu um pouco distraído hoje- Minhyuk comentou enquanto andávamos pelos corredores da escola na hora do intervalo. Ela não era grande, então era da rotina do nosso trio ficar dando voltas e mais voltas enquanto conversavamos até a hora de voltar para a classe.

- Você sabe Min, são as provas.

Minhyuk suspirou, e me olhou com um semblante preocupado. Guiou nosso caminho até um bebedouro, e pegou um copo cheio de água para mim. Agradeci com um sorisso discreto, e ele retribuiu com um abraço.

- Eu tenho certeza que vai dar tudo certo, você vai arrasar e não vai dar nenhum motivo pra sua mãe brigar com você. E se ela brigar, eu e o Wonnie vamos estar aqui, como sempre! Certo?

- Certo. Obrigado Min.

Tentei ficar tranquilo pelo resto do dia, mesmo com vários pensamentos ruins se repetindo dentro da minha cabeça. Eu sabia que Minhyuk (e Hyungwon, que não estava ali no momento), sempre estariam do meu lado, mas eu estava cansado. Cansado de sempre os preocupar pelas mesmas coisas, nas mesmas épocas, sendo que eles tinham provas assim como eu, precoupações assim como eu. Não queria de jeito nenhum preocupá-los, então tudo aquilo junto me deixava ainda pior.

- Bem, vou indo, melhor eu estudar um pouco quando chegar em casa, assim minha mãe me da dinheiro pra comprar mais tinta e tela- fui com Minhyuk até a porta da escola, mas logo tinha que voltar pois Hoseok provavelmente estaria me esperando.

- Suas tintas já acabaram? Você comprou as últimas há menos de um mês.

- Eu seeeeiii, e você sabe como eu fiquei feliz por você e o Wonnie terem feito uma vaquinha só de vocês dois pra me ajudar. Mas você me conhece, eu não consigo parar de pintar- fez uma carinha triste, mas sorriu logo depois. Minhyuk era extremamente bom na pintura, e aquecia meu coração saber que era o que ele amava fazer- tá, mas volta logo pra lá que o seu namo já deve estar te esperando.

- Te odeio demais.

- Eu sei, também te amo.

Minhyuk estava certo, Hoseok realmente já estava lá me esperando, com os olhos fechados e fones nos ouvidos. Engoli o seco, me lembrando da conversa que tivemos no dia anterior, e fiquei com medo dele ainda estar bravo comigo, então apenas me sentei do seu lado sem fazer barulho, na esperança que ele estivesse dormindo e só acordasse quando desse minha hora de ir embora.

- Oi- ele disse do nada, o que fez com que eu gritasse de susto- o quê? Você achou que eu tava dormindo?- sua voz saiu leve ao som de uma risada, ao invés do tom irritado que eu estava esperando quando ele falasse comigo.

- E-eu... É-é que...

- Calma, eu to só brincando. Você demorou hoje.

- É-é...

Hoseok parecia estar mais calmo e descontraído naquele dia, o que eu não sabia se havia me acalmado ou irritado, porque boa parte de mim dizia que ele estava agindo de modo amigável apenas para rir de mim depois. Decidi ao máximo tentar ignorar, porque tudo o que eu menos queria era discutir com Shin Hoseok de novo.

Revisamos um pouco de cada matéria de humanas que iria cair nas provas, e nunca vi alguém tão perdido como ele.

- Por que história é tão difícil?

- Talvez, porque você não tenha visto nenhuma aula da matéria esse ano- revirei os olhos, respondendo em um tom óbvio.

- É que as aulas dele são as mais chatas do mundo! E a voz dele, meu deus. Pra que dormir nas aulas dele, se posso dormir em casa na minha cama?

- Simples, para você não quase reprovar de ano e ficar de pendencia na matéria dele.

Tentei explicar da melhor maneira possível tudo sobre o que ele não conseguia entender de jeito nenhum, porque mesmo não gostando dele, não queria que ele falhasse nas provas mais uma vez, porque, de fato, ele estava realmente se esforçando.

- Uau, eu acho que consegui entender tudo. De verdade.

- Hm... De nada- agradeci enquanto Hoseok se levantava, tirando aquele casaco preto e enorme que ele sempre usava, revelando músculos enormes os quais eu nunca havia reparado. Desviei meu olhar dele, porque senti meu rosto inteiro pegar fogo.

- Kihyun, você é o melhor professor do mundo. Não tem como deixar a escola e só ter aulas com você?

- Você tá fazendo uma brincadeira comigo?

- Não, eu estou sendo sincero. Por que eu brincaria com você? Eu te acho uma pessoa legal.

- A-ah...- de repente, me senti a pessoa mais filha da puta do mundo, e quis me jogar de um penhasco. Hoseok me achava legal, e estava me tratando bem (na maioria das vezes), enquanto eu o "odiava" por motivos que nem eram culpa dele. Como eu era um lixo- Hoseok?

- Sim?

- M-me desculpa por eu ter sido rude com você- abaixei a cabeça, com vergonha de mais para encará-lo nos olhos.

- Tudo bem, Kihyun. Eu também não fui muito legal ontem.

- E você é... Imenso?- disse sem pensar, o que fez Hoseok reagir com uma expressão surpresa e engraçada.

- V-valeu? Seus elogios são estranhos.

- É, eu não posso fazer nada. Quem era aquele loiro com você no início do dia?

- Meu amigo, o nome dele é Jooheon. Por quê?

- Nada, eu... Só queria te conhecer melhor. Tem algum problema?

- Não, você é apenas... Imprevisível? Eu gosto disso.

Kihyun levantou a cabeça para olhar Hoseok, que o observava com aqueles olhos castanhos lindos que ele tinha. Desviou a cabeça de novo. Mesmo que quisesse olhar Hoseok nos olhos, ele não conseguia.

- E eu gosto desse elogio.


Notas Finais


aaaaaaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...