1. Spirit Fanfics >
  2. O bater de asas do corvo >
  3. Por enquanto estaveis

História O bater de asas do corvo - Capítulo 12


Escrita por: Rian_harper

Capítulo 12 - Por enquanto estaveis


Raven e mutano decidem se encontram novamente na pizzaria, não queriam que o resto da equipe soubessem de sua relação, pelo menos por agora, preferiam descobrir primeiro se aquilo podia funcionar realmente antes que precisassem dizer para todos, a equipe era a família deles e não queriam mentir para eles por muito tempo.


— Maninho, você realmente gostou desse lugar? Eu te trouxe aqui na primeira porquê não tinha mais opções. — Raven não diria que o justin's era o melhor lugar para se frenquentar, mas algo lá o lembrava de sua outra casa e isso era bom — Nós somos realmente diferentes eu sou todo vídeo games e esportes, você é super livros e meditação.


— Eu gostei... tem algo familiar... não sei explicar. — Raven passa os dedos pelo colar de corvo, estava começando a virar um hábito fazer aquele movimento de novo e de novo — além disso por todos os filmes que estelar me obrigou a assistir todo casal tem um lugar só deles... um pedaço do mundo exclusivo dos dois.


— Eu queria ter visto essa cena, não da para imaginar você assistindo esse tipo de filme — Raven fica envergonhado, porque mesmo que não admitisse ele gostava daqueles filme, mutano percebe a vergonha de raven e se corrige nervoso — Mas nenhum problema se você gostar é só diferente... talvez nós pudessemos assitir um dia.


— Sim, talvez eu abra exceção sobre ir ao cinema, podemos ir em uma sessão mais tarde... — Mutano não controla o sorriso ele sabia como era difícil para Raven ficar em multidões — mesmo antes eu nunca gostei muito desse tipo de coisa, mas eu gostaria de tentar... com você.


— Como você consegue? Na primeira vez que te vi achei que você era sombrio, mas você é uma pessoa tão fofa. — Raven abaixa o olhar, dessa vez não tinha capa para esconder seu rosto, sentia que daquela forma todos os seus sentimentos eram transparentes — Meus pais iam amar você com certeza...


— Seus pais... eles ainda estão... — Raven não completou a frase não conseguia, Mutano assenti, mesmo que nunca tenha os vissitado depois de tudo que aconteceu sabia que estavam bem, raven percebe o mesmo olhar que fazia quando pensava em seu tio — Ah... eu também não vejo meu tio a muito tempo, vocês iam se dar bem, ele sempre me disse para ser mais solto e extrovertido.


— se você me dissese a um tempo atrás eu ia estar saindo com um gatinho como você eu não acreditaria. — Raven sentia seu coração acelerar toda vez que Mutano o elogiava, Além disso sentia a prisão em sua mente tremer como um terremoto — Eu era um mané no ensino medio então sempre tentei pegar as gatinha, mas nunca deu certo, talve, eu não tivesse conhecido a pessoa certa ainda.


— Eu adoraria ter te conhecido naquela época, talvez se eu tivesse conhecido alguém bom.. — Raven tenta afastar a tristeza daquela época, não havia mais motivo para se martirizar pelo que tinha acontecido, ele pensa em outra coisa Para tirar as memorias ruins — Eu vivia na biblioteca da escola, você provavelmente não ia gostar, era muito quieto.


— Ei! Eu ia na livraria da escola... eles tinham gibis também, eu li quase todos. — Raven sorri, mutano tinha a habilidade de deixar tudo mais leve e simples, era muito difícil ficar serio perto dele — Mas não importa em que lugar você estivesse eu ia lá, só para poder olhar.


Mutano coloca a mão sobre a de raven sorrindo, o garoto não consegue desviar o olhar dos labios esverdeados, desde de que se beijaram queria sentir mutano de novo, mas ainda era inesperiente em tudo aquilo,  não sabia como agir perto dele e mutano percebia o modo que raven o olhava com prazer, ele se aproxima se inclinado um pouco chegando seu rosto perto do de Raven que instintivamente tambem se aproxima, os dois se beijam Novamente, seus corpos sedentos um pelo outro, mutano coloca a mão na nuca de raven os aproximando ainda mais, as linguas se mexendo de uma forma como soubessem exatamente o que fazer, os dois se separam quando justin tosse os interrompendo, com o pedido deles nas mãos


— Ah... valeu cara, é... aqui o... dinheiro... — Mutano fica sem saber como agir bem envergonhado, e raven mal olha no rosto de justin nervoso demais com toda a situação, mas as poucas vezes que olha ele não parece se importar — É melhor nós... e...


— concordo


As coisas ainda eram estranhas para os dois, raven tinha que controlar bem seu comportamento perto de mutano e não sabia ao certo se estava sendo um bom namorado, talvez devesse ler mais livros sobre, não apenas feitiços e magia negra, desde seu primeiro encontro Raven tinha estranhado o quanto o pai estava silencioso, ele o visitava todo dia como sempre, mas não haviam ameaças, pelo menos não tanto quanto usual.


— Raven? — Mutano fala tirando raven de seus pensamento, ele não havia percebido que estava A muito tempo encarando o vazio atrás de mutano — Tudo bem?


— sim... só pensando, nada demais — Raven tenta transparecer que estava bem, mas se não era bom em demonstrar emoções era ainda pior em mentir, Mutano percebe, ele estava começando a entender como cada emoção funcionava em Raven — Eu... estava pensando no meu pai, ele não é o que chamamos de ideal, quando ele está quieto demais isso me deixa nervoso.


— Você conversa com seu pai? Como ele é? — Raven percebe que nunca havia contado para ninguém sobre os seus poderes, apenas disse que não era completamente humano — Eu achei que você só tinha seu tio e primo de família.


— Meu pai não é minha família, ele é... Um ser do submundo. — Mutano quase engasga com a pizza de tofu que havia pedido, pegando o copo com refrigerante para aliviar a tosse — Ele está preso naquela dimensão que você foi parar, é a minha dimensão particular, que fica na minha cabeça, eu ouço as vezes... ele sussurando para mim.


— seu pai mora na sua cabeça? E ele é tipo um super vilão, vermelho, cifres e tudo? — Raven assenti sua família era no mínimo complicada, e no fim todos tinha uma voz na cabeça os insentivando a fazer o mal, só que para raven essa voz é muito mais real — Acho que vou recusar conhecer o sogrão.


Raven concorda, ele faria de tudo para aquele encontro nunca acontecer, seu pai não podia sair da prisão nunca e era a maldição de Raven mante-lo lá, talvez com seu pai notando a vida do filho ficando estavel ele tenha desistido de o quebrar, Raven pensa nessa possibilidade que não acreditava nenhum pouco, mas era melhor do que ficar pensando o proximo passo do pai.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...