História O Belo e a Fera - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Lee Sungmin
Tags Kyuhyun, Kyumin, Sungmin, Superjunior
Visualizações 29
Palavras 1.266
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Enfim de volta com o epílogo, éle ficou bem fofo, como era para ser!
Bem O Belo e a fera chegou ao seu final, sim devo admitir que uma das inspirações para o roteiro desta história foi a bela e a fera (obviamente), eu tinha uma ideia bem diferente quando iniciei esta história, chega a ser engraçado como ela se desenvolveu, em nenhum momento eu quis fazer algo mais adulto (você devem ter percebidos pela a falta da limonada), queria que a história fosse nesta linha de como uma amizade repentina pode mudar dias e sorrisos, espero ter passado uma mensagem positiva!
E também espero que tenham gostado!

Capítulo 22 - Epílogo


Fanfic / Fanfiction O Belo e a Fera - Capítulo 22 - Epílogo

            Epílogo - Fim

           

         Não fazia muito tempo que o dia havia amanhecido, mas para si, aquele horário, 8 horas da manhã, poderia ainda ser considerado madrugada. Antigamente até era de seu costume trocar a noite pelo dia, contudo atualmente ele andava tão cansado com seu trabalho de conclusão de curso, que a qualquer hora estava cansado. 

 

Ele já não morava mais no antigo dormitório da universidade, o qual no início dividira com uma fera, agora dividia um apartamento alugado com a mesma fera, ou melhor, ex-fera. O tempo já havia se passado desde a época em que Cho KyuHyun fora um simples calouro e agora ele se encontrava a poucos dias de defender seu ultimo trabalho e então se formar.

 

Apesar do tempo algumas coisas permaneciam as mesmas, assim como sua aparência, ele apenas estava menos magro e mais forte, seus cabelos permaneciam castanhos, por insistência de seu companheiro de quarto, melhor amigo e namorado.  Cho KyuHyun nunca havia deixado de ser apreciador da modernidade e tecnologia, principalmente quando o assunto era jogos, digamos que a cada ano ele se afundava mais no abismo que era o mundo dos games, entretanto para fazer de seu sonho, se ser um desenvolvedor de jogos, realidade o Cho ainda teria um longo percurso, um especialização, um mestrado e quem sabe até um doutorado.

 

– Bom dia, acordou cedo hoje – disse SungMin ao adentrar o quarto e perceber que o namorado já havia acordado.

 

Em pensar que um dia estes jovens já se odiaram quem imaginaria que isso os levaria a nutrir um sentimento tão forte, que os levasse a serem amigos, confidentes, amantes e namorados.

 

– Acho que estou ansioso com a formatura – confessou o Cho – Às vezes eu olho para trás e sinto falta daqueles dias em que eu era apenas um calouro.

 

Nostalgia essa era a palavra correta, quando mais jovem o rapaz de cabelos castanhos pensara que cinco anos seriam equivalentes a uma eternidade, contudo passaram mais rápido do que ele imaginava, deixando lembranças boas e ruins.

 

– Eu também, apesar de ter sido uma época difícil foi graças aqueles dias que estamos aqui hoje – SungMin disse relembrando-se de tudo o que passara – Juntos.

 

Como anteriormente dito, tratavam-se de lembranças boas e ruins, Foram dias difíceis quando SungMin ainda era uma fera, quando ele ainda não acreditava nas pessoas, fora mais difícil ainda quando descobriram a verdade sobre YoRa, mas eles superaram as dificuldades juntos.

 

Lee YoRa fora presa, indiciada pela morte do marido e por atentar contra o filho, tanto ela quanto o ex-médico da família Lee, Kim YoonSun, estavam pagando por seus crimes atrás das grades, e permaneceriam lá por bastante tempo.

 

As investigações foram concluídas logo após a formatura de SungMin, revelando a verdade sobre a história de YoRa.  Um velho clichê, que acontece muito no núcleo rico das histórias, há anos atrás a família de YoRa fora a falência e a única solução para saírem do “fundo do poço”, era o relacionamento de YoRa com Lee SungWoo, e algo simples como o “golpe da barriga” proporcionou um esperançoso casamento para a família de YoRa e a vinda de Lee SungMin ao mundo.

 

Talvez tudo pudesse ter parado por ai, mas a ambição falou mais alto em YoRa e sua família, pois apesar de estar casada com SungWoo, a mulher não possuía nenhum controle, mesmo mínimo, sobre o grupo Blue Shappire, e isso irritava a ela e a sua família. Para piorar a situação, mesmo na ausência de SungWoon, YoRa jamais assumiria o controle, pois o único herdeiro era Lee SungMin, fazendo tudo se tratar de um plano simples, livrar-se de SungWoo e convencer SungMin a passar o controle do grupo para si, era isso que YoRa queria e teria dado certo, caso o pai de Kim HeeChul não houvesse descoberto os planos da mulher, e infelizmente essa descoberta levou a sua morte e mais tarde a morte de SungWoo.

 

YoRa, juntamente a Kim YoonSun, ex médico da família Lee, “envenenou” SungWoo sem deixar rastros, talvez envenenar não seja a palavra correta, porém é a que mais se aproxima da situação. O plano, maus uma vez, era simples, utilizar imunodepressores, para assim o deixar suscetível doenças, dando a ideia de uma morte “natural”, fora difícil para os investigadores descobrirem sobre tal plano, contudo não impossível e assim Lee Yora terminou com muitos anos de prisão.

 

E apesar de isto poder ser um bom fato, para SungMin não fora fácil. Não fora fácil descobrir que sua mãe tramara contra seu pai e contra si, de certa forma o machucou saber de tais fatos, mas ao descobrir sobre os mesmos SungMin não era mais uma fera, ele não estava mais sozinho, agora possuía amigos que o apoiaram e o ajudaram a se reerguer e estabilizar.

 

Apesar de ser o único herdeiro do grupo Blue Shappire, SungMin nunca quis o controle do mesmo, sendo este o motivo do rapaz optar por fazer direito e não administração, ele queria encontrar modos legais de se desvincular do grupo e no final ele conseguira.

 

O controle do grupo Blue Shappire fora dividido entre vários acionistas, varias empresas e pessoas possuíam uma parte das ações do grupo e as decisões eram tomadas em conjunto. Apesar de tudo SungMin não havia conseguindo de desvincular completamente do grupo, ainda possuindo 10% de ações do mesmo, ações essas que costumavam trazer algumas dores de cabeça para o rapaz, mas ao mesmo tempo traziam uma pequena, e boa, fonte de renda.

 

E apesar do tempo e das confusões aquele grupo de amigos continuava unido, eles não tinham uma perfeita harmonia, discordavam em uma coisa ou outra, mas sempre estavam juntos. Mesmo após alguns terem se formado, começarem a trabalhar, outros terem seguido rumo a outras cidades e países, eles sempre mantinham contato. Sempre davam um jeito de se reencontrar.

 

– Eu pensei em ir jantar fora para comemorar sua formatura – disse SungMin abraçando KyuHyun pelas costas – HanGeng está vindo para a coréia, então pensei que seria a época perfeita para nos reencontrarmos.

 

– DongHae também tinha falado algo sobre sairmos – disse KyuHyun retribuindo o abraço – Mas eu estava pensando em comemorarmos minha formatura somente eu e você – ele disse com um tom mais safado.

 

– Eu e você... – SungMin repetiu, entendo o que o mais novo estava falando.

 

– Sim, eu, você, um bom vinho e uma cama – ele disse virando-se de frente para SungMin, não resistindo a lhe selar os lábios – Seria uma noite inesquecível.

 

– Podemos fazer isso, se quiser podemos fazer isso hoje mesmo – SungMin disse selando novamente os lábios de KyuHyun.

 

– Aiai, sua sorte é que eu não tinha planos para hoje – KyuHyun já se envolvia em um clima luxurioso distribuindo beijos sobre os pescoço de SungMin, que deixava baixos gemidos saírem de sua boca – Eu te amo, minha fera – ele disse enquanto mordiscava a pele do mais velho.

 

– Eu te amos meu belo! – SungMin disse entregando-se a KyuHyun.

 

 No final, o belo conseguira quebrar o feitiço da fera, fazendo um pequeno botão desabrochar na mais bela flor. Flor essa que suportara altos e baixos, sorrisos e dores. Ambos permaneceram juntos, um ensinando ao outro os novos sentimentos, um depositando a confiança no outro.

 

A confiança é à base de qualquer relação, com ela algo se constrói e sem ela algo pode ser destruído, devemos escolher a dedo pessoas as quais depositaremos nossa confiança, pois ela vai muito além de um simples segredo. Confiar em alguém é saber que está pessoa estará contigo em momentos bons e momentos ruins, é saber dar conselho e receber conselho, é saber dar e receber amor.

 

É saber que não estamos sozinhos. 

 

 


Notas Finais


E como sempre, assim que eu finalizo uma história já saio postando uma nova. E dessa vez não seria diferente.
https://spiritfanfics.com/historia/a-mecanica-do-amor-10933107
Obrigado por terem acompanhado esta história, a todos os comentários e favoritos! Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...