História O Beta - Jung Hoseok - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Alfa, Bangtan Boys, Beta, Bts, Drama, Ficção, Gay, Hoseok, Jackson, Jeon Jungkook, Jhope, Jihope, Jikook, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Junghope, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Lemon, Mark, Min Yoongi, Namjin, Namjoon, Ômega, Park Jimin, Romantico, Shortfic, Taegi, Taehope, Taehyung, Taejin, Taemon, Vhope, Vjin, Vmon, Yaoi, Yoongi
Visualizações 124
Palavras 2.419
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Leiam com carinho.
Ficou pequeno? Sim... Mas infelizmente é o que temos para hoje...
Leiam as notas finais.

Capítulo 10 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction O Beta - Jung Hoseok - Capítulo 10 - Capítulo 10

Meu coração palpitava, meu corpo se aquecia e minhas mãos suavam. E tudo por apenas ver Taehyung.

Isso é estar apaixonado?

Estou apaixonado?

O que está acontecendo comigo?

Vi que o loiro tinha certa dificuldade de carregar todas as suas malas e me apressei a ajudá-lo. 

E como paramos aqui?

Há duas semanas o Kim pediu para vir morar comigo. Lhe expliquei que não era a melhor ideia, ele ficaria muito tempo só, se morasse com Yoongi lhe seria melhor, e como já me era esperado, Taehyung pouco se importou e continuou a insistir.

“ - S-se V-você não quiser morar comigo, é s-só me fa-falar… E-eu alugo uma ca-casa aqui perto… - disse entre soluços, tentando conter suas lágrimas que caíam copiosamente.

- N-não é isso TaeTae.. - sentei-me ao seu lado e o abracei - Não acha que é inconsequente vir morar com um estranho?  Com um louco? - soltei o vendo encarar-me em descrença, minha intenção era realmente deixá-lo com medo. Que tipo de pessoa decide se mudar assim?

- Vai começar c-com isso d-de novo? - resmungou um pouco mais calmo.

- Tae, acabamos de nos conhecer… - fui cortado por sua voz.

- Eu posso te pagar um aluguel, posso ficar em um dos quartos de hóspedes e você nem vai me ver. Quanto você quer? Me diga, Hoseok, por favor. - choramingou manhoso, passando as unhas sobre minha jaqueta, parecia mais um gatinho pedindo algo.

Suspirei pesado, retirando sua mão de meu ombro, para colocá la entre as minhas e apertá la.

- Você tem certeza que quer morar comigo? - fixei minhas orbes nas suas, procurando qualquer resquício de insegurança, e para minha surpresa não encontrei.

- Quero! - respondeu firme. - Quero muito poder morar nessa casa outra vez, foi o lugar em que as duas pessoas mais importantes da minha vida moraram.

Seria muito egoísmo querer que o motivo desse desejo intenso de se mudar fosse o fato de eu vir morar aqui?

- Tudo bem. Você pode se mudar depois de mim. - concordei após mais de uma hora de conversa e lágrimas do loiro.

- Ebaaaa! - gritou se jogando encima de mim, ficando na posição de um tempo atrás: minhas costas repousadas sobre a grama e com seu peso sendo depositado em abaixo de minha cintura. - Obrigada… obrigada….obrigada… - a cada agradecimento um beijo foi deixado em meus lábios e seu corpo se remerixa sobre mim.

- Tae… Tae… - chamei tentando afastá lo, mas aparentemente sua felicidade precisava ser expressada pelos seus selinhos. - Tae, sai de cima do meu colo… - pedi baixinho, tentando segurar sua cintura para cessar seus movimentos. O beta olhou pra baixo e só então percebeu onde se sentava, sorriu lascivo e me lançou um olhar malicioso.

- Não gosta disso, Hoseok - se inclinou sobre meu torso e mordeu o lóbulo de minha orelha.

- Vou te deixar em casa , temos que fazer as malas em breve. - falei o jogando para o lado, ainda tenso pelos segundos anteriores.

- Como você é chato… - sussurrou se levantando.

- E você é muito safado. - retruquei me erguendo do chão.

- Só quando eu gosto de alguém. - comentou baixinho e riu arteiro, correu até mim e arrancou a chave do carro do meu bolso. -  Onde deixou? - questionou balançando o objeto em mãos

- Não vou te contar.

- Então vou te procurar.

E nessa noite quase morremos com uma batida em um poste. “


Mãos suando. Pupilas dilatadas. Coração quase saindo pela boca. Taehyung continuava a me encarar com um sorriso enorme no rosto.

- Está tudo aí? - perguntei me direcionando ao porta-malas do veículo.

- Sim! - exclamou animado.

-Certo. Então vamos. Se  despediu do seu amigo? - indaguei abrindo a porta do passageiro para ele, depois de organizar a bagagem.

-Me despedi mais cedo… Ele saiu revoltado daqui… - respondeu quando entrei me sentei ao seu lado. - Ele realmente tem ciúmes de mim. - riu baixinho.

- Ah… - girei a chaves na ignição. - Tae, qual sua relação com ele? Digo, hum… o que vocês têm, realmente? 

- Bem, é como eu disse, eu o ajudava nos cios, nos criamos como melhores amigos, ou até mesmo irmãos, apesar desses momentos. - deu de ombros e seguimos com um breve silêncio.

-O que é isso na sua mão? - perguntei olhando de canto de olho o pequeno frasco praticamente escondido entre os dedos alheios.

- O Yoongi me obrigou a trazer… - analisou a embalagem.

- Spray de pimenta? - ri debochado - Como se isso pudesse impedir uma pessoa bem mais alta e forte que você de te atacar.

- Bem, só preciso dar tempo de chamá-lo ou ligar para a polícia. - disse simples e se virou para a janela.

- Novamente ficamos calados, porém o clima entre nós era agradável, e permanecemos assim até o fim do percurso.

***

- Você limpou a casa sozinho? arrastou o  indicador em um dos móveis.  - Por que não me chamou para te ajudar?

- Ela nunca ficou suja. - respondi deixando as diversas malas sobre a madeira escura do chão do quarto de hóspedes. - Sempre paguei para limparem e cuidarem daqui.

- E por isso que o jardim estava sempre bem cuidado. - murmurou se sentando no colchão. - E você não mudou nada aqui?  está tudo tão igual…

- Troquei os colchões e comprei outros sofás, mas são iguais aos antigos..

- E por quê? Por que os trocou?

- Namjoon Hyung era muito safado… não tem como saber de suas aventuras dentro dessa casa. - expliquei sem graça.

- Acredite, muitas aventuras. - revirou os olhos se jogando contra a superfície macia.

- Não quero detalhes. Precisa de ajuda para arrumar suas coisas? - questionei me deitando ao seu lado.

- Não precisa, obrigado. Ah, hoseok, você me deve um segundo encontro.

- Hum?

-Você não me levou ao parque ainda.

- Ainda quer sair comigo? - mantinhamos o tom de voz baixo, mesmo não tendo quem nos escutar.

- Quero… Mas eu entendo se não quiser mais…

- Posso te fazer uma pergunta importante? - me virei para ele, colocando um braço sob a cabeça e ele me imitou.

- Hum.. pode? - reagiu incerto.

- Você gosta de mim? - quero dizer… como...ân… talvez mais que amigos?

- Ainda não sei… - abaixou o olhar e levou seus dedos até a gola da minha camisa, brincando com ela, como se para desfocar do assunto.

- Então - engoli em seco - Podemos deixar o encontro para quando nos conhecermos melhor?  

- A-ah… claro - expressou cabisbaixo, deixando o tecido de minha roupa de lado.

- Vou para o meu quarto. Boa noite. - e com isso deixei o modo

Um desânimo me atingiu. Melhor ter uma amigos, do que não ter ninguém, não é mesmo?!

***

Uma chuva forte atacou Daegu, claramente o clima frio já ficaria fixo nas próximas semanas. Os raios cortavam o céu com seu brilho temporário e os trovões ecoavam pelas ruas vazias, possivelmente acordando várias pessoas, assim como eu. Nessas horas agradecia por não ser um alfa, pois sua audição apurada os deixam loucos durante os dias chuvosos.

Algo além dos barulhos da natureza chegou a meus ouvido. Com suaves batidas na porta, um corpo adentrou o quarto.

- Está acordado? - Taehyung caminhou até onde meu corpo continuava jogado desleixadamente.

- Estou. - estiquei meu braço e acendi o abajur.

Outro raio cortou o céu estrelado, acompanhado de um trovão alto e longo, o observei se encolher e paralisar até o som se findar.

- Está com medo? - sorri compreensivo.

- Talvez… -  sussurrou ainda estático.

- Quer se deitar comigo? - nem esperou minha frase chegar ao fim e logo estava embaixo das cobertas, me abraçando com força a cada novo som escutado. - Então vamos conversar para te distrair.

- Certo. - passei meu braço por seu ombro e o puxei ainda mais para perto.

- Se você é vinte por cento ômega, tem vinte por cento de um cio? - sua gargalhada soou alta, e re-presenciei seu sorriso retangular ao fim do ato.

- Mais ou menos isso.

- E como funciona? Você não vai ter uma crise de querer sexo não, né? Por que olhoa- 

- Calma Seok. - riu soprado. - E só uma vontadezinha, que vem com uma dorzinha irritante, mas aguentável.

- Okay…

- Mais alguma coisa que queria saber?

- Você não me falou como o garçom sabia seu nome.

- Pergunta outra coisa. - mudou o assunto e isso já me incomodava.

- Você pode ter filhotes? - um brilho triste passou por seus olhos.

- Não…

- Sinto muito por isso.

- Sabe, antes teriam chances, mesmo que poucas de eu poder gerar um bebezinho, mas aquele cara a tirou de mim. - sua feição se tornou raivosa.

- O do restaurante? O que ele te fez?

- Torturas, muitas, muitas, torturas. De todas formas, com todo tipo de coisas e depois é claro, abusos. Ele se chama senhor Lee, isso é tudo que sei dele, e claro, que ele é um masoquista de carteirinha. Ele também foi o primeiro cara a...bem… v-você sabe…. - sua voz vacilou e uma pequena lágrima solitária escorreu de seus olhos, e pude compreender que foi esse nojento quem tirou sua pureza.

- Eu sinto muito por isso. - comentei num sussurro.

- Sabe, ele foi naquela boate centenas de vezes, e em 99% delas, fui o seu único alvo- - o cortei, apenas para uma questão importante.

- E por que ele não te comprou? Por que só o Namjoon sugeriu isso?

- Na verdade, escutei sobre diversas pessoas querem, e todos eu sabia que não me fariam bem. Chaeyoung apenas me “deu”, praticamente, para Namjoon-Hyung, pois foi o primeiro alfa marcado a propor tal coisa.

- Entendo… eu acho…

- Acho que no fim, dei sorte, ele poderia nunca ter passado por lá, e fazia poucos dias desde sua ligação com Jin-hyung. E acredito também que foi por isso que o ômega tenha ficado tão temeroso com minha presença em sua casa. Jin era tão bobinho. -  sua fala aos poucos foi se animando - Por que um alfa marcado preferiria um beta sujo, um prostituto, à seu omega puro e que lhe satisfaz? - riu consigo mesmo.

Infelizmente não pude replicar, afinal sabia como era verdade, porém em algo poderia contestar. 

- Você não é sujo Taehyung.

- Como não? - suspirou pesado.

- Você seria sujo, seria um prostituto, se fizesse tudo aquilo de propósito, e ouso dizer que nem assim, dependendo das circunstâncias. Eles fizeram isso com você, eles quem estão errados, eles são os sujos nessa história. -  me aproximei, selando sua bochecha e rapidamente elas pareceram ficar mais quentes, me gerando um sorriso enquanto depositava outros selares no local.

- Então você não tem nojo do meu corpo? - seus olhos se arregalaram em pura expectativa.

- Sim Tae, eu sinto nojo.























- Sim Tae, eu sinto nojo. - ao proferir tais palavras, de imediato pude sentir seu lobo. Extremamente decepcionado. - Se com nojo quiser dizer sentir vontade de dar beijinhos em cada marquinha… - selei seu pescoço. - E cuidar de cada machucado aberto - outro selar no mesmo local - Seja na alma ou no corpo.

- Hoseok… - chamou choroso - N-não f-fala essas coisas… s-se for me de-deixar d-depois. - exigiu entre soluços.

- Uhm… Eu não sei o jeito certo de te sugerir isso… - procurei em minha mente as palavras certas para usar, afinal, não queria estragar tudo. - B-bem, não devemos achar outro beta tão cedo… e possivelmente as outras classes não nos assumiram como maridos, se conseguíssemos chegar até esse ponto com algum deles… Então… É… O que você acha de… talvez… tentarmos ser um casal?





_________________________________________________________________________



Taehyung on


Posso dizer que esse tal de Jung Hoseok conseguiu mexer bastante com meus sentimentos. Até poucos dias depois de conhecê-lo, acreditava estar morrendo de amores por Min Yoongi. Porém, agora me parece não ser bem assim.

Certo, minha alma é julgada como livre, tecnicamente ela não precisa de companhia amorosa, mas acho que meu coração não pensa da mesma forma. Na teoria, não nasci para ficar com alguém, entretanto, o que melhor do que duas pessoas que foram criadas para viverem sozinhas se juntarem?

Durante a evolução de nossa espécie, os betas desapareceram aos poucos, por uma simples questão de seleção natural. Para o universo não faz sentido colocar na natureza uma espécie infértil, afinal, não daria frutos, para o universo não serviria de nada.

Com apenas vinte e dois anos consegui diversas sensações e emoções, e entre as piores se encontra a solidão. Por isso, quando Hoseok, mesmo após quase dilacerar meu coração ao meio - ao dizer ter nojo de mim - falou sobre ficarmos juntos, não me foi possível ter outra reação a não ser o choque.

Finalmente teria alguém?

Alguém para chamar de meu?

Alguém que me assumisse para todos?

Alguém sem nojo de tocar em meu corpo?

Porque sei que até mesmo os mais chegados à mim, como o Min, quem conhece tudo sobre mim e tenta sempre confortar-me, tem receio em me tocar.

Então, finalmente iria ter alguém que me quisesse por completo?

- Quer mesmo ficar comigo?

- Sim. - se aproximou ainda mais, acabando com toda e qualquer distância entre nós.

- Tipo, para sempre? - meu tom parecia abismado, contudo não pareceu afetá-lo, até o momento no qual aparentou se lembrar de algo.

- N-nós podemos ir no seu tempo, se quiser ficar comigo. Não precisamos comprar alianças se não quiser, não precisamos dormir juntos e essas coisas de casal…

- Seok.

Chamei, esperando alguns segundos para continuar, aproveitei esse tempo para reaver meus sentimentos. Valeria a pena estar com ele? Sim. Valeria a pena dedicar todo meu amor e carinho a ele? Sim. Essa seria a hora para colocar em palavras tudo o que nunca disse para ninguém? Sim, porquê Hoseok vale à pena.

- Seok, eu amo você.








_________________________________________________________________________







Hoseok on


Silêncio.

Era tudo que “escutávamos”. Por um segundo foi como se a chuva cessasse. Os trovões se juntaram aos raios no céu, aguardando a resposta.

- Ama? - indaguei nervoso, e não de medo ou raiva, e sim da possibilidade do universo estar me pregando uma peça. - Não acredito… você me ama! - gritei para o teto, sem conseguir conter toda a felicidade dominando meu corpo.

Depois de vinte e três ano encontrei alguém para amar, e o universo decidiu sorrir para mim, me permitindo ter o sentimento recíproco.

- Ele me ama. - sussurrei incrédulo, ainda absorvendo tudo.  - Oh, céus! Eu amo esse homem. - murmurei o agarrando num abraço apertado.

- É sério?!

- Nunca falei algo tão sério em toda minha vida.

- Então podemos nos casar? E adotar criancinhas e cachorrinhos e -

- Podemos fazer tudo o que você quiser, meu amor.





Notas Finais


Esse foi nosso penúltimo capítulo.
Estarei de volta com o último e mais esperado em breve.
Perdoem os erros, deram concertados em uma outra hora.


Conheçam meus oneshots, não são tão populares, mas devem ser bons, eu acho...

Oneshot originais: https://www.spiritfanfiction.com/historia/ultima-noite--oneshot-13087019

Oneshot originais: https://www.spiritfanfiction.com/historia/ainda-quero-13637964

Oneshot Originais:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/pensamentos-13638086


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...