História O beta de cheiro doce (chanchen abo) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Visualizações 41
Palavras 1.148
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - Cap 26


A aula havia acabado. Depois daquilo eu tinha ficado bem nervoso, mas com chanyeol ao meu lado eu conseguia parcialmente me acalmar um pouco mais rápido. Ele se preocupou muito comigo o que me deixou meio chateado, sempre fui ensinado que alfas preocupados com seus parceiros acabam não tendo um bom desempenho no dia, ou seja: Nunca atrapalhe seu alfa com coisas bobas.

Esse era um pensamento bem de homem das cavernas, mas incrivelmente, se aplicava a mim, eu detestava pensar que era a causa pela qual o Chany estaria não dando uma boa aula. Mas esses pensamentos foram dissipados quando a hora do almoço chegou e ele apareceu sorridente pra mim, o que me fez sorrir de volta automaticamente, e suspiros apaixonados também foram notados. Era impossível não amar Park Chanyeol.

Nós decidimos que eu não iria sozinho ver meu avô pois realmente eu não seja capaz de enfrentar nada sozinho, e como também eu não queria deixar o chanyeol preocupado com certeza não me opus a nada. Depois da aula, expliquei o endereço ao chanyeol e fomos em seu carro até lá. A mansão Kwon, um lugar bonito mas cheio de mentiras e arrogância. Suspirei pesado assim que a passagem do carro foi liberada pra entrarmos nas dependências do meu avô, chanyeol gentilmente segurou minha mão e acariciou a mesma ternamente, como não se derreter assim?

Meu coração começou a acelerar levemente assim que meus pés cruzaram a sala de estar, sempre tão bem polida e arrumada, nada havia mudado desde a última vez que estive aqui. Chanyeol em momento nenhum saiu do meu lado, qualquer um conseguia sentir como o lobo dele estava alerta e possessivo em relação a mim, eu sorri minimamente com isso, era quase impossível não achar aquilo fofo e engraçado. Meu alfa atrapalhado estava tão bonito com essa pose de alfa da matilha só pra me proteger.

- Você está sorrindo, o medo passou? - perguntou o mesmo me tirando dos meus devaneios.

- Um pouco.. é que estou pensando em como você fica lindo e fofo com essa pose de durão toda - Falei rindo e ele fez um pequeno bico.

- É tudo pra proteger meu amor - falou e eu segurei suas bochechas lhe dando um selar rápido o fazendo sorrir largamente.

Nos afastamos ao ouvir um limpar de garganta forçado, era meu avô com sua pose prepotente, Chanyeol rapidamente segurou minha cintura enquanto o encaravamos.

- Pensei que você viria sozinho Jongdae. - falou seco.

- Decidi que meu alfa precisava participar do que quer que fosse acontecer daqui pra frente na minha vida. - falei no mesmo tom.

- Que seja, temos visitas então se comporte seu malcriado. - rebateu duramente começando a andar.

Nós o seguimos, passamos pela sala de visitas e enormes cômodos até ir parar no Jardim onde eu percebi que havia muitas sobremesas servidas e muita companhia..

- Jongdae meu filho - ouvi a voz doce e forte da minha avó e não pude deixar de sorrir. Ela me abraçou forte e me olhou avaliando como eu estava. - Meu bebê bonito está tão crescido.. - falou admirada, quem é o rapaz bonito? - falou mas logo ouvimos mais um limpar de garganta forçado.

- Hwasa pare de ser mal educada e continue a dar atenção as visitas. - falou meu avô severamente.

Chanyeol apenas sorriu pra minha avó de forma doce que retribuiu o sorriso. Nos sentamos naquela mesa ampla de chá, e sinceramente eu estava muito incomodado, principalmente ao levantar meu olhar e dar de cara com o olhar inexpressivo de Wu Yifan e seu pai.

- Jongdae está realmente um.. beta.. bastante agradável não é mesmo meu filho? - falou o pai de Kris, era notável como ele cuspia a palavra "beta" de forma forçada. Yifan apenas me olhou.

- Jongdae em breve vai se formar em psicologia, alguns pediatras dizem que é uma boa faculdade pra futuros pais e mães procriadores. - falou meu avô tomando um gole do seu chá, aquele ar todo estava me deixando de estômago revirado.

- Na certa ajudará ele a ser um ótimo procriador e dono de casa. E quem é o jovem alfa? Não me disse que ele tinha um irmão ainda mais um alfa de boa linhagem. - falou o senhor Wu mordiscando algo.

- Perdão, na certa estou aqui de penetra a um bom tempo. - começou Chanyeol. Eu estava de cabeça baixa o tempo todo assim como minha avó.

"Numa conversa entre superiores baixe a cabeça e deixe os alfas conversarem".

Eram as palavras que me rondavam na cabeça e me deixam completamente sem expressão diante daqueles alfas idiotas e do meu chany.

- Até que enfim se tocou - interrompeu meu avô de forma sarcástica, mas Chanyeol continuou.

- Eu sou Park Chanyeol, filho de Park Jinyoung e Kim Yugyeom, sou o namorado de Jongdae, por favor parem de falar como se ele não estivesse aqui, está mais que na cara que ele não está gostando desse clima desagradável - falou chanyeol simplista deixando todos de boca aberta.

- Ah.. - Foi a primeira coisa que o senhor Wu disse pra quebrar o silêncio. - Então você é o próximo dono da minha rival - falou e chanyeol sorriu quase que quadrado. - Soube que você ainda não quis trabalhar lá, o que faz da vida senhor Park?

- Atualmente leciono filosofia contemporânea na faculdade de Jongdae e Yifan, apesar de ser mais um hobby eu gosto muito de ser professor - falou chanyeol orgulhoso e eu sorri o olhando o que retribuído pelo mesmo que apertou minha mão me passando mais confiança.

- Filosofia? Não é coisa de ômegas? - indagou meu avô de forma reprovadora.

- acredito que matérias não tem sexo, então não tem problema um alfa ensinar artes e uma ômega ensinar matemática, além do mais os grandes filósofos do passado eram homens. - respondeu chanyeol encarando meu avô de forma dura.

- Jongdae querido me ajude a trazer mais alguns sanduiches os alfas precisam de muita comida - falou minha avó sorrindo terna, o senhor Wu aprovou a situação o que fez meu avô não questionar nada.

- Será maravilhoso, senhora Kwon por favor informe depois a receita adoraria que minhas cozinheiras fizessem alguns desses maravilhosos sanduiches pra mim - falou o senhor Wu pela primeira vez sorrindo, o sorriso dele era lindo e gengival assim como o de Kris, cujo eu também só havia visto sorrir poucas vezes.

- Claro vó, com vossas licença - falei me curvando brevemente. Lancei um olhar rápido pra chanyeol e o mesmo sorriu como forma de dizer "pode ir Chennie".

Ao chegar na cozinha minha avó se encostou na bancada, eu pude ver que ela continuava linda mas estava parecendo meio abatida.

- Vamos conversar meu filho - falou minha avó e eu apenas suspirei concordando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...