1. Spirit Fanfics >
  2. O Brilho do Amor >
  3. Inesperado

História O Brilho do Amor - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Primeiramente queria agradecer pelos comentários de vocês. Fico feliz de ver pessoas gostando do que escrevo.

"Segundamente", já peço desculpa por esse capítulo. Quando escrevo, tento deixar os personagens livres e não controlar tudo (não sei se faz sentido para vocês, mas para mim faz). O problema é que, as vezes, os personagens acabam me surpreendendo. Eu nem sei como lidar com o que aconteceu.

Capítulo 18 - Inesperado


Ele andava cabisbaixo pelas ruas de Konoha, seus olhos jamais deixando o chão. Todos que passaram por eles estranharam encontrar o herói da guerra em um estado tão triste, opaco... deplorável, essa é palavra. Alguns amigos até gritaram seu nome, mas foram ignorados – se é que foram ouvidos – pois o loiro andava imerso na própria tristeza. Ele apenas ergueu a cabeça após chegar a um dos bares do centro, onde entrou e se dirigiu ao balcão. 

Ao longe, dois olhos perolados o observavam atentamente. O que teria acontecido? Vê-lo solitário e triste a lembravam da infância dolorosa que ele teve. Sem pensar duas vezes, temendo perder a coragem, entrou no bar e se sentou ao lado dele. O loiro, porém, nem ergueu os olhos, focados em no copo de whisky em suas mãos. 

- Naruto-kun... - ela disse, suavemente 

Eles eram os únicos sentados no balcão e a energia que os rodeava divergia completamente do clima alegre e descontraído das pessoas sentadas nas mesas. 

- Oi, Hinata. - ele a encarou, forçando um sorriso que deixou ainda mais evidente sua tristeza – Acho que não é um bom momento. Desculpe. 

- Ah, claro... desculpe. 

Ela estava de partida, mas, na porta do estabelecimento, olhou para trás e soube que ele estava errado. Talvez estivesse sendo teimosa, mas não seria ela a abandonar a pessoa que amava. Aproximando-se novamente, disse ao bartender: 

- Uma taça de vinho, por favor. 

Ouvi um sorriso de canto por parte do loiro quando se sentou. 

- Você é persistente. - sua voz trazia uma entonação positiva, fazendo-a corar um pouco 

- Não vou te deixar mal e sozinho, Naruto. Você não está mais sozinho. 

Quando ela apertou a mão dele, o ninja viu em seus olhos claros como a lua que ela não estava falando apenas daquele momento. E sorriu. 

- Parece que você sempre esteve do meu lado. 

- É-é claro. - ela gaguejou, e tomou um gole da bebida para disfarçar - Por isso, pode confiar em mim para dizer o que te incomoda. 

Naruto respirou fundo, virando o resto do conteúdo de seu copo e pedindo outro para o bartender. 

- Não é que não confio. - embora seu tom não estivesse alegre como sempre, tampouco carregava aquela tristeza pesada de minutos atrás - É porque te respeito. 

- Como assim? 

- Hinata... Eu não esqueci da sua declaração. 

No mesmo instante a Hyuuga ficou mais vermelha que um tomate, sem saber para onde olhar ou o que fazer. Ela tentou dizer alguma coisa, mas nada coerente saía de seus lábios.  

- Ei, tudo bem. - a voz suave de Naruto e sentir a mão calejada apertar a sua a fez respirar fundo - Não sabe como me sinto honrado por isso, de verdade. 

Ele deu um de seus sorrisos amenos e foi como se ela se apaixonasse ainda mais. Porém, as entrelinhas de sua fala não lhe passaram despercebidas. 

- Você não sente o mesmo. - o silêncio dele foi resposta suficiente - E não pode me contar o que te aflige porque me respeita. 

O Uzumaki assentiu, envergonhado. Nunca se sentiu tão culpado por não corresponder os sentimentos dela. Seria tudo tão mais simples. 

- Você pode ser o futuro Hogake, mas não é dos mais brilhantes. - ela sorriu levemente, tomando mais um pouco de vinho 

- Oras, como assim, Hinata? - sua energia estava de volta - Você é muito boba, hein. 

- Quando você diz tudo isso para esconder o que sente, acaba deixando ainda mais claro. Está mal por causa de uma garota. - eles se calaram, a seriedade de volta ao lugar – Uma garota não... Sakura. Certo? 

- Você pareceu o Shikamaru agora. - ele deu um sorriso de lado – Sinto muito por essa... situação. 

A Hyuuga pegou mais uma taça. Ela refletiu um pouco, sorrindo amargamente. Que caminhos confusos os trouxeram até aqui! Seria tão mais fácil se pudéssemos mandar no nosso coração. 

- Naruto... Uma das coisas que me fez te amar... - ela hesitou um pouco, os dois estavam um pouco corados com a coragem súbita, provavelmente por causa do vinho – Enfim... foi o fato de você ser pura emoção. Seu coração é grande demais para um ninja e eu acho isso lindo. 

O Uzumaki a observava com toda a atenção. Não se lembrava de alguma vez ter sido elogiado tão sinceramente e não sabia exatamente como reagir a isso. Agradecer parecia pouco, mas foi tudo o que pensou na hora. 

- Obrigado, Hina... Mesmo. 

Ela assentiu. 

- Imagino que se você ama alguém, você tem todo o amor do mundo. Todo mundo sabe que você ama a... Ela. 

Doía dizer isso. Naruto, sempre tão empático, se aproximou e acariciou suavemente os cabelos dela, falando os olhos perolados de fecharem aproveitando esse carinho tão doce e tão distante ao mesmo tempo. 

- Vamos falar de outra coisa. Como está o vinho? - ele disse, tentando distraí-la 

- Tudo bem, Naruto. - ela sorriu, amava o jeito dele. Olhou fundo no oceano que ele trazia nos olhos. - Eu só quero dizer que você não deveria aceitar ser menos que o mundo de alguém. Você é incrível demais para isso, “dattebayo”! 

Ela tentou imitar o jeito dele de falar, mas só conseguiu levar os dois aos risos. 

- Eu não sabia que soava tão idiota dizendo isso. - ele brincou 

- Ei! Minha imitação é perfeita! - a kunoichi se fez de ofendida 

Em meio aos risos, Naruto notou o quanto era bom estar acompanhando dela. A pessoa que sempre o acompanhou atrás das cortinas, torcendo por ele, se esforçando por ele... Enfrentando Pain por ele. 

- Eu não te mereço. - ele disse em voz baixa, mas estavam próximos o bastante para ela ouvir. 

- Naruto. - Hinata segurou o rosto dele, mas, notando a proximidade, corou e puxou as mãos que estavam quentes com o contato - Não ofenda o homem que eu amo. 

Ele não saberia o que dizer, mas quando notou já estava com seus lábios sobre os dela. Em um selinho demorado, suas mãos seguravam o rosto delicado e macios. Os olhos fechados o impediram de ver olhar surpreso da Hyuuga. 

Quando se afastou, vendo que não estava sendo correspondido, Naruto estava tão vermelho como ela. 

- De-desculpa. - ele passou a mão pelos cabelos - Eu não sei o que me deu. Eu só... desculpa. Não queria te assustar. 

Surpreendendo-o, Hinata puxou sua camisa, obrigando-o a ficar em pé, e então eles mergulharam em um beijo ainda mais profundo. As mãos pequenas agarradas à roupa dele o mostrando o quando ela aguardou esse momento. Naruto segurava firmemente a cintura fina e, com a mão livre, brincava com os fios longos e sedosos. O cabelo dela era tão macio. 

Quando se afastaram, ofegantes, o coração do jinchuuriki batia como se não houvesse amanhã. Foi como se o mundo virasse de cabeça para baixo e, de uma hora para a outra, ele não sabia mais onde estava, nem quem era. 


Notas Finais


E aí?
NaruHina ou NaruSaku?
Estou TÃO confusa!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...