1. Spirit Fanfics >
  2. O caipira mais gato do sertão >
  3. Aquele maldito caipira.

História O caipira mais gato do sertão - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi pessoas, tudo bem?
Avisando que, eu vou reescrever OCMGDS porque minha antiga conta (@serendxpitw) foi banida por conta de um mal entendido.
Espero que gostem, repensei completamente a história e garanto que agora ela estará melhor do que antes, com uma escrita melhor.

É isso, obrigada pela atenção.
🐥

Capítulo 1 - Aquele maldito caipira.


Fanfic / Fanfiction O caipira mais gato do sertão - Capítulo 1 - Aquele maldito caipira.

Hoseok suspirava entendiado enquanto olhava para a janela do carro, cansado de sua playlist repetitiva. Novamente tentou sua tática de persuasão.

–mamãe, por favor, me leva junto com vocês para Miami –manhou fazendo bico, se sentando no banco do meio olhando para a mais velha que sentava no banco da frente.

–desculpe querido mas só tivemos dinheiro para duas passagens, e esse ano você deveria passar um tempo com seus tios –Hoseok revirou os olhos, odiava o lugar onde seus tios moravam– imagine o sorriso no rostinho de seu primo quando ele lhe ver novamente, Jungkook esperou um ano para ver você querido

–dane-se, se ele queria me ver ele que deveria ir para nossa casa –cruzou os braços, começando sua birra– e vocês estão sendo egoístas, qual é? Somos ricos, vocês poderiam me levar junto, Miami é um lugar chique e nunca me levaram em um lugar de gente rica, só para Paris, Tóquio, Los Angeles, Egito, Suiça e Rússia, esses lugares são de gente pobre!

–Hoseok, este ano eu e sua mãe precisamos de um tempo para nós dois, por favor, pense em nós meu filho –seu pai educadamente pediu, recebendo mais birra de seu filho.

–que tal me darem dinheiro o suficiente para ficar sozinho em casa? –resmungou.

–dá última vez confiamos em você e você deu festas todos os dias, e pela última vez, não é não! –sua progenitora gritou fazendo ambos os dois que estavam no carro se encolherem, a senhora Jung podia ser assustadora às vezes– oh, chegamos meu bebê

–sim... chegamos... –ainda assustado, Hoseok assentiu saindo do carro junto de seu pai, que esticou as pernas e suspirou profundo a brisa daquele lugar.

–ah o ar puro do sertão, melhor do que o sufoco que é a cidade –sorriu o homem, pondo as mãos na cintura e olhando para seu filho.

–tudo bem velho, já entendi que gosta de florestas, agora tira minha mala desse carro logo e vamos acabar com isso –o Jung mais velho suspirou, indo para trás do carro tirando a mala que parecia pesar o mesmo que um elefante a pondo no chão– valeu

–de nada filho –beijou a bochecha alheia, que logo foi limpada por Hoseok que continha uma expressão de nojo– se comporte direitinho, e não morra –disse em tom brincalhão, logo entrando no carro e dando partida.

Hoseok suspirou profundamente e pegou sua mala de rodinhas a arrastando, indo em direção a casa pequena de seus tios resmungando para si mesmo.

–odeio esse lugar, odeio meus pais, odeio minha família, odeio tudo... eu odeio a minha vida! –gritou enquanto caminhava a passos pesados em caminho a casa de madeira.

–falando sozinho, cara de égua?

Ao ouvir àquela voz que não ouvia a exatamente um ano, automaticamente parou de andar, fechou seu punho com força e suspirou profundamente controlando sua raiva.

–oi, Taehyung –falou simples, não olhando para o caipira.

–fazia tempo que 'ocê num dava as caras por aqui, mas quem é vivo sempre aparece né? –disse o moreno, sorrindo ladino.

–o que você quer? Você não devia estar fazendo coisas que caipiras fazem? Como, capinar ou tirar leite de cavalos? –seus olhos estavam fechados, evitava o máximo possível olhar para aquele caipira irritante.

–é de vaca, cara de égua –o corrigiu.

–que seja! Será que tem como você parar de me infernizar?! –olhou para o mesmo, que estava completamente suado fazendo cabelos grudarem em sua testa, suas mangas estavam pela metade de seu braço, deixando à amostra sua pele bronzeada. Estava apoiado em uma pá, que estava fixa no solo.

Hoseok não sabia o que descrever, apenas ficou hipnotizado com aquela cena.

–cara de égua? 'Ocê 'tá bem? –perguntou, e Hoseok apenas concordou com a cabeça lentamente, admirando o caipira que riu e se aproximou do mesmo o prensando na parede daquela casa tirando o ruivo de seu transe– gostou de algo, cara de égua? –aproximou seu rosto do de Hoseok, que a cada segundo parava seu olhar em um canto do rosto de Taehyung.

–eu... eu só... o que pensa que está fazendo me encostando nessa parede suja?! –empurrou o mesmo, que riu da reação do garoto. Realmente, ele não havia mudado nada desde a última vez que se viram.

–senti tua falta, carinha de égua –o sorriso sem vergonha no semblante daquele caipira só fazia o ódio de Hoseok crescer mais ainda– aliás, tuas coxa 'tão 'mió que antes sô, 'tá bem 'chamego –Hoseok o olhou incrédulo.

–credo, eu vou é entrar e esquecer que ouvi isso –tentou desviar o caminho para poder entrar na casa de seus tios, porém Taehyung puxou seu pulso e colou seus corpos– o que acha que está fazendo?!

–não sentiu minha falta também? –sua voz era grossa e baixa, aproximou o rosto do rosto do outro que apenas corou levemente.

–eu... eu não...

–Hoseok doido, 'tú cheg... –Jungkook falou ao sair para ver se seu primo havia chegado, dando de cara com aquela cena– Hoseok se continuar deixando 'teu namorado ficar te pegando desse jeito, 'tú vai embuchar

–o que?! Ele não é meu namorado! Ele é só um maldito caipira! –se soltou das mãos do Kim, entrando na casa em seguida– Jungkook, seja útil e traga minha mala para dentro!

A risada de Taehyung pode ser ouvida, a mesma era alta e contagiante. Hoseok realmente odiava aquele caipira, aquele maldito caipira.


Notas Finais


Primeiro capítulo curto, mas o próximo vai ser maior, prometo <3

Só pra vocês saberem a idade dos meninos:
Hoseok: 19
Taehyung 18

Espero que tenham gostado, vou começar a repostar com mais frequência, e vou por minhas fanfics novas em prática.
bebam água é nós ☕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...