1. Spirit Fanfics >
  2. O caipira mais gato do sertão >
  3. Um baita rodeio.

História O caipira mais gato do sertão - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


cara, tava eu assistindo 2gether, certo? Certo.
De repente, eu vejo que já havia saído a segunda temporada, perfeito.
Fui ver a legenda, só tinha inglês. Eu não entendo sessenta por cento do que está escrito nas legendas em inglês.
Em nome do meu sofrimento, vim trazer mais um capítulo.
🐥

Capítulo 2 - Um baita rodeio.


Fanfic / Fanfiction O caipira mais gato do sertão - Capítulo 2 - Um baita rodeio.

O dia havia começado mal. Hoseok estava naquele lugar por apenas um dia e já sentia que iria ter um surto psicótico.

Primeiro havia acordado por seu primo de maneira gentil.

–Hoseok bicho doido, acorda que já é cinco da manhã! –puxou o mais velho pelo pé o fazendo ir de encontro com o chão e acordar aos berros, achando que algo sobrenatural estivesse o levando para o céu, já que aquele lugar era praticamente o inferno.

–Jungkookie, só mais cinco minutos... –disse sonolento por fim se levantando e voltando para sua cama, sendo novamente puxado pelo pé– mas que inferno, me deixa dormir! –gritou se levantando de vez.

–uai, 'ocê vai perder o pão de 'mio que mãe 'tá fazendo, é uma 'diliça sô –sorriu mostrando seus dentes de coelho, Hoseok revirou os olhos e pegou sua toalha seguindo para o banheiro.

Após ser acordado da maneira mais fofa possível, foi tomar um banho quente de banheira com espuma juntamente com um shampoo cheiroso e um condicionador perfeito.

–argh, que nojo, tem um negócio verde no registro do chuveiro –sua feição de nojo era evidente, logo o fazendo abrir o registro com as pontas dos dedos evitando o máximo possível não tocar naquela coisa.

Após várias minutos de espera, por fim o chuveiro ligou, porém a água era fria.

–frio, frio, frio, frio, frio... –ao sua pele suave tocar na água fria, sentiu um arrepio tomar conta de seu corpo– uh... frio demais, essa porcaria não tem como mudar para a água morna não? –revirou os olhos.

Retirou suas roupas e as colocou sobre a pia, o único lugar que não parecia sujo segundo Hoseok. Calmamente entrou em baixo do chuveiro, sentindo-se ser congelado instantaneamente ao sentir gotas frias percorrerem pelo seu corpo.

–ahh... que frio... –abraçou o próprio corpo– essa merda é tão fria, qual a necessidade disso?! Por que não fornecer água morna para um necessitado como eu?! Mas que mer... –sua frase foi cortada ao ouvir um coachar vindo de perto de si, e ao olhar para o lado viu alí um monstro enorme.

Automáticamente começou a gritar e a se debater na porta do box tentando sair, se enrolou na toalha de forma desajeitada e correu para a cozinha gritando alto.

–tem um monstro no banheiro! Ele tem sete metros, três cabeças, garras e dentes afiados, a pele dele é verde e ele é nojento! –gritou histérico, segurando com uma das mãos a toalha que cobria seu corpo olhando para Jungkook que tinha metade de um pão de milho enfiado na boca.

–ah 'ocê quer dizer um sapo? –perguntou simples com a boca cheia.

–isso! –Jungkook revirou os olhos.

–'ocê é um cagão Hoseok, eu resolvo isso –se levantou e foi até o banheiro, não antes de enfiar todo o resto do pão de milho em sua boca.

–por favor, toma cuidado! –gritou do andar de baixo, suspirando profundamente antes de sua atenção ser chamada por uma risada de ninguém menos que outro caipira.

–um sapo cara de égua? Essa é nova –sorriu ladino o provocando, sabia que Hoseok odiava aquele sorriso. De longe o mesmo conseguia ver Hoseok o olhando mortalmente.

–mas o que cacete você está fazendo aqui seu caipira vagabundo?! –Hoseok gritou com o mesmo o olhando com o sangue fervendo, odiava o caipira com todas as suas forças.

–casei com seu primo agora faço parte da família –Hoseok por um momento arregalou os olhos ficando boquiaberto, não acreditando no que havia acabado de ouvir– 'tô brincando besta, eu não me casaria com ele –o ruivo suspirou aliviado– mas eu poderia pedir a sua mão 'pra fazer parte da família

Hoseok o olhou com um olhar incrédulo, jurava que iria vomitar a qualquer momento apenas de ouvir aquele caipira falar.

–você é nojento seu imundo –Taehyung o olhou, seu olhar foi de cima a baixo pelo corpo do ruivo– até o chão que eu piso é mais limpo que você seu estranho, você é completamente ridículo seu patético, acha que pode fazer boa vontade na casa alheia, veio aqui para fazer o que? Roubar comida ou implorar por ela?

–'ocê 'tá pelado cara se égua? –Taehyung comentou após ignorar tudo que o ruivo dizia, Hoseok corou violentamente após a fala do caipira. Tentou responder mas ao o ver se levantar e ir em sua direção, o fez recuar até a parede e só percebeu que estava se afastando ao se encostar na mesma.

–sai de perto de mim seu... seu... seu nojento! –tentou afastar o garoto com sua mão livre, pois a outra estava ocupada segurando sua toalha– não se aproxima mais... –sentiu sua frase morrer ao ver o mesmo cheirar seu pescoço o causanso um arrepio em todo seu corpo.

Taehyung tinha uma mão grande e Hoseok reparou isso quando sentiu uma delas adentrar sua toalha e ir de encontro a uma de suas coxas, a apertando o fazendo morder o lábio inferior. Sentiu sua cintura ser puxada e pode sentir seus membros se tocando.

–'ocê tem um corpo bem chamego 'pra um garoto da cidade, sabia cara de égua? Sua cintura é bastante fina –sussurrou al pé do ouvido do ruivo com aquele sotaque caipira que sabia que o mesmo não suportava, agarrou a cintura alheia e com a outra mão estapeou a coxa do garoto, que não sabia o que fazer diante aquela situação.

Não podia negar que aquele maldito caipira tinha uma pegada boa.

–caipira, é melhor me soltar, alguém vai ver –tentou se soltar do mais novo, que agora beijava seu pescoço– o que pensa que está fazendo?! Alguém pode ver, me solta seu caipira!

–então 'ocê gosta de se pegar nos 'cantin em vez de ser no meio de muita gente? –sorriu ladino olhando para o garoto, que revirou os olhos. Aquela pergunta era óbvia.

–óbvio, aliás, eu não ia querer que ninguém me visse junto com você –falou e Taehyung apenas riu anasalado, aproximando seus rostos mais ainda fazendo ambas as respirações ficarem próximas.

–admita Hoseok  –começou, roçando seu nariz pela bochecha do mesmo levando sua boca em direção a orelha do mesmo chupando o lóbulo da mesma deixando uma mordida alí em seguida– 'ocê me quer tanto quanto eu quero 'tú –o tom de voz grossa que aquele caipira possuía o fazia sempre se arrepiar quando era dira próxima ao seu ouvido.

–eu não, eu nunca beijaria você –o olhou com sua típica expressão de garoto rico que julga tudo com o olhar.

–então 'ocê gosta de apressar as coisas? –perguntou e ouviu o garoto bufar, mas antes de responder puderam ouvir passos vindos da escada parando no meio da mesma.

Jungkook estava alí parado vendo aquela cena completamente horrorizado e traumatizado com aquilo tudo. Taehyung possuía uma de suas mãos agarrando de forma nada casta a coxa de Hoseok e o mesmo estava quase deixando sua toalha cair por conta disso.

Ótimo, seu dia havia acabado de piorar, agora seu primo achava que era um tarado.

–Hoseok se 'ocê continuar deixando ele te pegar assim 'ocê vai embuchar igual a tia creuzodete –comentou.

–igual qu... –olhou para as mãos do garoto, logo gritando e empurrando o Kim para longe correndo gritando para o andar de cima– tira esse bicho daqui!

Taehyung e Jungkook apenas riram, no final das contas, o monstro que Hoseok tinha tanto medo era apenas uma pequena e inofenciva perereca.

∞       

Para piorar seu dia, seu celular havia quebrado.

Jungkook havia o chamado para dar um passeio a cavalo para se livrar do estresse, mas claro que Hoseok levou seu celular para ouvir músicas enquanto andava com aquele animal e seu cavalo. Mas por um acidente seu celular caiu e levou junto os fones, Hoseok não pensou duas vezes antes de pular do equino para pegar seu precioso aparelho. Porém foi tudo em vão, seu celular havia quebrado e não estava mais ligando. Maldito iPhone, pensou o ruivo.

Jungkook nem ao menos percebeu a ausência de seu primo.

Agora estava sentado abaixo de uma sombra de uma grande árvore, o sol estava escaldante o suficiente para o mesmo cerrar os olhos para enxergar alguma coisa. De longe pode ver alguém vindo galopando.

Por fim alguém iria o socorrer.

–cara de égua?

Ou talvez apenas piorar a situação.

–me diga que você é uma miragem e que não está na minha frente agora –resmungoune o caipira apenas riu em deboche, negando com a cabeça.

–ah eu sou um anjo que veio te salvar desse matagal seco cara de égua –flertou com o mesmo que o lançou um olhar torto.

–se você for um anjo, prefiro que o demônio me arraste pro fundo do inferno então –falou seco, o Kim o olhou incrédulo.

–'tá perdido? –perguntou.

–o que você acha? Só estou aqui sentado encarando o nada morrendo de fome e sede, e agora que você está aqui, canibalismo é uma ótima opção –falou o lançando um olhar estranho, como quem quisesse esganar alguém.

–Deus que me defenda, cara de égua –colocou a mão no peito, vendo Hoseok rir baixinho– 'ocê 'num quer ajuda não sô?

–vou ficar aqui –falou e cruzou os braços, Taehyung deu de ombros e então subiu em sei cavalo novamente.

–'ocê que sabe, mas já 'tá entardecendo, cuidado com as cobras –falou e quando iria sair viu Hoseok dar um pulo, conhecia os pontos fracos do ruivo.

–me leva daqui, por favor! –implorou e Taehyung apenas riu pela atitude do mesmo.

–claro cara de égua –sorriu simpático descendo de seu cavalo e indo em direção ao garoto– se aceitar ir em um rodeio comigo eu te levo –o sorriso simpático de repente se tornou algo diabólico.

Hoseok engoliu seco, apenas concordando com a cabeça. Preferia ir em um lugar que nunca foi com Taehyung do que enfrentar uma cobra no meio do mato.


Notas Finais


é na calada da noite que vem a criatividade, tsc.

Aí galera, junta aqui e dêem amor a minha bebêzinha aqui?

https://www.spiritfanfiction.com/historia/run-away-20209567

Espero que tenham gostado <3
Bebam água é nós ☕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...