História O Cair da Noite - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Abo, Amizade, Bts, Jikook, Romance
Visualizações 121
Palavras 2.110
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieee meus amores, como vocês estão??? Querendo mais um capitulo? heheheh

Beijos

Ste.

Capítulo 35 - Matando por Dentro


POV's Jimin

Levei Jungkook pra minha casa, ele acordava e desmaiava seguidas vezes por conta da dor que sentia. Eu o peguei no colo com cuidado e levei até o quarto de hospedes do térreo. Seu cheiro era muito forte e muito doce, aquilo mexia com meu corpo todo e eu tava sendo muito forte e tendo muito auto-controle pra não fazer mais besteiras.

- Onde eu to? - O ômega abriu os olhos e se sentou assuntado segurando com força em meu braço. - Onde eu to?

- Calma, você ta na minha casa. - Assim que percebeu que segurava meu braço, o soltou. - Como você ta se sentindo?

- Me leva pra casa. - Ele se deitou novamente olhando pra janela, não fazendo mais contato visual comigo. - Não quero ficar na sua casa.

- Jungkook, é melhor se ficar aqui. - Respirei fundo. - Vai correr perigo se ficar no seu apartamento.

- Se eu ficar aqui é mais fácil pra você transar comigo né?! - Ele bufou nervoso.

- Não, claro que não, eu só quero proteger você. - Toquei em sua perna, eu estava sentado perto de seus pés, o mesmo recuou a perna e continuava não fazer contato visual comigo.

- Não me toque, eu quero ir pra casa. 

- Desculpa, mas não vou deixar você sair na rua nesse estado. - Ele fechou os olhos.

- Então me deixa sozinho pelo menos. - Passei a mão pelos seus pés fazendo carinho e me levantei da cama, saindo do quarto.

Enquanto andava pelo corredor, passei a mão pelos cabelos estava preocupado com Jungkook, não sabia o que podia acontecer com o corpo dele, na verdade eu sabia e isso era o que mais me deixava tenso.

- Preocupado? - Lee perguntou, encontrei com ela na cozinha.

- Sim, bastante. - Me sentei no banco de frente pro balcão. - Ele quer ir embora.

- E tenho certeza que você disse que não, certo? - Concordei. - De um tempo a ele, muitas coisas aconteceram nos últimos dias.

- Sim. - Peguei uma garrafa de vinho e servi minha taça. - Servida?

- Não, obrigada. - Tomei um gole.

- Ele ta recusando o próprio corpo e isso também me deixa preocupado e se ele não libertar tudo isso? 

- Sabemos o que acontece. 

- Infelizmente sim. - Abaixei a cabeça e Lee veio até mim passando a mão nas minhas costas. - Fui tão burro sabe, mas ao mesmo tempo eu não sei o que aconteceu.

- Conta pra mim. - Ela se sentou no banco e virou de frente pra mim.

- Eu tava trabalhando como sempre e tendo auto controle, dai eu pedi pra Lee trazer um copo d'água pra mim por que minha jarra tinha sumido da sala, ela entrou enquanto eu mexia nos documentos na minha bancada, tomei a água normalmente e alguns minutos depois meu corpo começou a esquentar muito, aquilo foi me consumindo e de repente o beta entrou, eu mandei ele ir embora, juro mesmo, eu não sabia quem tinha autorizado a entrada dele no décimo andar e principalmente na minha sala, mas o cheiro dele tava esquisito, me fazia deseja-lo, mas dentro de mim eu não queria aquilo, eu tentei pegar no telefone pra ligar pra Sun e comecei a me sentir alucinado, tonto e quando caí em sã consciência, Jungkook tava na sala e eu tava comendo o beta. - Passei a mão no rosto preocupado, eu sabia que tinha errado, mas sabia que aquilo não tinha sido eu.

- Você ficou alucinado depois de tomar a água certo? - Concordei. Lee e eu ficamos em silêncio e pareceu um estalo em nossas mentes e nos olhamos ao mesmo tempo. - Drogas.

- Será que eu fui mesmo drogado? - Fiquei chocado com essa possibilidade, mas quem poderia ter feito isso?

- Se você diz que tava bem e depois de tomar a água se sentiu alucinado, acho que pelo jeito tem uma chance de ser isso, tem certeza do que ta falando?

- TENHO!

- E se você não autorizou o beta, quem é a unica pessoa que poderia fazer isso?

- A unica pessoa que pode autorizar é Dahko, mas ele tava de folga, mas ainda sim tem alguém que pode autorizar a subida no elevador, sem eu saber. - Pensamos um pouco.

- SUN! - Eu e Lee falamos ao mesmo tempo. - Nunca confiei naquela garota. - Lee disse.

- Será mesmo que ela seria capaz disso? Mas por qual razão?

- Tem mais coisa por trás disso que a gente não sabe. - Fiquei em silêncio pensando.

- Como vou provar que foi ela? Como vou saber se realmente foi ela?

- A empresa tem câmeras, você pode dar uma olhada por lá. - Concordei.

- Mas não sei se vai ser suficiente.

- AAAAAAAAAAH! - Ouvi o grito de Jungkook lá do quarto e sai correndo. Assim que abri a porta, ele se debatia na cama tentando tirar as próprias roupas.

- Calma, calma, você vai se machucar. - Fui até tentando ajuda-lo, ele me olhou furioso.

- TIRA SUAS MÃOS DE MIM! - Jungkook tava alucinando de raiva e seu corpo tava molhado de suor.

- LEE! - Gritei Lee que veio correndo. - Vamos dar um banho nele.

- Certeza? 

- TIRA ISSO DE MIM, AAAAAAAAAH! - Ele gritava sem parar.

- Sim! - Pegamos Kook com cuidado e ele ficava se debatendo tentando fugir, com muita raiva, ligamos o chuveiro gelado e o enfiamos debaixo do mesmo. Quando sentiu a água gelada em contato com o corpo, um sorriso surgiu e ele se acalmou imediatamente, até abrindo a boca pra tomar a água gelada.

- Senhor, deixa que eu cuido dele antes que ele tenha outro ataque. - Lee falou e eu concordei com ela segurando seu ombro e logo saindo do banheiro.

... Minutos depois ...

- Pronto, consegui dar um banho nele e coloca-lo na cama de volta, tive que trocar os lençóis estavam encharcados já e o cheiro impregnado, ele com certeza ia ficar louco de novo.

- Tudo bem, obrigado. 

...

... 2 Dias Depois ...

Jungkook tava na minha casa fazia dois dias desde que o seu cio começou e ele ainda se recusava a entregar seu corpo pra qualquer criatura da terra e principalmente pra mim. Lee era quem mais cuidava dele, já que o ômega se recusava passar tanto tempo na minha presença. Suas crises estavam cada vez mais fortes, ele ficava o tempo todo febril, em certos momentos começava a gritar por causa das pontadas de dor na cabeça, seu corpo super aquecia por dentro encharcando os lençóis e em alguns momentos tinha breves convulsões, eu nunca tinha presenciado tal acontecido, mas eu ficava cada vez mais apavorado.

- Kook? - Entrei no quarto e ele estava acordado, tinha conseguido descansar um pouco e comer. - Vim ver como você ta.

- Você veio aqui faz cinco minutos. - Sorri, ele ficava tão fofo emburrado, mas sabia que ainda estava com raiva de mim. Me sentei na cama, ele tava virado de costas pra mim, passei a mão em seus cabelos.

- Como ta se sentindo?

- Como você acha? As crises estão aumentando cada vez mais. - Respirei fundo.

- Quanto tempo você ainda vai insistir nisso?

- Eu não vou me entregar, não vou transar, não quero. 

- Tem certeza disso?

- Tenho! - Concordei.

- Tudo bem, vou continuar aqui cuidando de você independente da sua escolha. - Ele me olhou.

- Mesmo? - Sorri.

- Mesmo, agora tente descansar mais um pouco. - Passei a mão pelo seu braço e o deixei no quarto.

...

- Oi gente, chegaram cedo. - Encontrei com Hoseok, Namjoon e Jin na sala.

- Como ele ta? - Hoseok perguntou. - Posso ir vê-lo? - Concordei e indiquei o quarto.

- Você sabe onde fica. - Jin empurrou a cadeira de Hope até o quarto.

- Bom, acredito que não ta sendo fácil pra ele. - Namjoon disse cortando o silêncio.

- Nem um pouco, ele ta se recusando até o ultimo.

- Se alguém não tivesse pisado na bola talvez ele não estivesse a beira da loucura agora. - Encarei ele.

- EI! Não foi culpa minha.

- Foi de quem então? Que eu saiba era você comendo o beta na sua sala. - Respirei fundo.

- Eu sei que errei, mas não foi exatamente dessa forma. 

- Foi de que forma então?

- Posso conversar com você a sós? - Eu e Namjoon fomos pro meu escritório e eu contei pra ele toda a teoria de que eu poderia ter sido drogado, ele talvez fosse a unica pessoa que iria acreditar em mim.

- E você ainda não contou nada disso pro Jungkook?

- Não, eu sei que ele não vai acreditar. - Ficamos em silêncio. - Jungkook comentou comigo esses dias algo sobre o Yoongi ter aparecido lá.

- Yoongi? - Namjoon arregalou os olhos. - Por que você não falou sobre ele antes?

- Por que eu tinha me esquecido e nem tinha passado pela minha cabeça que ele havia feito algo.

- É cara, pelo o que eu conheço daquele beta, é que quando ele aparece coisa boa não vem junto.

...

Depois que o pessoal foi embora fiquei sentado no meu escritório sozinho pensando no que eu e Namjoon ficamos conversando, era muita loucura pensar que Yoongi tinha aparecido por lá pra poder fazer algum mal pra mim ou pra Jungkook, ele seria mesmo capaz de fazer isso? Será mesmo que eu tinha sido drogado ou eu tinha mesmo falta de auto-controle? Tudo o que eu tinha certeza era que eu tinha magoado Jungkook e isso machucava muito meu coração, eu o amava demais e a ultima coisa que eu queria era magoa-lo, perder sua confiança. Eu tava lutando a todo momento pra reconquista-lo e eu não ia desistir fácil e só no final eu realmente ia saber se eu merecia ele, um ser tão fofo, meigo, puro e lindo merece alguém que o faça bem, eu quero ser esse alguém e não vou desistir.

...

... No dia Seguinte ...

POV's Jungkook

Havia quatro dias que eu tava nessa agonia, tive a pior das minhas crises em que Jimin acalmou entrando comigo na piscina, só assim pra passar a dor no meu corpo. Eu nunca tinha passado por qualquer coisa que fosse parecida, a cada momento ficava mais agoniante, mais doloroso, eu gritava, chorava, tremia, enlouquecia por causa disso, eu sabia que não entregar meu corpo tava me matando e sabia que se continuasse assim a qualquer momento algo pior podia acontecer.

- Precisa de mais alguma coisa? - Lee tinha trocado os lençóis da minha cama.

- Não não, muito obrigado. - Fiquei deitado em uma posição em que eu conseguia dormir um pouco.

- Oi, como você ta se sentindo? - Jimin entrou e se sentou na cama.

- Melhor, obrigado. - Ele sorriu e passou a mão nos meus cabelos.

- Vou cuidar de você o quanto for preciso. - Ele deu um beijo na minha cabeça e se levantou. - Boa noite, qualquer coisa é só chamar.

- Boa noite. 

Dormi um pouco, quando no meio da noite comecei a suar novamente e meu corpo ter outra crise, eu tava tão cansado, meu corpo tava esgotado...

- Chega disso Jungkook... - Me levantei com dificuldade da cama e comecei a andar devagar pelo quarto e enquanto isso cheguei a conclusão de que Jimin tinha errado sim, mas ao mesmo tempo ele tava fazendo de tudo pra me deixar bem, pra cuidar de mim, ele não tinha deixado de ser meu namorado por que eu quis, ele insistiu em ficar do meu lado e ficou mesmo eu não querendo. Talvez eu devesse dar outra chance pra ele se explicar, quem sabe... Mas no momento eu tinha chegado a uma conclusão, eu QUERO ele e agora! 

Continuei a caminhar pela casa com muita dificuldade, fui subindo as escadas e as pontadas no meu estomago continuavam, tive que parar no meio do corredor indo pro quarto pra respirar, por que a dor era grande, assim que cheguei na porta do quarto dele, eu a abri com força fazendo a mesma bater na parede.

- Jungkook? - Jimin levantou um pouco a cabeça, seus olhinhos quase não abriam. - Ta tudo bem? Precisa de alguma coisa?

- Preciso... - Eu cheguei na beira da cama e fui engatinhando por cima de Jimin. - Preciso de você! - E o beijei.


Notas Finais


É AGORA MEUS AMOREZÕES, É HOJE, VEM QUE VEM JIKOOK AHAHAHA Continuem ansiosos, continuem sofrendo comigo...

Beijos

Ste.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...