História O Caminho - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Visualizações 14
Palavras 1.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Capitulo DOIS


Luna estava arrumando suas malas, contra toda sua vontade, todos seus amigos/amigas, provavelmente todos já estavam sabendo, já que Luna por ser mais conhecida em New York, a galáxia já devia saber que ela se mudaria, contra sua vontade

 

“filha! Entende que isso vai ser melhor para nos duas!!” Lily tenta fazer sua filha, acredita que se mudando tudo mudara

Mas a mesma guardava uma verdade ela tinha perdido seu emprego, e depois de um mês conseguiu um contrato Ana Benson, para trabalhar na casa da mesma, so não tinha contava que tinha que se mudar para Argentina

“melhor para nos duas?” sua voz sai carregada de ironia “melhor voce para voce. Minha vida esta aqui, não é agora que eu vou desistir dela!!” Luna acaba se descontrolando, fazendo sua mãe dar um passo para tras

Sem Luna perceber agiu de outra forma, uma parece esta a dominando aos pouco, após ela perceber oque fez, pede desculpa para a mãe mas a mesma so sai correndo, o comportamento da filha a assusto, a ponto de não querer ficar por perto, Luna retoma o controle do seu corpo mas vozes na sua cabeça ficaram à atormentando-a

Mas o orgulho de admitir oque passa de verdade em sua cabeça, fazia ignora tudo, e ser a que sempre foi, a Luna com sorriso, alegre, apaixona pela coisas, mas e se tudo desabasse de um dia um para outro?? E quando já esta no precipício sem ninguém para te tirar dali

Luna Valente teria que saber em quem confiar, ao termina de descer as escadas deu de cara com sua mae falando com alguém no telefone, sua cabeça se encheu de esperança, pensando que sua mãe deixaria ela fica

“.....obrigado.....amanha.....ok tchau” Lily termina a ligação, sem percebe que Luna estava atrás de ti

“então mãe?!” Lily tomou um susto ao percebe a voz de Luna atrás dela

Agora pouco estava gritando com a mesma, e agora esta com um sorriso no rosto?? Sinceramente Lily não entendia mais a filha, olhou nos olhos da mesma, e viu um resquício de maldade, em seu olhar que Luna deixou escapara sem perceber

“vamos amanhã para Argentina!” Lily diz com um receio, com medo de sua reação

O sorriso que Luna mantinha nos lábios, foi se desmanchando aos poucos, ate não sobrar nem uma linha torta, suas esperanças foi tudo por agua abaixo no momento escuto oque sua mae disse, a mesma sem força para falar, so assente e sobe para cima de volta

Lily viu que a filha ficou magoada, ela queria que a filha aceitasse que ela também tinha sua vida, com um suspiro ela começou a empacotar as coisas que ela poderia e queira levar, não queira afastar sua filha, mais do que já afastou, quando Carlos a deixou para ir para outra família, afastou sua filha, não queria fazer a mesma coisa

Em New York, o clima continuou estranho, Argentina o clima estava intacto, cada um estava em cada parte do Roller, dois na lanchonete, um em qualquer lugar mexendo no celular, e os outros tres na pista

Matteo não estava em nenhum desses lugares, estava sentado, debaixo de uma arvore, na sua praça, pensando sobre tudo, sobre, como entrou naquele grupo, já chegou a pensar quem ele era de verdade, porque ele ser dessa forma?? Porque afasta todos que tentava se aproximar?? Fácil! Sua família,  nunca o deu atenção, oque fez ser rebelde uma parte de sua adolescência, querendo ou não, isso o afeto mais do que ele imaginava

Sem saber para qual caminho seguir, sem saber em quem confiar, sem saber e desabafar, e sem ninguém para o salvar do precipício, no qual ele se afundou, e ficou sem salvação

Por mais que ele tentava ele já se afundou na escuridão, e não encontro ninguém no caminho que o pudesse o ajudar, entro e ficou sem saída

conozco bien el valor que hay en ti, y lo que intentes podrás lograrlo siempre….” Matteo escuta uma voz cantar um trecho de uma canção, ele percebe que esta no lado oposto da arvore em que ele esta

Nina Kopellioff, ou como todos a chamam, nerd patrícia, um apelido ridículo, Matteo nunca quis que ela sofresse, mas todas a tentativa da Nina se aproximar dele de novo,  ele à afastava, ele nunca entendia esse motivo do afastamento, ate que percebeu que o problema era ele não ela, entao sempre procuro uma distancia, os olhares que ela lançava para todos, ninguém nunca conseguia decifrar ela sabia esconder muito bem o olhar e emoções

Voltando para New York , Luna estava em um parque patinando como sempre fazia, mas dessa vez patinava sem muita emoção, que acabou trombando com Yam e sua gêmea Valu, elas nunca se deram bem, mas parece que dessa vez, as tres tiveram uma brecha, para não brigarem, todos que olhou estranhou, elas não se alfinetarem, não mandaram olhares que ninguém decifrava, so passaram reto, como se nem tivessem se visto

Luna cansada de patina, senta em um banco, com a cabeça apoiada entre as mãos, não viu alguém chegando, so reparou quando sentiu uma mao tocando seu ombro, a mesma deu um pulo de susto

“ah.....oi Pedro!” nem a animação que Pedro, foi o suficiente para Luna se animar um pouco

“que foi Luna, voce não é assim......cade aquela Luna que eu conheço, que sempre anda com um sorriso no rosto” Pedro tenta animar Luna, mas nem com o Pedro ela conseguiu se animar

Cansada de fingir que estava tudo bem, ela se joga nos braços de Pedro, ele a consola, enquanto a mesma desabafava tudo oque ela não dizia para ninguém, Pedro so queria que ela fosse feliz, mas tava vendo, que aquilo estava se tornando impossível, Pedro reparava que tinha algum coisa a mais naquela historia, mas não quis pressionar a amiga, ela já estava sofrendo demais tendo que ir para Argentina, e deixa a cidade na qual mora desde criança

Pedro a fazia querer ver o lado bom das coisas, mas a mesma não queria ver nada de bom, so olhava o ruim, querendo ou não, as coisas para todos complico, Luna estava devastada, e escorregando no precipício, Matteo estava preste a fazer uma loucura, não sabia nem oque estava fazendo naquele grupo, Nina, queria fugir do planeta em que vivia, todos sabia que ela nunca foi um Kopellioff, ela foi adotada aos cinco anos de idade, antes disso ela não se lembra quem é, ou de que família era

Todos so queriam fugir do lugar em que estavam, mas já era tarde demais, o caminho que fizeram não tinha voltas, entrando num buraco, e saindo,  so com Deus-sabe-como, as vezes a salvação pode estra na frente deles, mas nunca queremos ver a realidade, pois elas as vezes pode não ser boa coisa, ou não acreditaria que a realidade era aquela

Eles precisavam de ajudas, mas depois do que passaram e oque estão passando, ninguém vai querer ajudar, eles so tem a si mesmo, e alguém que esta no mesmo navio te apoiando



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...