1. Spirit Fanfics >
  2. O carinha do sex shop - Jeongguk >
  3. XV. Melhor experiência

História O carinha do sex shop - Jeongguk - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura!!!!!!

Capítulo 15 - XV. Melhor experiência


Fanfic / Fanfiction O carinha do sex shop - Jeongguk - Capítulo 15 - XV. Melhor experiência

Me olhei pela última vez no espelho e sorri com o resultado. Estava usando uma saia rodada preta e uma blusinha amarrado na cintura. Tudo no estilo da década determinado por Darlla. Tinha passado horas arrumando o cabelo e maquiagem. E agora são nove da noite e o meu pai já mandou o motorista me levar.


 — Também queria ir. — Jessica fez bico. 


— Quando a senhora tirar as fraldas pode ir. — Meu pai disse, com sarcasmo e nos mesmo Jessica, riu. — Se cuida meu bem, qualquer coisa me liga. Mais qualquer coisa mesmo, nem que um cisco tenha entrado no seu olho, me liga. — Me abraçou forte. Naquele momento senti como se algo fosse acontecer, e eu permaneci mais naquele abraço. Depois daquilo me despedi das meninas e sai entrando no carro. O motorista me deixou na porta da mansão de Darlla e a mesma estava na mesma proporção que a de Jimin. Firmei meus saltos no chão e sai entrando na festa. Ainda não tinha visto a finalização da festa, porque hoje descidi que iria me preparar e vê alguns tutoriais de maquiagem. — Eae. — Cumprimento algumas pessoas adentrando mais na festa. 


— Ei gata! — Me virei e vejo Jimin. O mesmo estava fazendo par comigo na fantasia. — Tá linda. — Beijou meu pescoço e eu passo meus braços em torno do seus ombros. 


— Chegou agora? — Pergunto próxima ao seu ouvido. 


— Sim, te vi descer do carro, e tudo. — Rimos. — Vamos vêr a Darlla. — Me puxou pela mão e fomos até a pista principal, sabíamos que ela estaria lá dançando e chamando atenção, assim como ela gosta. 


— Eae! — Ela gritou com a mão pra cima nos olhando. Darlla estava com um copo, que provavelmente era bebida, a mesma veio até nós, nos abraçando. — Tá um arraso! Se não fosse por vocês, eu não sei o que seria da minha festinha. — Ela estava um pouco alterada e sua voz embolada, pelo álcool dizia tudo. 


— Magina. — Seus braços estavam sobre nosso pescoço, no qual ela apertava e nos puxava para baixo. A minha sorte era se segurar na camisa de Jimin. — Darlla solta a gente… 


— Eu amo vocês! — Disse sorrindo. 


— A gente, também ama. Agora solta a gente maluquinha… 


— Eu to ligada em vocês dois. — Nos soltou. — Vamos dançar, beijar, beber e foder a noite toda! Igual atores pornô


Ela praticamente berrou e algumas pessoas gritaram, a fazendo rir. Jimin segurou na minha mão e me puxou começando a dançar comigo. As horas iam se passando e eu já tinha tomado alguns copos de coquetéis de fruta. Estávamos na parte da piscina conversando, com alguns amigos, e Darlla eu não fazia ideia de onde estava. — Não posso acreditar que daqui a alguns meses, estaremos de férias. — Jimin diz. Ele segurava uma latinha de cerveja na mão, e com o outro braço entrelaçou em mim. 


— Nem eu. Não faço ideia para onde vou… — Comentei pensativa. 


— Podemos fazer alguma coisa juntos, o que acha? — Sorriu e eu afirmei com a cabeça. Ele me beija e depois subiu beijos pelo meu pescoço me arrepiando. — Podemos fazer alguma coisa, agora também. — Puxou as laterais do meu rosto e mordeu meus lábios de leve. Suspirei nervosa mordendo os lábios, senti minha intimidade vibrar com aquilo. 


— Tipo o que? — Ouso perguntar. Ele se aproxima do meu ouvido, sussurrando coisas safadas que me esquentaram. Piscou pra mim e eu sorri tímida. 


— Vamos entrar? Tô afim de pegar uma bebida pra mim e dançar, vem comigo? 


— Claro… 


(...) 


Em algum lugar dentro de mim, minha timidez se perdeu e agora era predominantemente meu nervosismo. Quando Jimin começou a encostar na minha bunda com seu membro, não me aguentei e virei o beijando. A consequência é que agora estamos num quarto qualquer da casa de Darlla se pegando, igual dois malucos, dominados por volúpia. Estava sem a parte de cima da minha roupa. Jimin beijava-me com fervor e amor, e eu estava derretendo com aquilo. Nunca tinha chegado nesse ponto com ninguém, até agora. 


A mão direita dele estava sobre minha calcinha, esfregando meu clitóris num ritmo gostoso e lento, me fazendo arfar entre o beijo diversas vezes. — Jimin deitou meu corpo, sobre a cama e eu fiquei paralisada olhando-o. 


— Emilly… — Segurou meu rosto olhando nos meus olhos. — Só estamos aqui por quê, você quer… podemos desistir. Mas quero que saiba, que se você queira, irei fazer essa uma das suas melhores experiência, além de primeira vez…— Estava tão abalada com suas mãos de conforto que nem soube o que responder-lo e apenas o beijo, aquilo havia sido minha resposta e eu não voltaria atrás da mesma. 





JeonggukMalibu 23:30 AM


Fechei a porta do apartamento depois de me despedir da garota que estava me fazendo uma bela, e deliciosa companhia. Estava sozinho em casa, Yoongi tinha ido naquela maldita festa e não conseguiu entradas para mim. Além que aquele idiota, do Jimin, a essa altura deve estar jogando aquele papinho de bom moço para Emilly. Espero que ela seja esperta o suficiente e não cair nessa, por quê sinceramente, Jimin consegue tudo o que quer com essa lábia. 


Me deitei no sofá ligando a TV. Como não tinha nada iria, assistir algum filme até cair no sono, e acordar no dia seguinte sem enxaqueca nenhum, e ver Yoongi sofrendo pela sua… 


(...) 


Abri meus olhos assustado, era pela manhã porém não sabia o horário exato. Tinha sonhado com algo horrível, que sinceramente não quero nem relembra mais. — Me levantei do sofá, minha coluna pedia socorro. Olhei no relógio que marcava dez da manhã, a porta do quarto na qual Yoongi estava, abriu-se e yoongi passou com as mãos nos olhos coçando os mesmo, apenas de cueca de novo. 


— Cara? Tu tem algum, problema com roupas? — Perguntei. 


— Por mim eu andava pelado. — Diz antes de bocejar. — Caralho, a festa de ontem foi show, mano! 


— É?... Hum, o que teve de tão legal? 


— Sabe que nem lembro? — Riu. — Só sei que foi… Minha cabeça tá estourando. — Resmungou. 


— Toma alguma coisa. Vou tomar banho pra preparar alguma coisa, beleza? 


— Tá… — O celular dele estava sobre o centro de vidro da sala, e o mesmo começou a tocar. — Saco! Barulho dos infernos! — Foi até o celular atendendo rápido. — Fala jimin, tudo isso é saudade? — Debochou. Não dei muito ouvidos e vou até o corredor dos quarto, mas ao ouvir algo voltei. — Vocês o que? — Berrou. — Parece que algum fez com o combinado… — Riu. — Que aposta meu filho? Aquilo era apenas um iniciativo, azar o seu… E outra você tem dinheiro pra dar e vender, não precisa dos meus trocados… Vai zoando. assim mesmo sua anta… Lógico que não! Beleza a gente se vê daqui a pouco. 


Ele continuou falando da festa e eu fiquei pensando, no que aqueles dois animais tinham feito. — Tinha sido provavelmente bobagens, afinal o cérebro daqueles dois juntos, dava um de uma criança de cinco anos. Mas eu iria descobrir o que aqueles dois aprontaram… 








Notas Finais


opa o que aconteceu?????? o que esses meninos estão falando???? alô é da produção?????

não prometo nada, mas vou tentar postar outro logo logo!

ATÉ O PRÓXIMO!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...