1. Spirit Fanfics >
  2. O casamento arranjado >
  3. Pervertido

História O casamento arranjado - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
:3

Capítulo 2 - Pervertido


Fanfic / Fanfiction O casamento arranjado - Capítulo 2 - Pervertido

-Enquanto você estiver em minha cama, no meu quarto e na minha casa eu mando em você! Anda sai logo daí!
             -Eu saio com uma condição.
             -Mas é muito folgado mesmo!
             -Não quer saber?
             -Que condição é essa?
             -Um beijo.
             -Nem pensar!
            -Então não saio.-
ele fala se deitando novamente na cama. Bufo estressada com o ato do garoto e puxo ele pela camisa fazendo com que ele se sentasse na cama.-
             
-Está bem!
             -Estou esperando.-
reviro os olhos e me aproximo do rosto do garoto, o encaro por alguns segundos e dou um beijo rápido em sua bochecha.-
            
-Pronto agora sai de minha cama!
            -Não.
            -Você pediu um beijo, eu dei! Agora sai!
           -Não, eu não queria que fosse na bochecha 
           -Você não citou o lugar.
           -Estressada.
           -Estressada é a senhor sua mã..

antes que eu terminasse a frase o garoto me puxa me fazendo sentar em seu colo e me beija. Seus lábios quentes e macios colados no meu, claro que eu fiquei por reação por um tempo e acabei sedendo sua passagem com a língua... Paro o beijo e me levanto de seu colo.

-Pronto já beijou agora sai daí!
            -Não vai falar nada?
             -Falar o que?
            -Você não sentiu nada.
            -Sentir o que?!
            -Não sentiu nada quando eu te beijei?
            -A não ser, seus lábios e sua língua.. Não senti nada.
            -Está falando sério?
            -Estou com cara de quem esta mentindo?-
falo seria.-
            
-Não.
            -Estão pronto.
            -Tem certeza que não sentiu nada quando eu te beijei?
            -Affs garoto! Eu já disse que não. Eu posso te beijar centenas de vezes mas vou continuar não sentindo nada. E se eu beijar será apenas por diversão.-
o garoto se levanta da cama parando de frente para mim.-
             
-Vamos.
             -Pra onde?
             -Pra sala oras .
             -Hum... Não.
             -Eu não estou pedindo, estou mandando.
             -Você é mandona viu.
             -E você é muito do folgado.
             -Estressada.
             -Metido!

Finalmente fomos para a sala. Depois de algum tempo meus pais chegam em casa, olho para eles seria e falo.

-Eu aceito.
             -Aceita o que?-
pergunta meu pai.-
            
-Aceito me casar com ele.
            -Obrigada Deus!!

Minha mãe fala toda alegrinha. Eu e o JB estávamos de mãos dadas, isso fazia parte do nosso teatrinho... Depois de muita conversas idiotas e um bom tempo depois o garoto vai embora. Assim que ele foi embora eu subir para meu quarto, tomo um banho demorado, visto uma lingerie preta, prendo meus cabelos em um coque frouxo e me deito na cama. Meu travesseiro e os lenções tinham ficado com o cheiro do perfume do JB, me levanto da cama, tiro os lenções e coloco outros novos. Me deito novamente e logo pego no sono.... Meu telefone começa a tocar as 01:10 da manhã me deixando com um pouco de raiva, atendo vendo que era número desconhecido.

-Alô? Quem é?
            -Eu.
            -Eu quem?
            -Idiota.. Não está reconhecendo a voz mais linda do mundo?
            -Ah, é o babaca do JB.
            -Olha como fala comigo garota!
           -Eu falo como eu quiser! E eu tenho nome sabia?
           -Idiota.
           -Olha só quem fala. Um garoto metido a besta.
           -Espera um pouco.

Ele fala e desliga o telefone, depois liga novamente por vídeo chamada. Deixo tocando e quando ele liga pela segunda vez eu atendo.

-Como você consegui meu número?
            -Sua mãe me deu.
            -Só podia ser..-
falo dando um grande suspiro.-Mas pra quê você foi ligar para mim a essa hora?!
           -Meus amigos me acordaram, então não conseguir mais dormir.
           -E o que eu tenho haver com isso?
           -Se eu não durmo você também não.
           -Mas é muito cara de pau mesmo.
           -Tá, tá... Liga a luz, não consigo ver seu rosto.
           -Não.
           -Porque não? Liga logo.
          -Não vou ligar!
          -Ah já sei.. Você não quer ligar a luz porque está sem maquiagem. Está com vergonha da sua cara de sono.
          -AH HA HA HA HA! Claro que não. Eu sou perfeita, com ou sem maquiagem, com ou sem a cara amassada.
          -Uhum sei.
          -Eu sou perfeita meu amor.-falo com ironia e ligo o abajur que tinha do lado de minha cama.-Viu? Perfeita.
          -...
          -Ficou calado por que?
         -Você está sem blusa?-
assim que ele pergunta isso olho para mim mesma e vejo que eu estava apenas de lingerie.-
          
-Eh, estou. 
          -Seus peitos são grandes.
          -Cala a boca seu pervertido!-
falo levantando mais o celular para meu rosto.-
          
-A culpa não é minha. Quem mandou você ficar sem blusa.
          -Eu estou na minha casa, no meu quarto, e o corpo é meu, eu visto o que eu quiser para a sua opinião.
          -Atá, só falta dizer que você está só de calcinha também.
          -E estou.
          -Mentira.
          -Se não quiser acreditar não acredite.
          -Prove.
          -Não!
          -É porque você está mentindo.
          -Eu não vou cair nesse seu joguinho Jaebeom.
          -Eu sei que você está mentindo.
          -Você vai continuar dizendo isso até eu amostrar que estou apenas de calcinha. Mas eu não vou fazer isso.
          -Que careta.
          -Careta é a sua..
          -Que mania de ficar falando mal de sua futura sogra.
           -Vai pra merda JB. Meus pais não estão por perto, pode parar com o teatrinho.
           -Estou gostando disso.
           -Dá pra perceber.

Ficamos conversando até mais do que eu esperava.. Acabamos por terminar a ligação lá para ás 04:30 da manhã....

_[Q.D.T]_  06:50 AM..

S/n Off, Jaebeom On.. 

Eu estava em um sono tão gostoso, até que é interrompido por meu celular tocando. Pego o celular e vejo que era a mãe dá S/n, sou um grande suspiro e atendo.

-Alô?
            -Jaebeom?
            -Ele mesmo. Algum problema senhora Lee?
            -Me desculpe está ligando a essa hora..
            -Tudo bem, pode falar.
          -Eh que.. Eu e meu esposo vamos ter que viajar a negócios. E não queríamos que a S/n ficasse o tempo todo sozinha, da ultima vez ela quase quebra a casa com os amiguinhos dela.. Eu gostaria de saber se você não poderia ir visita-la alguns dias.
             -Ah.. Claro, seria um prazer.
             -Obrigada..
              -E.. Quando que você vão viajar?
              -Já estamos no aeroporto.. Essa hora a S/n ainda deve está dormindo.

Depois de desligar o telefone, passo mais algum tempinho deitado na cama mas logo me levanto. Tomo um banho, troco de roupa, arrumo meus cabelos, pego uma mochila e coloco algumas coisas dentro. Saio do quarto, vou para sala, tomo um café rápido e depois de escovar os dentes e mandar uma mensagem para meus pais falando que eu ficaria fora, saio de casa. Dirijo até a casa da garota e depois de alguns minutos paro o carro. Seus pais tinha deixado a copia das chaves com o segurança para mim, pego as chaves e vou até a casa. Abro a porta e entro na casa, deixo minha mochila encima do sofá e começo a procurar a S/n... Como não tinha achado a garota na parte de baixo da casa resolvo ir até seu quarto. Abro a porta devagar e vejo a mesma dormindo com apenas uma lingerie preta, seu corpo era muito bonito tenho que admitir, fiquei parado ali por alguns segundos admirando a garota, seus cabelos que ontem estavam presos em um coque frouxo agora estavam soltos e cobriam um pouco de seu rosto, não posso negar que fiquei um pouco exitado com aquela imagem. Uma das coisas boas nessa historia de "casamento" é que eu poderei toca-la.. Me aproximo mais e me abaixo ficando da altura da cama. Fico a olhando por mais um tempo e afasto algumas mechas de cabelos de seu rosto e acaricio suas bochechas mas a garota nem se meche, certamente seu sono era pesado. Como eu já estava cansado de ficar abaixado, me levanto e sento na cama ao lado da garota. Acaricio suas bochechas novamente, seus braços e paro minha mão em sua cintura. Acaricio a cintura da garota e vejo a mesma se mexer um pouco na cama mas continuo dormindo. Me deito na cama ao seu lado e fico a observando por mais um tempo mas acabei pegando no sono junto com a garota.

Jaebeom Off, S/n On..

Me acordo e sinto alguém me abraçando. Vejo que eram mãos masculinas. Me assusto e me afasto rapidamente soltando um grito.

-AAAAAH!-me levanto da cama e olho o garoto que era o JB que se acorda assustado com meu grito.-
           
-Tá louca é?! Quem me matar de susto?
           -O que você está fazendo aqui seu pervertido?!
           -Seus pais viajaram..
            -E você se aproveitou disso não é?!
            -Sua mãe pediu para que eu viesse.
            -Que raiva de minha mãe!!! Mas você também se aproveitou que eu tava dorminha pra passar a mão em meu corpo né seu pervertido, safado?!
            -Claro, qualquer homem faria o mesmo. E olhe lá se..
            -CALA A BOCA!! La la la la la!! Não estou te ouvindo!!
            -Parece uma criança.-
ele fala rindo.-Agora deixa de brincadeira e volta pra cá que eu quero voltar a dormir.
            -Nem ferrando!
            -Vem logo.
            -Não. Me obrigue.
            -Está bem.-
ele me puxa pelo pulso e me deita na cama, me abraça e coloca uma das pernas encima de mim para que eu não saísse.-
             
-Me soltaaaa!!
             -Não tô afim.
            -Eu vou gritar!
            -Grite.

Quando eu finalmente ia começar a gritar a campainha toca. O garoto revira os olhos e me solta. Pego um robe  no guarda-roupas visto rapidamente e corro para a sala. Abro a porta e vejo a vizinha.

-Oi S/n.
            -Oi Lia.
            -Você poderia ficar com o Sam para mim por favor? 
            -Ah, claro! Eu adoro o Sam.
            -Obrigada S/n, eu vou fazer uma entrevista de empregos e a babá não pode ficar com ele hoje.
            -Tudo bem Lia, não se preocupe.

Pego o bebê no colo que ainda dormia e a bolsa com algumas coisas dele. Depois que a Lia vai embora deixo as coisas do bebê na sala e subo para o quarto.

-De quem é esse bebê?!
            -Da vizinha. Ele né lindo?
            -Deixa eu ver.-
me sento na cama ao lado do garoto e o olho, vejo um lindo sorriso se abrir em seu rosto ao ver o bebê que estava querendo acordar, era um sorriso tão bonito e sincero.-
           
-Realmente ele é muito lindo.. Posso segurar?
          -Uhum.

Dou o bebê para ele que se acorda assim que o JB o coloca na colo, mas não estava chorando. O JB brincava com o bebê, era um cena tão bonitinha que eu tive que gravar aquilo com meu celular.

-Estava me filmando?
            -Nãããão, imagina.
            -Sem graça.
            -Me faz um favor?
            -O que?
            -Fica com ele enquanto eu tomo banho.
            -Está bem.

Vou até o guarda-roupas, pego um roupa e minha toalha, entro no banheiro, tomo um banho, troco de roupa, escovo os dentes e saio do banheiro, vejo que o Sam chorava e o JB tentava acalma-lo.

-S/n o que eu faço?!
            -Calma! Ele deve está com fome.
            -E como você vai alimentar ele?
           -Relaxa JB isso é fácil. Tenta acalmar ele ai enquanto eu pego a mamadeira.

Vou para a sala, pego a mamadeira na bolsa do Sam e o leite e depois vou para a cozinha... Preparo a mamadeira e depois subo para o quarto. Pego o bebê no colo e dou a mamadeira a ele. Percebo que o JB me olhava enquanto eu fazia isso.

-O que foi?
             -Você é boa com criança.
             -Eu amo crianças...


             
             


Notas Finais


Oii criaturinhas!
Td bom com vcs? Espero que sim
Primeiramente para quem não sabe [Q.D.T], é a abreviação de Quebra de tempo.
E eu espero muito que vcs tenham gostado d capitulo de hoje.
Bjs amo vcs :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...