1. Spirit Fanfics >
  2. O cataclisma pós-guerra >
  3. A primeira crise e informações

História O cataclisma pós-guerra - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores <3

Então, esse capítulo ta pegando FOGO! XD

Espero que gostem, aproveitem a leitura :3

Capítulo 15 - A primeira crise e informações


Passaram-se horas desde que os dois amigos estavam sentados na beira do lago conversando. Riven contou tudo a Yasuo, tudo o que sofreu de Ionia até Noxus, até mesmo as coisas que o líder noxiano Swain havia feito. Contou da conversa com Darius na cela e do dia da sua execução. Então, disse que depois daquilo tinha acordado e estava casada com Darius. Explicou que mesmo Darius falando daquela maneira, a vontade dela foi levada em consideração, mesmo que se ela recusasse seria executada de qualquer forma. Yasuo olhava para Riven atentamente, tentando processar tudo o que ela lhe contara. Ela também abriu seu coração e falou sobre seu passado e em como sempre teve uma quedinha por Darius. Deixou que o samurai até soubesse de suas noites românticas com Darius.

- É surreal pensar que a mulher que jurou nunca mais voltar a Noxus, se casou com a Mão de Noxus, o general mais temido e odiado entre as nações. - Yasuo foi rígido com sua palavras. - Mas, eu te entendo e não te julgo. Faria o mesmo em seu lugar, afinal, ele é um partidão. - O samurai adorava tirar sarro dela. Ela mostrou a língua para ele.

- As pessoas não conhecem ele como eu conheço. - Riven abraçou os joelhos. - Por trás de toda aquela frieza e rigidez, existe um homem romântico e que se importa com as pessoas. Ele só não deixa esse lado dele transparecer, e eu entendo seus motivos. - Riven entendia Darius até bem demais. Sabia que ele precisava ser firme  e irrepreensível, afinal, ele era um general, e para dominar um exército era necessário que fosse assim. Ela deu um gole em seu saquê.

- Entendo. Ataquei ele naquela hora, pois não tinha te visto entre os braços dos velhotes. Como eles estavam agachados e com cara de assustados, achei que ele tivesse vindo até aqui para lhes fazer mal. - Yasuo fez o mesmo que Riven, tomou um gole do seu saquê. Ela congelou por um segundo. Yasuo só não havia matado Darius, porque ela estava ali, e acaso ela não estivesse, um dos dois estaria morto. Ela ficou imóvel. - Riven, sei que ele é seu marido agora, mas, para mim, ele continua sendo apenas um noxiano. Sou seu amigo, não dele, e vai continuar assim, até ele me provar seu valor. - Riven não o julgava por isso. Seu povo sofreu muito nas mãos de Noxus. Ela mesma havia causado um mal profundo a eles. Decidiu não discutir. Apenas concordou com a cabeça e tomou mais um gole do saquê. Olhou em volta a procura de Darius. Ele não estava por perto. Provavelmente Shava o havia convidado para lhe ajudar com alguma coisa. Ficou feliz com a idéia do casal de idosos conversarem com Darius. Seria bom que eles se conhecessem melhor. Antes que pudesse pensar em mais alguma coisa, Shava apareceu na porta chamando para o almoço. Ela e Yasuo se levantaram, terminaram seus saquês e foram até a cozinha. Darius estava terminando de arrumar a mesa quando chegaram. Ao olhar para ela desviou o olhar irritado. Percebeu que ele estava evitando contato visual com ela. Se sentiu insegura. Será que era por conta do conflito recente? Ela não sabia dizer. Todos sentaram a mesa e se serviram.

- Darius quem fez a maior parte da comida. - Shava quebrou o silêncio.

- Ele é um ótimo cozinheiro. - Riven elogiou. Ela sabia que Darius aprendera a cozinhar para não morrer de fome, mas, ele fazia isso muito bem.

- Faço porque preciso comer. - Ele fez toda a animação da baixinha se esvair. Decidiu se manter em silêncio. Yasuo assistia a tudo em silêncio. - E Sra. Konte, tenho certeza que sua comida é muito melhor que a minha. Só cozinhei por insistência sua. - A mais velha sorriu.

- Não seja tão duro consigo mesmo meu jovem. - Shava sabia como ser extremamente amável. Darius assentiu e se concentrou em sua comida.

            Riven observava tudo atentamente. Esperou que todos terminassem de comer para lavar a louça. Darius não a deixava fazer isso em casa. Ele sempre acabava fazendo a comida e lavando a louça. Isso a deixava chateada. Riven gostava de ser prestativa. Quando recolheu os pratos e talheres da mesa, Darius fez menção em se levantar e Riven o fuzilou com os olhos. Ele entendeu e se sentou irritado. Todos voltaram sua atenção para o casal. Ela então levou a louça até a pia.

- Darius não me deixa lavar a louça. - Yasuo riu e o casal de idosos continuava a encarar Darius. Ele deu de ombros. Riven então lavou toda a louça, secou e guardou. Quando havia terminado, todos já haviam saído da cozinha, exceto Darius. Ele ficou lá, encarando-a. Seu rosto corou.

- Precisamos conversar. - Ele falava sério. Riven sentiu um frio na barriga. - A sós. - Ele então se levantou e pegou Riven pela mão. Saíram do casebre e se afastaram. Caminharam por cerca de 10 minutos. Darius estava visivelmente irritado e nervoso. Riven estava ansiosa e curiosa, mas ao mesmo tempo preocupada. Darius dificilmente falava com ela daquela forma, até antes de ficarem realmente juntos. Ele evitava descontar seu estresse nela. Chegaram a uma clareira na floresta próxima a fazenda Konte. Darius soltou Riven e começou a andar em círculos.

- Darius… - Ela estava ficando aflita. O homem não parava de se mexer e nem mesmo de passar a mão pelos cabelos. Ela se aproximou para tocar nele, mas, ele agarrou seu braço com certa força. Riven torceu o nariz. Ela agora o encarava de igual para igual. A preocupação que sentia se transformou em irritação. Ele a estava machucando. - Qual é o seu problema? - Riven queria avançar nele, mas, se manteve imóvel.

- Você é o meu problema. - Aquelas palavras foram como um soco no estômago para ela. A cara de durona havia sumido. - Se eu não tivesse me casado com você, isso não teria acontecido. - Riven ficou confusa, afinal, do que ele estava falando? Ela pendeu a cabeça e ergueu uma sobrancelha. - Não se faça de desentendida, eu vi. - Ela odiava que a chamassem de mentirosa.

- Do que você está falando Darius? - Ela tentou disfarçar a emoção na sua voz.

- Além de traidora é cínica também. - Ele pegou em seu ponto fraco. Riven olhou para ele com amargura. As lembranças ainda a machucavam.

- Eu não sou uma traidora… - Sua voz era baixa. Estava tentando conter o choro.

- A não, imagina. E o que foi aquilo mais cedo? Um beijo entre amigos? Me poupe. - Darius estava quase gritando. Riven parou e levantou a cabeça. Ela finalmente entendeu do que se tratava. Darius provavelmente viu o momento em que Yasuo pegou seu rosto e lhe deu um beijo na testa. Mas, ele estava irritado assim por causa de um inocente beijo na testa? Tudo bem que ele fazia o mesmo com ela, mas, com Yasuo era diferente, eles eram apenas amigos, e o beijo na testa para o povo Ioniano era sinônimo de cuidado. Ela soltou uma risadinha.

- Está achando tudo isso engraçado? - Ele agora usava um tom firme. Ela nunca admitiu que homem nenhum falasse daquela maneira com ela, e não seria agora que ia permitir.

- Baixa seu tom de voz para falar comigo, não sou seus subordinados. - Era palpável a tensão entre o casal. Ela tentou se soltar do aperto, mas, sem sucesso. Darius apertou ainda mais. Aquilo já estava deixando-a de saco cheio. Em um segundo de distração, Riven torceu o braço de Darius e se soltou. Ela agora o encarava com um nó na garganta.

- Eu salvo sua vida e é assim que você me agradece, me traindo? - Riven desistiu de lutar. Se aproximou e colocou as mãos no rosto de Darius. Ele fechou os olhos.

- Eu não te traí Darius. Que merda! - Riven estava farta. - E eu sou grata por ter salvo minha vida. Eu quero que você me diga o que viu. - Riven sabia que tinha um bom motivo para que ele agisse daquela forma com ela, afinal, ele nunca a machucaria a troco de nada.

- Você e o samurai… - Ele agora estava de olhos abertos encarando-a. Deixou que ele prosseguisse. - Se beijaram… - Ela finalmente entendeu o que se passava na cabeça dele. Do ângulo em que ele estava parecia que ela e Yasuo haviam realmente se beijado. Apesar de saber que não tinha feito nada, Riven começou a chorar. Ela estava magoada. Darius realmente acreditara que ela era capaz de traí-lo.

- Eu e ele não nos beijamos Darius. Yasuo segurou meu rosto e me deu um beijo, mas foi na testa. É costume entre o povo Ioniano beijar a testa das pessoas que são importantes para você, significa cuidado. - Darius abaixou e encostou sua testa na dela. As lágrimas continuavam rolando pelas suas bochechas. - Me dói saber que você realmente acha que eu seria capaz de te trair. Se eu e Yasuo quiséssemos ficar juntos, já teríamos feito isso a muito tempo e eu seria franca e te contaria sobre isso. - Darius a abraçou forte. Riven desabou.

            Passou os braços em volta da cintura dele, afundou o rosto em seu peito e chorou. Ele acariciava sua cabeça. Ela não queria acreditar no que ele pensou sobre ela. Ela estava machucada e magoada, mas, sentia mais raiva ainda de si mesma por não conseguir ficar com raiva dele. Ela foi se acalmando. Darius estava ali, em silêncio. Ela levantou a cabeça. Tinha algumas lágrimas nas bochechas ainda, então, Darius as secou como sempre fazia com ela quando os pesadelos voltavam.

- Riven… eu… - Ele buscava as palavras certas. - Me perdoe querida. - Riven o olhou pasma. O temido general noxiano a estava pedindo perdão. Um noxiano, e não um qualquer, estava ali, pedindo-lhe que o perdoasse. Ela colocou suas mãos sobre o rosto dele e se aproximou.

- Perdôo, mas, só se você me recompensar por isso mais tarde. - Sussurrou. Ela sentiu a excitação percorrer seu corpo e o de Darius também. Ele baixou as mãos até sua bunda e a apertou. Ela soltou um risadinha. Ela lhe deu um beijo rápido. Ele soltou suas nádegas e voltou seus braços para os ombros dela.

- Precisamos conversar sobre outra coisa. - Ele agora estava sério. Riven assentiu em silêncio. - Na minha conversa com a magistrada, ela comentou que não tinha pedido especificamente por mim, mas, sim por algum oficial noxiano. - Riven o encarou boquiaberta. Swain havia sido bem claro em relação a importância da presença de Darius em Ionia. - Temo que isso foi apenas uma desculpa dele para me tirar de Noxus ou algo pior. - Ela estava tentando entender os motivos que levariam Swain a tal atitude. Sabia que Darius e o Mestre da Estratégia tinham suas diferenças, mas, não sabia que eram tão sérias. Ela olhava para ele confusa.

- Que você e Swain não se entendem direito eu já sabia, mas, porque ele faria tal coisa? - Riven precisava entender melhor a situação. Darius suspirou.

- Eu e Swain temos divergido opiniões a um tempo já. Na verdade, tudo começou com o assassinato de Boram. Eu estava em missão quando tudo aconteceu, logo, longe de Noxus. Quando retornei fiquei sabendo do ocorrido. Até meu irmão estava envolvido no golpe de estado. As pessoas queriam que vingasse Boram, mas, quando jurei lealdade ao império, não foi a um líder, e sim a Noxus, independente de quem governasse. Sempre tive um pé atrás em relação a ele, até mesmo antes quando ele era apenas um general noxiano. Sua maneira de fazer as coisas e comandar eram duvidosas. Tudo era em benefício próprio, e não realmente em benefício a Noxus. - Riven sabia que o líder noxiano era podre, mas, saber como as coisas realmente aconteciam a deixava enojada. - Ele sacrificava seus homens a troco de nada. Mortes em batalhas acontecem, é natural, mas, um comandante e um general, como você bem sabe, montam estratégias para que essas perdas sejam mínimas e a vitória seja garantida. Swain não, ele sacrificava quantos homens fossem necessários para chegar a vitória, mesmo que ele fosse o único sobrevivente. - Riven sabia bem disso, sentiu na pele o descaso dele com seus guerreiros e consigo mesma. - Sem contar que ultimamente ele tem mandado oficiais em missões secretas. Descobri recentemente que ele tem enviado homens a Ilha das Sombras. Alyssa me disse que seu povo tem fabricado armaduras e armas pesadas bem diferentes das quais o exército noxiano faz uso. Isso tem me deixado com uma pulga atrás da orelha, mas, sei que se for tirar satisfação com Swain ele vai negar tudo e fingir que não sabe do que estou falando. Por hora, decidi investigar mais a fundo, e quando realmente tiver provas concretas vou confrontá-lo. - Riven estava chocada com tudo que ouvira. Darius era mais inteligente do que aparentava ser, não era só força bruta afinal.


Notas Finais


Já disse o quanto amo a amizade que ela e Yasuo tem?
E esse Darius full ciumento? :o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...