História O cavalheiro das sombras (Taekook) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Monsta X
Personagens I'M, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Won Ho
Tags Action, Adventure, Bangtan Boys, Blackpink, Bts, Drama, Fiction, Hoseok, Jimin, Jin, Jooheon, Jungkook, Kihyun, Kookv, Monsta X, Namjoon, Novel, Romance, Saga, Shounen, Slash, Suga, Taehyung, Taekook, Vkook, Yoongi
Visualizações 35
Palavras 469
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa história é baseada num filme que eu amo. Cheio de aventura e romance. Posso dizer que filme é, contanto que vocês me ajudem com sugestões e comentários... Não é chantagem! Haha
Bjs!! Me acompanhem nessa jornada, por favor!

Ass.: B L A

Capítulo 1 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction O cavalheiro das sombras (Taekook) - Capítulo 1 - Capítulo I

J.K. pôs um pano limpo em cima do ferimento. Mordeu o lábio pra aguentar a dor. Amarrou o pano em volta do braço pra conter o fraco fio de sangue que ainda escorria dali. Ele precisava lavar a ferida com água corrente. Aquilo ia infeccionar se ele não encontrasse uma fonte de água que não estivesse contaminada. E essa era apenas uma das preocupações. Ele tinha pouco dinheiro pra si, pouco alimento, estava cansado, sendo caçado e cercado por pessoas doentes. Se ele não morresse na rua, morreria nas mãos do exército.

- O pior é a sede... - ele murmurou pra si mesmo.

Era quase entardecer. Ele precisava arranjar um lugar pra dormir. Ele não queria mais dormir em árvores. Os mosquitos quase o haviam devorado na última vez.

J.K. olhou pra cima. Estava ao lado de uma igreja antiga. Todos que trabalhavam na igreja a tinham deixado. Na verdade, a cidade estava quase vazia.

"Não tem ninguém aqui. E lá de cima, da sala do sino, deve haver uma bela vista e um bom clima à noite."

Perfeito. Ele subiu as escadas da igreja com cuidado. Podia haver doentes em qualquer lugar. Tentou não tocar em nada no caminho. Colocou as luvas e outras por cima delas, e o cachecol em volta do pescoço e da boca, embora fizesse um pouco de calor. Precaução era tudo.

Chegando ao topo da igreja, ele olhou para a direita. Podia ver o hospital dali. Estava lotado. As pessoas queriam cura, mas acabavam contraindo outras doenças. O caos era completo. O governo não conseguia fornecer remédios pra todos. E nem a tempo de evitar que mais de cinquenta por cento das pessoas morressem...

J.K. suspirou, lamentando.

"Como estão as coisas lá em casa? Minha mãe, meu pai, meus companheiros?..."

Ele tentou afastar aqueles pensamentos. Tristeza só atrasaria seus passos.

Ouviu um miado. Um gato preto estava no telhado da igreja. Atraído pelos chamados de J.K., o gato foi até ele. Se aninhou perto dos pés do rapaz e ficou olhando pra ele.

- Quantas coisas horríveis você já presenciou? Você tinha um dono? Tem um dono? - perguntou J.K. ao bichano. - Eu posso dividir minha comida com você. Mas vamos ficar quietos. Não podem me encontrar. Temos um acordo?

Um gato deu um miado fraco e J.K. ficou impressionado.

"Esse bicho me entende?"

- Ótimo. Então somos amigos.

J.K. abriu a bolsa que trazia à cintura e deu uma porção de grãos ao gato. O bicho não gostava daquele tipo de comida, mas mastigou e engoliu tudo, mesmo com esforço.

- Tô começando a achar que você é tão inteligente quanto eu. - disse J.K.

Depois de comer, os dois se deitaram e tentaram dormir.

A noite caiu e as estrelas tomaram conta do céu.

"Parece até que há paz..."

O sono chegou, impulsionado pelo cansaço, e J.K. dormiu.


Notas Finais


Tô muito animada. Vou me esforçar muito nessa fic. Bj no coração de vcs!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...