1. Spirit Fanfics >
  2. O chefão >
  3. Cap. 4

História O chefão - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus amores, mais um cap, hoje na visão do nosso amado Shikamaru, espero que gostem

BOA LEITURA!!!!

Capítulo 4 - Cap. 4


Já estava sentado naquele sofá fazia uns quinze minutos, tentando me manter calmo, depois de tudo que ouvi de Temari, manter minha calma foi uma luta, mas eu estava orgulhoso de mim, só pelo fato de não ter voada e calado a boca dela com um beijo, já era uma grande vitória. Ainda mais como meu dia tendo começado com um estresse de Kristen, logo que acordei que peguei meu celular, vi a notificação das publicações dela, eu não podia acreditar no que via, como ela tinha coragem de fazer aquilo depois de tudo o que me fez passar.

Bom por onde começar, eu comecei a namorar Kristen um ano antes de meu pai me mandar para Londres, no começo até nos entendemos bem, mas depois as coisas começaram a esfriar, eu já não sentia nenhuma vontade de está com ela, me sentia cheio das suas manias supérfluos, mas como meus pais estava gostando da nossa relação, eu me deixei levar, quando soube que iria para Londres, imaginei que seria a chance de acabar com esse relacionamento, mas não foi exatamente isso que aconteceu, Kristen aceitou ir comigo, e eu não soube ir contra, e acabei aceitando, e assim fomos morar em Londres, eu comecei a administrar os negócios do meu pai na Europa, as coisas não eram fáceis, eu estava sempre viajando, em reuniões, e quando chegava em casa ainda tinha que ouvir os gritos de Kristen, pedindo por atenção, querendo ir para festa, encontros da alta sociedade londrina, mas eu estava sempre cansado demais para isso, e isso gerava uma briga, bom ela brigava, eu sempre me mantinha calado, estava cansado demais para perder meu tempo com ela. Um dia, uma das minhas viagens terminou mais cedo, e eu voltei mais cedo para casa, e assim que cheguei encontrei Kristen na cama, no meu apartamento, transando com um dos meus sócios, aquilo foi o estopim para mim, eu já não aguentava mais aquela relação, a mandei voltar para Konoha imediatamente, ela tentou me fazer mudar de ideia, mas eu disse que se ela não voltasse todos saberiam o que ela fez, deixando bem claro que eu só não abri o jogo em respeito aos pais dela, e porque sabia que se meu pai soubesse que ela me traiu, o fim dela não seria nada bonito, e assim terminamos aquele namoro falido, e ela voltou para Konoha, eu ainda carrego nas costas o motivo da nossa separação, mas não liguei, só de saber que eu finalmente teria paz, longe dela, tudo valia a pena.

Mas meu tempo de paz durou pouco, um tempo depois meu pai me ligou avisando que eu teria que voltar, pois meu casamento seria em alguns meses, eu claro levei um susto, como assim eu iria me casar? E com quem? E foi aí que ele me explicou o acordo com a família No Sabaku, eu tentei relutar no começo, às meu pai insistiu, e me convenceu que seria só um ano, e depois eu assumiria a empresa, sem a pressão do casamento, e assim eu aceitei, voltei para Konoha alguns dias antes do casamento, não sabia nem o nome da minha noiva, só souber o nome dela alguns minutos antes dela entrar na tenda do casamento, e assim que a vi entrando, todo meu corpo entrou em choque, não conseguia tirar meus olhos daquela mulher, o rosto delicado por trás do véu fino, o corpo perfeitamente moldado pelo vestido, e assim que vi os olhos verdes me encantei ainda mais, já havia visto muitas mulheres, mas Temari com certeza era a mais linda e perfeita de todas. Quando ela me viu, percebi seu susto, não entendi bem, mas depois da cerimônia, meu pai me explicou que ela não sabia que se casaria comigo, para ela seu marido era meu pai, por isso decidi ir conversar com ela, explicar as coisas, e tentar me acostumar com ela, quando começamos a conversar ela me parecia uma pessoa incrível, e calma, bom foi o que me pareceu em nossa primeira conversa, mas depois que falei com ela fui conversar com os meninos, e Gaara e Kankuro acabaram com a visão que eu tinha da loira, eu confesso que no começo eu não acreditei, na fera que eles pintaram da irmã, principalmente quando ela foi jogar o buquê que a tive em meus braços, a vi corar um pouco, e me encantei ainda mais por ela, senti seu cheiro de jasmim ainda mais perto, e me entorpeci por aquele perfume maravilhoso, mas aí, durante o trajeto para o nosso apartamento, as garras de Temari Nara foram aparecendo.

Kristen me ligou durante todo o casamento, e eu ignorei, não tinha porque atender, na verdade já estava pensando em bloquear o número dela, mas com o andamento da festa me esqueci completamente, e me arrependi amargamente dessa falha, no carro deixei o celular visível para que a loira ao meu lado visse as chamadas, mas não pensei que ela fosse atender, muito menos que mandaria Kristen se fuder, confesso que fiquei até feliz com Temari colocando Kristen no lugar dela, fiquei até um pouco excitado, até aquela fúria ser direcionada para mim, eu não estava defendo Kristen, só não acho que ela valha o estresse, mas para Temari as coisas não eram assim, ela ficou uma fera, quando chegamos ao nosso prédio que ela saiu do carro soltando fogo, eu achei melhor que ela subisse sozinha, e até tive vontade de sorri quando a vi esperando ao lado da porta do apartamento, mas claro ainda tinha amor a minha vida, e mantive a feição fechada, ela entrou no apartamento, indo direto para o seu quarto, eu respirei fundo, fui até a cozinha pegar uma garrafa de água, e fui para meu quarto, já havia deixado minhas coisas em outro quarto, Temari devia ter o espaço só dela, eu não forçaria nada, mesmo que quisesse sentir ela junto de mim, eu sabia que para era só um acordo, e assim permaneceria, por isso fui para meu quarto, tomei um banho, troquei de roupa, e fui dormir, e acordei com a desgraça de Kristen já feita, e no café da manhã as coisas só pioraram, eu não podia deixar que as coisas ficassem assim, minha convivência com Temari não podia ser essa briga constante, por isso depois que ela saiu, e eu me acalmei, peguei minhas coisas, e saí de casa, entrei no elevador, indo para a garagem, entrei no meu carro e segui para a empresa de meu pai, assim que cheguei estacionei o carro, e entrei, cumprimentei a recepcionista e subi para o andar da presidência, logo que saí do elevador, encontrei os meninos reunidos.

- Bom dia- eu falei

- Bom dia Shika, e aí como foi sua noite de núpcias? – Sasuke perguntou, eu suspirei

- Vish, pela reação, foi péssima- Naruto falou

- Eu disse que Temari só tem cara de pacifica- Gaara falou

- O que aconteceu? – Itachi perguntou

- Além do fato de Kristen ter me ligado, eu não atendi, e Temari atendeu, mandou ela se fuder, e depois ainda discutiu comigo. E como se tudo já não estivesse perfeito, Temari viu as fotos e a postagem de Kristen, e foi uma manhã de gritos- eu contei

- Caramba, eu disse a Ino que não mandasse as fotos para Temari, mas ela não escuta, foi mal cara- Gaara falou

- Tudo bem cara, Ino não foi a única, eu sinceramente não sei o que fazer, não esperava que esse casamento fosse um mar de rosas, mas pela forma que começou está mais para um mar de lava borbulhante, e antes do fim do primeiro mês, eu vou está morto- eu falei, os meninos riram.

- O que você disse a Temari? – Neji perguntou

- Tentei acalmá la, e fazer com que não batesse cabeça com Kristen, mas no final eu acabei com o defensor da “vagabunda” - eu disse, e os meninos riram mais ainda

- Novo apelido “carinhoso” de Kristen? – Kankuro perguntou

- Sua irmã que deu, e ainda disse que eu deveria dizer a Kristen que nosso casamento era uma fachada, para ela acalmar o fogo- eu falei

- Eu amo minha irmã- Gaara disse rindo junto dos outros rapazes

- Cara conta a Temari que Kristen te... – Sasuke começou

- Quieto, vocês são os únicos que sabem disso, ninguém mas sabe, e nem pode saber, se meu pai souber sabe se lá o que não faz com Kristen- eu falei, - Eu vou ter conversar com Kristen, e pedir que ela para com isso, e tentar ter uma vida razoável com Temari, sem que ela me mate com um prego no ouvido- eu falei

- Caralho, que dor- Naruto disse passando a mão no ouvido

- Do jeito que conheço Temari, ela vai te matar com alto requintes de crueldade- Kankuro falou

- Eu percebi- falei, - Mas por falar nela, eu preciso saber do que ela gosta, queria me desculpar pela forma que começamos, tentar ter uma convivência agradável- eu disse

- O que você quer saber? – Gaara perguntou

- A flor favorita? Onde gosta de ir? Se gosta de praia? Essas coisas- eu falei

- Flor jasmim, e sobre onde gosta de ir, nada de praia, ou qualquer coisa que tenha água, piscina, mar, lagos, qualquer coisa nesse sentido- Kankuro falou

- Porque? – Neji antecipou minha pergunta

- Temari quase se afogou quando era pequena, quer dizer ela se afogou, só não morreu por pouco- Gaara explicou

- E nada de fogo, velas, fogueira, nada disso, e outro trauma, Temari ficou presa no hotel que pegou fogo- Kankuro disse

- Bom saber disso, vou tomar cuidado com essas coisas de agora em diante- eu disse, fiquei conversando com eles um pouco, e depois fui falar com meu pai, e fui para minha sala, começar a trabalhar, quando deu o horário do almoço, saí da empresa, tinha um assunto a resolver.

Logo cheguei em frente ao prédio onde Kristen trabalhava, entrei, me identifiquei, e me deixaram subir, claro não impediriam um Nara, assim que cheguei em sua sala, entrei sem bater, ela se assustou, mas assim que me viu, sorriu, eu revirei os olhos.

- Eu sabia que você viria? – ela disse sorrindo, vindo me abraçar, eu não deixei

- Pegue suas coisas vamos almoçar, temos que conversar- disse sério

- Amore....- ela começou

- Cala a porra da boca, e vamos logo, não tenho o dia todo- eu falei me virando, e saindo, entrei no elevador, Kristen veio logo atrás, entrou junto comigo, quando chegamos eu sai do elevador.

- Onde vamos almoçar? – ela perguntou animada

- No restaurante aqui do lado, onde mais? – eu falei sério

- Ora querido, temos lugares bem melhor que essa espelunca aqui do lado- ela falou

- Vamos logo, não tenho tempo para seus dramas- eu falei já me irritando, saímos do prédio, caminhei até o restaurante, entramos, escolhi uma mesa mais afastada, logo o garçom veio trazer o cardápio.

- Então querido o que vamos conversar? – Kristen falou

- Você por algum acaso perdeu a porra do juízo? Ou o senso do perigo? Ou simplesmente o amor a vida? – eu perguntei, ela me olhou confusa, - O que merda você tinha na cabeça para me ligar, e ainda mais, fazer aquela postagem imbecil? – eu perguntei

- Eu estou com saudades, e quero você de volta. E que história é essa que você se casou, quem era aquela mulherzinha que atendeu o seu telefone ontem? – a loira disse

- Primeiro você não tem mais nada a ver com a minha vida, nós não estamos mais juntos, desde que eu te peguei montada em um dos meus sócios, no meu apartamento, na minha cama, então por tanto se me casei não é problema seu. Mas só para saciar sua curiosidade eu me casei, e a mulher que você falou ontem, e minha esposa, e deve respeitá la. E tem mais você pode parar de fingir que está com saudade, a única coisa que você quer e que meu pai volte a sustentar a empresa do seu pai, e que eu sustente seus luxos, só que minha querida isso acabou, você acabou com tudo isso, e tem muita sorte que eu fui piedoso e não contei a ninguém o porque do nosso término, e suportei o peso da culpa por algo que não fiz, então portanto se não quiser que todos saibam o que você fez, trate de parar com ligações, e se postar mais alguma coisa com meu nome, as coisas ficaram bem ruim para você, conheceu meu pai, e sabe o que ele acha de traição, então suponho que não vai gostar do seu fim, e se eu souber que você aprontou mais alguma coisa, eu não vou ser responsável pelo seu sumiço- eu falei me levantando

- Isso foi uma ameaça? -ela perguntou, me virei para ela

- Não, foi um aviso, ameaça, vai ser eu fazer uma postagem com as suas conversas com o seu amante, tentando dar um golpe no meu pai, agora eu tenho mais o que fazer- eu sorri maléfico, e sai dali, entrei no meu carro, respirando fundo, me acalmei, e voltei para a empresa, trabalhei o resto do dia, quando estava para sair da minha sala, meu pai me chamou, caminhei até a sala dele, bati, assim que tive permissão para entrar, abri a porta, vendo ele e minha mãe.

- Olá pai, mãe- eu disse assim que entrei

- Oi meu filho, como você está? – minha mãe perguntou, eu respirei fundo

- Cansado- eu disse me sentando

- Não pensei que a noite seria animada com sua esposa- meu pai disse malicioso, foi super animada, mas não como o senhor está pensando, falei em minha mente.

- Não, nos dormimos em quartos separados, o fuso horário ainda estou me acostumando- eu falei, mesmo sabendo que aquela desculpa era furada, eu já estava em Konoha tempo para me acostumar, e nem eram tanto tempo assim, só cinco horas de diferença.

- Tem certeza que é só isso filho? – minha mãe perguntou desconfiada

- Sim mãe não se preocupe- eu falei

- Tudo bem filho, eu te chamei aqui, porque quero que você se dê bem com sua esposa, conviver um ano com alguém morando na mesma casa, pode ser muito difícil, ainda mais se a convivência for ruim- meu pai disse, mal ele sabe, ainda bem que nem ele, nem minha mãe tem redes sociais.

- Eu sei pai, estou tentando me entender com minha esposa- “maluca e que me odeia, e pode me matar ainda hoje”, eu completei mentalmente

- Que bom filho- minha mãe disse, conversei um pouco com eles, e depois sai da empresa, passei em uma floricultura, comprei um ramalhete de jasmim com rosas brancas, comprei uma caixa de chocolates, e fiz um cartãozinho de desculpas, fiz umas compras para o jantar, e fui para casa, queria fazer um jantar legal, pedir desculpas pelo que aconteceu, e conversar com Temari, estava até animado, depois do que aconteceu de manhã, assim que cheguei no prédio, estacionei, peguei as coisas, e fui para o elevador, assim que cheguei no meu andar, caminhei até a porta, e quando abri, vi Temari com a mesma roupa de hoje de manhã, andava de um lado para o outro.

- Boa noite- eu disse sorrindo

- BOA NOITE UMA OVA, SEU DESGRAÇADO FILHO DA PUTA- ela gritou, eu me assustei, - O QUE FOI? ACHOU QUE EU NÃO SABERIA DO SEU DIA MARAVILHOSO COM A SUA VAGANBUNDA. POIS ELA FEZ QUESTÃO DE VIR AQUI ME CONTAR- Temari disse

- Temari, não e nada disso, se acalme- eu falei

- ME ACALMAR? CALMA DE CU É ROLA. ESCUTA AQUI SEU FILHO DA PUTA, SE QUER PEGAR SUA VAGABUNDA, DIGA A ELA QUE NÃO VENHA ME CONTAR, PORQUE ELA NÃO VAI SAIR VIVA- ela gritou

- Temari...- eu tentei falar

- CALA A PORRA DA BOCA- ela disse, veio até mim me acertando um tapa do rosto, eu joguei as coisas que tinha comprado no chão, e subi para meu quarto, me trancando, precisava manter a calma, ou faria uma besteira, liguei o ar e me joguei na cama, pelo visto eu não tinha sorte.


Notas Finais


E ai gostaram? me contem, espero que sim

Até a próxima, bjss 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...