1. Spirit Fanfics >
  2. O chefe e a secretária ( Taehyung) >
  3. Sentimentos confusos

História O chefe e a secretária ( Taehyung) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo gente espero que gostem.



Boa leitura.❤

Capítulo 4 - Sentimentos confusos


Fanfic / Fanfiction O chefe e a secretária ( Taehyung) - Capítulo 4 - Sentimentos confusos

  Ao ver o homem  em minha frente  não sabia o que fazer apenas olhar para o mesmo e perguntar o que ele estava fazendo aqui.

- Você  de novo? O que esta fazendo aqui? - perguntei  com um semblante séria.

- Eu que pergunto  o que está  fazendo aqui. - o mesmo falou  se inclinando para mim ficando centímetros de distância  entre nossos rostos.

- Eu estou começando  a trabalhar aqui. - disse  me afastando  enquanto o Kim Jong  se aproximava.

O que está acontecendo aqui, e que gritaria é essa na porta da minha empresa.

- Taehyung porquê  está gritando com S/N Você  perdeu o respeito com as mulheres. E S/N  esse é um local de trabalho não devia estar fazendo barraco logo quase no seu primeiro dia  de trabalho. - falou olhando para nós  dois com cara de desapontado . 

- Pai o que ela está fazendo aqui? - perguntou olhando para mim. 

- Pai?? O quê?? Esse é o filho do senhor kim jong? - falei em meus pensamentos até que a Mina me sacudiu falando para irmos embora.

- Desculpe senhor, acho que a S/N não quis ofender o seu filho. - falou Mina fazendo reverência de desculpas .

- Tudo bem, meu filho não  é  tão  eduacado assim também  podem ir, até  amanhã. - falou fazendo reverência para Mina que logo me puxou  e saímos. 

Já  saindo olhei  para o mesmo  que nem sequer olhou para mim  pedindo desculpas por me derrubar, todos estavam olhando pra mim, os Jimin e o Jungkook não  falaram nada apenas  olharam  enquanto saímos .

- S/N!!!! Você  tem que tomar mais cuidado,  ele podia te demitir sabia?  - falou a mesma que parou em minha frente.

-Ele que foi o errado de esbarrar em mim e não pedir desculpas e a errada sou eu. -falei  indo em direção ao ponto de ônibus. 

- Espera eu vou  com você, pego o mesmo ônibus. - falou sentando no banco do meu lado.

- Mas para falar a verdade até que ele  é bonito não é?  Você combina com ele. - disse dando um tapa em meu braço. 

- Não,  é... talvez, não vou mentir porque ele é  bonito sim, mais ainda é mal educado. - falava  mais meu pensamento falava outro. - Não  S/N para você não pode sentir  atração por ele,  ele vai ser seu chefe  se controla.

Fui interrompida por Mina me esperando levantar  para entrarmos  no ônibus. Ficamos  caladas por muito tempo até  a Mina falar para o motorista parar.

 - Tchau S/N, até  amanhã se cuida.  - falou descendo do ônibus. 

Estava um pouco tensa depois daquilo tudo,  sentia meu peito arder, não sabia o que era mais toda vez que pensava aquela cena do mesmo se inclinando perto se mim apenas centímetros  do  meu rosto meu coração acelerava.

- Que isso S/N?? Você  nem conhece esse cara e ta gostando dele? Ele é  seu chefe a partir de amanhã não  se iluda. - susurrei para mim mesma. 

Faltava muito para chegar então  decidir descer em  uma praça desconhecida. Paguei o motorista e desci.

Era praça linda, cheias de árvores grandes, muitas casas ao redor, decidir sentar em um banco. Meus pensamentos  estão confusos e o que eu estava sentindo também. joguei meu rosto para cima respirando  o ar limpo,  me sentia mais tranquila, senti uma gota de água  cair em minhas bochechas,  de repente começou  a chover,  não  sabia o que fazer pois não conhecia  muito aquela região decidir  sair correndo e encontrar  algum bar ou lanchonete aberto. 

Corria ja fazia  dez minutos,  quando percebir  entrei em um bairro escuro, avistei uma luz  e fui em direção a ela, chegando logo perto ouvir alguns tiros  de revólver  dentro  de um bar, que logo saiu um homem de capuz  preto saiu e logo andando com dificuldade  caiu perto de um carro preto.

- O que eu faço?  Meu Deus,  vai que ele me mata ou ele é um ladrão. - sussurrei indecisa. 

-Ah, S/N  ajudar os outros tem um preço.- falei indo em direção ao homem que estava caído perto do carro.

Tirei o casaco dele e verificando se tinha algum vestígio de bala, mais estava intacto só com alguns  machucados  na testa e no abdômen. 

- Me ajuda, toma liga o carro e me tira daqui. - falou com dificuldade me entregando a chave. 

Apertei  no identificador  e logo o carro em que estávamos  de frente  piscou o farol. Abri a porta  e tentei carrega- lo até  o banco de trás  do carro e fechei  a porta  entrando. 

- Porra !!! Não sei nem onde estou, como vou chegar ao hospital. - disse dando murro no volante. 

-Não! Hos...hispital nao,  me... me leva para outro lugar. - disse num tanto com a voz rouca.

- Está bem  então. - falei pegando meu celular  e abrindo na localização da minha casa que estava um pouco longe.

30 minutos depois...

Cheguei em casa e nenhum dos meninos estavam em casa,  e levei o mesmo para meu quarto, o levei para a cama e deitei  me espantando com o rosto  do mesmo.

-O quê?  Você  está  me perseguindo não pode ser Taehyung.  - disse dando  voltas no quarto.

-Tá S/N  não  é hora disso, apenas o ajude. - falei indo  a cozinha pegar  um pano  e água  para limpa-lo e alguns primeiros socorros. 

- Acho que não percebi o eu rosto por conta do choque  que eu estava. - falei indo para o quarto. 

Tirei sua camisa deixando apenas de calça,  comecei o limpar todo seu corpo  e rosto. Seu corpo era sensacional, bem feito,  seu peitoral um pouco marcado.

- Para isso não  é  hora de ta flertando com um cara desacordado  e ferido, e outra ele nunca ia te olhar com amor ou como uma mulher especial so como uma qualquer. - pensava enquanto o mesmo estava acordando. 

-Ah... caralho minha cabeça  está  doendo... han?? O que?? Você  ?- falou se espantando. 

- Você quer que  eu te leve e te deixe largado lá,  é  só falar que eu te levo de novo. -disse um pouco enfurecida. 

-Não,  não quero voltar lá. - disse enquanto fazia os primeiros socorros. 

-Pronto, não tá  100%  médico mais vai ficar bom.- disse levando as coisas  para a cozinha.

Fui a cozinha, e olhar a geladeira, me assustei ao ve-la cheia, fechei  a geladeira e vi um bilhete do Nam.

-S/N, não precisa se preocupar  mais.

- Ele faz de tudo por mim que nem sei como agradecer.- falei deixando  o bilhete  no balcão. 

Decidir fazer uma sopa,  para o Taehyung, peguei os ingredientes  e  esperei a sopa cozinhar. Ficando pronta  fui até o quarto e vi o mesmo descansar. 

-Eii? Toma um pouco de sopa vai te fazer bem.- falei levantando o mesmo que despertou.

Enquanto  dava a sopa, o mesmo me encarava de forma  séria  observando cada movimento  meu enquanto dava  a sopa. Ja terminando a sopa e já saindo da cama, me fez uma proposta. 

- Quanto você quer para esquecer isso tudo? Você  aceitando,  vai esquecer  o que viu naquela cena e aqui. - falou frio, parecendo ser um tanto faz para ele de está  aqui em minha casa e por eu ter o ajudado.

-Você?? É idiota ou quê?  Acha que pode me comprar com seu dinheiro? - falei indo em direção  do mesmo e ficando frente  a cama.

- Estou apenas negociando.- disse  enquanto  pegava  seu celular do  bolso. 

-Não  quero seu dinheiro,  já  que você quer tanto  assim meu silêncio,  não falarei para ninguém,  vou esquecer  do que aconteceu, mais nunca vou aceitar seu dinheiro sujo. - falei já  quase chorando.

Me sentir como um objeto de usar e jogar fora. Fui ao banheiro  me conter,  quando escutei  o Taehyung  telefonar para alguém. 

-Jin? Venha me buscar deu tudo errado estou ferido, vou te mandar o endereço. - falou se levantando  da cama  se vestindo.

Vi o mesmo sair mais o impedi ficando frente a frente. -Você é um riquinho egoísta que só  pensa em você. - disse com lágrimas no rosto.

Quando ja ia saindo de sua frente  o mesmo me puxa para perto de si e aprofunda sua boca na minha, suas mãos  em meus cabelos fazia eu me aprofundar  mais no seu beijo, seu gosto de beijo era diferente do beijo do J hope, tinha algo a mais no seu beijo,  ouvir um carro buzinar interrompendoo beijo, quando o mesmo se separar  do beijo e me dar as costas.

- Quem ele pensa que é  para me beijar e sair me dando as costas. - saí em direção  ao mesmo.

- Você  é  idiota? Você  faz aquilo sem nunhuma explicação e sai do nada. - falo e o mesmo se vira  ja perto do carro.

- Aquilo é seu pagamento para ficar calada e fingir que nada aconteceu. - fala entrando no carro que deu partida.

- Aaaaah... que  raiva me beija e diz que é meu pagamento de silêncio.  - falo vendo o carro sair da minha vista.

Entro em casa e vou para meu quarto deitar, não  conseguia  tirar aquele beijo e aquele homem da minha cabeça. Me virei de um lado para o outro a não  conseguia dormir, quando  meu celular começar  a tocar e eu o atendo.

- Alô? -  meu coração acelera quando a voz soa em meu ouvido. 

- Já ia esquecendo,  quando chegar á empresa amanhã, finga que não me conhece. - disse e desligou.

- Como ele sabe meu número? E ainda fala para fingir que não  o conheço. 

Deixo meu  celular na escrivaninha e me aprofundo na coberta.- vou descobrir  o porquê  você estava naquele lugar. - disse já adormecendo.



CONTINUA...




Notas Finais


Gente esse foi o capítulo que tenham aproveitado a leitura.

Não sei se tá bom, como falei para vocês estou aprendendo como fazer direitinho.


Até outro capítulo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...