1. Spirit Fanfics >
  2. O Cisne e a Maçã >
  3. Our fairy tale

História O Cisne e a Maçã - Capítulo 38


Escrita por:


Notas do Autor


Hello, mores!
Hoje atrasei tudo. Confesso que essa onda do Corona está me deixando sem foco para escrever e quase não finalizo este capítulo. Eu continuarei me esforçando para entregar duas vezes por semana, mas caso não consiga. Fiquem certos que teremos ao menos um cap. É isso!
Espero que gostem!
As músicas de hoje são:
You are so beautiful- Joe Cuker;
Tu me cambiaste la vida- Rio Roma.

Capítulo 38 - Our fairy tale


Fanfic / Fanfiction O Cisne e a Maçã - Capítulo 38 - Our fairy tale

EMMA’S POV

Faltam três dias para o casamento e eu estou a ponto de enlouquecer. A ansiedade está tomando conta de meu ser e tudo em que consigo pensar é em Regina dizendo ‘sim’ para mim no altar, com nossos amigos e familiares de testemunhas.

Eu estou porre e tenho certeza que ninguém mais suporta me ouvir falar ou perguntar algo sobre o próximo sábado, inclusive Regina. Desde que voltamos de NY ela tem tentado se manter tranquila para que nada afete o resultado do procedimento, mas sinto que eu estou atrapalhando mesmo sem ter intenção. Por isso, decidi procurar o Archie e ele está me ajudando a lidar com essa situação, mas em muitos momentos eu não consigo me conter

Ainda não falamos para ninguém sobre a inseminação e eles pensam que ficamos em NY para mostrar mais da cidade para Granny. Não queremos espalhar a notícia sem ter certeza, embora minha mãe esteja estranhando o comportamento de Regina quanto a não ingerir álcool ou se abster de fazer algumas atividades que ela costumava realizar, como pegar Henry no colo, quando ele adormece, andar a cavalo, entre outras coisas. O fato é que sinto que não conseguiremos esconder por muito tempo e eu torço muito para que tenhamos logo a resposta positiva e possamos espalhar para todos.

A cidade tem andado bem movimentada por causa do casamento, principalmente com a chegada de Zelena, Ruby e Graham, que veio acompanhado de sua namorada Amélia. Aliás, ele finalmente conseguiu encontrar seu rumo e se tornou ator em Hollywood, fazendo participação em alguns filmes independentes, que lhe renderam visualização e novos trabalhos.

Em relação a Zelena e Ruby, estas duas queriam fazer uma despedida de solteira para nós, mas Regina já deixou bem claro que não quer e eu concordo. Dessa forma, as duas apareceram ontem a noite em nossa porta com várias sacolas e caixas, algumas bebidas e pizzas.

- Surpresa! – Gritaram as duas quando abri a porta.

- O que significa tudo isso? – Questiono confusa, enquanto Regina vem ao nosso encontro amarrando seu robe de seda.

- Já que vocês duas não aceitaram a despedida de solteiras que propusemos, decidimos vir fazer um chá de lingerie e comemorar o casamento.

- Chá de que? – Regina pergunta confusa.

- É uma reunião feita pelas amigas e madrinhas para a noiva, onde presenteiam-na com lingeries e alguns presentinhos a mais. – Zelena fala olhando maliciosa para Ruby.

- Okay! Mas como isso funciona?

- Vocês duas terão apenas que relaxar e se divertir. Não é tão difícil. Iremos lhes dar nossos presentinhos e fazer algumas brincadeiras.

As duas foram para a sala e depositaram as caixas de pizza e as bebidas na mesinha de centro, em seguida puseram suas sacolas de presentes em um lado do sofá e trouxeram uma cadeira da mesa de jantar para o centro da sala. Ligaram o som baixinho e começaram.

- Primeiro, faremos um brinde. – Zelena falou pegando as garrafas de cerveja para nós três e uma raça de suco de laranja para Regina. – À felicidade de vocês e que venha o bebê! – Ela continua e brindamos.

- Segundo, Regina sente-se nesta cadeira e vamos começar a diversão! – Regina a encara em dúvida, mas segue até o local indicado. – A brincadeira é o seguinte: eu e Zelena faremos algumas perguntas para você sobre a Emma e cada resposta errada você terá que cumprir um castigo, caso acerte terá uma recompensa. Entendeu? – Regina e eu assentimos e Zelena toma a palavra.

- Vamos lá! Vou começar bem leve. Qual a cor favorita da Emma?

- Amarelo! – Fala Regina com um sorriso convencido. – Zelena me olha questionando.

- Acertou! – Falo encarando-as.

- Como recompensa, você terá direito a beijar a parte do corpo da Swan que preferir.

Regina me chama com o dedo e quando chego perto ela me puxa pela nuca e me dá um beijo de tirar o fôlego. Após alguns segundos, Ruby nos afasta.

- Já deu! Não é hora do pornô. Próxima questão: Qual é a comida favorita da Emma?

- Emma ama massas, mas a sua favorita é a minha lasanha. – Ela diz e Ruby me encara.

- Acertou novamente! – Ruby revira os olhos e continua: - Emma, você pode beijar o pescoço da Regina por dois minutos, mas sem contato com as mãos. Aproveita!

Me esbaldei no pescoço da morena, que segurava a cadeira com força e suspirava forte. Após o tempo determinado, Ruby mais uma vez nos afasta.

- Qual foi a primeira experiência da Emma com outra mulher? – Ela fala sorrindo maliciosa e Regina me encara séria.

- Ahn... Não sei. Na cadeia? – Ela me olha em dúvida e nego com a cabeça.

- Foi no orfanato quando eu voltei das ruas. Tinha uma garota lá que sempre deu em cima de mim e um dia eu acabei cedendo à curiosidade e nos beijamos. Foi o meu primeiro beijo. – Digo corada e as três assentem.

- Como você perdeu, Regininha, seu castigo é ter que ficar sentadinha aí, enquanto a Emma passa as mãos dela por todo o seu corpo de forma bem lenta.

Me aproximo da morena e começo a acariciar todo o seu corpo de forma lenta e firme, sentindo sua pele arrepiar a cada aperto que dou. Desço os dedos pelo seu pescoço, passando pelos braços, em seguida vou para seu colo e circundo seus seios, ouvindo-a arfar. Aperto ambos e passo os dedos pelos mamilos cobertos.

Sigo a jornada por sua barriga, onde acaricio circundando seu umbigo e passo as mãos delicadamente pelo seu ventre. Chego às suas coxas e aperto firme, desço por suas pernas e decido subir pela parte posterior de seu corpo. Passo por suas panturrilhas pressionando de leve, faço o mesmo em suas coxas e quando pouso as mãos em seu bumbum, aperto forte englobando toda a carne ali presente, ouvindo um pequeno gemido. Passo minhas mãos por suas costas e finalizo a pequena tortura, ajudando-a a sentar.

- Uau! Vocês são quentes! – Zelena diz se abanando.

- Vamos para a próxima questão: Qual a parte do seu corpo que é a favorita da Emma?

- Fácil. Minha bunda. – Regina diz corada.

- Mais um acerto. – Falo.

- Regina pode tocar o corpo da Emma onde e como quiser.

A morena vem até mim e levanta minha regata, me olhando provocante, depois começa a acariciar de leve meu abdômen para arranhá-lo logo em seguida.

- Chega! Vamos para a última questão! Qual o maior sonho da Emma?

- Casar comigo e ter mais filhos.

Dessa vez elas nos deram 5 minutos a sós para aproveitarmos como quiséssemos. Regina me empurrou no sofá e sentou em meu colo me beijando com vontade enquanto rebolava. Levei minhas mãos ao seu bumbum e a incentivei a acelerar os movimentos, enquanto apertava a região. A morena acelerou e senti quando ela tremeu e gemeu baixinho em meu ouvido, ficando ofegante em seguida e continuando a rebolar lentamente até acalmar.

- Muito bem! Acho que deu tempo de se aliviar né, Gina? – Zelena fala e a morena cora. – Agora vamos para a segunda parte do chá. Iríamos fazer perguntas para a Emma, mas visto o estado óbvio de excitação de vocês, principalmente da Regina, decidimos não piorar. Então é a hora dos presentes!

A ruiva nos pede para sentar e nos entrega algumas sacolas pedindo para abrirmos alternadamente e mostrar os conteúdos. Cada uma de nós recebeu três sacolas. Regina abriu a primeira e tirou de dentro um conjunto bordô com tule transparente em locais bem específicos, além da calcinha ser fio dental. Me arrepiei inteira ao imaginá-la naquele conjunto e suspirei.

Na minha vez, abri a primeira sacola e retirei um body vermelho todo rendado e com um generoso decote nos seios e as costas nuas. Regina olhou a peça e deu um riso malicioso, me deixando corada. A segunda sacola da morena, guardava um conjunto de seda na cor preta, composto por um corselet, calcinha fio dental, meias sete-oitavos e cinta-liga. Juntei minhas pernas e mordi o lábio ao imaginar como seria ter a morena vestida com aquelas peças.

Quando percebi que iria perder o controle, sacudi a cabeça para me livrar dos pensamentos e foquei nas minhas sacolas. Meu segundo presente era um conjunto em seda e tule de calcinha fio dental e sutiã na cor verde-musgo, além de uma liga de coxa.

Regina olhou o conjunto com um sorrisinho rápido e voltou sua atenção para a sua última sacola. Quando ela olhou o que tinha em seu interior, abriu um sorriso malicioso e mordeu o lábio inferior. O conjunto era todo em couro preto composto por uma micro-calcinha, um sutiã vazado com um pedaço de couro cobrindo apenas os mamilos, um acessório que imitava cinta-liga, mas todo de couro e com fivelas, havia ainda um par de algemas e um chicote. Me arrepiei e engoli seco ao imaginar tudo que poderia fazer com Regina naqueles trajes ou o que ela poderia fazer comigo.

Voltei meu foco novamente para a minha terceira sacola que continha um conjunto de shortinho e cropped rendados na cor azul-marinho. Achei bem mais o meu estilo, pois era confortável sem deixar de ser sexy.

- Então, o que acharam? – Zelena questiona curiosa.

- Eu amei meus presentes, principalmente o último. – Regina falou me encarando com sorrisinho de canto.

- Er... Eu também gostei muito. Obrigada, meninas! – Falei e elas riram da minha falta de jeito.

- Que bom! Agora vamos aos próximos presentinhos e esperamos que aproveitem muito. – Ruby fala trocando olhares maliciosos com a ruiva.

Elas colocaram uma caixa enorme em nossa frente e ficamos sem entender. Ainda receosas abrimos o objeto e senti meu coração acelerar ao ver o seu conteúdo.

- O que são essas coisas? – Regina questiona curiosa.

- Brinquedinhos, Regina! Eu e Ruby montamos um kit do prazer para vocês, assim poderão aproveitar ainda mais os momentos íntimos.

Decidi olhar melhor dentro da caixa e vi cremes comestíveis para massagem, géis térmicos, bolinhas explosivas, vibradores líquidos, dois vibradores clitorianos, dois strap-on sendo um deles convencional e outro com penetração dupla. Após visualizar o presente respirei fundo e juntei as pernas novamente, já excitada por todas as ideias que passaram em minha mente.

- Uau! Desse jeito eu não vou querer sair do quarto. – Falo encarando Regina.

- Essa é a ideia! – Zelena falou sorrindo.

- Você gostou, Regina? – Ruby pergunta.

- Mal posso esperar para testar. – A morena diz lambendo os lábios.

O resto de nossa noite foi entre conversas e muitas risadas, além de ouvir as meninas nos falarem de suas novas peripécias sexuais, deixando Regina bem corada com tantos detalhes que as duas malucas davam. Quando acabaram as pizzas e bebidas, elas decidiram ir embora e eu e Regina fomos dormir.


REGINA’S POV

Finalmente chegou o grande dia! Hoje eu selarei meu amor com a Emma diante de todos que são importantes para nós. Desde ontem estamos sem nos ver. Óbvio que ela não queria, mas a convenci a seguir a tradição, embora eu também estivesse sofrendo com a distância. Dessa forma, ela foi para seu antigo apartamento e ficou sob a supervisão da Ruby, enquanto Zelena veio ficar comigo na mansão.

Acordei já ansiosa pelo dia e enquanto me espreguiçava fui surpreendida pela ruiva entrando com uma bandeja de café da manhã, na qual havia suco, salada de frutas, torradas e geleia.

- Bom dia, noiva! Pronta para o grande dia? – Ela me saúda.

- Bom dia! Estou ansiosa e feliz!

- Relaxa! Tudo vai ser perfeito! Aproveite seu dia e lembre que no fim dele, você e sua amada estarão ainda mais unidas.

- Obrigada, Zel!

- De nada, madame! Madrinhas são para isso. Agora vamos nos alimentar que o dia será longo. Daqui a pouco sua equipe de beleza estará aqui para cuidar de você.

Comemos de forma tranquila, falando sobre assuntos aleatórios que me fizeram relaxar e esquecer o nervosismo por um tempo. Quando terminei o café, recebi uma ligação da Emma e fiquei ainda mais tranquila para aguentar o dia inteiro até a cerimônia.

Por volta das nove horas, a equipe contratada chegou e havia um cabeleireiro, maquiador, massagista, esteticista, manicure e pedicure. Meu dia foi delicioso e bem relaxante com massagens, limpeza de pele, depilação e tudo que eu tinha direito. Zelena também passou pelos procedimentos e quando faltavam três horas para a cerimônia, comecei a me arrumar.

Depois de tomar um banho de banheira com pétalas de rosas e essências calmantes, vesti a lingerie e coloquei meu roupão de seda para que pudesse ser maquiada e penteada. Após finalizar estas etapas, Zelena veio me ajudar com o vestido. Ele possuía uma saia em tule, com caimento em ‘A’ e levemente armada, o busto era todo em renda com bordados feito à mão pelas fadas do convento, o decote era tipo canoa, com mangas em tule transparente e detalhes em renda nos punhos, os ombros ficavam à mostra e havia em um enorme decote ‘V’ nas costas, que encontrava a saia na altura da cintura.

Meus cabelos estavam encaracolados e soltos, enfeitados por uma delicada coroa de flores em ouro branco e diamantes. Nos pés estavam um delicado par de sandálias de salto alto, com correntes prateadas que se cruzavam no peito do pé, formando uma rede de correntes e brilhantes.

- Uau! Você está majestosa, Regina! – Zelena fala quando termina de ajudar a morena.

- Obrigada! Será que a Emma já está pronta? – Questiono com a ansiedade voltando.

- Segundo a mensagem que Ruby me mandou, a loira está terminando de por a roupa. Fica tranquila!

Ouço algumas batidas na porta e Zelena vai atender, voltando com Henry.

- Uau! Mamãe! Você está linda! – Ela fala vindo me abraçar com cuidado.

- Obrigada, filho! Você está maravilhoso! O pajem mais lindo de todos. – Falo analisando sua roupa, que era composta por uma calça social bege, com suspensório, uma camisa social branca e gravata borboleta azul-marinho.

- Vim lá da mom e ela pediu para falar que te ama e estará te esperando lá no altar.

- E como ela está?

- Linda! Você vai amar! Agora eu tenho que ir. Te amo, mamãe! – Ele me dá um beijo e sai.

Após alguns minutos Blue, vem nos avisar que está na hora de descer. Respiro fundo, ainda mais nervosa e seguro na mão de Zelena descendo as escadas. A ideia é que eu e Emma entrássemos na mesma hora, nos encontrando no meio do caminho e seguindo juntas até o altar.

Quando chego à sala, encontro Gold, que havia voltado apenas para nosso casamento, em pé me aguardando e estranhei.

- Gold? Você não deveria estar junto com os outros convidados?

- Regina, eu sei que tivemos um passado complicado, mas a verdade é que eu sempre vi um potencial em você e muita vontade de ser feliz. Eu cometi muitos erros e nem preciso te relembrar isso, mas se tem alguém por quem eu sempre mantive um carinho de pai, é você. Acho que com a falta do Bae, acabei me apegando a você como se fosse minha filha. Então, se você me der a honra, eu gostaria de te acompanhar até sua noiva. Eu sinto que devo isso ao seu pai que não pode estar aqui, mas que deve estar muito feliz por você. Quero finalmente te entregar para a sua felicidade. – Ele diz me oferecendo o braço direito e sorrio emocionada.

- Será uma honra!

Zelena vai para sua posição, pois entraria com Ruby e Graham como os padrinhos, já que são nossos melhores amigos e, por isso, foram escolhidos para o posto. Sigo com Gold até a porta que dá para a lateral do jardim, onde seria a cerimônia. Em poucos minutos ouço os primeiros acordes da música escolhida por nós para a entrada. Leroy e os anões foram os escolhidos para fazer a trilha sonora do casamento e me arrepiei ao ouvi-lo cantar os primeiros versos.


“You are so beautiful

To me

You are so beautiful

To me

Can’t you see?

You're everything I hoped for

You’re everything I need...


Começo a andar em direção ao jardim com Gold até chegar no início do corredor montado por vasos de flores, onde há um “tapete” de madeira que leva até o altar. Emma vem do lado oposto, de braços dados com David, que sorri orgulhoso. A loira usa um conjunto de cropped rendado com gola canoa, uma saia de tule que desce em ‘A’, bem rodada. Seus cabelos estão soltos e ondulados com uma coroa de pequenas rosas azuis enfeitando sua cabeça. De suas mãos pende um buquê de tulipas azuis, enquanto que o meu é composto por tulipas vermelhas. A surpresa estampa nossas feições e então sorrimos.


...You’re everthing I hoped for

You’re everything I need

You are so beautiful

To me”


David me entrega a mão de sua filha e Gold faz o mesmo comigo, ambos se cumprimentam e nos cumprimentam se retirando. Emma e eu entrelaçamos as mãos e seguimos o pequeno trecho que faltava até a macieira, sob a qual Archie nos esperava no altar.

- Hoje é um dia especial para nossa pequena cidade. Após tantas tormentas, finalmente vivemos momentos de paz e harmonia. O amor trouxe luz para quem estava nas trevas e se derramou em todos nós. Por isto, estamos aqui hoje para celebrar a união entre essas duas mulheres na presença de seus familiares e amigos. – Ele inicia olhando para todos e depois voltando sai atenção para nós. – Regina, nossa rainha, demorou anos para entender que o amor não é fraqueza e que a felicidade depende do nosso desejo de mudar e de nos amar em primeiro lugar. Foi o amor de seu filho que a trouxe de volta para a luz e o amor pela mãe dele que a fez ter vontade de mudar. Porém, foi o amor por si que a fez lutar para ser alguém melhor e poder desfrutar da felicidade tão almejada. Pelo amor, ela teve coragem de enfrentar todos nós e pedir uma nova chance. Também pelo amor, ela se perdoou e conseguiu enxergar o que tem de bom dentro de si e deixar essa luz se expandir. – Ele finaliza voltando agora sua atenção para Emma. – Por sua vez, Emma chegou em nossa cidade se sentindo solitária, perdida e sem expectativas. Descobriu aqui uma nova vida, fez amigos e encontrou em Regina um lar. Embora tenha título de salvadora, foi o amor da rainha que a salvou de seus demônios. Aqui, Emma encontrou o que sempre buscou e tanto lhe foi negado: o amor. Duas almas vagavam perdidas em meio às trevas e enxergaram na outra o farol que iluminava o caminho para a felicidade. – Ele deu uma pausa para respirar fundo. – Unir-se a alguém é um compromisso diário e requer muitas escolhas. Haverá dias de renúncias, questionamentos e muitas incertezas diante dos acontecimentos cotidianos. É nessas horas que é importante lembrar o que as uniu. O amor deverá ser regado diariamente e terá que estar no centro de suas vidas, para que sempre voltem à paz. Diante de tudo isso eu pergunto: Emma Swan e Regina Mills, é de livre e espontânea vontade que aceitam uma à outra para amar e respeitar, na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, por quanto tempo lhes for permitido?

- Sim, eu aceito! – Respondemos juntas e sorridentes.

Neste momento, Archie faz um gesto com a mão e Henry entra com uma almofada branca de cetim, onde repousam as alianças. Ele sorri para as mães e entrega a almofada para Archie, se retirando em seguida.

- Emma, coloque a aliança no dedo de Regina e fique à vontade para fazer seus votos.

- Nossa! Eu estou tão nervosa que nem sei mais o que te falar! Nem todas as palavras que eu usar serão capazes de chegar perto do que eu sinto por você e desejo para nosso futuro. Você me salvou de tantas maneiras que nem consigo enumerar. Eu confesso que estava desacreditada do amor há anos, mas ao olhar em seus olhos eu fui trazida de volta à terra, pois parece que vivi em uma realidade paralela e fora de órbita até encontrar na imensidão do teu olhar a minha bússola. Eu te amo além da vida e quero desfrutar de tudo que for possível ao seu lado. Não farei promessas, pois elas podem se quebrar, mas posso dizer que tentarei demonstrar a todo instante o quanto você é importante para mim e o quão grata sou por me deixar te amar e me dar uma família. Obrigada por ser você! – Ela termina colocando a aliança no meu anelar esquerdo, deixando um beijo em seguida.

- Regina, agora é sua vez. – Archie fala e aceno emocionada.

- Vamos lá! Eu estou tão acostumada com discursos e falar com as pessoas, mas quando olho para você tudo muda. As palavras fogem da mente, o coração dispara e eu nem sei como me expressar. Eu nunca fui muito boa em falar de mim, mas com você tudo foi tão natural. Você enxergou o melhor em mim quando eu sequer me enxergava. Quando te vi a primeira vez e notei que havia me perdido na luz dos teus olhos, eu quis matar esse amor, quis te expulsar porque sabia que a partir do momento em que eu me permitisse amar, a felicidade me seria arrancada de novo e eu estava no meu limite de dor, não suportaria mais uma perda. Então eu tentei te repudiar, mas cada vez que te empurrava para longe, você se aproximava mais e tomava mais espaço em mim, enquanto colava cada parte do meu ser e eu nem percebia. Eu te agradeço por chegar e garanto que me esforçarei diariamente para que você sempre tenha motivos para ficar. Obrigada por me deixar te amar e por me aceitar como sou. Eu te amo! – Falo e coloco a aliança em seu dedo beijando-o.

- Com o poder investido a mim, eu as declaro esposa e esposa! Podem se beijar!


EMMA’S POV

Agarro Regina pela cintura e acaricio seu rosto delicadamente antes de beijá-la com ternura. Nossos lábios se acariciam como se fosse a primeira vez, o primeiro reconhecimento. Após alguns instantes nos separamos sob muitos aplausos e gritos.

Entrelaçamos as mãos e passamos pelo corredor de pessoas formado pelos convidados, enquanto eles jogavam pétalas de rosas em nós. Seguimos até a mansão, onde nos beijamos mais uma vez e fomos retocar a maquiagem para seguir para a festa. Quando estávamos prontas, saímos para o jardim frontal da mansão, onde as mesas estavam dispostas lado a lado formando um enorme ‘U’, para que todos ficassem próximos, como acontecia na floresta encantada.

Os convidados foram se dirigindo para lá e nos cumprimentando com muitas felicitações. Após todos estarem acomodados em seus lugares, nos dirigimos ao centro da mesa para que o jantar fosse servido.

O bolo estava colocado em um espaço próximo à pista de dança, todo decorado com luzinhas que davam uma aparência de cascata e destacava o bolo e doces dispostos ali. Havia também buquês de flores azuis decorando a mesa, dando um contraste muito bonito com a toalha dourada e o bolo tradicional branco.

No topo do bolo estavam duas réplicas nossas. Eu com minha calça jeans, regata, bota e a inseparável jaqueta vermelha, enquanto que a mini Regina estava com um vestido cinza e um blazer preto por cima. A minha bonequinha estava abraçada à morena dando um beijo em sua bochecha, enquanto ela estava de braços cruzados com um meio-sorriso.

Sorri com a homenagem que fizeram e percebo que só pode ter sido ideia de Ruby fazer essas bonequinhas, já que ela ficou encarregada da decoração do bolo.

Após o jantar, deram início aos discursos de familiares e amigos. A maioria fez questão de subir ao pequeno palco para nos prestar alguma homenagem e nos arrancaram muitas lágrimas e sorrisos. Após todos falarem, finalizamos os discursos, agradecendo a presença e apoio de todos. Em seguida, cortamos o bolo e todos foram servidos.

Depois de estarmos satisfeitos, Ruby foi até o microfone e anunciou que era chegada a hora da dança das noivas. Os covidados levantaram e seguiram para a pista montada mais à lateral da mansão. Onde havia uma pequena mesa de Dj, comandada por Zelena e Henry. Os convidados se posicionaram em um círculo deixando-nos no centro. Quando nos posicionamos Zelena deu play na aparelhagem e a música escolhida soou pelo ambiente.

Me posicionei de frente para a morena e ficamos nos encarando antes de começarmos a nos mover de um lado para o outro de forma alternada, cruzando nossos pés direitos na frente dos esquerdos em largas passadas.


“Fue um día como cualquiera

Nunca olvidaré la fecha

Coincidimos sin pensar en tiempo y en lugar...


Nos aproximamos com passos lentos e ritmados, até ficarmos praticamente coladas.


...Algo mágico pasó

Tu sonsira me atrapó

Sin permiso me robaste el corazón

Y así sin decirnos nada

Com una simple mirada comenzaba nuestro amor...


Começamos a tocar nossas mãos, enquanto nos encarávamos, sentindo os arrepios que o toque trazia. Em seguida, entrelaçamos as mãos e erguemos nossos braços fazendo um arco no ar, voltando a baixá-los e girando em torno de nosso eixo para nos encontrarmos de novo de frente.


...Tú me cambiaste la vida

Desde que llegaste a mí

Eres el sol que ilumina todo mi existir

Eres um sueño perfecto

Todo lo encuentro em tí...


Regina cantarola para mim antes de puxá-la delicadamente para unir nossos corpos. Devolvo-lhe o gesto, cantando os versos seguintes para ela.


...Tu me cambiaste la vida

Por ti es que he vuelto a creer

Ahora sólo tus labios encienden mí piel

Hoy ya no hay dudas aquí

El miedo se fue de mí

Y todo gracías a tí...


Afastei Regina e a girei, fazendo o mesmo em seguida. Depois a coloquei de costas para mim e cruzamos nossos braços em sua cintura nos olhando de lado.


...Tan hermosa eres por fuera

Como nadie em la tierra

Y en tu interior habita la nobleza y la bondad...


Dou um impulso e Regina vai para a frente se soltando de mim em um giro e voltamos a colar nossos corpos.


...Hoy la palavra amor

Tiene outra dimensión

Día y noche pido al cielo

Por los dos

Ahora todo eres tan claro

Es a ti a quien yo amo

Me devolviste la ilusión...


A música se encaminhava para o final e nós seguíamos perdidas em nossa bolha, porém executando tudo que foi ensaiado.

Quando estava no último refrão, eu e Regina nos afastamos novamente e dançamos um pouco sozinhas com movimentos sinuosos, segurando a saia de nossos vestidos, em seguida ela soltou o seu e veio correndo até mim. A peguei pela cintura e lhe elevei dando um giro com ela no ar a acariciar meu rosto.

Deslizei ela lentamente pelo meu corpo até colocá-la no chão e a segurei firme na cintura, enquanto a morena arqueava o tronco para trás e esticava elegantemente um de seus braços. Me curvei sobre ela, deixando um singelo beijo entre seus seios, onde seu coração pulsava acelerado até que a música finalizou e fomos ovacionadas.


...y todo gracías a ti”


Após a nossa dança, foi a vez de dançarmos com nossos familiares. David veio ao meu encontro e Henry ficou com Regina, depois os dois trocaram. Em seguida, foi a vez de Mary, Zelena, Ruby e Graham fazerem o mesmo. Aos poucos mais pessoas foram se animando e quando olhamos ao redor todos estavam dançando e se divertindo na pista.

Após mais algumas músicas, chegou a hora mais aguardada pela maioria das solteiras. Me posicionei de costas com Regina ao meu lado e atrás de nós, uma pequena multidão se formou com várias mulheres ansiosas para pegarem os buquês.

Contamos até três e jogamos juntas nossos buquês. Ao nos virar, vimos que Zelena e Amélia foram as sortudas e riam felizes. Zelena era a mais animada e ela e Ruby davam pulinhos e gritinhos de alegria, fazendo todos rirem.

A festa seguiu animada até o raiar do dia, a maioria dos convidados foi saindo perto das 3 da manhã e apenas alguns amigos ficaram além disso, mas quando deu quatro horas, apenas eu e minha esposa estávamos no jardim contemplando o primeiro nascer do sol como casadas.

- Está feliz? – Pergunto à morena que está a minha frente enquanto eu a abraço por trás.

- Como nunca estive. Parece que foi um sonho.

- Se depender de mim continuaremos sonhando.

- Eu te amo!

- Eu te amo mais! E mal posso esperar para chegarmos ao local de nossa lua de mel e poder te deixar nua para mim. – Falo mordendo sua orelha e ela se arrepia.

- Mal posso esperar. Aliás, você não perde por esperar. Tenho uma surpresinha. Mas agora vamos descansar para podermos viajar.

- Ah, não! Vai me deixar curiosa? – Pergunto e ela se vira me encarando sobre o ombro.

- Com toda a certeza! – Fala e pisca, seguindo para dentro da mansão e eu sorrio negando com a cabeça e a sigo.


Notas Finais


Finalmente casaram!
E aí o que acharam?
E mais uma vez desculpem se eu não conseguir entregar dois a partir da próxima semana, mas tá difícil escrever nesse caos.
Se cuidem! Mwah!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...