1. Spirit Fanfics >
  2. Almas e Lanternas - Florescer Espiritual >
  3. Bestiário

História Almas e Lanternas - Florescer Espiritual - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Bestiário


Fanfic / Fanfiction Almas e Lanternas - Florescer Espiritual - Capítulo 12 - Bestiário

Droga. Droga. Droga!

Não importava por onde tentávamos fugir, o monastério estava infestado de guardas tentando nos matar. A lanterna dava seu melhor para me guiar para longe do perigo, mas estávamos ficando sem opção.

"Lanterna, essa é a nossa última chance. Se não conseguirmos quero agradecer pelo tanto que se esforçou para me salvar." Obviamente ela não me respondeu, mas seu brilho tinha ficado um pouco mais forte por um momento.

Eu já estava esgotada, cansada, e definitivamente precisava de um banho. Tinha caído no chão, rolado e desviados de lanças furiosas demais para um dia. Não demorou muito para chegarmos em uma bifurcação, eu sabia para onde os caminhos levavam, a esquerda era a saída dos fundos e a direita, a biblioteca. Prontamente segui para a esquerda, mas a lanterna me puxou para a direção contrária.

"Lanterna, não tem saída por aí. Nós deveríamos fugir por aqui."

Ela me puxou mais insistentemente.

"Ah, que seja. Eu vou confiar em você. Mas se tudo der errado: Eu avisei."

Seguimos em direção a biblioteca e não demorou muito para chegarmos nas suas grandes portas duplas de madeira escura com desenhos de flores e árvores entalhadas nelas. A biblioteca de Hirana não chegava a ser uma das mais espetaculares de Ionia, mas ela tinha sua beleza. Era uma grande sala circular fechada com estantes altas feitas em madeiras escuras e claras, pilhas de livros ficavam empilhadas pelo chão próximas as estantes e mesas, tudo isso iluminado por lampiões e lanternas para garantir que não danificassem os livros, e no centro, ficava uma enorme mesa redonda onde os monges e sarcedotisas usavam para estudar.

A lanterna me puxava levemente para o fundo da biblioteca, ela sabia aonde ir, então eu apenas a seguia, e as vezes, a usava de apoio quando precisava de um descanso rápido. Não demorou muito para que chegarmos a uma grande estante escura no final da biblioteca, e como eu tinha dito, não tinha saída.

"Fim da linha lanterninha. Não temos para onde ir e não vai demorar para que nós encontrem. Mas valeu a tentativa. Obrigada por me trazer aqui."

Eu a acariciei levemente, e em retribuição, ela produziu uma luz reconfortante. Mas a lanterna não tinha desistido, ela flutuou um pouco e iluminou dois livros que estavam amarrados juntos por uma fina corda de palha: Um tomo pesado de couro escuro e um encadernado menor em couro desgastado.

"Oh, o que você tem aí para mim amiguinha?". Decidi pegar os livros e os levei para a mesa central, eles estavam bem empoeirados e eram relativamente velhos, mas no geral estavam em boas condições.

Decidi começar pelo tomo maior, sua capa não tinha títulos e suas páginas estavam um pouco amareladas, mas isso não importava tanto desde que o conteúdo fosse legível.

E na primeira folha do livro, escrito em uma caligafria delicada estava o título do livro.

"Demônios, monstros e profecias de Runeterra..."

A curiosidade acabou levando a maior sobre mim e eu fui explorar as páginas. Haviam várias criaturas do qual eu já tinha escutado falar como Evelynn, Aatrox, Darkins... E alguns do qual eu nunca tinha sequer ouvido como Fiddlesticks, Rhaast, Nocturne... Todas as páginas estavam ilustradas e continuam algumas informações sobre eles. Não era um livro qualquer, era um bestiário, e isso me seria bem útil.

Em contra partida com o bestiário, o livro menor era mais um diário para minha coleção, a caligrafia era a mesma do bestiário, mas ele era um pouco mais novo que o outro. Cada página do diário falava sobre o que estava no bestiário, mas de modo diferente. Teorias, maneiras de afugentar, o encontro do autor com alguns desses demônios, anotações... Anotações?

Algumas dessas anotações eram informações extras ou observações pessoais sobre as criaturas descritas no bestiário, mas não seria agora que eu leria tudo isso. Continuei folheando as páginas, todo tipo de criatura inimaginável estava desenhada em suas páginas, as mais malucas das profecias estavam ali descritas, mas nada chamava muito atenção... Até a página final.

A página final estava coberta de preto como se alguém tivesse derrubado tinta nela, a maior parte do texto e da imagem da criatura estavam totalmente ilegível, e só era possível notar algumas letras do nome dela: S, R, A, S. Eu não tinha conhecimento suficiente para adivinhar o que era só por aquilo, então decidi me guiar pelo diário e não demorou muito para eu achar a página que eu queria.

Ao contrário das outras páginas do diário, essa estava cheia de rabiscos e anotações. Era difícil entender só por aquilo, mas uma coisa chamou minha atenção.

Meu nome estava escrito na folha.

Não só meu nome como alguns outros.

Nyele, Sukka, Helia, Xiaty, Zattu, Alune, Tyxian, Aki, Nami, Yenne... Todos esses nomes ligados a duas coisas: Uma seta vinha de uma palavra rabiscada até nosso nomes, e a outra, ligada ao nome Syndra.

E aí estava a informação mais importante:. Abaixo do nome de Syndra tinha uma pequena anotação quase imperceptível e ilegível.

"A Ordem das Sombras sabe a verdade."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...