História O contador - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Crossover
Visualizações 11
Palavras 1.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Ficção, Hentai, Josei, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


olá, ontem não postei devido a alguns problemas, mais espero que gostem do capitulo :)

Capítulo 6 - O jogo


Aquele barco era grande, Magnus realmente sabia gastar, ele segurou minha mão e me conduziu enquanto fala com o capitão em inglês, ao que parece ele perguntava ao Magnus por onde deveria começar o passeio, e o contador respondeu que deveria ser um passeio devagar, pois ele iria demorar, me perdi na conversa enquanto admirava o deque de lazer do barco, o piso de madeira, a enorme mesa acolchoada na proa o que me pareceu um mini colchão para deitar, eu parecia uma criança quando descobria as coisas ficava toda animada em explorar aquele lugar.

-  Lena! _ chamou Magnus, olhei de volta pra ele_ Vamos tomar café? _ convidou estendendo a mão, concordei o capitão saiu para algum lugar enquanto ele me puxava para o deque inferior do barco, lá era iluminado e estreito, assim que chegamos a cozinha havia uma mulher vestida de cozinheira, ela nos cumprimentou_ O que quer comer? _ indagou ele.

- Eu mesma posso fazer, ou ela e obrigada a fazer! _ perguntei, ele me olhou de forma divertida

- Sinta-se à vontade! _ respondeu, vi algumas frutas pedia a mulher uma vasilha enquanto partia um mamão ao meio e o descascava, tirava as sementes e cortava em cubos uma banana, perguntei a ela se tinha mel, e a mulher saiu descasquei um kiwi, e cortei um morango, depois que terminei fui sentar à mesa então a senhora chegou com o mel despejei um pouco_ Está tentando ser saudável?

- Em parte sim! _ respondi _ Há algum tempo meu pai foi diagnosticado com colesterol alto, glicemia alta e por causa disso tivemos mudança em nosso habito alimentar, mais com o tempo você acaba se acostumando, isso só faltou granóla ou aveia! _ falei apontando_ Graças a isso, meu pai se tornou mais atlético e menos sedentário, palavras dele! _ contei, Magnus riu e recebeu um prato com bacon e ovos.

- Notei que você sempre fala do seu pai, mais nunca citou sua mãe! _ contou entre uma garfada e outra, mastiguei com calma.

- Minha mãe morreu a doze anos! _ revelei, ele parou de comer e me encarou com o olhar pesado_ Não se preocupe, já não doí tanto quanto antes...

- E um sentimento que nunca vai embora, mais já não atormenta tanto como no começo! _ completou ele.

- Sim! _ concordei _ Perdeu alguém Magnus? _ perguntei

- Meus pais! _ respondeu, essa foi a primeira vez que o vi vulnerável, segurei a mão dele, que apertou a minha em troca_ Onde estuda?

- Na Leopoldo Guedes! _ respondi _ Uma das melhores no interior de Santa Catarina! E você Magnus, por que escolheu contabilidade?

- Sempre fui bom com números, e juntei uma paixão com algo fascinante, como sempre estudei em escolas particulares me formei com 15 no colegial, agora estou querendo abranger meu conhecimento para estatística comercial! _ contou

- Tem bons planos! _ respondi continuamos a comer em silencio e de mãos dadas, quando terminamos a mulher retirou nossas coisas da mesa e foi limpar.

- Venha comigo! _ chamou, pegando minha mão e me conduzindo barco adentro, pela cara travessa que ele tinha eu deduzi que não sairia boa coisa daquilo, ele abriu uma das portas e me puxou para um enorme quarto, aquele lugar podia ser estreito mais seus cômodos eram espaçosos, ouvi ele trancar a porta_ Não me esqueci do seu castigo sua atrevida! _ informou me virei em direção dele, com medo daquelas palavras, ele tirou a camisa e jogou de lado_ Vamos jogar algo bem legal, tenho aqui uma moeda o que prefere cara ou coroa? _ perguntou tirando a moeda do bolso e me mostrando para ver que tinha os dois lados.

- Cara! _ respondi

- Pois bem! _ concordou_ Caso dê cara, pode me fazer uma pergunta a meu respeito em que a resposta seja, verdadeiro ou falso se a senhorita adivinhar terei de fazer o que quiser, caso erre você me castiga, assim vice-versa entendeu as regras? _ concordei e ele jogou a moeda, ela caiu no chão do quarto do lado coroa _ Pelo seu jeito diria que é filha única!? _ respondi afirmando _ Então coloque ambas as mãos em cima do colchão e braços esticados! _ pediu eu obedeci, ele passou a mão por minhas costas e seguiu até o comprimento do meu vestido e o levantou_ Belo bumbum! _ elogiou alisando, ele beijou minha nádega_ Eu quis muito fazer isso ontem! _ revelou me dando um tapa na nádega não foi forte, mais me assustou por um momento eu quis desistir do jogo, mas o vi se afastar me levantei e alisei onde me bateu, ele pegou a moeda do chão e a jogou dera cara, não sabia o que perguntar a ele, me lembrei de sua pergunta e resolvi repetir.

- E filho único?

- Falso! _ respondeu_ Sou o filho mais novo, minha irmã e odiosa mais ainda a amo! _ contou sorrindo, pegou o celular do bolso e me mostrou _ minha irmã Monica e minha avó Lucinda! _ a irmã dele era uma bela loira, parecia modelo a avó dele parecia uma senhora bem conservada se aproximando de mim desceu a alça fina do vestido e acariciou meu seio por cima do pano o que me deu um arrepio, mesmo assim ele deu um jeito de deixa-lo a amostra e sugar o mesmo e depois morder o bico, gemi com aquilo e ele sorriu, abaixou pegou a moeda e jogou deu cara novamente, não podia perder então lembrei de uma pergunta fácil.

- Você brasileiro!? _ disse, Magnus riu e se aproximou de mim.

- Falso! _ respondeu, fiz cara de confusão o que o divertiu ainda mais_ moro no Brasil, mais legalmente sou um cidadão canadense, nasci em Toronto no Canadá! _ explicou brevemente, me puxando pela cintura com as duas mãos e deixando um rastro de beijos em meu pescoço, o que me deixou ansiosa por mais, ele me largou e jogou a moeda e deu coroa_ Devoradora de livros do jeito que parece, aposto que já leu mais de mil livros! _ arregalei os olhos e o via alargar o sorriso _ Você é um livro aberto! _ brincou.

- Li exatamente três mil duzentos e dezoito livros! _ informei

- Atrevida, nunca vi uma traça de livro mais bela quanto você! _ contou me puxando pela nuca e beijando avassaladoramente, senti partes de mim reagirem ao beijo dele, eu notei o quanto eu desejava por aquilo, infelizmente ele se separou de mim _ Quer tentar a sorte... _ sem esperar ele terminar o beijei novamente, mesmo correspondendo Magnus mordeu meus lábios e gemi em resposta_ isso Lena se chama desejo e deve estar cheio dele, mas eu poderia aplacar com ele porem essa e minha vingança! _ disse se afastando de mim com um sorriso torto, respirei fundo e o encarei de modo constrangida_ Esse será seu castigo por m deixar sozinho _ contou_ não faça essa cara, não sabe quanto estou feliz em saber que seu desejo e genuíno e não fingimento! _ riu secamente como se uma lembrança ruim lhe viera à mente. Assim que saiu do quarto sentei na cama e comecei a chorar involuntariamente, deitei e encarei o teto do quarto, quando me dei conta de uma coisa queria ficar com ele, estar magoada era sinal de algum sentimento inicial, me levantei num pulo e resolvi ir atrás dele, Magnus estava debruçado sobre a lateral do barco encarando o horizonte, ao me ver ficou branco _ Me desculpe, não pretendia te fazer chorar... _ pousei a mão no peito nu dele, o impedindo de me tocar, respirei fundo e olhei dentro dos olhos dele.

- Se vou ficar quero que me prometa, que não irá me tratar como as mulheres com qual está acostumado a lidar! _ seus olhos mudaram de preocupação para gentis, pousando a mão por cima da minha vi seu sorriso se alargar o mesmo concordou, me aproximei e lhe dei um beijo leve _ Então tem meu “sim” senhor contador, eu ficarei contigo incondicional e inteiramente!        


Notas Finais


Espero que tenham gostado, nessa semana será apertado devido ao trabalho e os estudos, mas farei o possível com o capitulo, desculpe pelos erros, acho que na empolgação nem percebemos... Até a próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...