História O conto do lobo - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bella Hearthcote, Lobos, Max Minghella, Romance, The Handmaid's Tale
Visualizações 9
Palavras 1.705
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Estou me redimindo postando os capítulos atrasados então não me abandonem rsrsrs
Eu espero que estejam gostando da história, e lembrem da reciprocidade se acham que algo precisa ser melhorado é só dizer!!
Beijinhos
-Jenny 💗

Capítulo 7 - Novos recomeços partem também de si mesma.,


Fanfic / Fanfiction O conto do lobo - Capítulo 7 - Novos recomeços partem também de si mesma.,

Acordei nauseada da noite passada o que era incrível já que não tomei álcool algum, mas fora a ânsia minha cabeça doía como um inferno.

Fuffy adorou seu novo item já que fazia bom uso do mesmo ronronando em sua cama nova, porém ele percebeu quando me levantei e deu uma espriguiçada toda manhosa, se levantando e deslizando pelas minhas pernas.

Eu tomei um banho rápido e verifiquei a temperatura, (isso já estava virando hábito.) por sorte a mesma estava a dez graus e pelo que pude ver pela enorme janela do meu quarto o dia estava nublado. Coloquei all stars e uma calça confortável preta seguindo de um suéter preto que encontrei nas coisas da minha mãe. Hoje era um daqueles dias que eu sentia agonizante mente a sua falta, lágrimas refletiam no espelho, eu era tão parecida com ela, a vida não era justa as vezes, e ela estava ultrapassando a cota de injustiças comigo.

Mandei uma mensagem para meu pai, fazia um tempo que não nós nos contatavamos.

- Hey pai, como vão as coisas na fria Londres? Saudades de você!

...

Não houve resposta imediata o que fez o meu coração despencar, hoje eu havia realmente acordado como se um vazio enorme se instalasse no meu peito, e a mensagem só piorava tudo.

* Pare com essa merda melancólica.

Eu escutei como se vinhe-se do fundo do meu subconsciente, estranho grosseiro de mais para algo que eu pensaria.

Olhei ao redor do quarto e apenas Fuffy estava por perto brincando despreocupadamente com sua bolinha de tênis. Ótimo eu tenho duas opções, ou Fuffy e eu estamos conectados e ele é estremamente rude ou estou ficando louca.

- Hey eu te alimento seja mais legal! - alisei Fuffy que juro por Deus me olhou com um olhar interrogativo, como se indaga-se, o que diabos essa humana está falando.

Desci para o café e Jayne já havia posto cereais e panquecas para mim.

- Bom dia!

- Bom dia Hanna - Fuffy havia descido comigo e se eriçou para Jayne

- Hey mocinho comporte-se e trate bem sua anfitriã.

- Olha Fuffy se te serve de concelho também não gosto de gatos, mas isso não quer dizer que eles fazem parte de minhas refeições então fique tranquilo. - Fuffy como resposta olhava para Jayne com olhar desconfiado e a mesma, havia colado leite para ele em um canto da cozinha, que ele foi prontamente mesmo desconfiado, até por que leite é leite rsrs.

- Onde está James, Jayne?

- ho bem ele saiu cedo pois tinha uma reunião com uma associação de anfitriões da cidade, muitas vezes ele se ausentará por conta da mesma.

- haa sim entendi.

- bem enquanto você não tira sua carteira eu pedi para o Samuel vim te buscar e ele falou que por ele tudo bem, ele não é um menino doce?

- Hurum - respondi cautelosamente, não sabendo onde ela queria chegar com aquilo afinal.

Demorou alguns minutos para Sam chegar, ele hoje estava um pouco diferente e não parecia muito conversativo o que não me incomodou já que tudo oque precisava hoje era de silêncio. A poucos metros da casa de Sam morava Luke que era um dos rapazes da banda, e se mostrou bastante animadinho hoje, ele e Sam foram o caminho inteiro da escola conversando, Luke parou de me incluir na conversa depois da terceira tentativa frustrada, eu me deleitava da paisagem e pensava o quanto a minha vida estava diferente a meses atrás, eu sequer tinha amigos para ir para a escola juntos e agora que tenho, tudo que quero é ficar só, eu realmente devo estar ficando louca...

Quando chegamos na escola todos olhares que estavam no estacionamento foram voltados para nós, então caí na real os meninos eram do time de futebol concertaza, eles estavam com farda de time, e Samuel tinha comentado algo sobre ser de um time, mas como sempre eu não presto atenção nas coisas. Eu queria voltar pra dentre do carro e ficar lá até que todos fossem embora, essa concertaza não era a atenção que eu queria receber no primeiro dia de aula, droga.

- Hey Hanna você vem ou não? tem estacionamentos assim na grandiosa Inglaterra certo? - Luke me tirou de tempo em um tom brincalhão.

- É claro - as mãos de Samuel alisaram meu ombro me trazendo conforto.

- Hey garota nova você vai sobreviver fique calma e respire.

- Obrigada Sam - falei, recebendo uma piscadela que faria qualquer garota desmanchar.

Sam me acompanhou até a porta da minha sala e quando entrei pude notar um lugar ao lado de Allie que por sorte também era nova nesse inferno de hormônios e ensino médio, em pesar que antes eu tinha problemas maiores.

- Hey Hanna, como vai?

- Haha estou bem sugerindo que hoje é meu primeiro dia, e você?

- Bem dado que não tive o apoio do senhor fofinho ao que me parece popular.

- hahaha que isso você tem a mim!! - falei fingindo estar afetada...

- Mas fala a verdade vocês tem um... - Allie Não terminou de falar por que o professor havia chegado e nos tirado a atenção.

- Bom dia classe, sou o professor Gaebes, para os rostos novos e as duplas formadas aqui, a nível de informação vocês ficaram para resto do ano letivo juntos, por isso mantenham a amizade e o coleguismo pois não adimirei trocas. Rostos novos por favor se apresentem rapidamente preciso continuar com minha aula.

Nós nos apresentamos e coramos mais que o necessário o que eu descobri ao longo do dia não era a única coisa que nos fazia parecidas. O resto do dia ocorreu bem com exceção das enfadonhas apresentações, eu e Allie descobrimos que estamos nas mesmas aulas e que tínhamos gostos muito parecidos. Allie que é toda espirituosa, acredita que somos almas afins não lhe falei nada, mas no fim concordei secretamente e gostei bastante dela.

No intervalo fomos uma das primeiras a chegar no refeitório, compramos nossas refeições e nos sentamos em uma mesa um pouco afastada, pude perceber quando Sam chegou no refeitório com metade do time ao seus pés, ele me encontrou e veio em minha direção.

- Hey meninas, vocês nos permitem sentar com vocês?

- hum claro - eu falei corando, mas já odiando toda atenção que se voltava para nós, já Allie Parecia adorar.

- Hey você, nunca te vi por aqui, também é novata? - Luke falou lançando um olhar profundo para Allie.

- Hum sim, cheguei recentemente na cidade. - senti o clima bater mais não quis comentar nada. Tudo estava indo maravilhosamente bem até uma loira platinada chegar.

-Samuel como assim não tem cadeira para mim?

- É só você puxar alguma Gabbes, que inferno, sem drama a essa hora da manhã.

Logo depois dele dizer isso um dos garotos puxou a cadeira para Gabbes, ela não era bem patricinha, estava longe disso, mas seu estilo era bastante despojado, ela era mais alta que eu e tinha cabelos Channel na altura do pescoço, usava calças ragasdas que destacavam bem seu corpo curvilíneo e moletom, com bota de cano médio pretas.

Gabbes, a qual apenas descobrimos o nome por Samuel, não se apresentou a mim e a Allie, pelo contrário, nos ignorou completamente e frustrou a tentativa de Sam em nós apresentar, conversando com um dos quarterbacks sentado a mesa.

Ao que pude ver estávamos sentados no groupie mas popular do colégio, que sorte eu tinha ido de Ghost a uma popular, e nem me esforcei para isso, nem sequer sei se queria isso.

Depois que acabou o intervalo, tivemos mais uma aula e largamos, para não ter que enfrentar a multidão de alunosme despedi de Allie e fui direto para o estacionamento esperar Sam - é oficial preciso tirar minha carteira! - ao chegar no estacionamento pude ver em uma picape preta enorme e um certo ladrão que me devia uma certa explicação sobre a noite passada, mas antes que sequer eu pudesse pensar em ir em sua direção, Gabbes chegou e lhe enfio a língua guela abaixo, então eles estão juntos? O que ela vai achar do namorado dela enfiando a língua em bocas aleatórias pelos pubs alheios?

- Hey Hanna, vamos? - Sam me tirou do transe me fazendo entra no carro, eu podia jurar que o delinquente olhava para nós.

No caminho de casa coversamos sobre várias coisas aleatórias até Sam tocar no assunto Gabbes.

- Olha Hanna desculpa pela Gabbes minha irmã é assim mas ela é uma boa pessoa...

- irmã? - falei tentando não parecer chocada mas falhando miseravelmente.

- sim somos irmãos, e ela é legal você vai ver, só foi rude com vocês por que na maior parte do tempo estava com garotos desde criança e quando crescemos as garotas que se juntavam a ela só era com interresse em seu contatos, mas vá por mim por de baixo de toda aquela casca dura há um coração gentil. - concordei mesmo achando difícil acreditar, e tentei não transparecer ao máximo minha cara de surpresa, mas por sorte já estávamos perto da minha casa.

- Hey Hanna te prometi um encontro decente lembra? Que tal hoje a noite? - Meu dia não havia começado muito bem então pensei por que não?

- Tudo bem!

- às sete está bom para você?

- está ótimo!

- Até às sete então.

Quando cheguei não havia ninguém em casa então fui fazer comprar pela internet para saciar meu vazio existencial, quando liguei a tela do meu telefone tinha uma mensagem do meu pai, até agora esse foi o ponto alto do meu dia. (Ou não.)

- Hey querida as coisas vão bem, saudades também, beijos!!

Ele não perguntou como iam as coisas aqui, não me falou que me amava como sempre fazia, a distância entre nós não só se delimitavam apenas em milhas e milhas era muito maior e isso me matava por dentro e também me deixava com raiva, por que as coisas tinham que ser assim comigo, além de perder minha mãe parece que eu havia perdido meu pai também, isso não era justo, a vida não era justa. Lágrimas quentes escorriam pelo meu rosto.

*Pare já com estaaa merda!!!


Notas Finais


Toda criatura tem que ter um pouco de seu criador né rsrsrs, minha parte que passou para Hanna foi o péssimo hábito de consumo digital, sério pessoal eu não tenho limites rsrsrs
Espero que tenham gostado desse capítulo, tive um pico de inspiração no mesmo, afinal é sexta-feira e tô livre das obrigações da faculdade rsrsrsrs...
Espero que tenho gostado
Beijinhos
- Jenny 💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...