1. Spirit Fanfics >
  2. O contrato - (Em revisão) >
  3. Saudades

História O contrato - (Em revisão) - Capítulo 46


Escrita por: Eu_Yue

Notas do Autor


Olá... kkkk eu de novo, trouxe um hot do casal da nação pra vocês, espero que gostem boa leitura 💜

Capítulo 46 - Saudades


Fanfic / Fanfiction O contrato - (Em revisão) - Capítulo 46 - Saudades

“Hyung... eu vou pra Busan... vou pedir o Jimin em namoro, pro appa dele, pode me dizer como fazer isso? ..." 

“Suga Hyung? Ya! Como pode me ignorar uma hora dessas?"  

- Kookie...- Jimin saiu do banheiro com os cabelos molhados usando apenas um roupão, se estivesse no deserto teria certeza de ser uma miragem, ele é incrível de mais pra ser de verdade – tem certeza? Sabe ... 

- Você é tão lindo – disse como o bobo apaixonado que sou indo em direção a ele, ele sorriu quando coloquei uma pequena mexa de seu cabelo pra longe de seu rosto angelical. 

- Amor ...- suspirou e eu perdi o chao por segundos – esse ... é um passo gigante ... 

- Eu quero dá-lo... quero fazer isso com você Jimin, quero dar todos os passos, quero correr, se for do seu lado- ele sorriu fofo - por favor não duvide de mim, eu de verdade amo você. 

- Eu não duvido – disse acariciando meu rosto – Não duvido coelhinho – ele me deu um selar sutil e carinhoso, e eu retribui tentando aprofundar o beijo e lhe tocar com menos castidade, mas de novo ele me afastou. 

- Jungkook....- disse em tom de advertência 

- Oque? Oque foi agora? 

- Você ainda não se recuperou... mesmo que a facada tenha sido superficial. 

- aaaa ! Pelos céus Jimin para com isso eu ... eu não me importo com a facada hum? Não me afasta, isso me frustra de um jeito que não sei explicar- ele riu, riu da minha cara e eu me afastei bufando – quão a graça?.... e engraçado você não me querer mais? – dei as costas irritado 

Jungkook off 

Jimin on 

A forma como o Jungkook me deseja é tão excitante que beira a sanidade, sempre que ele deixa seu desejo claro não consigo expressar o sentimento com palavras e então eu rio. Ele é tão lindo, o roupão esses cabelos pretos que ficam em um contraste único com seus olhos de jabuticaba e seus lábios vermelhos, eu amo tudo nele, cada pedacinho o cheiro o sabor ... me aproximei do homem grande irritado e fofo que estava de costas a poucos metros. Puxo seu quadril delicadamente até que suas nádegas toquem a minha intimidade excitada coberta apenas pelo roupão. 

- Parece que não quero você? – sussurrei em seu ouvido e ele segurou minhas nádegas aprofundando o toque de maneira assustadoramente deliciosa e eu gemi involuntariamente o fazendo arrepiar. 

- Por favor Minnie.... eu estou com saudades...- disse rebolando e eu me segurei apertando a lateral de suas nádegas, ele sabia como me ganhar, aliais ele já tinha eu era completamente dele e ele sabe disso. 

Levei uma mão até sua intimidade, eu mal o toquei e ele já estava duro e molhado de forma que me fez salivar e ele rebolou e a fricção fez minha mente nublar. 

- Caralho ... não posso kookie, estou excitado de mais ... vou te machucar- ele segurou minhas mãos quando ia me afastar as colocando em seu membro necessitado. 

- Se ... doer eu falo ..., mas não deixa o seu dogsaeng assim Hyung... por favor 

- Aí... garoto ... você tá brincando com fogo- meus lábios deslizaram por sua nuca e soltei uma de minhas mãos sentir sua pele macia e seus músculos bem trabalhados do abdômen até chegar ao ferimento ainda tão recente... – se doer... não chore ... não vou parar 

- Por favor ... não pare – ele gemeu 

Eu o virei para um beijo cheio de desejo e amor, era bagunçado, mas era a nossa bagunça o nosso momento ele encheu suas mãos com as minhas nádegas e caminhou de costas até chegarmos à cama, desfiz o nó de meu roupão e o empurrei para que se sentasse nela. 

- Chupa! – disse em tom autoritário, e me derreti enquanto ele me olhava tão devoto como se quisesse guardar cada detalhe, sem questionar ele acariciou meu peitoral, descendo carícias e beijos carinhosos até meu membro, fazíamos tanto isso, fazíamos tanto amor e mesmo agora sentia que era a primeira vez o primeiro toque ... ele começou com lambidas e breves chupões como se degustasse, sem pressa, até começar a engoli-lo me fazendo não conseguir segurar os gemidos. – Há! Gookie ... para ... eu...- me afastei quase sem ar minha pose de dominador caiu em menos de 2 minutos sendo chupado com devoção ele me puxou pelo roupão que ainda estava no meu corpo e me jogou habilidosamente deitado na cama, em segundos ele já estava com uma perna de cada lado do meu tronco. 

- Você disse que não ia parar hyung, onde está sua palavra? – ele estava diferente estava faminto sedento eu poderia gozar só com a imagem dele com os cabelos molhados bagunçados o rosto vermelho e excitado o roupão semiaberto e ele sentando sobre o meu membro, ele o encaixou entre as nádegas e desligou de vagar - hum! - ele gemeu baixinho fechando os olhos e mordendo os lábios e minha excitação nos molhava cada vez mais enquanto a dele pingava em meu abdômen. Sua mão posicionou meu membro em sua entrada e eu a segurei. 

- Eu ainda não te preparei amor ... 

- Eu me preparei pra você... no ... banho – disse tímido e meu pau latejou de tesão, tímido e atrevido, como isso é possível? Sem pensar eu segurei seu quadril e o puxei em direção ao meu membro de uma única vez o fazendo gemer alto pela primeira vez na noite, a sensação de estar dentro dele, nunca seria menos prazerosa, ficamos parados por alguns minutos apenas pra apreciar a senssaca9 de pertencer um ao outro.- hyung... – ele gemeu e quicou com cautela como se estivesse testando, nunca tínhamos feito nessa posição e eu já estava adorando sem nem termos começado direito, ele colocou os pés na cama como apoio e quitou forte uma única vez, seu gemido foi um grito grande e contido. 

- Está doendo meu amor? 

- Cala a boca! – ele disse quase grosseiro, antes de começar uma sequência de sentadas firmes e fortes ... como eu poderia já sentir os sinais de orgasmo em tão pouco tempo? 

- Jungookie... – eu gemi tentando me segurar. 

- Não se segura amor... goza pra mim – foi como se meu corpo tivesse absorvido as palavras como uma ordem e eu gozei chamando por ele. Ele rebolou em meu membro por alguns poucos minutos oque prolongou a deliciosa sensação do meu orgasmo, ele me tirou de dentro de si e sentou virado de costas encaixando as nossas pernas. 

- Oque tá fazendo?... – Com um movimento ele inverteu as posições e logo eu estava de braços e ele posicionado atrás de mim – mas ... como? 

- Shiii- ele sussurrou em meu ouvido – eu vou te ensinar, a nunca mais me negar o que é meu de novo Jiminie- ele tirou um tubo de lubrificante debaixo do Travesseiro. 

- Garoto...quando você? 

- Eu comprei naquela lojinha de conveniências que passamos- disse levantando o roupão é beijando carinhosamente cada uma das nádegas e depois o meio delas dando leves lambidas até minha entrada 

- Você planejou isso tudo? 

- humhum- respondeu antes de me penetrar com a língua e eu gemi empinando e rebolando contra ela, eu gemia baixinho. Ele levantou meu quadril e colocou dois travesseiros embaixo dele em seguida arrumando meu membro que já dava novos sinais de excitação. 

- Oque... tá fazendo? – ele parou de chupar minha entrada e começou a distribuir chupões e mordidas por elas 

- Não quero que suas pernas fiquem fracas e você saia da posição 

- Eu sou um dançarino senhor... uma coisa que não fraqueja são as minhas pernas- um tapa foi desferido e as nádegas afastadas ele começou a se masturbar entre elas. 

- Há... É só uma garantia- disse gemendo enquanto se masturbava, uma quantidade exagerada de lubrificante foi jogada em seu membro e consequentemente em minha entrada, ele afastou novamente as nádegas e sem usar as mãos ele posicionou o membro em minha entrada e me puxou pra ele encaixando a cabeça de seu pau entrou latejando em mim e choraminguei em desconforto, mais por manhã do que por dor realmente, com os travesseiros embaixo de mim não conseguia mover o quadril para me afastar de seu membro, ele criou a armadilha perfeita, e eu cai. 

- Se doer ... não chore, por que eu não vou parar Jiminie hyung – usando minhas palavras ele se empurrou mais um pouco, a tortura de ir aos poucos já me fazia suar meu membro estava duro, se me tocasse não iria doer mais..., mas na realidade estava uma delícia a dor e o prazer, poderia ficar ainda melhor, quando minha mão se aproximou no meu membro ela foi colocada atrás de minhas costas e logo em seguida o mesmo foi feito com a outra. 

- Esta ... machucando o seu Hyung Gookie ...- eu gemi quase todo mole de prazer 

- Meu Hyung foi muito malvado, vai ter o que merece- disse com seu sotaque de busan e senti arrepiar até onde não tinha pelos. Ele empurrou seu membro e ele entrou todo de uma vez a estocada forte fez meu membro friccionar contra o Travesseiro e meu abdômen é eu gemi alto ... quase como um grito e abafe contra o colchão enquanto mordia o lançou – há! ... – ele gemeu e eu quase podia ver seu sorriso sacana – que saudade de te comer ele rebolou e meus olhos reviraram. 

- Jungookie ... não seja mal pro seu hyung hun? Eu fiz pro seu próprio bem. 

- Hyung... cala a boca, estou avisando pro seu próprio bem- esse não era o meu garotinho, era um homem ... meu homem, sedento e que estava me enlouquecendo. Ele estocada forte e devagar, e depois rebolava, enquanto meu membro se masturbava de maneira torturante e foi assim por longos minutos estávamos suados e eu podia sentir jungkook tremer de vontade de acelerar de explodir, eu gemia tanto e o som rouco do gemido dele me enlouquecia. 

- jungkook... não estou mais aguentando você vai matar nós dois com essa tortura- o suor escorria por nossos corpos, meu corpo estava febril eu precisava muito de mais. Jungkook de repente ficou quase de pé e soltou meus braços e apoiou suas mãos em meu quadril iniciando estocadas violentas e precisas, a junção de tantos estímulos, me fazia gemer como louco, meu corpo se arrepiou e eu senti meu orgasmo chegar antes do meu gozo. 

- Quero gozar com você amor... me diga ... quando ... 

- Agora Gookie – eu gemi e falei como um gatinho 

As estocadas ficaram frenéticas e errôneas até nosso limite ser atingindo juntos, os travesseiros agora sujos foram tirados e desabamos com o jungkook ainda dentro de mim. 

- Como está o seu ferimento? -perguntei depois de lembrar como respira 

- Só... queimando um pouco, o curativo tá todo suado 

- Então... vamos tomar banho eu troco os curativos e nós vamos pelo amor de Deus dormir ... 

- Desculpa Jiminie. 

- Que isso amor, você foi meio bruto, mas eu vou ficar bem ... 

- Não é isso, é que ... já tá de manhã, aqui é um motel e ... bom é melhor irmos logo pra conseguir chegar em busan hoje ainda 

- é oque? Jungkook nós ficamos acordados a noite inteira? – ele sorriu fofo e saiu de dentro de mim se espreguiçando 

- Ah! Eu estou super disposto – eu o fitei como se meus olhos disparassem laser e ele riu mais um pouco – precisa de ajuda no banho senhor dançarino de pernas fortes? 

- Não! – disse com birra, me virando e cobrindo meu corpo com o lençou ele beijou meu bico e foi saltitando até o banheiro 

Jimin off 

Jungkook on 

- Ainda está bravo? Tá desconfortável sentar? – ele ainda estava bicudo o que era lindo principalmente enquanto comia e sujava a boca com açúcar 

- Tinha que fazer isso a noite toda? 

- Você estava adorando ... haaa! Goookiiee, seja bonzinho pro seu hyung!- eu o imitei e ele explodiu em uma risada gostosa me dando tapinhas. - Minhas pernas são fortes não preciso de ajuda! Gookie ... se já acabou o banho tudo bem me levar até o banheiro? – imitei manhoso como ele faria, ele ficou vermelho e o bico voltou. 

- Você me deixou muito tempo em uma posição só- eu mordi seu bico 

- Prometo que te coloco em 30 posições diferentes hoje à noite ... e você não vai ter mais esse problema. – Ele ficou sério. 

- Faltam poucas horas pra chegarmos a busan .... tem certeza disso? 

- Meu amor... - eu acariciei seu rosto e beijei a ponta do seu nariz- eu tenho certeza absoluta que é com você que quero estar, se não quiser contar aos seus pais ... tudo bem, podemos ir vê-los e eu vou ser só o irmão da sua melhor amiga, quero que faça o que for melhor pra você, e independente de tudo eu vou estar aqui – ele me abraçou e o senti tremer em meus braços. 

- Eu estou com medo, mas eu te amo muito, obrigado por estar comigo, por ter me escolhido por não ter desistido de mim. 

- Eu também te amo meu jiminie. Jamais desistiria de você  


Notas Finais


Por hora é só pessoal, espero que tenham gostado, obrigada por lerem bjos Yué


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...