1. Spirit Fanfics >
  2. O Contrato >
  3. Pequena pimentinha

História O Contrato - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Queridos leitores, tudo bem?
Peço desculpas aos leitores que não curtem fic longas, mas a criatividade está aflorada, então até o momento, não posso precisar a vocês quantos capítulos a fic terá (mas nenhuma das minhas fics chegou ao capítulo 100), mas ainda assim, espero que vocês sejam fortes e não me abandonem💜
Bom, por hora, ótima leitura a todos!

Capítulo 26 - Pequena pimentinha


Itachi tomava banho quando Hinata despertou. Estava com um sorriso de orelha a orelha. Aproveitou o momento e desceu para a cozinha. Prepararia um café da manhã maravilhoso para os dois.

As coisas enfim pareciam estar melhorando em sua vida. Seu pai estava se adaptando bem a nova medicação, voltaria a doçaria que tanto amava, o que permitiria vê-lo com mais frequência e seu casamento estava começando a dar certo, como ela e Itachi queriam.

Enquanto preparava o café deles, começou a lembrar de todos os momentos que haviam vivido até então. Quando ele ia na doçaria para comprar dangos, quando descobriu que ele era o homem com quem se casaria, de como ele foi sempre paciente e bondoso com ela. Itachi, o homem que ela imaginou ser a pior coisa que aconteceu em sua vida quando se casaram, tornou-se o melhor presente que ela poderia ter.

Estava terminando de colocar a mesa quando Itachi aparece. Vestia uma calça social preta, uma camisa branca e parecia nervoso por não conseguir dar um nó certo na gravata também preta.

 - Bom dia pequena. Pode me dar uma ajudinha aqui?

 - Bom dia meu amor. Claro que posso.

Ela se posiciona na frente do marido e começa a dar um nó em sua gravata. Itachi sorri enquanto a olha.

 - Você me chamou de meu amor. É a primeira vez que me chama assim.

Ela sorri enquanto cora, terminando o nó.

 - Se você gosta, vou chamar mais vezes. Pronto, agora vamos comer.

Eles sentam à mesa, agradecem e iniciam a refeição. Enquanto comem, conversam sobre diversos assuntos. Entre eles, a doçaria.

 - Você vai para a doçaria hoje?

 - Sim, mais pra ver como estão as coisas. Provavelmente não tenha nada em estoque, então nem poderei começar a fazer nada. Vou fazer um planejamento antes de começar a trabalhar pra valer. Vou fazer uma lista dos doces que mais saem, assim posso focar neles, também uma lista de ingredientes pra comprar, essas coisas. E também não posso esquecer da nossa casa, dos meus afazeres aqui.

 - Vai dar conta disso tudo, pequena?

 - Sim. É só planejar e administrar o tempo, é mais fácil do que parece.

Itachi sorria ao ver a esposa tão animada. Lembrou do início de tudo, de como ela era arisca com ele, sempre procurando manter uma distância que ela considerava segura. Agora lá estava ela, animada, cheia de energia, feliz e principalmente, não escondendo ou até mesmo tendo dúvidas do que sentia por ele.

 - Bom, a Ino já me mandou a agenda de reuniões pra hoje, vou ter um dia cheio. Mas vou chegar a tempo do jantar. Achei que conseguiria chegar mais cedo, mas parece que ela marcou uma reunião com urgência, a cliente queria falar comigo de qualquer jeito, mas não adiantou o assunto – diz olhando o celular - Kurenai Yūhi.

 - Esse nome não me é estranho. Acho que é uma repórter bem conhecida, não tenho certeza.

 - Não faço ideia de quem seja, mas atrapalhou meus planos de chegar cedo em casa e ficar mais tempo com você.

Hinata sorri e levanta da cadeira onde estava, indo na direção de Itachi. Fica atrás da cadeira onde ele estava e lhe abraça pelo pescoço.

 - Não tem problema meu amor, quando chegar aproveitamos o tempo que tivermos. Tudo é questão de administração, lembra? – diz lhe dando um beijo no rosto.

Ele por sua vez, puxa a menor, fazendo com que sentasse em seu colo.

 - Melhor eu ir, antes que ligue pra Ino e diga pra cancelar todas as reuniões de hoje, pra eu te jogar em cima dessa mesa e, bom, você já deve imaginar o que vem depois.

 - Bom, a mesa não vai sair daqui, então depois, quem sabe, podemos fazer isso.

Itachi sorriu travesso e a beijou.

 - Você está mesmo se soltando mais e estou adorando isso! Mas agora preciso ir. Nos vemos a noite, minha pequena pimentinha. – diz ao levantar e lhe dar um beijo na testa.

                                                                          XXXXXXXXXXXXXXXXX

Antes de ir para a doçaria, Hinata quis visitar o pai. Já havia uns dias que não o via e mesmo ligando para ele todos os dias, estava com saudades.

Quando chegou na sua antiga casa, foi recepcionada por Sakura.

 - Bom dia senhora Hinata, como está?

 - Estou bem Sakura e você? Mas por favor, não me chame de senhora, me chame apenas de Hinata.

 - Tudo bem, como preferir. – diz com um sorriso.

 - Como está meu pai?

 - O senhor Hiashi está bem, ainda não acordou. Os remédios o deixam com mais sono que o normal.

 - Puxa vida, queria vê-lo antes de ir pra doçaria.

 - Vai pra doçaria hoje? Já tem muito tempo que a senh... que você não vai até lá.

 - Eu sei, mas aquela doçaria é parte da minha vida, não quero abandoná-la. Já falei sobre isso com o Itachi e ele concordou, desde que eu contrate pelo menos mais duas pessoas pra trabalhar comigo.

 - Eu tenho uma prima que está procurando trabalho. Perdeu o emprego há algum tempo e não tem conseguido nada pela idade, já passa dos quarenta anos. Se a – diz dando uma pausa e sorrindo – você não se incomodar com isso, posso indica-la. É de confiança e muito responsável.

 - Nossa, vai me ajudar muito Sakura. Vou falar com o Itachi sobre isso, mas creio que por ser da sua família, ele vai concordar.

 - Muito obrigada Hinata, tomara que dê certo, vai ajudá-la bastante. Mas mudando um pouco de assunto, como está sendo o casamento? Não tem mais medo do senhor Itachi, espero.

 - Não. O Itachi tem sido maravilhoso comigo, tão paciente...

Sakura nota as bochechas da garota assumirem um tom rosado e ri.

 - Pelo visto, ainda estão em clima de lua de mel.

 - Podemos dizer que sim, mas Sakura, posso me abrir com você? Promete que não vai sair daqui?

 - Tem minha palavra. Pode ver em mim uma amiga, já havia dito isso antes e nada mudou.

 - Bom... Eu nunca namorei antes sabe? O Itachi foi o primeiro e único homem com quem eu... Você sabe. Ele tem sido muito paciente comigo, tem me ensinado tudo. Ele não se incomoda nenhum pouco com isso, na verdade deixou bem claro que gosta até, mas eu queria poder retribuir, sabe? Retribuir e ao mesmo tempo...

 - Surpreende-lo.

 - Isso! Mas ele é muito mais experiente que eu, então não faço ideia do que fazer.

 - O que acha de sexo oral? Todo homem gosta.

 - Bom, eu não sei como se faz, quer dizer, sei como se faz, mas não sei fazer.  – diz visivelmente sem graça.

 - É normal pensar assim quando nunca se fez antes, admito que era uma coisa que eu mesma dizia que jamais faria, mas quando se está dentro de quatro paredes com o homem que ama, isso não tem a menor importância. Eu namoro há três anos um cara mais velho também.

 - Sério?

 - Quando comecei a namorar com ele, também me achava inexperiente, mesmo tendo namorado outras vezes. Mas com o tempo, ele foi me ensinando coisas novas e eu fui aprendendo e inovando também. Homens realmente gostam de ensinar, mas não resistem quando tomamos as rédeas da situação. Tenho certeza que o senhor Itachi vai adorar ser surpreendido por você.

 - Mas como eu faço isso Sakura?

A garota de cabelos rosados ficou pensativa por um tempo e pediu que Hinata esperasse, enquanto ela saiu por alguns instantes. Algum tempo depois, voltou com uma revista de bolso e entregou para Hinata.

 - Aprendi muitos truques com as matérias dessa revista, o Kakashi fica doido quando coloco essas lições em prática.  – diz com um sorriso pervertido.

Hinata folheou rapidamente, sentindo o rosto esquentar ao passar por determinadas páginas.

 - Pode ficar com ela. Tenho certeza que vai ajudar muito daqui pra frente.

 - Obrigada Sakura. E por favor, não diga a ninguém sobre essa nossa conversa.

 - Não se preocupe, não sairá daqui. E sempre que quiser alguma ajuda, pode falar comigo.

 - Pode deixar. Preciso ir agora. Por favor, diga ao meu pai que estive aqui, mas depois volto pra poder vê-lo.

 - Digo sim!

                                                                                    XXXXXXXXXXXXXX

Ela já havia feito a lista de tudo o que precisaria pra fazer os doces nos próximos dias, desde os ingredientes até mesmo as embalagens. E claro, dangos estavam no topo da lista, pois sabia que Itachi os adorava.

Não abriu o local para o público, afinal, ainda não tinha os funcionários que precisava. Antes de voltar pra casa, resolveu dar uma folheada rápida na revista que Sakura havia lhe dado. Sentia que o rosto queimava a cada palavra lida, mas imaginava que Itachi gostaria e muito das coisas que ela estava aprendendo a cada página lida.

Não sabia se teria a coragem necessária para executar as novas lições tão já, mas sabia que tudo era uma questão de prática, algo que o marido com certeza a ajudaria sem problema algum.

Enquanto folheava, uma matéria em especial lhe chamou a atenção, algo que até mesmo Sakura havia sugerido durante a conversa delas. Em letras garrafais, a matéria anunciava “Sexo Oral – Dicas para momentos inesquecíveis a dois”.

Hinata começou a ler e quando se deu conta, já não se sentia tão desconfortável ou sem jeito, pelo contrário, passou a sentir seu corpo lhe enviar sinais de excitação. Ela então guardou a revista em sua bolsa, se preparando para ir pra casa.

 - Quem sabe hoje à noite eu não texto essas lições novas?

                                                                               XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Itachi conferiu o relógio, 17h15. Logo mais teria a última reunião do dia e finalmente poderia voltar para sua casa e sua esposa. De quando se mudou para a nova casa com Hinata, não via a hora de estar com ela, mas depois que enfim passaram a viver verdadeiramente como marido e mulher, queria estar com ela e desfrutar da sua companhia em todos os momentos e sentidos possíveis.

Sabia que Hinata estava apaixonada, mais do que isso, agora sentia a jovem demonstrar com atitudes e palavras que o amava, mas queria fazer com que esse sentimento aflorasse a cada dia, queria conquistar o coração de Hinata diariamente, garantir que estivesse pra sempre com ele.

Enquanto pensava na esposa, o telefone em sua mesa tocou. Era Ino.

 - Senhor Itachi, a cliente da reunião das 17h30 já está aqui. Peço pra aguardar?

Pensando que quanto mais cedo acabasse a reunião, mais cedo iria embora, Itachi resolveu atender a mulher de uma vez.

 - Não Ino, por favor, pode encaminhá-la para a sala de reuniões, já estou indo pra lá.

 - Sim senhor.

Por ser a última reunião do dia, Itachi desliga o computador que ficava em sua mesa e pega o notebook, juntamente com uma agenda e segue para a sala de reunião. Ao entrar, vê de relance uma silhueta feminina o aguardando. Coloca as coisas na enorme mesa oval enquanto fala.

 - Desculpe a demora senhora Yūhi, estava finalizando algumas coisas.

 - Não se preocupe Itachi, eu fiz questão de chegar mais cedo, exatamente caso acontecesse algum tipo de contratempo.

Itachi sentiu o sangue congelar nas veias. Aquela voz, aquela maldita voz, a mesma voz que anos antes lhe disse algo que abriu um buraco em seu peito, agora estava lá, diante dele. Não podia ser verdade, não havia como ser verdade.

Aos poucos o homem levanta a cabeça, ainda desacreditado daquilo tudo. Não podia ser verdade, aquele pesadelo não poderia estar acontecendo, aquilo não podia ser real. Mas a imagem dela aos poucos ia se formando diante de seus olhos.

Assim que seus olhos chegam ao rosto da mulher, viu que a mesma sorria provocante, com ar de deboche e diversão.

 - Konan. O que está fazendo aqui? – pergunta entredentes.

 - Senti saudades e quis te ver. E você Itachi, sentiu saudades de mim?


Notas Finais


Se vocês não tem uma amiga Sakura, saibam então que vocês são a amiga Sakura, fato! kkkkkk
Já viram que pro próximo capítulo vão precisar do potinho de ranço né? Guenta coração!
Por hoje é só pessoal! Fiquem de olho nas atualizações ok?
Beijos e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...