História O Coração Sangrento. - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell
Tags Drama, Evilcharming, Novela, Quat, Romance
Visualizações 34
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desejo a todos os meus leitores Pandas, uma maravilhosa leitura.

Capítulo 23 - Meus Planos


Fanfic / Fanfiction O Coração Sangrento. - Capítulo 23 - Meus Planos

Mary Margaret.

 

Não vou deixar Regina ser feliz, Ela merece morrer. Merece pagar por toda a maldade que fez a mim e a toda a cidade. Se os idiotas esqueceram do que a Evil Queen nos fez, Eu não me esqueci.  Regina acabou com a minha vida, me separou de minha filha por 28 anos e agora me retirou David.  Esperei ansiosamente por esse dia, contei cada  hora/segundo e minuto para que a aberração nascesse, e finalmente esse dia chegou. Assim que Regina deu a luz a sua aberração, Whale me ligou me informando que o mostro nasceu.  Todo o meu plano, já estava armado com a ajuda de Leroy meu fiel amigo. Não vou deixar Regina ser feliz. Assim que  Whale me liga avisando que Regina deu a luz, fui direto para o hospital e me disfarcei de enfermeira. Espero o momento certo para seqüestrar a filha de Regina e David. Observo a hora que a enfermeira sai do quarto com  o monstrinho no braços, como estava de uniforme, foi fácil me infiltrar no hospital. Vou até a enfermeira que  carrega o bebê no colo, e digo que vou a levar para o berçário e que o Dr. Whale está lhe chamando. Sem questionar e nem perguntar quem sou, a enfermeira me entrega o bebê. Ao pegar a pequena nos braços, vejo como é linda. Seus cabelos são negros como os de Regina, seus lábios são pequenos e delicados como os de David, suas mãozinhas são tão fofas. Mesmo olhando para aquele anjinho, meu plano de vingança continua. Não vou deixar meu coração amolecer. A enrola na manta e sigo caminho a saída do hospital, ao passar perto da recepção ouço a voz de Emma e de Henry, me escondo atrás da parede para que não me vejam. Preciso ser rápida, para que ninguém me veja. Olho para todos os lados, e vejo a porta que dá acesso restrita para a saída do hospital, com todo o cuidado saio do hospital sempre olhando para trás para que ninguém me veja. Leroy me espera atrás do hospital com uma bolsa de bebê com tudo o que preciso, há uma pequena estrada que dá caminho direto a um túnel abandonado no meio da Floresta Encantada. Será nesse lugar que ficarei com a filha de Regina. Olho novamente para aquele pequeno anjinho adormecido em meu colo, e me lembro de quando segurei Emma pela primeira vez em meus braços.  – Será que o que estou fazendo é certo? – Balanço minha cabeça afastando meus pensamentos, e volto a me concentrar em minha vingança. Queria ser uma abelha, para ver a cara de Regina ao descobrir que sua  filha está desaparecida. A Rainha ficará louca, é justo o que quero que aconteça.  - Encontrei esse túnel em uma de minhas rondas pela Floresta Encantada, em busca de um lugar para prender Regina. O lugar é perfeito, debaixo da terra e afastado da cidade. Somente duas pessoas conhece esse lugar, Eu e Leroy. Agora é esperar para que percebam o desaparecimento da pequena.  Olho para aquele bebê que dorme serenamente. E me lembro de Emma.

 

*

 

 [ Emma Swan ]

 

Acordei com uma sensação de que seria um longo dia, e que algo aconteceria, minha intuição nunca falha.  Levanto antes mesmo de meu celular despertar, algo raro de se acontecer. Faço minha higiene matinal e vou até o quarto de Henry o chamando para ir para a escola. Desço para a cozinha, e preparo meu cappuccino e uma prato de panquecas para Herny, sei que não chega nem aos pés da que Regina prepara ... Tomamos nosso café conversando sobre vários assuntos aleatórios. Henry, parece mais meu irmão do que meu filho. Quando está com Regina, conversam assunto de mãe e filho, já comigo é sempre  assuntos como vídeos games, namoradas, escola, filmes ... Após tomar nosso café, o levo para a escola e sigo caminho para a delegacia. Ao chegar na delegacia, encontro com Papai olhando para uma foto em mãos, ao me aproximar vejo que é a foto de Regina.

 

- Bom Dia, Papai! – Está encantado, com a imagem de sua morena?

 

- Bom Dia, minha filha! Eu amo Regina, Ela é tudo para mim. Não vejo a hora de sua irmã nascer, confesso que estou contando os dias.

 

- Como Regina está?

 

- Está bem ... Um pouco indisposta.  – Henry, foi para a escola? – Pergunta David, guardando a foto na gaveta de sua mesa.  – Já soube que Regina, é filha do Senhor Das Trevas? Quem diria, que Eu o Príncipe encantado seria  genro do temido Rumplestiltilkin?

 

-  Imagina Eu! Que sou Filha da Branca de Neve, com o Príncipe Encantado.  Agora, enteada da Rainha Má, com quem temos um filho.  – Fala Emma, sorrindo de sua própria arvore genealógica.  - Como está a relação dos dois? Regina, já aceitou essa idéia de ser filha de Gold?

 

- Ela está se conformando, aos poucos.

 

O tempo passa, e David sente seu celular vibrando no bolso de sua calça, ao atender ouve a voz eufórica de Belle lhe dizendo que Regina está em trabalho de parto. Seu coração bate acelerado, desliga o celular rapidamente e fala para Emma que sua irmã está vindo ao mundo. Dentro de poucos minutos, chega ao hospital, onde encontra com Regina  com  sua filha nos braços. Ao olhar para a cena, seus olhos se enche de lágrimas e felicidade. Se aproxima beijando a testa de sua Rainha e cumprimentando seu sogro. É tão estranho ser sogro do Senhor Das Trevas, e ao mesmo tempo assustador. Observa Isabel, mamando pela primeira vez em Regina. Sua Rainha tem os olhos cheios de lágrimas, sabe que são lágrimas de felicidade. Após Isabel mamar, a enfermeira a pega a levando para o berçário. Um aperto surge em seu coração, como se algo lhe falasse para que sua filha não fosse. Olha para Regina, e vê a esposa com os olhos sonolentos e cansados.

 

- Você está bem, Regina? – Pergunta David, acariciando os fios negros de sua Rainha.

 

- Estou cansada! – Fala a morena bocejando, e fechando os olhos.

 

- Então ... durma meu amor. Estarei aqui, a hora que Você acordar.

 

Regina aproveita que David está ao seu lado,  e acaba dormindo vencida pelo cansaço.

 

Rumple observa toda a cena, e olha para a filha que dorme serenamente. Seus olhos se encontro com os olhos de David, que olha para a porta.  

 

- Você fica um pouco com Regina? Vou até o berçário ver Isabel. Meu coração está apertado. Sinto que alguma coisa está acontecendo com minha filha.

 

- Eu sinto o mesmo. – Deixa que vou até o berçário, se Regina acordar vai estranhar por não lhe ver por perto.  Fique, aqui.

 

- Estou com medo. Mary continua desaparecida, ninguém sabe onde Ela está. Eu sei do que Ela é capaz de fazer para atingir Regina. – Fala David, olhando para sua morena adormecida.

 

- Fique aqui com Regina, que volto em seguida.

 

Gold, vai até o berçário e não vê Isabel. Seu coração se aperta. Onde sua Neta pode estar? Se algo acontecer com sua pequena, vai matar a pessoa com suas próprias mãos.  Seu sangue ferve de raiva, em passos largos vai até a sala de Whale, onde encontra com o médico sentado folheando alguns documentos.

 

- Onde está minha neta? – Pergunta Gold, já jogando Whale na parede apenas com um movimento de sua mão.  O médico nada diz, já imagina que Mary tenha colocado seu plano em mente.

 

- Não vou perguntar novamente. Onde está minha neta?  

 

Gold, já está furioso. Naquele momento, tudo o que pensava era na pequena Isabel longe da mãe, e na reação de Regina ao descobrir o paradeiro da filha.

 

-  ONDE ESTÁ MINHA NETA? – Grita Whale, sufocando o médico.

 

- E-Eu não sei...

 

- Você não sabe? Foi Mary que seqüestrou minha Neta? – FALA! Grita Whale, sufocando cada vez mais o médico que perde o ar lentamente.

 

- NÃO FAÇA ISSO! – Grita David, entrando na sala e olhando para o sogro. – Se Você fizer isso, Regina e Belle nunca lhe perdoaram. Solte Ele. Juntos, vamos encontrar Isabel. Solte, Ele.

 

Gold, olha para David e solta Whale que respira com dificuldades.

 

- Usa sua magia, para encontrar Isabel.  Você, é o Senhor Das Trevas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...