História O Coração Sangrento. - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Tinker Bell
Tags Drama, Evilcharming, Novela, Quat, Romance
Visualizações 77
Palavras 3.917
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desejo a todos os meus leitores Pandas, uma maravilhosa leitura.

Capítulo 23 - Meus Planos


Fanfic / Fanfiction O Coração Sangrento. - Capítulo 23 - Meus Planos

Mary Margaret.

 

Não vou deixar Regina ser feliz, Ela merece morrer. Merece pagar por toda a maldade que fez a mim e a toda a cidade. Se os idiotas esqueceram do que a Evil Queen nos fez, Eu não me esqueci.  Regina acabou com a minha vida, me separou de minha filha por 28 anos e agora me retirou David.  Esperei ansiosamente por esse dia, contei cada  hora/segundo e minuto para que a aberração nascesse, e finalmente esse dia chegou. Assim que Regina deu a luz a sua aberração, Whale me ligou me informando que o mostro nasceu.  Todo o meu plano, já estava armado com a ajuda de Leroy meu fiel amigo. Não vou deixar Regina ser feliz. Assim que  Whale me liga avisando que Regina deu a luz, fui direto para o hospital e me disfarcei de enfermeira. Espero o momento certo para seqüestrar a filha de Regina e David. Observo a hora que a enfermeira sai do quarto com  o monstrinho no braços, como estava de uniforme, foi fácil me infiltrar no hospital. Vou até a enfermeira que  carrega o bebê no colo, e digo que vou a levar para o berçário e que o Dr. Whale está lhe chamando. Sem questionar e nem perguntar quem sou, a enfermeira me entrega o bebê. Ao pegar a pequena nos braços, vejo como é linda. Seus cabelos são negros como os de Regina, seus lábios são pequenos e delicados como os de David, suas mãozinhas são tão fofas. Mesmo olhando para aquele anjinho, meu plano de vingança continua. Não vou deixar meu coração amolecer. A enrola na manta e sigo caminho a saída do hospital, ao passar perto da recepção ouço a voz de Emma e de Henry, me escondo atrás da parede para que não me vejam. Preciso ser rápida, para que ninguém me veja. Olho para todos os lados, e vejo a porta que dá acesso restrita para a saída do hospital, com todo o cuidado saio do hospital sempre olhando para trás para que ninguém me veja. Leroy me espera atrás do hospital com uma bolsa de bebê com tudo o que preciso, há uma pequena estrada que dá caminho direto a um túnel abandonado no meio da Floresta Encantada. Será nesse lugar que ficarei com a filha de Regina. Olho novamente para aquele pequeno anjinho adormecido em meu colo, e me lembro de quando segurei Emma pela primeira vez em meus braços.  – Será que o que estou fazendo é certo? – Balanço minha cabeça afastando meus pensamentos, e volto a me concentrar em minha vingança. Queria ser uma abelha, para ver a cara de Regina ao descobrir que sua  filha está desaparecida. A Rainha ficará louca, é justo o que quero que aconteça.  - Encontrei esse túnel em uma de minhas rondas pela Floresta Encantada, em busca de um lugar para prender Regina. O lugar é perfeito, debaixo da terra e afastado da cidade. Somente duas pessoas conhece esse lugar, Eu e Leroy. Agora é esperar para que percebam o desaparecimento da pequena.  Olho para aquele bebê que dorme serenamente. E me lembro de Emma.

 

*

 

 [ Emma ]

 

Acordei com uma sensação de que seria um longo dia, e que algo aconteceria, minha intuição nunca falha.  Levanto antes mesmo de meu celular despertar, algo raro de se acontecer. Faço minha higiene matinal e vou até o quarto de Henry o chamando para ir para a escola. Desço para a cozinha, e preparo meu cappuccino e uma prato de panquecas para Herny, sei que não chega nem aos pés da que Regina prepara ... Tomamos nosso café conversando sobre vários assuntos aleatórios. Henry, parece mais meu irmão do que meu filho. Quando está com Regina, conversam assunto de mãe e filho, já comigo é sempre  assuntos como vídeos games, namoradas, escola, filmes ... Após tomar nosso café, o levo para a escola e sigo caminho para a delegacia. Ao chegar na delegacia, encontro com Papai olhando para uma foto em mãos, ao me aproximar vejo que é a foto de Regina.

 

- Bom Dia, Papai! – Está encantado, com a imagem de sua morena?

 

- Bom Dia, minha filha! Eu amo Regina, Ela é tudo para mim. Não vejo a hora de sua irmã nascer, confesso que estou contando os dias.

 

- Como Regina está?

 

- Está bem ... Um pouco indisposta.  – Henry, foi para a escola? – Pergunta David, guardando a foto na gaveta de sua mesa.  – Já soube que Regina, é filha do Senhor Das Trevas? Quem diria, que Eu o Príncipe encantado seria  genro do temido Rumplestiltilkin?

 

-  Imagina Eu! Que sou Filha da Branca de Neve, com o Príncipe Encantado.  Agora, enteada da Rainha Má, com quem temos um filho.  – Fala Emma, sorrindo de sua própria arvore genealógica.  - Como está a relação dos dois? Regina, já aceitou essa idéia de ser filha de Gold?

 

- Ela está se conformando, aos poucos.

 

O tempo passa, e David sente seu celular vibrando no bolso de sua calça, ao atender ouve a voz eufórica de Belle lhe dizendo que Regina está em trabalho de parto. Seu coração bate acelerado, desliga o celular rapidamente e fala para Emma que sua irmã está vindo ao mundo. Dentro de poucos minutos, chega ao hospital, onde encontra com Regina  com  sua filha nos braços. Ao olhar para a cena, seus olhos se enche de lágrimas e felicidade. Se aproxima beijando a testa de sua Rainha e cumprimentando seu sogro. É tão estranho ser sogro do Senhor Das Trevas, e ao mesmo tempo assustador. Observa Isabel, mamando pela primeira vez em Regina. Sua Rainha tem os olhos cheios de lágrimas, sabe que são lágrimas de felicidade. Após Isabel mamar, a enfermeira a pega a levando para o berçário. Um aperto surge em seu coração, como se algo lhe falasse para que sua filha não fosse. Olha para Regina, e vê a esposa com os olhos sonolentos e cansados.

 

- Você está bem, Regina? – Pergunta David, acariciando os fios negros de sua Rainha.

 

- Estou cansada! – Fala a morena bocejando, e fechando os olhos.

 

- Então ... durma meu amor. Estarei aqui, a hora que Você acordar.

 

Regina aproveita que David está ao seu lado,  e acaba dormindo vencida pelo cansaço.

 

Rumple observa toda a cena, e olha para a filha que dorme serenamente. Seus olhos se encontro com os olhos de David, que olha para a porta.  

 

- Você fica um pouco com Regina? Vou até o berçário ver Isabel. Meu coração está apertado. Sinto que alguma coisa está acontecendo com minha filha.

 

- Eu sinto o mesmo. – Deixa que vou até o berçário, se Regina acordar vai estranhar por não lhe ver por perto.  Fique, aqui.

 

- Estou com medo. Mary continua desaparecida, ninguém sabe onde Ela está. Eu sei do que Ela é capaz de fazer para atingir Regina. – Fala David, olhando para sua morena adormecida.

 

- Fique aqui com Regina, que volto em seguida.

 

Gold, vai até o berçário e não vê Isabel. Seu coração se aperta. Onde sua Neta pode estar? Se algo acontecer com sua pequena, vai matar a pessoa com suas próprias mãos.  Seu sangue ferve de raiva, em passos largos vai até a sala de Whale, onde encontra com o médico sentado folheando alguns documentos.

 

- Onde está minha neta? – Pergunta Gold, já jogando Whale na parede apenas com um movimento de sua mão.  O médico nada diz, já imagina que Mary tenha colocado seu plano em mente.

 

- Não vou perguntar novamente. Onde está minha neta?  

 

Gold, já está furioso. Naquele momento, tudo o que pensava era na pequena Isabel longe da mãe, e na reação de Regina ao descobrir o paradeiro da filha.

 

-  ONDE ESTÁ MINHA NETA? – Grita Whale, sufocando o médico.

 

- E-Eu não sei...

 

- Você não sabe? Foi Mary que seqüestrou minha Neta? – FALA! Grita Whale, sufocando cada vez mais o médico que perde o ar lentamente.

 

- NÃO FAÇA ISSO! – Grita David, entrando na sala e olhando para o sogro. – Se Você fizer isso, Regina e Belle nunca lhe perdoaram. Solte Ele. Juntos, vamos encontrar Isabel. Solte, Ele.

 

Gold, olha para David e solta Whale que respira com dificuldades.

 

- Usa sua magia, para encontrar Isabel.  Você, é o Senhor Das Trevas.

 

Com um movimento de mão, Gold faz surgir um globo onde fura seu dedo e deixa que algumas gotinhas de sangue caia. Como é Avô de Isabel, tem o mesmo sangue que a  pequena. Uma  nuvem cinza surge no globo, onde impede que qualquer imagem apareça.

 

- O que aconteceu? Não estou vendo nada.

 

- Onde Isabel está tem magia, por isso não estou conseguindo ver. – O que vamos falar para, Regina?  - Pergunta Gold, desesperado com a reação da filha.

 

- Eu não sei. Ela ficará louca. Vou ligar para Ruby, com seus poderes de Loba ela farejara o cheiro de Isabel.

 

- Volte para o quarto e distraia Regina. Vamos encontrar minha neta, Eu e aquela Loba.

 

David liga para Ruby, que aparece no hospital em poucos minutos. Conta tudo o que aconteceu para a amiga, e pede sua ajuda para encontrar a filha.  Como é por Regina e pela pequena Isabel, Ruby aceita se juntar ao Senhor Das Trevas para procurar a pequena Princesa. Enquanto Ruby, fareja Isabel ao lado de Gold. David volta para o quarto e encontra com Regina de olhos abertos. Sua morena tem uma aparência preocupada.

 

- Onde está Isabel? – Pergunta a morena olhando para o Príncipe Encantado.

 

- Ela está dormindo.

 

- A verdade David. Onde está nossa filha? Eu sinto que Ela não está bem. Onde está nossa filha?

 

- Mary a seqüestrou.

 

Ao ouvir que sua filha foi seqüestrada por Branca, o coração de Regina bate acelerado, suas mãos ficam tremulas e sua pele pálida.

 

- Regina. Meu amor. Fala Comigo.

 

- M-Minha filha David! Onde Isabel está? – Nesse momento a morena chora compulsivamente, onde é abraçada pelos braços forte de seu Príncipe.

 

 -  Ruby e Gold, foram atrás da nossa filha. Você precisa ficar calma.

 

- Como vou ficar calma? Sabendo que minha filha está Deus sabe lá onde. – Fala Regina se afastando dos  braços de David e se levando. Onde sente a mão do loiro lhe puxando.

 

- Você precisa de repouso. Precisa ficar deitada.

 

- Como vou ficar deitada e de repouso, sabendo que minha filhinha está desaparecida? Eu quero Isabel! – Fala Regina chorando, e sentindo os braços de David lhe abraçando protetoramente.

 

- Nossa filha, David. Onde está nossa princesinha?

 

- Seu Pai, vai  trazer Isabel de volta para casa. Calma, Regina.

 

Emma e Henry, entra no quarto e encontra com Regina chorando.

 

- O que aconteceu aqui? – Pergunta Emma, olhando para o Pai.

 

- Sua mãe seqüestrou Isabel.

 

- Como isso aconteceu? Vamos atrás da minha irmã.

 

Henry vai até a mãe, abraçando Regina.

 

- Vamos atrás de minha irmã, Pai?  Precisamos achar Isabel. – Fala Emma, preocupada.

 

- Você fica com sua mãe, Henry? Não deixe, Regina sair daqui. Voltaremos com Isabel.

 

- Pode deixar Vovó, ficarei de olho nela. Daqui, Mamãe não sai.

 

- Traga nossa filha, David. Por favor.

 

 A partir da saída de David e Emma do Hospital, o coração de Regina ficou cada vez mais apertado. Seu porto seguro, era seu Pequeno Príncipe que estava ali ao seu lado. Não suportaria, não ter Isabel e David ao seu lado. Não suportaria, perder novamente as pessoas que ama. Como perdeu Daniel e seu Pai.

 

Emma, pela primeira vez canalizou toda a sua magia para sentir a irmã. E foi através de seus sentimentos que chegou até a Floresta Encantada, onde foi surpreendida com a imagem de Mr. Gold e Ruby andando em círculos.

 

- O que estão fazendo aqui? Pergunta Emma, olhando para os dois.

 

- Estamos procurando Isabel. Eu segui o cheiro dela até aqui. E agora, não estou vendo nada. – Fala Ruby com seus olhos de loba, e sentindo o cheiro de uma quinta pessoa.  Reconhece muito bem aquele cheiro de floresta, que vêm de trás de um arbusto. Aponta para o local, onde David se aproxima lentamente e  é surpreendido pela imagem de Leroy. Que ao ver o Príncipe Encantado se levanta, todo assustado.

 

- Onde está minha Neta? – Dessa vez, é a voz de Mr. Gold que se faz presente.

 

- E-Eu não sei. Me deixe ir.

 

- Você está mentindo, Leroy. Sabe, que posso lhe prender por participação no seqüestro de Isabel?  Ela é apenas um bebê, e não tem maldade no coração. Se Você sabe onde Ela está, nos fala.

 

Leroy olha para todos, e principalmente para David.

 

- Vou levar Vocês até a pequena. – No fundo, Leroy sabe que o bebê é inocente e não tem culpa da mãe que tem.  Não tem culpa, de ser filha de um monstro. Ser filho, da Rainha Má.

 

Leroy leva todos até o túnel, ao abrir a porta é surpreendido pela imagem de Mary que anda de um lado para o outro. A mulher está completamente descontrolada.

 

- Você trouxe o que Eu pedi?  Vamos, embora dessa cidade. Regina, nunca irá encontrar sua filha.

 

- Você não vai levar Isabel, para nem um lugar. Ela, ficará ao lado da mãe. Regina,  é a mãe dela. – Fala David, olhando para a mulher que tanto amou um dia.

 

Enquanto David conversa com Mary. Gold se aproxima lentamente, e pega a neta que dorme numa cesta. Ao ter a Neta nos braços, sente um alivio e ao mesmo tempo uma felicidade.  Tudo o que deseja, e devolver a pequena para Regina.

 

- David? – Gold, chama pelo genro que lhe olha e vê a filha nos braços do Avô. – Vou levar Isabel para Regina, minha filha deve estar desesperada.

 

Assim que termina de falar, Gold some em uma nuvem de fumaça aparecendo no hospital.

 

Leroy, ao ver que o Senhor Das Trevas desapareceu com sua magia.  Saiu correndo, deixando apenas David, Emma e Mary. Ruby, se transforma em loba e sai dali deixando a família Nolan.

 

- O que Você fez, Mary? Onde estava com a cabeça?  Tentou matar Regina, e agora seqüestra Isabel.  Nosso relacionamento acabou, Eu amo Regina e Ela me ama. Não diga que estou enfeitiçado, pois não estou.  Regina, é uma mulher intriga e nunca me enfeitiçaria. Eu sei de tudo o que Você fez para Regina. Sei das ameaças que fez para Ela, das inúmeras vezes que foi até a Prefeitura e insultou minha Rainha. Entenda de uma vez por todas, que  nosso relacionamento acabou. Siga a sua vida. Whale te ama, na época da maldição, Vocês tiveram uma historia. Você não é assim.

 

Emma, apenas ouve tudo em silêncio.

 

- Eu te amo David. Somos a Branca de Neve e o Príncipe Encantado.

 

-  Nosso amor acabou Mary. Aceite, a realidade. Eu amo Regina.  Temos uma filha, e uma família. Eu vou me casar com Regina, e assumir nossa filha.

 

- Eu nunca, vou permitir que sejam feliz.  Eu odeio Regina. Quero a morta. – Fala Mary, cuspindo as palavras de odeio.

 

- Você está pressa, Mary. Por tentativa de assinado em Regina Mills, e por seqüestro da pequena Isabel  Nolan Mills. – Fala Emma, retirando as algemas e colocando no pulso de Mary.

 

- Você vai prender sua mãe? Vai, ficar do lado da Rainha Má?

 

- Eu estou do lado da justiça, mãe. Você, ficará presa até que seja realizada a justiça.  Vou levar Você, para a delegacia  Mary. E Você Pai, vai ver Regina.

 

Emma, leva Mary para a delegacia e David, volta para o hospital.

 

*

O tempo passa, e a cada segundo/minuto é uma eternidade para Regina que chora. Não vai suportar, não ter sua filha ao seu lado. Sua pequena Princesinha.  Seu suporte está sendo Henry, que está ao seu lado. Seu pequeno Príncipe, é tudo o que tem de mais precioso.  Fecha os olhos, e abre com a visão de Mr. Gold parado em sua frente com sua filha nos braços. Aperta firme os olhos, e abre constatando que a imagem é real, não é uma miragem.

 

- Aqui, está sua filha. – Fala Gold entregando Isabel para Regina que segura a pequena nos braços, lhe abraçando forte e chorando. Aliviando, toda a sua dor e medo.   

 

- Muito Obrigada, Pai! -  Agradece Regina, segurando Isabel firme nos braços. E inalando o doce aroma de sua filha.

 

Henry, olha para a irmã pela primeira vez.  E se encanta, com a pequena. No fundo, sente um medo de Regina não lhe amar mais. Agora, tem a sua filha.  Sangue do seu sangue.

 

- Henry? Olhe para mim.  – Fala Regina, segurando no queixo do filho e o levantado para que possa olhar em seus olhos.  – Eu te amo, e Você sempre será meu filho. Nunca se esqueça, e nem duvida do meu amor.  Você pode não ser meu filho de sangue, como me falou diversas vezes. Porém, Eu te amo. E Você é meu filho, meu menino, meu pequeno Príncipe.  – Está me ouvindo?

 

- Promete, que não deixará de me amar, Mãe?

 

- Eu prometo, meu pequeno Príncipe. Olhe. Você tem a família que sempre sonhou. Tem duas mães, Eu e Swan. Dois Avôs, David e Gold. Duas Avós, Branca e Isabel e agora uma Irmã. Você tem uma família, meu amor.

 

- Tudo graças a Senhora, Mamãe. Muito Obrigada.

 

Regina, beija a testa do filho e lhe olha com um brilho e um sorriso nos olhos.

 

- Também, quero um beijo meu amor. – Fala David, entrando no quarto e indo até Regina e Isabel. Onde beija a testa da morena e olha para a filha.

 

- Nossa filha, é forte como Você,  meu amor. Eu te amo Regina, hoje Eu vi pela milésima vez que não suporto ficar longe de Você por mais nem um minuto. Quero fazer tudo corretamente, quero que Você seja minha esposa, a mãe dos meus filhos. Quero que seja a mulher, que vou amar até o fim da minha vida.  – Fala David, olhando para Regina e em seguida olha para Mr. Gold.

 

- Mr. Gold, Você me daria a honra da mão da sua filha em casamento?

 

Regina, olha para toda aquela cena assustada e ao mesmo tempo feliz.

 

- A condição, é Você faça minha filha feliz.  Se magoar o coração de Regina, lhe transformo em um sapo. – Está me ouvindo, Príncipe?

 

- Tudo o que  mais quero e desejo, é fazer minha Rainha Feliz. Eu não vou machucar Regina.

 

- Assim espero!

 

- Você aceita se casar comigo, Majestade? Aceita, ser minha esposa para todo o sempre?

 

- Eu aceito, meu amor. Eu te amo David. E tudo o que quero, é estar ao seu lado.

 

 - Vamos, começar a preparar os preparativos para nosso casamento? Quero, que tudo seja perfeito.

 

*

 

Dois dia havia se passado,  e  finalmente Regina recebeu alta do Hospital. A morena não via a hora de voltar para casa, poder tomar um banho  morno  relaxante com pétalas de rosas vermelhas em sua banheira. Assim, que Whale lhe dá alta vai para casa na companhia de seu futuro e adorado noivo.  Ao chegar em sua Mansão, é recebida por uma festa surpresa, seus olhos se enche de lágrimas, por ver ali pessoas que a ama de verdade verdadeira. Ao olhar por toda a sua sala, pode ver a imagem de Emma e Henry. Vovó e   Ruby . Tinker e Lola. Isabel, sua sogra com David. Mr. Gold e Belle.  Naquele momento, viu que sua família está ali, as pessoas que a ama e a perdoou por todo o mal que lhes fizeram um dia.  Em seus braços tem sua pequena Princesa. Isabel, em seu ventre lhe  proporcionou grandes mudanças.  Quem diria, que um dia teria pessoas reunidas em sua sala, comemorando algo em sua companhia.  Será uma segunda chance, que está tendo em sua vida?  Será, esse seu final feliz?  Sente os braços de David ao redor de sua cintura e sorri calorosamente para o Príncipe.

 

- Muito Obrigada, meu amor. Adorei a surpresa. Poderia, ter me avisado para passar uma maquiagem e um batom nos lábios.  Eu estou horrível! Exclama Regina, com um biquinho nos lábios.

 

- Como uma Rainha, pode ser feia? Você está linda, Regina. Não precisa de maquiagem.

 

- Eu estou horrível, David. Meu cabelo está precisando ser lavado. Meu rosto está sem maquiagem, e olhe para meus lábios. Estão sem vida.

 

- Você está linda, Majestade. – Fala David, selando os lábios ao de Regina em um beijo cheio de amor/carinho e felicidade. – Agora, vamos cumprimentar nossos convidados?

 

Regina cumprimenta todos os convidados, com um sorriso no rosto. Isabel, é o centro das atenções, todos se encanta com a beleza da pequena Princesa que dorme serenamente no colo da mãe.  - O  assunto na cidade, é a prisão de Mary Margaret/Branca De Neve e o nascimento de Isabel. Por mais que a população de Storybrooke não goste de Regina, aprenderam a conviver com a Rainha e a reconhecer que Regina mudou, é uma nova mulher. Todos os habitantes, com exceção de Leroy foram contra Branca em sua atitude de seqüestrar Isabel. A pequena é apenas um bebê, e não merece pagar pelas maldades que a mãe cometeu.

 

*

Poucas horas depois, todos os convidados foram embora. Regina, deu um banho em Isabel e amamentou a pequena, e logo em seguida a colocou para dormir no berço que ficava em seu quarto. Queria sua filha diante de seus olhos, seu medo é que Branca fugisse da delegacia e machucasse sua filha. Ou até mesmo, aparecer outro inimigo.

 

- Posso, saber no que minha Rainha está pensando?

 

- Como sabe que estou pensando, Príncipe Encantado?

 

- Hum ... Deixe, me ver. – Fala David pensativo, colocando a mão no queijo. – Você fica com um ar misterioso, e a veia de sua testa estufa. Assim, como quando está brava e desconfiada. – Agora, me diga no que está pensando, Regina?

 

- Estou pensando em como minha vida mudou, antigamente ninguém gostava de mim. Queriam me ver morta, e longe de todos. E hoje fazem uma festa, para celebrar o nascimento de nossa filha, em minha casa, na minha sala.  – Sabe o que é isso, David? – Eu nunca pensei, ou imaginei que um dia isso poderia acontecer. Que me aceitariam.

 

- Você mudou, Regina. E essas pessoas viram sua mudança. Viram que Você se arrependeu do que fez, meu amor. Que é digna do perdão.

 

- Eu estou com medo, David.  Tenho medo que essa felicidade que estou sentindo acabe. Tenho medo, que alguém estrague o que tanto estou lutando para construir. – Fala Regina, olhando para Isabel que dorme serenamente no berço, com a chupeta rosa nos lábios. – Eu tenho muitos inimigos, que faria de tudo para machucar as pessoas que amo.  Eu fui a Rainha Má. Eu tenho um passado.

 

David, abraça Regina sentindo sua respiração acelerada e sua pele gelada. Ficam assim por um longo período, até que sente a respiração leve e serena de sua morena, e ao olhar vê sua Rainha dormindo com um anjo. Com todo o cuidado, abraça Regina sentindo seu doce aroma de maça. E sussurra bem baixinho em seu ouvido :  - Eu te amo Regina, e não deixarei ninguém lhe machucar meu amor. – Após dizer essas palavras, fecha os olhos e tudo o que vêm em sua mente e a imagem de Regina sorrindo com Isabel nos braços. Seus olhos tem aquele brilho, que apague qualquer escuridão, e clareia sua vida.  Mais uma vez, tem a nítida certeza que sua felicidade, é ao lado de Regina Mills.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...