História O corrompido - Jikook ABO - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Yaoi
Visualizações 186
Palavras 988
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Canibalismo, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 32 - Lua 32 I


Fanfic / Fanfiction O corrompido - Jikook ABO - Capítulo 32 - Lua 32 I

- Desculpa, Laziel. Mas o Jimin terá seu momento com Jungkook e você não vai impedir. - Afrodite sorriu convencida.

JeongIn retirou do bolso de sua calça uma bolinha, pequena e brilhante. Dentro dela havia a imagem perfeita de um motel.

Um motel?

O rapaz jogou a circunferência no chão e não houve como o demônio evitar: Jimin e Jungkook desapareceram no mesmo instante.

- Se quiser encontrar meu filho vai ter que passar por cima de mim! - A deusa deu passos à frente do semideus de teletransporte, encarando o Rei.

- Farei questão disso.


.


[...]


.


Jimin gemeu de dor ao cair sobre Jungkook em frente ao prédio com luzes neon acesas mesmo que fosse pela tarde.

Sentou sobre o colo do alfa que estava deitado sob si e não pôde reclamar de seu assento.

- Parece que meu outro irmão sabe das coisas. - Jungkook sorriu e esperou que o loiro se erguesse para poder levantar.

- Vamos logo, Jungkookie... - Sussurrou e agarrou a mão do garoto, o puxando para dentro do local.

Não havia uma alma viva na recepção e Jimin não soube se agradecia ou se preocupava com aquilo. Parou no meio das escadas ao sentir novamente as dores em seu baixo ventre e Jungkook o tomou nos braços, levando-o para o último quarto no último corredor.

O ômega exalava um cheiro tão forte e doce que Jeon achou possível se viciar com aquele odor. A porta do quarto foi aberta e Jimin foi colocado no chão, tirando suas roupas que estavam impregnadas por seu sinal mais forte de necessidade de ter Jungkook consigo. O alfa mordeu o lábio ao ver como cada centímetro de seu corpo era totalmente perfeito. Afrodite não havia exagerado ao dizer que ele era o ser mais perfeito de todos os universos. O quão sortudo se sentia por ser seu destinado? O que aconteceria se Jimin tivesse escolhido Laziel?

Ao retirar sua calça vermelha foi possível notar a mancha de lubrificante natural que escorria por seu bumbum até a curva do joelho. Park parecia saber exatamente o que fazer para deixar Jeon hipnotizado. Cada passo de ambos deixava uma mancha dourada no assoalho mas os dois não se deram o trabalho de concentrar toda a sua atenção naquilo.

Jungkook puxou o ômega para um beijo quente e desesperado, como se suas vidas dependessem daquele ato. Já livre de sua última peça de roupa, Park levou suas mãos até a nuca do moreno e iniciou uma sessão de carícias e imediatamente o cheiro amadeirado dele tomou conta do quarto.

- Por que tão gostoso...?

Jimin sorriu, sentindo seu ego ser alimentado mais uma vez e isso serviu como combustível para seu pequeno corpo. Sentia que iria pegar fogo a qualquer momento se não aliviasse a tensão sexual dentro de si próprio. Jungkook começou a tirar então suas vestimentas e enquanto retirava sua camisa, Jimin já havia se ajoelhado à sua frente, lambendo o tecido de sua cueca antes de raspar os dentes lentamente sobre a região onde sabia que a glande estava. Olhou para cima, encarando os olhos dilatados de desejo do alfa e então apoiou as mãos no chão, deixando sua bunda o mais empinada que conseguia. Jungkook não hesitou em finalmente retirar a última peça de roupa e sorrir com a reação surpresa do ômega. O loiro ergueu a mão direita e massageou os testículos pesados.

- Gguk...

- Shhh. - Jimin ficou calado no mesmo momento.

Park voltou a se ajoelhar e chupou de olhos fechados toda a base do membro endurecido. Lambeu a glande que continuava a minar pré-gozo e retornou para baixo, sempre fazendo contato visual com o moreno. Pressionou a fenda avermelhada com o dedo indicador e fez movimentos de círculos, vendo as veias saltarem ainda mais. Deixou a boca um pouco aberta na intenção de acumular saliva e quando sentiu-a aos montes, enterrou toda a ereção em sua cavidade bucal.

Jungkook sequer conseguiu gemer com a sensação de estar dentro da boca pequena e quente, enfiou os dedos em meio ao embaraço dos cabelos do menor e começou a impulsionar seu quadril pra frente de forma rápida e forte. A glande encostava na garganta de Jimin mas esse apenas tentava não tirar o volume de seu lugar. Logo Jungkook soltou seus gemidos que fizeram o ego de Park explodir. Retirou o pênis grosso e inchado da boca e bombeou-o freneticamente pra cima e para baixo.

- Onde a-aprendeu a fazer isso?

O loiro se levantou e agarrou seu pescoço com um braço enquanto a outra mão continuava a masturbar Jeon.

- No inferno. Literalmente.

Jungkook apertou a cintura leitosa do ômega e finalmente foram para a cama, onde Jeon se sentou.

Park não esperou sequer que respirasse, empinou o bumbum pra cima e começou a lamber e mordiscar os mamilos endurecidos do moreno. Lambeu o peitoral forte do alfa e deixou uma trilha de chupões em toda a pele até parar de novo no membro duro e róseo. Riu baixinho e envolveu-o nas duas mãos, simulando estocadas grossas.

A janela do quarto abriu em uma grande lufada de ar e puderam ver que do lado de fora o céu estava um verdadeiro caos. Toda a superfície estava enegrecida e as nuvens pesadas. Raios estrondavam e faziam barulhos ensurdecedores. Mas Jimin e Jungkook não pensavam em parar.


.


[...]


.


- Olá, irmãozinho. - Kim JeongIn cumprimentou cinicamente Laziel - Quanto tempo.

- Eu não te conheço. - O alfa encarou confuso os olhos roxos do outro.

- É claro. Zeus fez questão de me esconder do Olimpo durante toda a minha vida. Mas eu sempre acompanhei meus irmãos. Cada um deles.

O Kim voltou-se para JinHo que estava ainda processando a imagem de Jimin sendo reclamado.

- Oi, Ho.

JinHo caminhou devagar até JeongIn e o observou detalhadamente.

- O Taehyung... Você não ficou com ele?

- Não é porque eu sou o destinado que tenho que viver grudado nele.

- Como é? - O semideus da água adentrou o castelo junto com Jin, Namjoon e SunJi - Você é meu destinado?


Notas Finais


Enquanto isso, Sope na floresta. Como vivem, como se alimentam, daqui dois anos em O corrompido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...