1. Spirit Fanfics >
  2. O CORVO >
  3. Cap 4 - Eu quero estar aqui!

História O CORVO - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Cap 4 - Eu quero estar aqui!


- Há quanto tempo meu amor! Disse animadamente.

 

- O que está fazendo aqui? Respondeu grosseiramente e pegando brutalmente em seu braço.

 

- Nossa! Não dá para ser mais gentil? Já faz tempo que não nos vemos.

 

- Diz logo o que está fazendo aqui! Perguntou mais alterado, chamando atenção de quem passava perto.

 

- Se continuar assim todos vão querer saber o que está acontecendo, inclusive a Rafa.

 

- Vamos para outro lugar. Disse largando o braço dela.

 

- Tudo bem, me siga por favor.

 

 

Caminharam até um quiosque, assim que se sentaram Fernando começou a falar.

 

- Diga logo o que quer?

 

- Já disse para ser mais gentil. O que quer tomar?

 

- Não estou para brincadeiras Leticia!

 

- Muito menos eu! Isso sim é uma brincadeira! Disse pegando uma folha de um noticiário em sua bolsa e jogando na mesa.

 

- O que é isso? Ele olhou para o papel.

 

No noticiário dizia que Fernando estaria supostamente noivo e não demoraria a se casar.

 

- Está com ciúmes?! Sorriu cinicamente

 

- Por favor! Até parece!

 

- Então? Arqueou uma de suas sobrancelhas.

 

- Sua vida íntima não me interessa em nada! O que eu quero é que seus brinquedinhos  fiquem longe da fortuna da minha filha!

 

- Como que é? Então meu dinheiro te interessa?

 

- Muito. É a herança da minha filha, natural que eu me preocupe.

 

- Eu devo estar ficando louco!

 

Leticia não se conteve e começou a rir.

 

- Posso saber toda essa alegria?

 

- Você é um graça.

 

- Não estou com paciência e me diz logo onde quer chegar?

 

- Tudo bem, quero conviver com minha filha e poder participar do que é dela por direito.

 

- O que? Você deve tá ficando louca! Isso nunca! Não sei de onde você saiu, mas pode voltar porque na vida da minha filha você não vai participar.

 

- Como não? Ela é minha filha também, tenho tanto direito como você!

 

- Você deixou de ter quando nos abandonou há quase 18 anos atrás.

- Não estou pedindo que eu pareça como sua mãe. Pode ser como uma amiga ou coisa do tipo, sei de todos os métodos que você e sua querida mamãe fez para esconder qualquer resquício meu da vida de vocês.

 

- Do que está falando?

 

- Estou falando de tudo! Desde colocar a Rafa como filha da Laura.

 

- Me diz qual é a quantia?

 

- Tá querendo me comprar? Riu

 

- Não é assim que você ganha a vida? Extorquindo as pessoas? Me diz quanto precisa!

 

- Desta vez dinheiro nenhum do mundo irá consegui me comprar. Estou determinada Fernando.

 

Fernando iria falar quando foi interrompido por ela.

 

- Não diga nada e se aproxima de mim. Sussurrou.

 

- Tá louca! Ele se afastou um pouco mais.

 

- Já disse para não dizer nada! Brigou com ele. - Tem uns homens do Erasmo nos olhando.

 

- Erasmo? Erasmo não é o … veio terminar o serviço é! Ficou mais revoltado.

 

- Como é teimoso! Reclamou. -  Eles estão olhando pra cá! Notou.

 

Fernando percebeu que pelo olhar dela que não era mentira e fez o que pediu.

 

- Já disse o quanto tem um sorriso lindo?! Disse passando a mão pelo rosto de Fernando.

 

Ele revirou os olhos

 

- Por que está se escondendo dele? Por acaso  fez algo que o papaizinho não gostou?

 

- Isso não te interessa, nosso assunto é outro.

 

- Agora o assunto é outro?! Riu

 

- Vou te dar alguns dias para pensar e depois quero minha resposta. Falou se aproximando lentamente do rosto de Fernando e beijando no canto da boca, olhou em volta e saiu.

 

- Meu Deus, me ajude! Disse tentando controlar sua raiva.

 

 

- - -

 

- Você viu aquilo Rafa? Camila olhou imediatamente para a irmã.

 

- Sim.

 

- Será que o papai já tem uma outra namorada?

 

- Não sei. Mas não deixaria de ficar feliz se ele encontrasse alguém.

 

- Eu também. Devemos contar isso para alguém?

 

- Acho melhor não, imagina a reação da vovó e da tia Isabela.

 

- Tem razão. Vamos voltar onde está a Tia Marcia?

 

- Vamos.

 

Quando anoiteceu, Rogério ligou para Flávio necessitava desabafar o que tinha acontecido e sabia que sua mãe e sua irmã não seria uma pessoa correta.

 

- Alô? Boa noite.

 

- Oi meu amigo!

 

- Vamos sair hoje à noite? Convidou o amigo.

 

Nesse momento Camila passava e acabou escutando.

 

- Sim! Podemos nos divertir, distrair um pouco o que acha?

 

- Sim e tudo o que eu quero neste momento. Disse meio triste

 

- Está com uma voz esquisita, aconteceu algo?

 

- As oito eu passo aí e te pego. Conversamos quando chegar. Desligou o celular.

 

- Que estranho.  Disse pensativo.

 

Camila deduziu que o pai estaria falando com a tal namorada que viu na praia e seguiu em direção ao quarto.

 

- Não vai acreditar no que eu acabei de escutar! Entrou correndo no quarto.

 

- O que? Rafaela questionou assustada pela forma que a irmã entrou.   

 

- Papai estava falando com a suposta namorada!

 

- Tem certeza? Acho que você ficou encabulada demais Camila.

 

- Tô falando a verdade! E eu ouvi!

 

- Tá sei. Disse ignorando a irmã.

 

- Rafa! Me dá atenção!

 

- Camila, não devemos acreditar que essa mulher possa ser uma namorada do papai.

 

- Como não? Nós vimos eles ... se beijarem!

 

- Não gosto de falar isso, mas nos duas sabemos o quanto o papai é galanteador. Acho que ela deve ser mais uma apenas.

 

- Não me diga que está com a ideia fixa que o papai não vai se apaixonar por mulher nenhuma!

 

- Não tenho ideia fixa! É a verdade, papai nunca mais se relacionou sério com uma mulher depois da morte de sua Mãe.

 

- Mais as coisas podem mudar sabia? Estava esperançosa.

 

- Acho que o papai não.  Ele tem experiência muito negativa para isso acontecer.

 

- Não vou discutir com você.

 

- Que bom que aceitou. Rafaela disse ignorando.

 

- Rafa, só me tira uma dúvida. Acha que o papai vai superar isso algum dia?

 

- Bom, espero que sim. Pelo menos pretendente é o que não falta. Brincou arrancando uma gargalhada da irmã.

 

- Isso eu concordo.

 

- Tocando nesse assunto, a Karla não tira os olhos do papai.

 

- Karla? A assistente?

 

- Sim. Disse pensativa.

 

- Não acredito! Nunca desconfiaria. Disse espantada.

 

- Ela bem que tenta disfarçar, mas um momento ela não aguenta e deixa escapar. Revelou.

 

- Às vezes tenho medo de você. Brincou. – Você tem boa intuição, Rafa.

 

- Mas posso estar enganada também.

- Bom, agora é só pedir a Deus que apareça uma boa mulher na vida do papai.

 

Rafaela apenas afirmou com a cabeça.

 

- - -

 

 Fernando em pouco tempo passou para pegar o amigo e como o combinado seguiram para um barzinho.

 

- Esse lugar está bem cheio. Omar disse analisando o espaço.

 

- Muito. Fernando concordou.

 

- Boa noite senhores. O garçom se aproximou.

 

- Boa noite. Omar o respondeu. – Tem alguma mesa livre?

 

- Sim, podem me acompanhar.

 

 

- - -

 

- Lety. Carolina acenou a amiga. As duas estavam caminhando passivamente.

 

- Eu percebi. Olhou para a amiga. – Aquele velho maldito está me seguindo.

 

- Sabia que ele jamais ia te deixar livre.

 

As duas continuaram a caminhar.

 

- Espero que ele não esteja atrás da Rafaela. Leticia alertou.

 

- Ele não seria capaz de fazer mal a neta. Carolina parou e a olhou.

 

- Ele não, mas tem gente que sim.

 

- Talvez ... seja segurança? Carolina voltou a caminhar.

 

- Rafaela tem seus próprios seguranças. Leticia lembrou.

 

- Mesmo assim é pouco.

 

Leticia não disse mais nada e continuou a andar.

 

- - -

 

- Uau! Ela realmente apareceu?

 

- Sim, em carne e osso. Fernando tomou mais um gole de uísque.

 

- O que ela queria? Omar notou que ele estava tomando muito.

 

- Aparentemente ... tentar me dar outro golpe. Encarou o amigo. – Quer ficar perto da minha filha.

 

- “Nossa filha”, você quer dizer, né?

 

- Minha filha! Apenas minha.

 

- Ela é mãe, Fernando! Tem direito!

 

- Não tem! Desde o dia em que ela nos abandonou! E alias ... nem sei se ela um dia quis Rafaela, porque quem ama não abandona.

 

- Você mesmo disse que ela foi pressionada.

 

- Quem vai saber? E se tudo não passou de uma ceninha?

 

- Fernando ... eu estava pensando, e se ela não fez tudo isso para salvar você e Rafaela, principalmente Rafaela.

 

- Impossível! Minha filha sempre esteve a salvo.

 

- Acha mesmo? Então porque escondeu tudo sobre a mãe dela?

 

- Preciso repetir?

 

- Ou por que a vida dela está ameaçada?

 

- Omar, vamos mudar de assunto? Pra mim está decidido, Leticia não vai se aproximar da minha filha.


Notas Finais


Oii! fico feliz que estejam gostando!
mais mistérios vem por aí !
sobre as outras fics até o final da semana vou estar postando mais capítulos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...