História O Coveiro das Almas: Uma História Harry Potter - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Neville Longbottom, Personagens Originais, Rose Weasley, Scorpius Malfoy
Tags Bruxos, Harry Potter, Hogwarts, Personagens Originais, Saga
Visualizações 10
Palavras 687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Alô!!!
Mais um capítulo aqui! Oliver está todo confuso, coitado. E vamos ver o que acontece porque assim eu vou acabar falando demais.
<3

Capítulo 5 - Capítulo 5- O Dia dos Confusos


Fanfic / Fanfiction O Coveiro das Almas: Uma História Harry Potter - Capítulo 5 - Capítulo 5- O Dia dos Confusos

Se Clarissa tinha certeza de alguma coisa, era a de que seus braços iam cair a qualquer momento. Ela andava pelos corredores de Hogwarts não apenas suportando o seu próprio peso, mas também o de seu colega Oliver Nobleman, que estava decididamente começando a sofrer os efeitos horríveis da Poção para Confundir que seu estúpido caldeirão Phil espirrara.

-Ei, calma, já vamos chegar à Ala Hospitalar- a garota tentava acalmar Oliver. Não que isso tivesse surtido grande efeito para o menino, que estava com os joelhos cedendo em frente ao quadro de um coelho branco, que comia uma cenoura.

Clarissa segurava Oliver com um braço por baixo de seus ombros. Maldita aula de poções, maldito caldeirão velho, maldito grifinório metido a besta que prejudicara seu dia visivelmente produtivo!

-Nhah, batata-doce… hipogrifos… hm, dicionário… vegetarianos…- murmurava Oliver, semiconsciente.  Clarissa com toda certeza se esforçou  para não rir daquele trágico momento.

----------------------------------

 

Eles finalmente chegaram às escadarias que levavam ao corredor do hospital. Clarissa apoiou o tronco de Oliver em um braço e pretendia usar o outro para fazer suas pernas se movimentarem na descida das escadas. O mais provável era que o garoto entrasse em coma ali mesmo.

De repente, Clarissa avistou um vulto cinzento apressado no andar de baixo. Sem pensar duas vezes, a menina gritou:

-Helena! Sou eu, estou aqui em cima!

Não houve erro. Assim que ouviu a voz da corvina, a Dama Cinzenta virou-se e deslizou pelos degraus. Helena Ravenclaw tinha uma expressão muito mais preocupada do que no dia anterior, no Salão Principal. Olheiras fundas marcavam a parte inferior dos seus olhos, que pareciam atordoados e assustados, e os cabelos, normalmente presos impecavelmente, formavam tufos bagunçados ao redor de sua cabeça ectoplasmática.

-Pelas barbas de Merlin, Clarissa! Por que não está na aula? E o que aconteceu com esse garoto?- A fantasma perguntou, olhando para Oliver com um misto de repulsa e curiosidade.

-Tenho que levá-lo para a ala hospitalar. Estávamos na aula de Poções, até que o Phil espirrou uma Poção para Confundir no Oliver, e então ele ficou… assim.

Helena franziu as sobrancelhas.

-Quem é Phil?

-Um caldeirão velho e imprestável- respondeu Clarissa

Se agarrando em seus braços, Oliver começou a se mexer e a resmungar mais uma vez. Os olhos estavam semi abertos, e saliva escorria perigosamente de sua boca, podendo atingir Clarissa ou o chão a qualquer momento.

-Madame Pomfrey pode esperar.- anunciou a fantasma ao seu lado- Primeiramente, precisa vir comigo. Há algo que preciso lhe mostrar.

Clarissa se lembrou do aviso dela no jantar. Que perigo iminente estaria prestes a emergir? Ou será que ela estava ficando paranoica demais?

-Mas, Helena, eu tenho aula de Feitiços daqui a pouco!

A Dama Cinzenta, que já havia virado as costas, pareceu se tocar que havia esquecido algo realmente importante, mas naquele momento, com seu olhar vago e enlouquecido e sua aparência maltrapilha, ela parecia ter saído de um manicômio.

-Desculpe, querida. Mas, sabe, há muito tempo eu não ligo mais para as prioridades dos vivos. E tenha certeza, o que estou prestes a revelar definitivamente não é só prioridade dos vivos.

Clarissa suspirou e assentiu. Helena realmente não ligava para muitas coisas. Estava morta havia muito tempo. Mas sabia quando sua ajuda era necessária, e sempre interferia, direta ou indiretamente. Foi graças a ela que Harry Potter, o menino que sobreviveu, derrotou o Lorde das Trevas no passado. Clarissa realmente gostaria de conhecê-lo algum dia, e mais ainda sua amiga brilhante, Hermione Granger. Quem dera elas tivessem sido colegas em Hogwarts…

 

-Muito bem. Leve-me onde quiser.- concordou a garota. Mas ela havia se esquecido de um pequeno detalhe: Um Oliver Nobleman inconsciente e babão jogado em seus braços. A garota olhou para ele e depois, em pânico, para Helena.- E ele? O que fazemos com ele?

A fantasma olhou de relance para os dois e se encaminhou até uma escadaria próxima, começando a subí-la.

-Sem problemas, ele já está inconsciente. Caso acorde no meio da conversa, obliviamos ele. Não é simples?

Clarissa assentiu e puxou Oliver em direção ao lance de escadas, desaparecendo em meio à imensidão de Hogwarts.

 


Notas Finais


E então?
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...