1. Spirit Fanfics >
  2. O cristal da verdade >
  3. O começo do plano de traição.

História O cristal da verdade - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura , meus amores e obrigada pelos comentários.

Capítulo 2 - O começo do plano de traição.


Em um reino que antes era triste e pobre em todos os sentidos,por causa de um rei tirano e frio de coração- chamado de Shawdon Moth - e o povo vivia sempre com medo do rei tirano.


 

Parecia que nada poderia mudar o destino infeliz do povo que sofria muito - Em um dia de verão, a rainha Lê Paon , esposa do rei tirano , havia dado a luz ao menino, que recebeu o nome de Cat Noir.


 

O jovem príncipe fora criado longe da influência maligna do seu pai, que ainda maltratava o povo com impostos e leis absurdas.


 

Os anos se passaram,e o menino havia crescido - e se tornando um homem muito atraente e bondoso .


 

Assim que o rei tirano havia se aposentado ,o novo rei havia assumindo o seu lugar - E nos primeiros anos do seu governo, havia acabado com tudo o que o seu pai havia feito ao povo.


 

Com o passar do tempo, o rei Cat Noir era muito admirado pelo povo, que não tinha mais medo - E o reino era feliz e próspero .


 

Só que nem todos eram muito felizes com o rei Cat Noir , havia um dos ministros do reino- que era muito fiel ao pai do rei Cat Noir, ele não gostava do modo que o novo rei governava o reino .

 

 

Em um dia , depois de uma reunião muito satisfatória com os ministros - Cat Noir decidiu fazer uma visita ao vilarejo muito pobre para ver se eles precisavam de ajuda .

 

 

E se aproveitando da saída do rei , o ministro já começou com o seu plano para derrubar o rei .

 

 

Ah, boa sorte , meu amigo - O ministro escolheu a sua primeira vítima para começar com o seu plano sombrio .

 

 

Boa tarde, meu amigo. Gostou da reunião de hoje ? - perguntou o outro com animação a respeito da reunião de hoje - e ficou intrigado com a reação do ministro .

 

 

Ah, foi até que boa - falou o ministro sem emoção - e deu de ombros desinteressado .

 

 

Até que foi boa ?! - falou o outro sem entender o motivo do colega - Para mim, foi excelente , vejo que o nosso novo rei se importa muito com o povo .

 

 

Ah, eu não confio muito dele - falou o ministro começando a

destilar o seu veneno da mentira - Acho que ele está fingindo .


 


 


 

Não acredito em você - falou o outro percebendo que as intenções do ministro não era muito boas - Está chateado que o rei Shawdon não está mais governando , e o povo sendo obrigado a te respeitar - falou o outro que olhou feio para o ministro .

Não quero saber de nada que vem de você - falou o outro decidindo ir embora de perto - Espero que fique bem longe de mim, e da minha família .


 


 

Mas, é verdade, o rei Noir está apenas fingindo - falou o ministro tentando atrair o outro para o seu lado - Por favor, me escute .


 


 

Não vou te escutar - falou o outro teimoso - Fique bem longe de mim - saiu de perto do ministro .


 


 

Ah, que droga . Ele muito fiel ao rei Noir - pensou o ministro ao ver o colega indo embora - Só que não vou desistir tão fácil assim , acho que tem alguém que pensa como eu , somente falta encontrar .


 


 

E o ministro continuou a procurar pelos primeiros aliados para o seu plano contra o rei Noir - Só que ele ia encontra r alguma dificuldade pelo caminho .


 


 


 

Após deixar a reunião , Cat Noir tinha viajado para um vilarejo mais pobre do seu reino - que tinha sido esquecido pelo pai dele - E ao chegarem no vilarejo de carruagem - Começou a ver a pobreza do lugar , e começando a ficar com pena .


 


 

E o rei estava acompanhado pelo o seu conselheiro real , e começando a andar pelo vilarejo - começando a ficar muito triste com o que estava vendo pelo caminho .


 


 

Por quanto tempo o meu pai se esqueceu daqui ? - perguntou o rei com um olhar triste para o vilarejo - acompanhando de perto pelo conselheiro .


 

Desde o começo do reinado do seu pai , ele parou de ajudar todos aqui - respondeu Plagg vendo a mesma cena lamentável .


 

O que meu pai andou fazendo com essa gente ? - perguntou o rei chocado e aflito com o que estava vendo pelo caminho - Ah, pai , queria saber o que estava passando na sua mente em fazer tudo isso ?!


 

Não sei o que ele pensa, Majestade - respondeu Plagg verdadeiro .


 

Sim, te entendo - falou o rei muito compreensivo com o conselheiro .


 

E no meio da conversa entre os dois - veio um garotinho com fome e sede para perto dos dois – com um olhar triste e com fome - estendendo a mão para o rei .


 


 

Moço , pode me dar um pouco de dinheiro ?! - pediu o garotinho com a mão estendida para o rei - A minha família está passando muita fome .


 


 

Sim, posso te dar algum dinheiro - falou o rei agachando -se para ver o garotinho na altura dele - E pode me levar até a sua família ?


 

Quem é o senhor ? - perguntou o garotinho abaixando a mão - e olhou fixamente para os olhos do rei .


 

Bem, eu sou o novo rei - respondeu Cat Noir ao devolver o olhar fixo do garotinho - E esse é o meu conselheiro real , Plagg .


 

É o filho do rei Shawdon ? - perguntou o garotinho curioso para conhecer o novo rei .


 

Sim, infelizmente - respondeu o rei verdadeiro - E não se preocupe , não sou como o meu pai é


 

Ah, parece que o senhor é muito sincero e verdadeiro - falou o garotinho sentindo que o rei era muito fiel e verdadeiro - Vejo isso no seu olhar - olhou direto para os olhos do rei .


 

Obrigada mesmo, jovenzinho - falou o rei feliz com o comentário do garotinho - Qual é o seu nome , garotinho ? .


 

Rian - falou o menino - E vou te levar até a minha família - olhando para o rei .


 

Muito obrigada , Rian - falou o rei grato com o menino - e voltou um pouco a sua atenção para o conselheiro que ainda estava do seu lado .


 

Plagg , pode me dar um saco com 50 moedas de ouro para o Rian ? - pediu o rei ao conselheiro real que retirou um pequeno saquinho branco com o dinheiro pedido pelo rei.


 


 

Aqui está , Majestade - falou o conselheiro entregando o saquinho de dinheiro ao rei .


 

Não entregue a mim , Plagg – falou o rei ao conselheiro - Entregue ao Rian - inclinando a sua cabeça para o lado do menino que observava tudo de perto .


 

Claro que sim - falou o conselheiro entregando o saquinho ao menino que recebeu com um olhar de gratidão .


 


 

Muito obrigada, Majestade . Com esse dinheiro, a minha mãe vai comprar muitas coisas para comer - falou o menino abraçado o saquinho de dinheiro .


 

E de nada, meu amigo - falou o rei ficando em pé na frente do menino - E pode me levar para a sua casa ? - voltou a pedir ao menino .


 

Sim, senhor - falou o menino ficando muito animado em receber o rei na sua casa .


 

Por favor, me acompanhe - falou o menino começando a ir na frente do rei e do conselheiro real .


 

Vamos , Plagg - convidou o conselheiro a ir com eles - E obrigada mesmo .


 

De nada , Majestade - falou o conselheiro .


 


 

E os dois homens começaram a sentir o menino até a casa dos pais do menino - E voltando a conversar a respeito do que o rei pretendia fazer com o vilarejo .


 


 

De volta ao palácio , o ministro continuar destilar o seu veneno da mentira - tentando conseguir aliados para o seu plano de derrubar o rei Noir do trono - Só que a maioria não confiava muito nele .


 


 

Ah, que droga - protestou o ministro depois que a sua última tentativa de conseguir um aliado - A maioria é muito fiel ao rei Noir . Por que está sendo tão difícil em conseguir um aliado ?!


 


 

E depois de mais tempo tentando enganar mais pessoas - o ministro decidiu fazer uma pausa do seu plano - e voltando para o seu escritório .


 

E ao entrar no seu escritório, o ministro anotou que o escritório dele tinha sido remexido em alguma parte


 

Aquilo estava o incomodado bastante , e o ministro até pensou em chamar um dos guardas para verificar que quem tinha sido o responsável pela invasão ao seu escritório – Só que não ia fazer aquilo , porque achava que nenhum dos guardas reais ia ajudar ele - E também achou que tinha começando com o seu plano cedo demais.


 



 


Notas Finais


me desculpe por algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...