História O Cunhado Irresistível (Jikook) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Bottom, Faculdade, Jimin, Jimin!bottom, Jk!top, Jm!bottom, Jungkook, Jungkook!fumante, Jungkook!top, Mpreg, Top, Traição
Visualizações 75
Palavras 3.044
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 10 - Ahop


Fanfic / Fanfiction O Cunhado Irresistível (Jikook) - Capítulo 10 - Ahop

아홉

Ahop



Din-don

PARK JIMIN
SALA 5-1

Uma voz robotizada é escutada no hospital, saio da sala de espera, ando um pouco pelos corredores e encontro a sala.


- Boa tarde, é a sua primeira consulta? - A médica me indica uma cadeira, me sento nela.


- Na verdade eu só vim confirmar as minhas suspeitas. - Eu já estava quase me enterrando em lágrimas.


- Só vou precisar tirar um pouco de sangue e levar. - Confirmo com a cabeça. - Ta tudo bem? Você ta tão tristinho. - Esfrego um pouco o meu nariz.


- Não é nada. - Dou um sorriso, ela se levanta e vai em direção a um armário, a mesma pegou uma seringa e um elástico.


- Pode sentar aqui. - Me levanto e vou até a mesma, ela tira o sangue e o leva a um recipiente. - Qual sexo do bebê você espera?


- Para ser sincero, eu não sei, isso está parecendo um pesadelo.


- Posso saber o porquê senhor Park? - Ela se vira para mim, olho no jaleco e tinha um "Dra. Park Chae-young".


- Estou com problemas, mas quando sai o resultado? - A mesma pega uns papéis e me dá eles.


- Sai ainda hoje, mas primeiro você precisa preencher essas fichas, quando terminar entregue na recepção, saindo o resultado eu chamo você de novo. - Murmuro um "tudo bem", saio da sala e volto para a sala de espera.


Depois de preencher todas as fichas levo elas até a recepcionista, demorou um pouco, mas saiu o resultado. De volta na sala da Doutora Park, ela lê o resultado pra mim.


- Parabéns, você está grávido! - Eu fiquei sem reação, acho que já estava preparado para isso.


- Quantos meses tem?


- Quatro, sua barriga não ta muito aparente, você faz dieta ou algo assim?


- Faço dieta, mas isso afeta o bebê?


- Um pouco, pois o bebê precisa de nutrientes para se desenvolver melhor, mas isso ajuda um pouco também. - Ela anota alguma coisa num bloco grande.


- Com quantos meses da pra fazer exame de DNA? - A mesma me olha um pouco surpresa.


- Você já pode fazer se quiser, só trazer alguma amostra, como fio de cabelo, saliva etc. - Tenho que pegar alguma coisa do Yugyeom. - Agora temos que ver como esse bebê está. - Já deitado na mesa, a Doutora passa um gel na minha barriga, ela estava um pouco elevada, nada muito chamativo. Logo aparece na tela, era um pouco difícil mas dava para ver a forma do bebê, peço para a mesma uma foto.


Já tinha saído do consultório, estava a caminho de casa, precisava avisar os dois, principalmente Jungkook.


Quando chego em casa só escuto os acústicos do violão, vou em direção ao quarto e vejo Jungkook tocando o instrumento, dou umas batidinhas na porta.


- Já almoçou? - A princípio ele se assustou mas depois me da um sorriso de coelho.


- Já comi, como foi lá? - Ele se levanta e vem até a mim.


- Preciso falar com você e o Yugyeom depois


- Tá, parece algo importante. - Seu semblante agora era de preocupação, entro no seu quarto e me deito na cama do mesmo, ela tinha o cheiro de perfume, e um pouco de cigarro, com o passar do tempo o cheiro de cigarro fica quase imperceptível, em raros momentos se sentia aquele cheiro.


- Canta pra mim, quero dormi um pouco. - Ele não me responde, só escuto o som do violão e de sua voz.




♤♡◇♧




Jungkook e Yugyeom se encontravam sentados na minha frente, os dois irmãos estavam curiosos para o que eu ia dizer, nós estávamos no sofá, e eu na frente deles.


- Então, o que você queria dizer pra gente? - O primeiro a se pronuciar foi Yugyeom, desde que o mesmo chegou nós ficamos nesse silêncio, a única coisa que ele sabia é que eu queria falar com os dois.


- Eu não sei como dizer isso. - Eu quero chorar, malditos hormônios.


- Só diz Jimin, eu não tenho todo o tempo do mundo. - Jungkook continuava calado, só escutando o Irmão falando suas baboseiras de costume.


- Eu só não sei ta legal! Isso é de mais pra mim. - As primeira lágrimas saem dos meu olhos, Jungkook não se encontrava mais calmo.


- Jimin, só diz. - Jungkook se aproxima e ajoelha próximo a minha barriga. - Tá tudo bem. - Sua tentativa de me acalma estava dando certo.


- Eu tô grávido! - Os irmãos ficam paralisados no início, logo Yugyeom veio correndo até mim, ele me levantou e me abraçou, pelo menos ele estava feliz, olho pra Jungkook, o mesmo estava com cara seria.


- Eu vou para o meu quarto, felicidades ao casal. - Ele exclamou enquanto subia as escadas.


- Meu bem, nós vamos ter um bebê. - Yugyeom segurou o meu rosto e me deu um beijo. - Temos que contar para os seus pais e os meus, temos que comemorar. - Por que aquela felicidade não me contagiava, era o meu filho, a única coisa que me passava era quem é o pai do meu filho?


- Eu tô um pouco cansado, eu vou subir, tem comida no forno. - Me solto dele, enquanto ele ia para cozinha eu aí para o quarto de Jungkook, assim que abro a porta ele estava próximo a janela, fumando um cigarro.


- Esse filho é meu? - Ele me olha sério, desvio de seu olhar. - JIMIN! Esse filho é meu?! - Seu olhar já era bravo.


- Eu não sei. - Me sento na cama e começo a chorar mais, umas das mãos de Jungkook bagunça os seus fios negros, ele solta um suspiro. - Mas se esse filho for do Yugyeom, eu não vou deixá-lo.


- Meu anjo, se esse filho for dele, eu vou criar como se fosse meu. - Ele apagou o cigarro e veio até mim. - Mesmo se for dele.


- Você não entende! Eu não posso fazer isso, ele tem direito como pai, não vou tirar essa escolha dele!


- E quanto a nós, anjo? Eu posso criar esse menino, eu não me importo! - Ele já estava alterado de novo.


- Eu não posso fazer isso Jeon Jungkook! Ele é seu irmão, tem o direito de ficar com esse filho, e não vai ser eu que vou tirar isso, mesmo que tenhamos que nós separar! - O moreno não fez nada, ele só bagunça os cabelos e solta um suspiro cansado.


- Se essa é sua escolha, não posso fazer nada, boa noite Park. - Jungkook abre a porta do quarto e me espera sair, agora e só rezar para esse filho ser dele.




♤♡◇♧




Yugyeom dormia sereno, felicidade estampava o seu rosto, era de madrugada e eu ainda estava acordado, será que eu fiz a escolha certa?


Saio devagar da cama, mas o caminho é diferente agora, eu não estava indo para o quarto do meu amante, esta noite eu ia, talvez Jungkook queira ficar sozinho.


Desço as escadas e entro na cozinha, pego um pequeno saquinho, ele tinha um lacre, subo de novo no meu quarto, deixo o saquinho na minha bolsa, de manhã tenho que usar ele.


Já era de manhã, Yugyeom estava no banheiro, estava esperando ele sair, escuto o chuveiro sendo desligado, abro a minha bolsa e pego o saquinho.


Escondo ele por dentro do meu pijama, assim que Yugyeom saiu do banheiro, entrei correndo para dentro do mesmo.


Tranco a porta e solto um suspiro, abro os armários e vejo nossa escovas de cabelo, eu tinha a minha é o Yugyeom tinha a dele, pego a do moreno e tento achar um com a ponta branca, não acho nenhum, acho que tenho que tirar do cabelo dele.


Tomo o meu banho e saio do banheiro, encontro o moreno conversando no celular, ele ainda não tinha se vestido, provavelmente ele atendeu a ligação e ficou conversando até agora.


Quanto termino de me vestir, ele ainda não tinha terminado, chego perto do mesmo e começo a secar seus cabelos com a toalha, quando terminou a ligação ele começou a se vestir, pego a toalha molhada que passei no seu cabelo.


- Quem era no telefone? - Me sento na cama, Yugyeom já tinha se vestido.


- Ninguém importante, como você está? Algum enjoo? - Ele se aproxima e acaricia minha barriga, ela já estava elevada, mas não era nada muito grande. - Quando será a sua consulta?


- Mês que vem, você vai voltar cedo pra casa?


- Não, tenho reunião hoje, você quer que eu traga alguma coisa? - Ele pega sua pasta e coloca alguns papéis nela.


- Não, eu tô bem. - Quando mais tempo ele ficar no trabalho melhor.


- Você está carregando um filho meu, Jimin, não excite em me pedir alguma coisa. - Ele sai do quarto sem esperar uma resposta minha, vou para a frente do espelho e levanto a minha blusa, faço um pequeno carinho na minha barriga.


- Será Yugyeom? - Mermuro pra mim mesmo, estava tão entretido no meu filho que nem percebi Jungkook no batente da porta, só percebo quando ele faz um barulho de tosse.


- Você vai para a faculdade hoje? - Ele se aproxima um pouco, mas era muito longe para mim.


- Vou. - Nenhum dos dois disse mais nada, ficou aquele silêncio. - Você ainda está bravo?


- Não. - Ele deu um suspiro. - Não consigo ficar bravo com você. - O mesmo veio na minha direção, sua mão foi para o meu queixo, levantando um pouco meu rosto, logo me deu um beijo. - A escolha foi sua, não posso mudar isso.


- Obrigado, temos que ir para a faculdade. - Jungkook sai primeiro que eu do quarto, pego a toalha que estava na cama e tiro alguns fios de cabelo do Yugyeom, coloco eles no saquinho e deixo eles na minha bolsa, ainda hoje eu iria levar isso.




♤♡◇♧




Já estava em casa, o processo para fazer o exame de DNA demorou um pouco, logo em mais ou menos duas semanas eu estaria com ele nas mãos.


Nenhum dos irmãos sabe que fiz esse teste, e acho que é melhor assim, não preocupo Jungkook e Yugyeom não desconfia.


Mesmo assim essas duas semanas que vão vir já me dão medo, o exame vai ser entregue em duas semanas e eu não sei se estou preparado para a resposta que vier.


A única coisa que me preocupa é que se o filho for do Yugyeom eu vou ter que deixar o meu amor ir embora, e se for do Jungkook eu serei o homem mais feliz do mundo, meu namoro já acabou e a única coisa que pode nos ligaria de volta e esse filho.


Não posso privar o meu filho do "pai" , mesmo se o Jungkook cuidar como seu não vai ser a mesma coisa, ele pode olhar para essa criança e ver Yugyeom nela e ver como esse filho não é seu.


Vou para a cozinha e tento fazer o jantar, o cheiro da comida estava me incomodando um pouco, mas nada muito preocupante.


Sinto braços ao redor de mim, olho para trás e vejo Jungkook, seu rosto estava meio molhado, ele estava só de toalha.


- O que está fazendo? - Pergunto para o moreno.


- Nada de mais. - Ele me pegou pela cintura e me deixa em cima do balcão de mármore. - Está tão bonito assim e mais gostoso. - O mesmo aperta uma das minhas coxas.


- Jungkookie? - O moreno chega perto do meu pescoço, me causou arrepios, seu rosto está se aproximando do meu, quando ele ia me beijar o mesmo se afastou. - O que foi?


- Não vamos fazer nada anjo. - Ele saiu da cozinha e me deixou lá, esse desgraçado.


- Te odeio! - Grito pela casa, a única coisa que escuto é a sua risada.


Termino de fazer o jantar e coloco tudo na mesa, chamo Jungkook para comer, seria só nos dois.


Estávamos comendo quando Yugyeom chega, pensei que ele ia ficar até mais tarde.


- Oi meu amor, como tá nosso filho? - Ele se aproxima e coloca sua mão na minha barriga, parece que ele pegou essa mania.


- Ele tá bem, você não ia chegar tarde? - Meu apetite já tinha ido embora, olho para Jungkook e vejo o mesmo passando a língua na bochecha, ele estava com ciúmes.


- Vim mais cedo, o que tem para comer? - O mesmo se senta na cadeira ao meu lado.


- Vou deixar o casal a sós. - Jungkook se pronuncia, só fico vendo ele subir as escadas.


- Tem 'Gimbap', eu vou deixar você comer, estou um pouco cansado. - Não espero ele me responder e subo as escadas, vou para o quarto do Jungkook, dou leves batidas na porta, que estava entre aberta, ele si vira pra mim, mas se senta na cama.


Entro no quarto, sigo na sua direção e seguro o seu rosto, suas mãos vão para a minha cintura que estava larga, ele aproxima o seu rosto da minha barriga, deu um sorriso de coelho.


- Talvez eu seja o seu papai bebê. - O mesmo fez uma voz fofinha para a minha barriga, solto um risada.


- Eu te amo. - Dou um beijo nele, mas eu tinha que ir para o meu quarto, saio de lá e entro no meu, troco de roupa e coloco um pijama, me deito na cama.


Agora só tenho que esperar o resultado.




♤♡◇♧




2 semanas depois

O resultado saía hoje, eu ia sozinho, assim que as aulas da faculdade terminassem eu iria lá. Entro no laboratório e vou até a recepção.


- Oi, eu vim pegar um exame de DNA. - Ela pedindo os meus documentos, depois me entregou o papel lacrado. - Poderia ver pra mim.


- "O exame de paternidade de Jeon Yugyeom com o feto de Park Jimin deu POSITIVO" - Solto um suspiro.


- Tudo bem, obrigado. - Pego o envelope de novo e vou para casa.


Chegando nela Yugyeom estava lá, escuto o violão do Jungkook na parte de cima da casa.


- Você demorou, aonde estava? - Deixo a minha bolsa no chão e me sento no sofá.


- Estava ensaiando com Hoseok, aconteceu alguma coisa?


- Não, meus pais querem fazer uma comemoração por conta do bebê, aí eu achei se não poderia ser aqui em casa, você cozinha bem. - Por que ele nunca me avisava antes.


- Por que você não me avisou antes? - Solto um suspiro.


- Por favor Jimin, tem que ser uma noite especial.


- Tudo bem. - Pego minha bolsa e subo para a parte de cima, troco de roupa e vou para a cozinha preparar esse jantar.


Demorou um pouco mais consegui terminar de fazer a comida, o resto da tarde deu para mim descansar, no final do dia fui me arrumar, pela tarde começou a chover.


Pelo menos isso atrasaria os meus pais e os meus sogros, eu estava com uma roupa folgada, Jungkook iria ficar para o jantar com muito custo.


Ficamos esperando por eles na sala, Jungkook estava do meu lado e o Yugyeom do outro, escutavamos o barulho da chuva, escuto o barulho do carro.


Yugyeom quem foi abrir a porta, me levanto e fico em pé, Jungkook continuou sentado no sofá.


- Meu filho. - Minha mãe se aproximou e me deu um abraço.


- Oi mãe. - Ela olhou para a minha roupa e fez cara de desgosto. 


- Não tinha uma roupa melhor não? - Solto um suspiro.


- Eu tô grávido mãe, não posso usar roupa apertada. - Nossa conversa não continuou, tive que ir cumprimentar o meus sogros.


Depois de muitos comprimentos nós finalmente fomos comer, eu estava com tanta fome, toda aquela comida me deu água na boca.


Os mais velhos conversavam mais com Yugyeom, esse jantar estava muito tedioso, nós só comemos e fomos para a sala.


Até que o Yugyeom se aproximou e se ajoelhou.


- O que você ta fazendo? - Ele levou a mão até o bolso e tirou uma caixinha, olho para Jungkook e o mesmo estava com muito raiva.


- Jimin, estamos a tanto tempo junto, que eu quero me casar com você, quer casar comigo? - Fico sem reação, o barulho da chuva me tirou da ilusão, ele estava me pedindo em casamento.


- Eu... e-u. - Minha mãe se aproxima e ficou ao meu lado.


- Ele aceita sim, não é? - Olho para a mesma e fico abismado, como ela pode fazer isso?


Yugyeom pegou a minha mão e colocou o anel ali, o mesmo tinha um diamante na frente, olho para Jungkook e vejo o mesmo saindo pela porta, seus pais também olhavam para ele.


- O que aconteceu com ele? - Sra. Jeon se pronunciou.


- Eu vou falar com ele. - Saio de lá rápido, assim que passo pela porta sou coberto pela chuva, encontro Jungkook indo para a garagem. - Jungkook! - O mesmo para e se vira para mim.


- O que é!? - Ele estava irritado.


- Eu não queria!


- MAS VOCÊ VAI SE CASAR COM ELE E EU NÃO VOU SUPORTA ISSO! - Escuto um trovão, eu já estava todo molhado, minhas lágrimas iam embora junto com a chuva.


- EU TE AMO JEON JUNGKOOK! - Ele vem até mim e para na minha frente.


- Você vai se casar com o meu irmão Jimin, e vai ter um filho com ele. - Mesmo molhado ele é tão sexy.


- Como você sabe?


- Eu vi o envelope na sua bolsa. - Outro trovão e escutado.


- Eu te amo. - Minha cara de choro é mais que perceptível.


- Eu também te amo Park Jimin. - Ele segurou o meu rosto e me deu um beijo. - Mas você vai se casar com o meu irmão. - O mesmo se afastou e foi em direção a sua moto, então ele foi.


O amor da minha vida foi embora.


Notas Finais


NÃO ME MATEMMMMM

Sei que algumas pessoas não vão continua a história por causa disso, eu mesma já fiz isso com algumas histórias.

Só digo que teram mais dois capítulos e ela acada, terá o dez e o epilongue.

Ainda vem coisa por aí, então não desistam, não esqueçam do coraçãozinho

*odeio pedir isso*

Mas né toda autora que ver se seus leitores estão acompanhando.

PRÓXIMO CAPÍTULO 22/11


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...