História O Cunhado Irresistível (Jikook) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Bottom, Faculdade, Jimin, Jimin!bottom, Jk!top, Jm!bottom, Jungkook, Jungkook!fumante, Jungkook!top, Mpreg, Top, Traição
Visualizações 64
Palavras 2.822
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Ilgop


Fanfic / Fanfiction O Cunhado Irresistível (Jikook) - Capítulo 8 - Ilgop

일곱

Ilgop



Depois daquele dia não paramos mais, Jungkook continuou carinhoso, Yugyeom de vez em quando aparecia de surpresa.


Hoje Jungkook iria me levar para uma surpresa, eu não esperava isso dele, ele é tão bad boy, acho que é isso que eu mais gosto nele, ele faz o que quer, na hora que quer, não segue as regras que a sociedade nos impõe.


O pedido para sair foi muito bom, nós estávamos em seu quarto, era noite e mais uma vez Yugyeom não estava lá.


Flash back


- Ahhhh Jiminie-ah. - Jungkook tinha acabado de gozar, eu estava em cima dele, assim que ele gozou desabei nele, subi mais para cima, coloco meus braços em torno seu pescoço, o mesmo se movimenta e pega alguma coisa na escrivaninha que estava ao lado da cama, escuto ele acender algo, olha para o seu rosto e o vejo com um cigarro.


- Jimin, amanhã nos iremos sair. - Me levanto um pouco.


- Para a onde nós vamos? - Jungkook coloca uma de suas mãos em minhas costas, recomeça fazer movimentos de carinho.


- Será uma surpresa, quero ver sua reação. - Ele me da um sorriso.


- Não será um bar de motoqueiros não é? - Brinco com o mesmo, ele solta fumaça e ri da minha pergunta.


- Não será, meu amor. - Pego o cigarro da sua mão e coloco na minha boca, dou uma tragada e solto a fumaça. - Isso foi extremamente sexy. - Fala pegando o cigarro de mim e bagunçando meu cabelo com a sua mão que estava em minhas costas.


- Ah foi é? - Pergunto com o sorriso provocativo nos lábios, ele concorda com a cabeça, me da um beijo, e começamos o segundo round.


Fim do Flash back


Foi um pedido de encontro muito estranho mas muito prazeroso.


Eu estava me arrumando para o encontro, Jungkook disse que era pra usar uma roupa simples, pequei uma calça folgada e meu moletom preto, tiro minhas lentes de contato, abro uma caixinha que tinha um óculos de descanso, reparto meu cabelo ao meio.


Só faltavam mais alguns acessórios, mas escuto batidas na porta, não demorou muito e vejo Jungkook entrando, ele estava com uma camisa de botão branca que estava dobrada nos braços e uma calça jeans cinza, e seus inseparáveis timberland.


- Já está pronto? - Concordo com a cabeça, ele me dá um sorriso. - Está lindo.


- Você está muito gostoso assim. - Falo andando devagar em sua direção.


- Não me provoque Park Jimin, eu posso te agarrar aqui e agora e não vou te soltar até ter uns três orgasmos. - A oferta era tentadora, mas minha curiosidade era muito maior.


- Não, quero ver essa tal surpresa. - Paro na sua frente e coloco as minhas mãos no seu peitoral duro, elevando um pouco o meu olhar, Jungkook me da um pequeno selinho, quando separamos as bocas escutamos um estalar. 


- Vamos? - Pergunta fazendo um carinho na minha bochecha.


- Vamos. - Descemos as escadas, Jungkook pegou os capacetes e me deu um, subo na moto. Demorou um pouco mas chegamos em um local cheio de árvores. - Pera ai, eu conheço aqui! - Olho para trás e vejo Jungkook concorda com a cabeça, ando pelas árvores sendo seguido pelo moreno.


Chegamos perto de uma pequena clareira, toda vez que nossos pais vinham para Seul nos viamos aqui, nesse mesmo parque, enquanto exploravamos encontramos essa clareira, então todo ano nós íamos na clareira colocar de novo as siglas dos nossos nomes numa macieira que tinha ali, todo ano nós colocavamos de novo.


Quando a família do Jeon foi acusada, nós nunca mais viemos aqui, o local ficou abandonado, quando me mudei não me lembrei mais daqui, estava num passado distante na minha memória.


Abro um espaço naquele mato que tinha crescido junto com a gente, quando consegui passar vejo um campo aberto e uma macieira no meio, corro até lá e vejo as nossas siglas.



JJK PJM


PARA SEMPRE



Ao redor tinha um coração, as letras eram meio garrancho, letra de criança de 10 anos, com as mão trêmulas eu toco a árvore, bem ali juramos nunca nos separariamos, mas aconteceu que Jungkook não cumpriu sua promessa, muito menos eu.


Uma lágrima escorre pelo rosto, sinto braços ao meu redor, me agarro a ele, dou uma fungada e limpo o lugar onde a lágrima passou.


- Lambra daqui? - Jungkook pergunta perto do meu ouvido, o arrepio que me deu foi de nostalgia, o moreno fazia esse mesmo ritual quando nos víamos, e eu respondia a mesma coisa.


- Pra sempre. - Me viro pra o moreno que tinha um sorriso de coelho. - Eu tinha me esquecido desse lugar.


- Eu também, mas eu me lembrei enquanto você dormia no meu quarto. - Solto um riso baixo.


- O que a gente vinha fazer aqui? - Jungkook faz um sinal de esperar com a mão e pega uma cesta que estava no chão, eu não tinha visto ela até agora. - Não é o que eu estou pensando? Ou é?


- É sim.


- Meu Deus! Vamos fazer um piquenique! - O moreno ri do meu espanto. - Cadê aquele Jungkook bad boy?



- Ele ainda está aqui, mas ainda existe aquele pequeno garoto tímido que tinha medo de dar selinhos em você. - Me sento no chão enquanto Jungkook estende um pano no chão, abro a cesta e tinha um bolo, uns cupcakes,um pouco de sorvete num pote, suco de caixinha e uma garrafinha de água.


- Suco de caixinha!? - Lavanto os sucos a altura de seus olhos.


- Por que não? - O mesmo se senta no pano e se escora na árvore, coloca as coisas em cima do pano, vou para perto dele e me deito no seu peitoral, logo sou abraçado por ele.


Pego um dos cupcakes e levo até sua boca, Jungkook da um mordida e tira a cobertura que ficou nos lábios, dou uma mordida também, comemos quase tudo, só ficou um pouco de bolo e sorvete, fizemos um gororoba, misturamos bolo com sorvete, uma ótima combinação, já tínhamos guardado tudo, só estávamos em cima do pano curtindo um pouco da paz que aquele local nos dava.


Me encontrava deitado em cima do Jungkook, arrancando selinhos dele, até que ele segurou com força a minha cabeça e me deu um beijo, somos interrompidos por um miado, olho para o final do pano e encontro um gato nos olhando, o bichano tinha alguma coisa na cabeça, parecia café.


Saio de cima de Jungkook e me aproximo com calma no gato, o bichano se esfrega um pouco na minha mão que estava estendida.


- Jungkookie, me da um guardanapo e um pouco de água. - O moreno se levanta e pega tudo de dentro da cesta, olhando bem para o gato ele era bem raquítico e estava com o pelo bem sujo, tenho dó de qualquer animal, Jungkook me entrega o que eu pedi. - Obrigado meu amor.


Molho um pouco da água no guardanapo e começo a limpar cabeça do gatinho, tirar pelo menos esse grude que tinha, depois de limpar a cabecinha dele pego ele no colo e começo acariciar o bichaninho.


- Não quer levar ele no veterinário? - Jungkook pergunta se aproximando de mim, balanço a cabeça em concordância, o mesmo me dá um beijo no meus cabelos. - Vem, enrola ele num pano. - O moreno tira o pano do chão e me ajuda a enrolar o gatinho no pano, assim que termina ele pega a cesta e me leva até a moto, enquanto ando vou fazendo carinho na cabeça do gatinho, num determinado momento ele mia bem fraquinho.


Jungkook coloca o capacete na minha cabeça e pega o bichano das minhas mãos, subo na moto e pego de volta o gato, o bichaninho ficou no nosso meio, e vez em quando eu olhava para ele para ver se estava bem.


Paramos em frente a um pet shop, Jungkook entrou na frente para explicar as coisas, logo depois uma mulher vem até mim e pega o gato, depois de um tempo esperando a mesma mulher vem até nós.


- Olha, ele é macho e não tem nenhuma doença, mas ele está bem raquítico então sugiro que deixe ele aqui para recuperar todas as forças. - Dou um suspiro, não queria ter que deixar o gatinho, mas era para o bem dele.


- Tudo bem, mas tem previsão para a volta dele? - Jungkook respondeu por mim.


- Não, vai depender da melhora dele. - Concordo com a cabeça, vou em direção a saída do pet shop, mas no caminho Jungkook me para.


- Hey, não que se distrair por aí não? - Então me lembrei da surpresa que ia fazer para ele.


- Não, vamos para casa, tenho um surpresa pra você. - Dou um pequeno sorriso que logo e retribuido por um de lado pelo Jungkook.


- Tem uma surpresa pra mim é? - Pergunta maliciosamente, sou agarrado por suas mãos, depois Jungkook me da um beijo. - Vem, estou curioso. - O moreno me ajuda a subir na moto, coloco o capacete e depois fomos rumo à minha casa.


Assim que entramos na casa, Jungkook pergunta curioso sobre a minha surpresa, apenas falo para ele esperar na sala, vou para o quarto, abro o guarda-roupa e pego uma sacola escondida lá, abro a sacola e pego o que eu tinha comprado, uma meia 7/8 branca, uma cinta liga branca, também tinha uma das blusas brancas de Jungkook que eu peguei sem ele saber.


Depois de vestir tudo, escuto umas batidas na porta, me deito na cama em uma posição sexy.


- Entra. - A porta se abra e vejo Yugyeom entra, me sento na cama rapidamente. - Oi-i meu amo-r. - O mesmo entra e deixa sua pasta e palito no chão, antes de fechar a porta vejo Jungkook preocupado.


- Fez tudo isso pra mim? Como sabia que eu ia chegar cedo? - PORRA! O que você ta fazendo aqui? Logo agora.


- Si-m , eu liguei...pro...pro...seu secretário...o..o..BamBam, isso pro BamBam. - Yugyeom sobe na cama e fica em cima de mim, quando vejo o mesmo estava me beijando, tirando a roupa.


Eu acho que não consigo.


♤♡◇♧


Eu passei a noite toda acordado, Yugyeom está dormindo agarrado em mim, não sei como mas ele não suspeitou de nada.


Eu me sentia sujo, não por está traindo Yugyeom, mas sim por está traindo Jungkook, essa relação estava indo longe de mais, quando percebo lágrimas já estão caindo, puxo mais o lençol para cobrir meu copro.


Yugyeom tira o braço da minha cintura e se vira para o outro lado da cama, me levanto devagar da cama e pego a blusa branca que estava no chão agora, as meias ainda estava no meu corpo, pego uma das cuecas no guarda-roupa.


Abro a porta devagar, mesmo assim ela faz um ruído, olho para cama e Yugyeom se vira de novo, termino de abrir e saio, passo um pouco pelo corredor e entro no quarto de Jungkook.


Assim que entro, o vejo sentado na cama fumando um cigarro, sua cara não estava uma das melhores, assim que ele me vê abre os braços num pedido mudo de abraço, pois eu ainda chorava.


Me aproximo da cama e me deito em cima dele, assim que me deito nele o mesmo faz carinho no meu cabelo, enquanto eu desabo em lágrimas, Jungkook foi compreensivo e me deu apoio.


- Eu não aguento mais. - Falo sendo interrompido pelo meu choro.


- Shiii, ta tudo bem meu amor, ele não vai te tocar mais.


- Eu não queria, eu não queria te trair. - O mesmo segura o meu rosto e me beijo na testa, me agarro mais a ele e continuo chorando.


- Me promete, me promete que isso não vai mais acontecer. - Balanço a cabeça concordando, enquanto o mesmo me acalmava ele fuma seu cigarro, pego o cigarro do mesmo e dou uma tragada, devolvo o cigarro. - Hey, não faz mais isso, não quero você ferrado. - Murmuro um "ta bom" baixinho.


- Eu te amo. 


- Também te amo meu anjo.


♤♡◇♧


De manhã eu acordei na minha cama, tive que vir no meio da noite, Yugyeom dormia como uma pedra, nada acordava ele, o que era bom para mim, me levanto da cama e vou fazer o café da manhã, Jungkook já estava acordado então ele me ajudou um pouco na cozinha.


Estava comendo só eu e ele, não dissemos nada até agora, o que começou como um dia bom terminou em um péssimo dia, mas hoje era um novo dia, ainda tinha muita coisa para acontecer.


Yugyeom desce pelas escadas com uma samba-canção preta, o mesmo se senta na mesa e comeca a comer, pela sua cara ele estava feliz, diferente de mim e de Jungkook.


- Jimin, nós vamos ter que ir numa festa beneficente hoje a noite. - Eu odeio aquelas festas, só se comentava sobre política e como eles iriam tirar mais dinheiro das contas públicas.


Isso mesmo, a família foi inocentada das acusações, mas não significa que não tinha nada por de baixo dos panos, minha família era corrupta e os Jeon's eram, ninguém se safava naquele ninho de cobras.


O pior é que eu tinha que acompanhar Yugyeom nesse eventos, todos levam alguém para mostrar o "troféu" que conseguiram, toda vez eu aconselhava 'garotinhas' que iam lá, isso não era para elas, eu já era veterano, sabia quais eram as presas e quais eram os caçadores.


- O Jungkook pode ir? - Pergunto e logo Yugyeom me olha com uma sobrancelha levantada. - Digo, para eu não ficar sozinho, sempre fico sozinho nessa festas. - Ele demora um pouco mais a concordar, pelo menos eu teria a companhia de Jungkook ao meu lado.


- Tudo bem, a festa vai ser as 20:00 MP, por favor vá de terno Jungkook. - O moreno suspira, Jungkook não era lá fã de ternos.


♤♡◇♧


20:00 MP em ponto, estávamos indo nessa maldita festa, me encontrava com um terno branco, já os irmãos com ternos pretos, o que era de se esperar dos dois.


Yugyeom era quem dirigia, Jungkook ia no banco de trás, já eu estava no passageiros, não demorou muito e chegamos no clube alugado pelos organizadores do evento.


Havia vários jornalistas, era hora de colocar um sorriso falso no rosto, muitos até ficaram surpresos pela presença de Jungkook.


Era raro os irmãos estarem juntos em eventos como estes, logo que saimos do carro Yugyeom passou o braço pela minha cintura, como toda vez aquele mesmo sorriso falso estampava o meu rosto.


Logo fomos reconhecidos pelo recepcionista do clube, quando entramos Yugyeom se separou de nós e foi falar com alguns acionistas.



♤♡◇♧



Ainda estava nessa maldita festa, já se passava das 23:00 PM, Jungkook não saiu do meu lado para nada, o que dá bom pois tinha alguém para conversar.


- Eu não aguento mais, vem. - Exclamo para Jungkook, pego o moreno pelo braço e o levo até o banheiro.


- O que está fazendo? - Perguntou depois que eu coloquei meus braços no seu pescoço.


- Só vamos sair desse mundo de cobras que está no salão. - Eu nem esperei e lhe dei um beijo.


Ficamos assim pelo menos uma meia hora, ninguém notou o nosso sumiço.


- Sr. Park o Yugyeom....- Escutamos algo caindo, me separo rapidamente de Jungkook, olhos para trás dele e quem se encontra? BamBam! O secretário do Yugyeom, no chão havia uma taça quebrada. - Aí meu Deus, me desculpa....Eu já vou.


- BamBam...não é o que você está pensando. - Saio de trás do Jungkook, o moreno estava aflito sobre a descoberta de BamBam, dou um suspiro. - Não conte ao Yugyeom, por favor.


- Eu...eu...eu...preciso conversar algo ao Senhor. - Curioso me aproximei mais do secretário. - Eu tive um pequeno caso com o seu namorado, não durou muito mas tivemos um. - Não fiquei surpreso, já suspeitava disso, mas não com BamBam, ele é tão gentil comigo. - Não temos hoje em dia.


- Tá tudo bem, já suspeitavamos, só que eu não achei que era com você. - BamBam abaixa a cabeça envergonhado.


- Só não conte a ele, está bem? - Jungkook fala na sua posse seria com uma das mãos no bolso da calça. - BamBam concorda com a cabeça e sai do banheiro, solto um suspiro de alívio.


- Será que ele vai contar? Estou com medo. - Abraço Jungkook, minha cabeça se encosta no seu peitoral.


- Eu não sei meu anjo, mas acho que assim vai ser mais rápido se separar dele. - Tomara que sim.



Tomara que você esteja certo.


Notas Finais


Olllaaaa

Se tiver algum erro ortográfico me avisem

O meu twitter @Ana8Alicia


PRÓXIMO CAPÍTULO 25/10


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...