História O Dançarino de Cabelos Cacheados - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Criticas, Dança, Dançarino, Hentai, Lemon, Músicas, Orange, Policial, Sexo, Yaoi, Yuri
Visualizações 21
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Luta, Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Apreciem ~•∆•~

Capítulo 1 - In the rhythm of your body


Fanfic / Fanfiction O Dançarino de Cabelos Cacheados - Capítulo 1 - In the rhythm of your body

As Sirenes do carro da polícia estava alta, alta até demais para os pobres ouvidos do Policial Morgan.

O mesmo havia acabado de acordar e ia andando até o trabalho com calma. Com certeza se não fosse pelo som alto, ele não teria acordado.

Sua rua era calma demais para ter algo com que a polícia se envolvesse.

Mas como o caso não era seu, apenas seguiu para o trabalho como um cidadão normal da Geórgia.

Não demorou muito para o mesmo ultrapassar as portas de vidro do departamento de polícia.

Logo sendo cumprimentado por todos seus colegas de trabalho. Se sentou em sua mesa e ficou esperando as ordens de seu comandante, o qual lhe deu aula na escola de cadetes.

— Bom dia Soldados — Cumprimentou o comandante e logo todos na sala disseram um "Bom dia" em perfeito coro.

— Hoje teremos uma coisa especial, mas, vamos escolher apenas os mais qualificados para essa operação. — Assim que a segunda no comando disse, Andrew ajeitou sua coluna, ficando ereto e com uma postura impecável.

— Jéssica Cobert, Andrew Morgan e James Peter. Por favor venham comigo — O comandante disse e os mesmos levantaram, seguindo o "chefe" até parte de baixo do DP, aonde ficava os equipamentos das operações especiais.

— Senhor, que tipo de operação será? — Jéssica, a menina mulata pergunta quando os mesmos saem do elevadorzinho.

— Vocês invadiram um local de dança e pegaram um traficante de drogas, ele está causando muitos problemas ultimamente. — o mais velho falou e Andrew o encarou.

— Ivan Buson? — Andrew disse e todos o olharam.

— Exato — o comandante começou a andar um pouco mais rápido, guiando os policias até o local aonde estava uma equipe especializada nessas coisas.

— Bom, esses são seus parceiros de missão, Ana Carolina Leonardi e Marcos Eduardo, e sim, eles são especializados em operações secretas — O Comandante sorrio para os dois que se mantinham com os olhos em seus computadores.

Os mesmos apenas acenaram para os policias e continuaram a fazer sei lá o que em suas telas virtuais.

Após o comandante explicar como séria efetuada a missão, Andrew se arrumou juntamente de seus colegas, com colete á prova de balas, armas escondidas em locais estratégicos e escutas para os 'nerds poderem ouvi-los de lá de dentro. E assim seguiram para o local aonde seria a "invasão".

Estavam já dentro da 'festa.

Assim que Andrew adentrou no local com seus colegas, logo se distribuíram, não estavam lá por brincadeira ou para descontrair, estavam á trabalho e um importante.

O som estava alto, e no lugar tocava uma música bem conhecida pelo maior, Blackbear - do re mi. Aquela música o representava totalmente, tanto em suas desilusões amorosas quanto em suas críticas pessoais sobre uma certa pessoa, na qual ele se sentia aliviado por não ter mais uma "relação".

Na pista de dança, havia um menino não muito menor que o policial, sua pele era parda e seus cabelos cacheados, presos em um coque alto.

Ele estava deslumbrante, dançava como ninguém e sempre que algum homem chegava perto de si, pedindo para dançar, o mesmo se recusava dizendo que estava bem sozinho.

Seu corpo com algumas curvas mexiam no ritmo da música cheia de palavrões. Seus cabelos suados colavam levemente em sua testa. Ele cantava a música e parecia se divertir bastante.

— Morgan sua localização — seus pensamentos foram cortados quando ouviu a voz irritante do Marcos do outro lado da linha em sua escuta.

— Estou procurando por informações — disse simplista e foi até o moreno que havia se sentado no banco perto do bar man.

— Um whisky por favor — pediu e olhou para o menor que ergueu a sobrancelha.

— Senhor policial por favor esconda melhor a sua arma — falou o rapaz e empurrou a arma do policial para dentro do casaco jeans do mesmo, que o encarou um tanto espantado.

— como sobe? — perguntou Andrew incrédulo.

— Reconheço policias em operação — Disse simplista e bebericou algo azul que tinha em seu copo.

— Quem está tentando prender? — olhou novamente para o policial, o qual pegou seu copo e bebeu todo o whisky que lá estava.

— Ivan Buson, conhece? — Disse o maior tentando ser natural com o mais novo que apenas bebericou novamente o líquido azul acabando com o mesmo.

— E o que te leva a pensar que eu conheço ele? — Disse encarando sério o Loiro, que agora, estava confuso com a mudança de voz do menor.

— Bom, primeiro, você é certamente de uma Facção, estou certo? — o policial apontou para a tatoo de uma nuvem azul no pulso do cacheado que sorrio.

— Certo, vou te ajudar, mas primeiro, tira a escuta. Não gosto de pessoas ouvindo as minhas conversas confidências se é que me entende Senhor Policial — O cacheado sorrio e abraçou o pescoço do policial fingindo estar beijando o mesmo.

— Foca na missão Andrew! — a voz de Ana se fez presente na orelha de Andrew, que logo tratou de tirar as escutas que usava.

— Me conte tudo que sabe — Andrew disse abraçando a cintura do menor assim que percebeu o que o mesmo estava tentando fazer.

— O apelido dele é Cobra, então quando você chegar perto dele chame-o assim. E ele tá sentado do lado esquerdo do salão de dança é o único lugar que ta cheio de bebida. — Falou o cacheado e passou de leve a sua mão esquerda nos cabelos do policial que sorrio.

— Obrigado pela contribuição — Falou e deu um beijo n bochecha do menor que corou.

— De nada senhor Policial — saio do abraço.

— Ae, se sair vivo e bem daqui, me manda uma mensagem ok? — o cacheado entregou um papel para o loiro.

— Com certeza — piscou de um olho para o menor e saio dali, seguindo as coordenadas do mesmo.

Depois disso as únicas coisas que se ouviam no salão de dança eram os tiros trocados entre os policiais e os traficantes, nada muito fora do normal.,


Notas Finais


O que vocês acharam? Gostaram? Não?

Comentem e dêem sugestões!

Até o próximo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...