História O Date Perfeito - Imagine Jeon Jungkook (BTS) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Jeon Jungkook, Kim Taehyung, Você
Visualizações 472
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Parte nove


Fanfic / Fanfiction O Date Perfeito - Imagine Jeon Jungkook (BTS) - Capítulo 9 - Parte nove

Meus olhos ardiam como uma chama ardente que insistia em continuar a queimar meu coração que estava todo partido.

Eu estava sentindo ódio, muito ódio. Se pudesse explodia, mas infelizmente não havia como. Minha vida estava virando de cabeça para baixo e a metade do ódio que estava sentindo era de Jimin. Queria matá-lo por me trair na maior cara de pau , como se eu não existisse mais.

Mas não era só dele.

Eu havia cansado de tudo. De mim, por ser uma idiota e insegura com tudo, meu medo me protegia muito em algumas ocasiões, mas nem sempre ele me ajudava , e minha insegurança não colaborava muito comigo. Simplesmente perdi tudo e todos que eu mais amava, primeiro quem saiu da minha vida sem se importar com os meus sentimentos foi Taehyung e agora Jimin, eu estava farta de sempre lidar com as mesmas situações.

Os alunos continuavam na quadra e de lá , dava para escutar os aplausos e assobios que faziam para as garotas escolhidas a serem concorrentes pela coroa idiota , era apenas plástico e Jennie matava para tê-la em sua cabeça burra. O barulho se fazia presente me irritando por completo enquanto ficava mais agitada do que já estava. Parei de batucar a mesa e cruzei os braços, tentando ao máximo não fazer manias impacientes.

A sala que eu me mantia escondida e "segura" do povo lá fora estava completamente vazia, isso era um alívio pra mim, sem ninguém para me irritar.

O barulho rígido da porta fez meus ouvidos doerem e meu corpo se contraiu dos pés a cabeça. O sorriso torto de Taehyung se mantém presente em sua face angelical e completamente perfeita aos meus olhos iludidos e apaixonados. Aos poucos seu sorriso doce e sapeca foi diminuindo até ser substituído por uma cara séria e seca.

Talvez Taehyung tenha vindo zombar de mim, assim como todos.

Não ligo, simplesmente não ligo.

— Por que a futura rainha do baile está isolada de todos? — Murmurou.

Taehyung ajeitou sua postura ficando de maneira reta enquanto se aproximava com passos calmos até chegar perto da cadeira que eu estava sentada sem fazer absolutamente nada.

Rainha. Parecia piada aos meus ouvidos.

Eu estava longe para ser nomeada a rainha. Ao contrário de Jennie que era toda perfeitinha, irradiava aquela faculdade de fama e era, e vai ser sem dúvidas a rainha do baile, novamente.

— Não seja idiota, Kim Taehyung. — Relaxei os músculos do meu pescoço, me ajeitando na cadeira. — Não sei nem por que do meu nome ter parado lá.

— Eu sei. — Disparou ele , rapidamente. — Eu o coloquei. Quero que lute pela Coroa. 

Lutar por algo que eu não quero.

Minhas sobrancelhas ficaram arqueadas enquanto minha boca se mantia aberta e eu ainda não estava acreditando no que acabara de ouvir. Meus cílios grossos e escuros tocaram minhas têmporas rapidamente sem conseguir parar de piscar em maneiras seguidas.

Taehyung não podia ter feito isso comigo. Me escreveu sem perguntar se podia ou não, idiota. Queria xingá-lo e até mesmo matá-lo sem me importar com as consequências, porém não era assim, do jeito que eu queria. Mesmo querendo fazer picadinho de Kim Taehyung eu não podia. Meu coração não deixava.

Entretanto, qual era o objetivo de Taehyung? Por que ele me escreveu? Tinha que ter um motivo, um motivo bem pensado para me fazer acreditar em qualquer palavra que ele dirá.

— Quem você pensa que é? — Disparei e não ia parar. — Idiota. Acha que pode fazer qualquer coisa relacionado a mim?

Agora eu estava de pé, bem pertinho do seu corpo grande e largo. Taehyung engoliu em seco sem tirar seus olhos dos meus, ele estava completamente perfeito em sua postura de durão, sem nenhum deslize.

— Eu lhe respondo… — O Interrompi antes mesmo que ele pronunciasse algo. — Você não pode, até porque você não é nada meu e mesmo que fosse… não tem direito de colocar meu nome em algo sem que eu lhe dê autorização, Kim Taehyung.

Seu corpo ia para trás mas sempre voltava na medida que meu dedo ia empurrando seu peitoral duro. Estava me sentindo aliviada, era como se um fardo houvesse desfeito das minhas costas. Pensei que nunca teria coragem para falar com Taehyung igual falei agora, mas ele havia passado dos limites

— Você fala demais, garota estúpida.

Ele me xingou , rolando os olhos enquanto colocava um sorrisinho diabólico no rosto. Minha cintura foi apertada pelas suas mãos que rodeavam meu corpo e juntando junto ao seu. Meu peito queimou e meu coração acelerou quando senti seus lábios tocarem os meus. A cada tentativa perdida de tentar aprofundar o beijo ele me apertava em seus braços , fazendo de tudo que eu cedesse e correspondesse seu beijo mesquinho e enojado.

Pela primeira vez não senti a necessidade de ser tocada pelo loiro. Não consegui fingir que o que ele fez não havia sido nada demais. Ele sabia exatamente o quanto eu era tímida e mesmo assim fez a idiotice sem me consultar , antes de tudo.

— Qual o seu problema, S/N? — Perguntou após separar-se dos meus lábios.

Suas mãos ainda estavam em minha cintura pressionando contra o seu corpo, seus lábios estavam inchados e vermelhos por conta do beijo não correspondido. Não parecia um beijo, por pirraça ele havia esfregado seus lábios com força nos meus.

— Você é o meu problema. Estou odiando você. — Falei com desdém, não conseguindo acreditar muito nas minhas palavras.

Estava com raiva dele, mas odiá-lo já era demais. Eu simplesmente não conseguia odiá-lo.

Sua língua molhou seus lábios bem desenhados após Taehyung ter ficado completamente mudo. Seus olhos escuros ficaram cinzas enquanto seu rosto demonstrava mágoa. Taehyung estava se sentindo mal, eu o conhecia muito bem para decifrar suas expressões.

— Talvez tenha sido um erro para você, mas… não me arrependo de nada. Ter colocado seu nome e beijado sua boca foi uma das coisas mais certas que eu já fiz.

Sorriu ladino deixando um suspiro abafado sair dos seus lábios entreabertos.

Queria gritar, chorar e até mesmo me atirar de um prédio.

Não aguento essa tortura. Estava bem claro que Taehyung me amava, mas por que não voltava comigo?


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...