1. Spirit Fanfics >
  2. O de sempre, como sempre >
  3. Cap. 2

História O de sempre, como sempre - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, boa leitura.

Capítulo 2 - Cap. 2


E-Eu não quero morrer… Isso não pode estar acontecendo…


-Adeus, garotinha. 


Fecho meus olhos, pressionando-os e torcendo para que um milagre aconteça. Só conseguia pensar em minha mãe, e no quanto eu queria viver.

O homem dá um passo à frente, quando seu corpo recebe o impacto de algo, acompanhado de um estrondo atrás de mim. Um tiro, só pode ser isso.

O que pretendia me matar cai ao chão imediatamente, enquanto um líquido vermelho mancha sua roupa. 

Eu mal podia acreditar. Eu estava paralisada, perplexa. Queria me virar e correr, mas minhas pernas não me obedeciam. 


-Isso que é salvar a vida de alguém. Vê se aprende, e não se meta novamente em meu caminho - aquela voz, eu conhecia aquele timbre… N-Namjoon, mesmo sem o ver, é o mesmo tom rouco de quem ouvi poucas palavras. - ah, e não conte o que aconteceu aqui para suas amigas em bilhetinhos, se não quiser que algo aconteça. E como você disse outro dia, "de nada". 


Ouço passos se afastarem. Meu Deus, o que houve aqui? 

Depois de alguns instantes, junto um pouco de coragem e sigo meu caminho em direção às escola. 

A aula aconteceu normalmente, mas eu não estava normal, não estava bem, estava aérea. Não troquei um olhar sequer

com Namjoon, não tinha coragem para o fazer. Claro que minhas amigas notaram diferença em meu comportamento, mas eu não podia contar, não podia correr o risco. Quem é você, Kim Namjoon? Você matou um homem? Do que é capaz? 

Finalmente a aula se encerra e eu posso ir embora, ficar sozinha com meus pensamentos. 

Quando eu estava saindo da escola, percebo no estacionamento Namjoon subir em uma moto, dessas bem luxuosas e partir apressado, ou somente queria afobar a potência de sua máquina. Bom, não me importo, tudo que eu quero dele agora, é distância. 



Estou quase em casa, acabei de descer do último ônibus é preciso apenas caminhar um pouco para chegar. 

Porém, quando viro a esquina, vocês não vão acreditar com quem encontrei. 


-N-Namjoon? O que faz aqui? - só pode ser brincadeira. 


-Marinês? Você mora por aqui?


-Moro, mas, como sabe meu nome? E ainda não respondeu o que faz aqui? - insisto. 


-Ora, somos da mesma turma. Ouço o professor chamar seu nome faz alguns dias, esqueceu? E eu tenho negócios nessa área. - o de cabelos rosa esclarece. 


-Negócios? Você anda matando pessoas por aqui também?! - me exalto. 


-Ow, ow, garota. Meça suas palavras, estamos no meio da rua. Se eu fiz aquilo foi porque você estava prestes a morrer, e você não sabe quem eu sou e o que eu faço, então, não fale o que não sabe. 


-Você não é não menos pior do que o homem que iria me matar - ora, do que tanto ele está se vangloriando? 


-Jura? Acha mesmo que aquele homem iria só te matar? Pois fique sabendo que ele é um estuprador procurado pela polícia coreana há cinco anos.


-Eu… eu não posso acreditar.


-Pois acredite. E olha, vou te deixar agradecer. Estou vendo que você mora por perto, e eu estou quase mortinho de sede. E aí, não quer me "salvar" pela segunda vez, estressadinha? 


-O quê? Você quer ir a minha casa? 


-Dizem que é falta de educação negar algo a quem salva a vida da gente - ele é um debochado mesmo.


Não acredito que isso tá acontecendo. 



Notas Finais


Sairá um novo cap. ainda hoje. Aguardem 😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...