História O Demônio do Apartamento 106 - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Comedia, Comedia Romantica, Fanfic Clichê, Hyerihyun, Jikook, Jimin Bottom, Jimin!bottom, Jungkook Top, Jungkook!top, Kookmin, Romance, Yoonseok
Visualizações 153
Palavras 2.917
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HELLO, PASTELZINHOS! XD
Turu pão?? xD

Primeiro: Me desculpem pela demora para postar o capítulo! Sei que falei que sairia todas Sextas-feiras, porém essas semanas que vão vir terei muito trabalho escolar ;-; sim, terá seminário, provas e tudo mais que possa torturar uma pessoa q ;'V
Sexta-feira mesmo tive uma FUCKIN prova de Matemática ,_, se tirei nota boa? Só Jinsus na causa HSUAHSUHA X'D
Segundo: VOCÊS VIRAM O TIRO QUE O JIN DEU COM O VÍDEO NOVO? EU TÔ MORTA, FT ENTERRADA! *^* Amei demais , o autoestima dele em música foi algo muito bonito e que me motivou demais!
SÉRIO, TE AMO KIM SEOKJIN! <3
Terceiro: OBRIGADA PELOS FAVORITOS E COMENTÁRIOS, PASTELZINHOS! *^* SÉRIO *U*
Quarto: Provavelmente passou vários erros diante dos meus olhos cegos x'D
Quinto: MUDEI A CAPA DA FANFIC DE NOVO :'V Achei bonitinha até ;-; Espero que tenham gostado hehe x'3

BOA LEITURA *3*

Capítulo 13 - Os três motivos


Fanfic / Fanfiction O Demônio do Apartamento 106 - Capítulo 13 - Os três motivos

--~ O Demônio do Apartamento 106 ~-- 

 

As luzes em meu rosto junto com o nervosismo me faziam às vezes cambalear e pensar seriamente o porquê de estar ali. Mas, confesso que minha atuação estava no nível de Hollywood, então, estou melhor que o Di Caprio!

Namjoon estava atuando bem. Taehyung estava atuando bem. Até o Jeon Demoníaco Jungkook estava atuando bem. E eu? Há...!

Cadê a minha mãe?...

O que aumentava minha tensão era saber que vários pais e pessoas desconhecidas estavam ali assistindo o meu primeiro show de talentos.

Se concentre, Jimin. Se concentre, Jimin. Se concentre, Jimin.

Até meu ponto de vista, estava tudo sob total controle e por sorte o teatro estava praticamente no fim. Havia várias e várias falas modificadas, algumas eram engraçadas que às vezes me fazia rir do nada. Acredite, era totalmente engraçado ouvir um “Estou perdidamente apaixonado por ti, Julieta!” vindo da boca de Jeon Jungkook. A cena era hilária!

Só não ri porque sei que ia começar a rir igual um ganso engasgado. Não é fácil ser eu não, viu.

Após várias e várias lutas, finalmente, graças a Jinsus, graças aos céus, finalmente estávamos na PENÚLTIMA cena! Meu coração estava a mil. E para meu azar era a cena de minha suposta “morte”.

Caí no chão igual um elefante com indigestão e logo pude ouvir risadinhas que até sei de quem são. Ah, eu vô mata Kim Taehyung e Min Yoongi. Hoseok eu mato de brinde, assim eles se unem tudo na casa do Jungkook!

Oh! Minha querida Julieta, porque estás tu ainda tão bela? – Meu amor, eu utilizo produtos Ivone, cê acha que eu sou lindo como? Recomendo: Produtos Ivone! – Devo acreditar que o incorpóreo fantasma da morte se apaixonou por ti, e que esse monstro esquálido e hórrido te guarda aqui na escuridão para fazer de ti sua amante?

Se controle, Jimin. Se controle, Jimin. Se controle, Jimin.

Não aguentei, soltei uma leve risada. Espero que ninguém tenha percebido. Mas fala sério, é totalmente engraçado ouvir as palavras: Apaixonou, amante e amor vindo da boca de Jeon Capiroto Jungkook!

Esse Demônio, viu.

É para te defender que ficarei a teu lado para sempre e nunca mais abandonarei este palácio, onde reina a sinistra noite. É aqui que quero ficar com os vermes, teus servidores. Aqui fixarei a minha eterna morada, libertando do jugo das estrelas funestas este corpo fatigado do mundo. – Ele se aproximou mais de mim. Nossos rostos estavam bem próximos.

Essa não...

Espera, espera...

Que cena é essa? Não... Pelo amor de Jin, me diga que essa não é a cena do...

Alerta Vermelho. Alerta Vermelho. Alerta Vermelho.

S.O.S! S.O.S! S.O.S!

Socorro, Yoongi!

O Demônio abraçou meu corpo “caído” no chão. Sua atuação estava tão boa que eu estava quase que acreditando em tudo que ele estava dizendo. Alguém me leva?!

Parecia que todos estavam se emocionando pois eu conseguia ouvir uns “Sniff! Sniff!” vindo da plateia.

É. Sério. Isso?

Quem chora vendo a atuação minha e do Jungkook?

Vós, meus lábios, vós, que sois as portas da respiração, selai com um legítimo beijo o pacto eterno com a morte voraz. Vem, amargo fatal guia!

NÃO. NÃO. NÃO!

Pude sentir nossas respirações se misturarem e logo pude sentir os lábios úmidos contra os meus.

Alguém me segura pois acho que vou morrer de verdade...

Arregalei os olhos, enquanto Jungkook tinha os seus fechados. Minha vontade era de sair correndo dali de tanta vergonha.

Aplausos foram ouvidos e logo notei... Eles gostaram da... Cena do Beijo?

COMO ASSIM, PRODUÇÃO?

Era um simples selinho, mas parecia bem significativo. Motivo? Nem eu sei explicar...

Olha o que um diacho de um selinho faz com a minha maravilhosa pessoa!

Fechei os olhos rapidamente – Entre aspas pois estava espionando tudo quando dava – quando o Satânico aproveitador de defuntos passou a abrir os seus e se afastar lentamente. Meu coração ia sair do peito. Tô falando sério, alguém chama a Ambulância pois tenho certeza que não sairei desse Teatro vivo!

Park Ferrado Jimin!

Puta Falta de Sorte...

Espera. Calma. Para. Stop.

A cena do beijo não deveria ser a última? Tipo, até onde eu me lembro, eles se beijam no baile e do final quando a Julieta vai se matar com o punhal de Romeu... Eu sei que a Professora CL modificou bastante coisa, mas... O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

Vem, piloto sem esperança, e atira contra os rochedos o meu batel fatigado da tormenta! Por ti, minha amada! – Ele tirou um potinho de Narnia e fingiu que tomava. Gente, alguém contrata esse rapaz para um filme? Fechei os olhos com força, para ele não notar que eu estava espionando. – Abençoado boticário! É activa a tua droga! Assim.... morro com um beijo!

E caiu.

Sim, senhora e senhores, ele caiu no chão igual uma jaca e ficou lá, fingindo-se de morto.

E depois o loiro aguado vem falar da minha atuação. Não é fácil não, viu.

Estava tudo sob controle. Porém, Entretanto, Todavia, agora era a minha vez de “morrer novamente”. Sério, a Julieta tá virando o Kuririn, não é possível.

Comecei a atuar igual um profissional, aposto que ninguém notaria a diferença entre mim e um ator famoso de Hollywood. Park Ator Jimin.

Estava tudo indo bem, porém, entretanto, todavia, tinha um pequeno probleminha... Sim, senhora e senhores... EU TINHA QUE DAR MAIS UM FUCKIN SELINHO NAQUELE SATANICO! PUTA MERDA! 

Toda vez que eu olhava para a Professora CL na plateia ela fazia uns sinais estranhos, parecia código de alienígena até que acabei sacando que os sinais estavam me lembrando que teria de beijar o Jungkook em minha morte. 

Park Ferrado Jimin!

Para que o bebeste tu todo e não deixaste uma gota amiga que me ajudasse a ir ter contigo? – Meu drama estava tão alto, tão alto, que quem visse já ia chamar um psicólogo para minha pessoa.

Tá agora é o problema... Se eu falar que vou beijar os lábios dele, obviamente vou ter que beijar esse satânico. Por mais que seja tentador, eu não irei... NÃO, CALMA! MENTIRA, NÃO É NADA ATENTADOR!

Foco, Jimin. Foco, Jimin. Foco, Jimin.

Vou... – Paralizei. Ô raios, o que eu falo? O que eu falo? O que eu falo? AH, JÁ SEI! – Dar-lhes  tapinhas na bochechas... – Bati duas vezes em sua bochecha, vendo-o franzir o cenho enquanto sabia que a Professora CL estaria se perguntando que raios de Deus eu estava fazendo. – Oh, punhal abençoado! Eis a tua bainha... – Peguei a Espadinha de brinquedo e fingi me matar, morrendo de novo, para variar. – Cria ferrugem no meu peito e deixa-me morrer!

Cai com tudo em cima do Jungkook, fingindo-me de morto.

— Puta que Pariu, Jimin! – Ouvi ele esbravejar.

Ele me chamou de gordo? Esse Demônio teve essa audácia mesmo?

— Me chamou de gordo, Satã?

Antes que ele pudesse falar alguma coisa, o barulho das palmas interrompeu. Sorri aliviado, graças ao Jin tudo havia finalmente acabado e eu poderia voltar contente para casa.

As cortinas se fecharam e logo pude ver a Luz.

— Jimin... Sei que deve estar confortável mas... Poderia por gentileza sair de cima de mim? Não consigo respirar...

Melhor ainda, assim cê morre e me deixa em paz, satanás!

— Tá me chamando de gordo? E quem disse que estava confortável?  – Bufei saindo de cima do Demônio.

Nada convencido ele.

— Não, mas... Você quase me assassinou ao vivo! E sei que estava confortável pois você não queria sair!

ATA!

— Por que não morreu? – Fingi estar triste e ele me encarou com aqueles olhos penetrantes e desafiadores com um tico de ameaçador.

— Não posso morrer sem fazer sua vida um terrível inferno. Esqueceu desse detalhe, Park?

Alguém tem o número do Papa?

Tá, por um momento acabei esquecendo desse detalhe, estou totalmente triste por tendo lembrado dele. Obrigado, Jeon Jungkook, se seu objetivo era me deixar na bad, tu conseguiu.

— VOCÊS ARRASARAM! – Jin gritou nos dando um enorme abraço de urso.

Alguém me socorre, mainha! Não tô conseguindo respirar!

Socorro, Jin! Não, pera... SOCORRO, NAMJOON!

O quê? Vai que o Monster me ajuda. Nunca se sabe, não é mesmo?

— Hyung... Respirar... – Pedi quase morrendo, literalmente.

— Não me aguentei! – Ele riu enquanto nos soltava.

Eu notei, Hyung!

— Realmente, vocês foram espetaculares! – Ouvi a voz fina e irritante.

Essa piranha não foi embora ainda?

— Obrigado! – Jungkook sorriu para Sohye. Ô, inferno! – Mas não estava esperando ver os pais dos alunos e várias pessoas desconhecidas.

Eu também. Sério, quase enfartei quando vi a quantidade de gente desconhecida ali na plateia. Tá, posso não conhecer muita gente... Tipo... Conheço minha mãe, meu pai, a hiena um, a hiena dois, o loiro aguado, o anjo, o monster, a piranha e claro, o capeta satanás da minha vida... E... Quem mais? AH, VERDADE! O TIOZINHO DO PÃO! O quê? Ele trabalha na padaria e sempre me dá desconto quando vou comprar pão ou algo do tipo lá. Eu sei, sou demais, e extremamente popular!

— A professora CL não queria nos deixar ansiosos. – Namjoon bufou. – Isso foi arriscado!

— Claro que foi arriscado! Quando vi aquele monte de gente na Plateia só não fui para o céu porque Deus não me quer! – TaeTae cruzou os braços indignado.

— Nem o capeta te quer... – Yoongi respondeu sonolento.

Nem eu quero eles, imagina o Capeta e o Senhor. Calma, será que o Jungkook vai querer eles? Acho que ele não seria tão louco assim, não é mesmo senhoras e senhores?!

— Você fala como se alguém te quisesse!

— Hoseok me quer.

— Minha cama me quer também, trouxa! – O Kim mostrou a língua para o aguado.

E isso, meus amigos, é o que eu chamo de maturidade.

— Fiquei surpresa com a cena do beijo... – Sohye mudou de assunto.

Até eu fiquei surpreso, quem dirá os outros. Tá, talvez, apenas talvez mesmo, eu tenha esquecido dessa cena... Tá, nem sabia que eu teria de beijar o satânico.

— Ficaram fofos! – Jin saltitou.

Fofos? FOFOS?

Se acalma, Jimin. Se acalma, Jimin. Se acalma, Jimin.

— Até tirei foto! – Yoongi tirou uma câmera de narnia e começou a mostrar para os retardados.

Novamente, Narnia existe!

Eu vou matar essa criatura aguada! Quem ele pensa que é? Cuidado, Yoongi, posso lhe processar! Humf! Mexe comigo não, sou poderoso!

Logo ali virou um mercado de peixe, todo mundo estava conversando e – tinha que ser – nosso grupo berrava. Jungkook ria tentando disfarçar, Hiena Ruiva e Hiena Amiga riam iguais condenados, algo que nem Jesus deve saber; Yoongi cochilava de pé enquanto discutia comigo e Jin e Namjoon discutiam e se pegavam ao mesmo tempo. Depois o Jin fala que eu que sou o foguento!

— Jungkook... – Virei-me para ele, recebendo... Adivinhem... EXATAMENTE! O olhar ameaçador junto com o sorriso desafiante. – Me conte agora as três coisas!

— Por que deveria?

Me provoca mesmo, satanás, que eu te mando para o inferno de novo!

— Acabamos o teatro, né? – Óbvio.

— Não sabemos se fomos bons o suficiente.

É. Sério. Isso?

— Até o Namjoon elogiou, óbvio que fomos bem! – Cruzei os braços. Ninguém merece. – Desembucha!

— Não lembro dele ter elogiado. – Sorriu de ladino.

Se acalma, Jimin. Se acalma, Jimin. Se acalma, Jimin.

Quando me dei conta Yoongi me segurava enquanto eu estava quase enforcando aquele capiroto. Tae gravava a cena, Hoseok ria e o casal continuava com fogo.

Não é fácil não, viu.

Porém, Entretanto, Todavia, quando estava quase agarrando seu pescoço, a professora CL surgiu de narnia.

Sua expressão era séria e sua postura já dizia tudo: Se ferramos!

— Quero conversar seriamente com vocês.

Sabe um quartel general? Então, é parecido quando estamos com a Professora CL. Automaticamente estávamos em posições adequadas. E sim, Jin e Namjoon continuavam se beijando no cantinho. Eu hein, aja fogo.

— Como vocês puderam ver, não foi apenas os alunos que assistiram a peça teatral. – Eu nem notei. – Não quis avisar vocês, pois sabia que iriam ficar ansiosos e automaticamente iriam estragar a peça.

— Isso foi arriscado. – TaeTae bufou.

— Realmente, Taehyung, foi extremamente arriscado. Mas, se eu contasse, obviamente muitos de vocês iriam desistir de última hora e não iria ocorrer nenhum teatro. – EU QUASE DESISTI DE ÚLTIMA HORA MESMO NÃO SABENDO! – Enfim, confesso que esperei que seria uma catástrofe.

Por que estou surpreso?

Ninguém confia mais em minha pessoa! Poxa, magoou!

— Mas devo dizer... Vocês me surpreenderam! – Ela sorriu.

SIM, SENHORA E SENHORES, A PROFESSORA CL SORRIU!

Quase dancei as músicas do meu mozao ali mesmo. Todos comemoraram felizes, até mesmo Jungkook ficou feliz. Caramba, minha mãe estaria orgulhosa!

— Park Jimin, você modificou uma fala...

Ah, não...

Virei-me para ela, enquanto todos me encaravam. Ótimo, vergonha reinou aqui.

— É que... É sempre bom modificar né?

Burro. Burro. Burro.

Eu vou chorar e já volto...

— Sua sorte é que atuou bem, pois se não teria retirado dez pontos.

Mas o teatro vale dez pontos...

Ela deve ser a rainha da casa do Jeon, não é possível que o mundo me odeie tanto!

Park Ferrado Jimin atacando.

 

--~--

 

Todo mundo estava se divertindo na festinha que estava tendo de comemoração pelo teatro. E adivinhem, meus amigos me deixaram e cá estou eu, parecendo uma estátua de um museu enquanto procuro o satanás. Minha situação era a pior: Estava com meu pijama nesse frio dos infernos – Sim, havia trocado de roupa de novo – enquanto estava parado procurando aquele demônio que deu uma de Homem Invisível e sumiu. Estou totalmente abandonado.

Ah, ele vai me contar tudo pois eu não atuei e paguei mico atoa.

Fiquei o procurando com os olhos e não achei absolutamente nada.

Ô raios!

— Procurando alguém?

— NÃO FAZ ISSO, CARA, EU SOU CÁRDIACO! – Berrei pulando enquanto virava para trás assustado.

Sério, vou fazer uma placa de “Cuidado, cara cárdiaco” e colar nas minhas costas e na minha testa, pois tá difícil viu.

— Eu sei. – O Demônio riu.

Sabe e continua! Isso que é uma boa pessoa.

— E continua... – Bufei.

— Bem, eu estava indo embora pois não estou com um humor ótimo para ficar na festa, se é que me entende. – Riu coçando a nuca.

Não, eu não entendo ele... Tá, entendo um pouquinho pois também estou querendo ir embora.

— E? ... – Lhe encarei fingindo estar confuso.

Conta. Conta. Conta.

— Devo lhe contar as coisas que você não sabe e eu sei.

AMÉM, IRMÃOS! AMÉM!

— Desembucha.... – Pedi impaciente.

Park Curioso Jimin.

Estou quase roendo as mãos de tanta ansiedade.

O Capeta apenas suspirou e me encarou.

— Jimin, você acredita em amor à primeira vista?

Bem, eu sempre achei que isso fosse algo de contos de fadas, pois nunca havia acontecido isso comigo. Não, pera, aconteceu sim! Quando vi o Shawn Mendes pela primeira vez.

— Acredito sim, por quê?

Meu coração batia fortemente em meu peito. Não sabia o motivo de estar assim perto dele, ou de sua resposta.

— Primeiro: Eu me apaixonei pela primeira vista por você, Park Jimin. – O quê?

Automaticamente minha boa foi ao chão. Alguém havia se apaixonado por mim? E o Jungkook?

— O quê? ...

— Todas as pessoas que batiam em meu apartamento, me perturbavam com esse negócio de “Demônio”. Tá que falei que era um Demônio para as crianças me deixarem em paz! – Como é que é? – Porém, você foi diferente.... – Vi suas bochechas ficarem rosadas. – Você me perturbou mas logo demonstrou ser diferente... O jeito desajeitado, fofo... Me conquistou...

Estou totalmente surpreso. Minha expressão era de pura surpresa.

Calma, aí...

— DESAJEITADO?

— Vai negar? – Sorriu de ladino.

Tá, eu negaria mas ele tem razão em algumas partes.

Difícil ser eu!

Ele aproximou-se. Queria sair dali, e correr para minha casa e ficar lá assistindo Netiflix pensando que tudo isso seria um sonho.

— Por isso, eu digo... Eu gosto de você, Jiminnie! – Quando me dei conta nossos rostos estavam próximos.

As respirações se misturando, juntamente com minha consciência. Mãe, me ajuda...

Senti novamente seus lábios colados ao meu. No início era um simples selinho, porém o Jeon decidiu aprofundar, pedindo passagem e acabei cedendo.

Espera, EU ACABEI CEDENDO?

Suas mãos em cada lado de meu rosto, enquanto nossas línguas batalhavam por dominação.

Minha consciência já havia dando “Adeus” e descia no tobogã da Xuxa junto com o Mickey ao são de Galinha Pintadinha. 

O beijo, por mais que eu quisesse negar, estava sendo ótimo! Tinha várias misturas de sentimento e os lábios dele tinha sabor de menta... Calma, PORQUÊ ESTOU FALANDO ISSO?

A falta de ar se fez presente, nos fazendo se separar lentamente. Minha cabeça girava e agora eu me pergunto: O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

— Essa foi a primeira coisa... – Suspirou, e sorriu de ladino se afastando. – Segundo: Sabe esse colar... – Apontou para o pingente de coelhinho que estava comigo. – Foi eu quem dei para ti.

Coloquei a mão sobre o pingente totalmente chocado.

COMO ASSIM FOI ELE QUEM ME DEU?

Pelo Amor de Jin, me diz que tudo isso é um sonho...

Ele sorriu e depositando um beijo em minha testa ele virou-se de costas pronto para ir embora.

— Terceiro: Yoongi não se confessou para o Hoseok, Jimin...

...

Ah.

Eu.

Não.

Creio.

COMO ASSIM O YOONGI NÃO SE CONFESSOU PARA O HOSEOK?

Ele passou a caminhar, me deixando petrificado com a maior cara de trouxa do mundo.

— Ah... Já ia me esquecendo. – Parou de caminhar e nem me olhou. – Quarto: Eu não sou um Demônio, Jiminnie, sou um adolescente comum como você! – Pude sentir que ele havia soltado uma risada anasalada. – Até amanhã, Jiminnie! – Acenou, adentrando no meio da multidão sumindo de minha visão.

Ele não é um Demônio?

Yoongi não se confessou para o Hoseok?

Ele quem me deu o colar?

Ele gosta de mim?

ELE ME BEIJOU?

EU CORRESPONDI?

SOCORRO!

 

--~ Continua ~--


Notas Finais


DASHI RUN RUN RUN!
O JK contou tudo que a gente sabia, menos o Jimin QQQ eu acho...
TURURUUUUUUUUUUUUU

xD

Pastelzinhos, estou postando esse capítulo as pressas pois tenho várias coisinhas para aprontar aqui e minha vida num está fácil n ;-;
Mas eu tenho uma coisa para falar para vocês.... IREI POSTAR DUAS NOVAS FANFIC'S! <3
Quando eu já num sei, mas já fiz as capas e os primeiros capítulos, agora só falta o resto HSUAHSUAHSU XD

Enfim, Obrigada por lerem *3*
Até o Próximo capítulo :3

KISSUS DE PASTEL *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...