História O desaparecimento - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 496
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu não tô entendo ND, tá tipo aparecendo um aviso sobre se regras que tá falando que eu tô escrevendo essa história que não é da minha autoria, tô no bugadona KKKKKK

Capítulo 4 - Quatro


Acordei no dia seguinte com o sol na minha cara, logo levantei e me vesti e vi o Ink se arrumando na sala.

- bom dia gata- diz ele me olhando com um sorriso simpatico, e noto que Diego estava sentando no sofá.

- bom dia- falei- eu... Vou me trocar - falei contando ao quarto.

Eu abri a porta do armário e peguei uma calça jeans e uma camisa preta, logo peguei meu casaco marron e meu tênis e eu saí do quarto.

- vamos gata?- diz Ink sorrindo para mim.

- bora- falei abrindo a porta de casa, nos todos saímos e fomos em direção a floresta.

- intao quer dizer que vcs escutaram um grito do Asriel na floresta?- diz Diego olhando Ink.

- sim, e não foi muito longe daqui- diz Ink com uma cara seria.

- ok, intao vamos continuar a procurar- diz Diego meio confunso do que tava acontecendo.

Se passaram segundo, minutos, horas e horas e nada de encontrar-mos eles, até que chegamos em um rio.

- onde estamos?- perguntei olhando Diego.

- no Rio que encontraram a adolescênte Ana o irmãozinhi dela e a avó- diz ele.

- aí meu deus - falou Ink olhando ao lago surpreso.

- aqui é perto do hospital da cidade, não sei como não encontraram os corpos- falou Diego.

- sim, foram 8 meses de procura, depois desistiram, e pensar que tava tão perto da cidade- falei olhando em volta.

- a floresta quarda muitas coisas - Diego falou sorrindo para mim.

- espera....aquilo é um corpo?- diz Ink apontando para um corpo do outro lado do Rio, ele parecia apavorado.

O Diego pegou o celular e ligou para a polícia sem pensar nem mais nem menos.

Os policiais chegaram com uma ambulância, e outras coisas e mandou nos para nossas casa, tivemos que ir, não podíamos ficar lá.

Se passou exatamente 1 semana desde que eu tive uma ligação pedindo para eu ir reconhecer um corpo, fiquei assustada.

- o que? Eu tbm vou!- diz Ink

- eu tbm!- diz Diego.

- o Ink ok mas, Diego além de vc ter um emprego, vc tem mulher e uma filha, melhor vc não ir- falei.

- ok ok, só pq vc tá pedindo- ele falou, eu peguei minha bolsa e fui junto de Ink ao Hospital.

Eu tava com tanto medo de ser o Asriel ou a Mary, meu coração não parava mais de bater, meus olhos se enchia de lágrimas cada vez que pensava neles.

- chegamos?- diz Ink.

- a sim, vamos- nós entramos, uma mulher nos levou em uma sala aonde tinha uma parede com vidro, lá avia o médico e o corpo coberto por um pano branco.

Eu e Ink estávamos esperando com medo, até que o médico tirou o pano do rosto, assim podendo ver o.... Felipe.

Na mesma hora vendo ele sem os olhos e seu rosto meio deformado, comecei a chorar instantâneamente.

O Ink me abraçou, eu comecei a guaguegar de uma hora para outras.

- cal-calma, vai ficar tudo bem- diz Ink tentando me consolar um pouco, mas as lágrimas não paravam de cair.



Notas Finais


Esse é o cap de hoje hehe, desculpa se tá pequeno


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...