1. Spirit Fanfics >
  2. O descaso de Na Jaemin >
  3. "Armadilha do amor"

História O descaso de Na Jaemin - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Hey, estou de volta aaaa
Hoje é aniversário do Renjun eeeeee

Espero que gostem desse capítulo: )

Boa leitura

Capítulo 8 - "Armadilha do amor"


Fanfic / Fanfiction O descaso de Na Jaemin - Capítulo 8 - "Armadilha do amor"


"Seja bem vindo à minha escuridão,
eu estive aqui por um bom tempo,
nublando a luz do sol, 
sofrendo por um sorriso ou algo assim 
algo que no final me transforma num idiota"

Renjun parou ofegante em frente a casa de Jaemin, olhou para sua janela e viu tudo escuro dentro de local, imaginou que o mesmo não estaria em casa, adentrou com calma o enorme jardim da casa se jogando na grama coberta de neve sentindo o frio invadir seu corpo por completo, nada poderia superar sua dor naquele momento, nem mesmo o gelo que queimava sua pele sensível. Pensou em ficar ali até que visse movimento no quarto do Na, ele ficou ali congelando por cinco, dez e vinte minutos até que passos atrás de si puderam ser ouvidos. 

- Você parece um psicopata olhando para minha janela assim. - A voz rouca de Jaemin ecoou fazendo Renjun olhar num impasse para Jaemin que o encara sério. 

- Pensei que nunca mais chegaria. - Renjun disse tremendo de frio com a voz descompassada enquanto juntava suas mãos tentando inutilmente se aquecer. 

Jaemin se sentou ao lado do chinês vendo o quão idiota ele estava sendo estando ali naquele frio apenas se destruindo, sem dizer nada Jaemin olhou para lua que estava linda, Renjun evitava tentar perguntar o que  havia acontecido com seu rosto que estava todo machucado enquanto Jaemin evitava olhar nos olhos de Renjun com medo que ele perguntasse o que lhe havia acontecido. 

Como dois idiotas eles estavam sentados na neve fria olhando para a lua evitando encher um ao outro de perguntas, eles sempre foram estranhos mas hoje algo em especial estava mexendo com eles.

- A lua está linda. - Renjun disse tentando quebrar o silêncio. 

Jaemin apenas sorriu finalmente encarando o Huang com intensidade, uma intensidade que fez o coração do chinês vacilar por um momento, Jaemin nunca havia olhado para ele ou para outra pessoa dessa maneira antes e isso fez Renjun engolir seco por um instante. 

- A beleza da lua só não so compara a sua. - Jaemin disse por fim sorrindo fraco pelo corte em seu lábio. 

Renjun não conseguia acreditar no que Jaemin havia dito, seu coração batia tão forte que talvez até Jaemin poderia ouvir, seus olhos vacilavam e seu corpo tremia mas não apenas pelo frio, mas sim pela frase completamente inesperada de Jaemin.

- Não teve graça Jaemin. - Renjun diz rindo.

- Eu não fiz nenhuma piada, eu disse sério, nada que eu já tenha visto nesse mundo se compara a tua beleza. - Jaemin diz mais uma vez sorrindo para Renjun que lhe olhava sério. 

Os olhares tímidos e intensos se encontraram fazendo até mesmo o coração de Jaemin falhar uma batida, Renjun tocou levemente os dedos frios de Jaemin que se aproximou rapidamente colando seus lábios aos lábios de Renjun que correspondeu naturalmente ao ósculo como se fosse algo natural para ele, era um beijo calmo, ambos queriam sentir aquele momento por completo, toques lentos e suaves. Renjun dedilhava a nuca do Na puxando seus fios levemente, enquanto o Na tocava o rosto do chinês durante o beijo como se ele fosse uma obra de arte. E assim eles ficaram um bom tempo banhados e abençoados pela lua que torcia pela inalcançável felicidade daqueles dois.

Janeiro, 1993

Alguns dias haviam se passado, as aulas já haviam voltado e Renjun ainda estava hesitante em relação ao voltar a rotina, em ver Jaemin e ter que encarar Jeno após o que ele tinha feito duas vezes, beijado o cara que seu  amigo gostava, mas ele sabia que como um homem ele deveria encarar aquela situação e seguir sua vida esquecendo Jaemin por mais que  lhe amasse demais, pois ele não queria magoar Jeno. 

Renjun ligou seu walkman e seguiu tristonho para o colégio pensando o quão duro esse ano havia sido consigo, ainda andando tranquilamente pelas ruas sentindo o frio de Janeiro lhe congelar avistou Mark que após o ver veio correndo em sua direção o que o fez reclamar internamente. 

- Ei Renjunie, é bom te ver. - Mark diz sorrindo bobo. 

- Não me chame de Renjunie. - Renjun o adverte sério. 

- Desculpe, eu só queria saber se você está melhor... - Mark diz vacilante, quando ele estava com Renjun seu ego era completamente abalado.

- Estou melhor sim, obrigado por se preocupar. - Renjun diz ao máximo tentando se desviar de Mark. 

- Ei Renjunie!  - Jeno gritou do outro lado da rua correndo em direção ao amigo lhe abraçando calorosamente. - Eu estava com saudades. - Jeno diz por fim olhando para Mark com um olhar matador.

- Eu também estava com saudades. - Renjun diz sorrindo fraco. 

- Bem, eu vou andando. - Mark diz dando alguns passos para trás.  - Nos  vemos por aí Renjun. - Ele diz sorrindo por fim.

- O que você estava fazendo com ele? Ele é um cara mal lembra? - Jeno diz preocupado e logo sinto o arrependimento me invadir.

- Não se preocupe com ele, ele já sabe que nunca irá haver uma volta e pelo menos uma amizade eu deveria manter certo?

- Não, nem amizade. - Jeno diz me fazendo rir fraco.

Eles adentram o colégio juntos e logo Jaemin acena para ambos com sua expressão indiferente fazendo o coração dos dois ali vacilar por um momento, Jeno sorriu lindamente para o Na enquanto Renjun apenas evitou o contato com o mesmo. 

Jaemin havia notado a ação de Renjun mas não disse nada sendo apenas o Jaemin de sempre, ele não sabia o que fazia Renjun evita-lo tanto após seus contatos, mas imaginava que era por culpa de Jeno e isso lhe doía também, já que não sentia nada por Jeno e dizer isso para ele iria lhe magoar muito.

Renjun acendeu seu cigarro sentando no fundo onde ele costumava fumar sempre e apenas passou a ouvir as conversas e histórias sobre como Jeno e seu pai estavam se dando bem e em nenhum momento Renjun sentiu inveja ou algo do tipo, ele sorria feliz pela conquista do amigo, sorria por ver aquele enorme sorriso em seu rosto. 

Jaemin parabenizou o amigo e sorriu lindamente atraindo os olhares de Renjun que se prendeu no olhar do Na que havia lhe encarado em seguida, eles não precisavam de palavras ou atitudes para demonstrarem o quão intenso era aquilo que estava acontecendo com eles, bastava um olhar, bastava um sorriso bobo para que eles percebessem o quão intenso aquilo era e o quão perigoso era também. 

- Vocês dois estão estranhos. - Jeno diz dando um gole em seu whisky escondido numa garrafa metálica. 

- Estranho é você bebendo na escola e justamente as oito da manhã. - Jaemin diz tomando a garrafa da mão do mesmo que logo protestou.

- Você tem que  parar de beber assim Jeno. - Renjun disse preocupado.

- E você tem que parar de fumar. - O mesmo diz.

- Vocês dois precisam parar. - Jaemin diz sério. 

Eles começam a rir após perceberem que eles estavam agindo com amigos de verdade, uma boa sensação se instalou ali e eles começaram a conversar alegremente como nunca haviam conversado antes, e isso aquecia o coração de ambos os três que mesmo com toda triste situação sabiam que por todos os tristes acontecimentos eles haviam se aproximando mais por conta disso. 

O dia estava passando muito rápido, o primeiro dia de aula sempre era assim, quanto mais agitado o dia, mais rápido ele passava, mas para Renjun em especial o dia estava sendo torturante, ter que evitar os olhares de Jaemin sobre ele, agir como se nada tivesse acontecido e ter que omitir tudo na frente de Jeno o matava por dentro, nem mesmo o cigarro estava lhe acalmando hoje e ele sabia que precisava de um pouco de ar, por isso no meio da aula de Física pediu o professor para ir ao banheiro, o professor deixou sem se queixar e Renjun saiu sendo acompanhado pelos olhos curiosos de Jaemin que evitou corresponder. 

Adentrou o local e foi logo até a pia se molhando completamente para sair daquele transe que ele estava, por mais que  ele fizesse de tudo não conseguia esquecer os beijos molhados, os toques suaves de Jaemin sobre seu corpo miúdo e muito menos do quão louco o mesmo conseguia lhe deixar apenas com um olhar. Respirou fundo jogando mais água em seu rosto molhando todo seu uniforme, molhando seus fios por completo, pensou em fumar mas seus cigarros haviam acabado, se olhou no espelho ainda com as mãos sobre a pia  o que lhe dava um ar sensual e através do espelho viu Jaemin lhe encarando com sua típica expressão fria mas que lhe deixava estupidamente lindo.

- Por que você está me evitando depois de tudo Renjun? - Jaemin perguntou simples e sério ainda olhando para Renjun pelo reflexo do espelho. 

Renjun se limitou a ficar calado mas Jaemin se aproximou virando o mesmo para si prendendo o mesmo contra a pia e seu corpo, Renjun não se moveu um centímetro  sequer sentindo a respiração pesada e olhar sério de Jaemin sobre ele como um pecado.

- Me responda Renjun, eu quero saber se seu motivo é plausível o suficiente para que eu deixe de insistir em você, porque eu não sei se você percebeu, mas eu te quero como eu nunca quis outra pessoa. - Jaemin diz ainda olhando profundamente nos olhos de Renjun que tinha sua mente completamente em caos.

- Eu não quero magoar o Jeno. - Renjun diz ainda viciado no olhar de Jaemin que mesmo ouvindo sua resposta  não o soltou.

- Sinto muito em lhe informar Huang, mas esse motivo não foi aceito. - Jaemin diz colando seus lábios aos de Renjun iniciando um beijo afoito. 

Renjun amava a doçura daqueles lábios e sentimento de estar pecando quando correspondia aos beijos de Jaemin, mas ele não podia fazer isso com Jeno, ele havia jurado para si mesmo que não faria, mas ele havia caído na armadilha do amor que ele sentia por Jaemin.

- Sério Jaemin, eu não posso... - Renjun diz saindo dos braços do Na segurando suas lágrimas saindo do local.

Jaemin socou o espelho com tanta força que o mesmo quebrou criando uma grande ferida em sua mão, mas que ao menos se comparava ao seu coração que nunca havia amado e logo que aprendeu foi decepcionado. 



Notas Finais


Ok, eu não sei mais o que dizer kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...