História O destino ou escolhas - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias A Rainha Vermelha, A Seleção
Personagens Personagens Originais
Visualizações 31
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Poesias, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Conteúdo quentinho para vcs...
Hahaha
Espero que gostem.

Capítulo 22 - Apos o caos... uma surpresa...


Fanfic / Fanfiction O destino ou escolhas - Capítulo 22 - Apos o caos... uma surpresa...

Depois de um tempo, minhas damas foram organizar meu quarto, apesar de não estar bagunçado. Os ânimos já tinha se acaumado depois do ocorrido. Eu me sentei na cama e fui continuar minha leitura, do livro que peguei na biblioteca. Naturalmente, eu já deveria ter terminado, mais Sônia anda pegando muito no pé das selecionadas, com aulas de etiqueta, aulas da história de Breziz, aulas e mais aulas. 

Ouço umas batidas na porta, e Biatriz se dispôs a atender. De onde eu me encontro não consigo ver quem está á porta. Mais logo me dou conta, Bia faz uma reverência.

-- Vossa Alteza!! - Ela diz, meio sem jeito. 

-- olá. Anne se encontra? - Ele pergunta de forma educada.

-- Sim. - Ela olha para mim, questionando o que deveria fazer. Assinto indicando que ele entre. - Entre Alteza, ela está lendo. 

-- Obrigado. - Ele diz, e quando o vejo, ele está com um pequenos sorriso no rosto. Apenas por cordialidade.

-- Bem... - começa Maria. - Vamos meninas, vocês precisão me ajudar a terminar um vestido. - Ela fala meio apressada.

-- isso... vamos. - é tudo o que Carolina diz, já saindo com as outras. 

Passado-se alguns segundos, Neith se volta a mim. Indico que ele se sente ao meu lado da cama.

-- Como você está? - Ele parece preocupado.

-- Um pouco assustada, ainda. Mais no geral, bem. - digo.

-- Eu fiquei tão preocupado com vocês quando soube que não deu tempo de saírem do salão e se abrigar... - disse. Era perceptível sua tristeza e alívio por estarmos bem. 

-- Eu entendo. Todas nós estamos aqui sob sua proteção. - falo, pondo a mão em seu ombro. - Mais estamos todas bem, tudo não passou de um grande susto. E além do mais, aqui tem ótimos soldados para nós proteger. - tento conforta-lo.

Ele suspira fundo, então olha para mim.

-- Você não quer ir embora, como as outras, quer!? - Ele parecia tenso.

-- Não seu bobo... - sai sem eu ao menos perseber. - desculpa. - peço rapidamente. 

-- Não tem problemas. - Ele disse, liberando um sorriso tenso.

-- Querem sair da seleção? 

-- Sim... - Ele abaixa a cabeça. - Três para ser mais exato. - Ele parece bem triste por conta disso. - aqui deveria ser  o lugar mais seguro para vocês estarem... Mais não é.. e isso, eu não posso prometer que seja. 

Ele estava se sentindo tão mal, com raiva, chateado. Tudo isso misturado. 

-- Não se martilise por isso Neith, não é sua culpa. - nesse momento ele me olha. Seu olhar está capsbaixo. - a culpa é desse terrorista. - falo com toda a raiva que posso transmitir. - e somente deles. Se elas querem sair, deixa-as ir, não se culpe por isso. Isso quer dizer que  não precisará ter mais preocupações - tento brincar. - e se elas então indo, é por que sabem que não teriam um futuro com você. - falo, tantando transmitir conforto em minhas palavras.

Ele processa minhas palavras. Então libera um sorriso.

-- Você acha que temos um futuro? - Ele pergunta na lata.

Me assusto com a pergunta. 

-- N-não... não é essa a questão... - Eu fico nervosa, sem saber o que responde. 

Ele fica ali, sorrindo para si mesmo,  e me encarando. Mas não insiste pela minha resposta. 

-- Nós tínhamos um encontro para hoje, certo!? - assinto. - Eu peço que esteja pronta as 19hrs. Passarei aqui para lhe pegar. Esteja a mais natural possível.

Eu o encaro, ainda espantada. Sem nenhuma reação. Ele sorri para mim e se levanta. 

-- Quem cala consente. - Ele brinca e pisca para mim, pega minha mão, e deposita um beijo. - preciso falar com as outras ainda. Obrigado por me dizer  palavras que no momento, era o que eu mais precisava.

-- Disponha. - é tudo o que sai da minha boca.

Quando ele ia saindo, me lembro de algo. 

-- Neith!!! - Ele já estava na porta, então se vira ao ouvir seu nome. - espere, tem algo que eu já deveria ter lhe entregado assim que nos conhecemos. 

Ele parece surpreso e bastante curioso.

Abro a gaveta do meu criado-mudo e retiro uma carta, a carta que uma garotinha havia me pedido gentilmente que entregasse a ele. Um pouco atrasada, mais cumpri minha missão. Ele paresse surpreso com o envelope. 

-- É sua? - Ele pergunta. 

-- Não, não. Quando eu vinha para cá, uma garotinha me pediu para que lhe entregasse isso, em mãos. - digo. 

-- Obrigado. Vou ler assim que entrar em meu quarto. - Ele diz, com um semblante totalmente diferente de quando ele entrou.

Ele sorri e sai. E eu... permanesso ali, pensativa. "O que é isso Anne!! E tudo aquilo de que você não iria com a cara do príncipe??" - penso. "Não seja tão dura com ele. Se dê uma chance, e a ele tambem." - lembro das palavras que Jack me disse, antes de sair de casa. Suspiro. "Amigos. Somos somente amigos. Eu já tô fazendo muito sendo isso." - penso. Como sou orgulhosa. Minha irmã diz que isso iria me atrapalhar muito na vida. 

¤

As 19hrs como ele havia dito, estava a minha porta. Dessa vez ele não estava todo formal, usava uma calça e uma camiseta cinza. E uma jaqueta por cima. O cabelo não estava tão arrumado quanto costuma ser. Ele de longe, parecia um garoto normal. 

Como ele disse que não precisaria está tão formal assim, descidi usar o meu loock preferido. Um short, que por sinal, era o único em meu guarda roupa. Uma blusa azul marinho com mangas caídas pelos meus braços. E optei por um tênis preto. Prendi meu cabelo em um rabo de cavalo. E tudo aquilo fazia eu me sentir em casa. 

-- Uau!!! - Neith diz, meio boquiaberto. - Você está linda. 

-- Obrigada Neith. Você não fica atrás. - digo, sorrindo. - e então, para aonde vamos? 

-- Isso é uma surpresa, senhorita Anne. - Ele estende o braço e eu aceito. 

Descemos as escadas. Nos direcionados aos jardins dos fundos. E lá está, um helicóptero nos esperando. 

Olho para ele com surpresa  no olhar, esboçando felicidade. Não acredito que iríamos sair dos muros do Castelo. Ele da um sorriso de Vitória, e então, entramos na magnífica máquina voadora.


Notas Finais


Huuuuuh
Será para onde eles vão?!!
Tô curiosa.
😎


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...