História O deus alquimista no apocalipse. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Katekyo Hitman Reborn!, Os Instrumentos Mortais, Supernatural
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Asmodeus, Bobby Singer, Castiel, Chrome Dokurou, Clary Fairchild (Clary Fray), Crowley, Dean Winchester, Dino Cavallone, Gokudera Hayato, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Kyoya Hibari, Lambo, Lúcifer, Magnus Bane, Raziel, Reborn, Ryohei Sasagawa, Sam Winchester, Sebastian Verlac (Jonathan Christopher Morgenstern), Simon Lewis, Tsunayoshi "Tsuna" Sawada, Yamamoto Takeshi
Tags Apocalipse Zumbi, Cultivo, Instrumentos Mortais, Katekyo Hitman Reborn!, Poderes Espers, Supernatural
Visualizações 21
Palavras 2.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Familia Vongola Reunida


Fanfic / Fanfiction O deus alquimista no apocalipse. - Capítulo 4 - Familia Vongola Reunida

Pov Tsuna:

Enquanto abro os olhos devagar, explorando ao redor com as mãos, sinto um corpo quente e os músculos duros como pedra sobre os dedos. Abrindo os olhos totalmente, vejo um rosto familiar e bonito sorrindo para mim como eu me lembro desde a infância.

- Bom dia, Aniki. [Eu disse com um sorriso ao ver a cara emburrada dele, pois eu sei que ele ama ouvir eu o chamar de oni-chan.]

- Tsuna. Não vai mesmo voltar a me chamar de oni-chan de novo? Eu amo muito ouvir você me chamar assim. E como você tirou minha primeira vez, será que não ganho um prêmio? Hm? [Yamamoto disse emburrado enquanto sussurrava no ouvido de seu irmãozinho que ficou vermelho, e ele não resistiu a dar uma pequena mordida naquela orelha macia e sensivel, fazendo seu leãozinho fofo tremer em seu peito.]

- Você é mau, oni-chan. Precisa ser punido. [Eu disse meio sem fôlego ao tremer de prazer quando o senti morder e lamber minha orelha suavemente e sentir sua respiração quente na pele do meu pescoço. Como vingança, apertei com um pouco de força seu mamilo, antes de morder e lamber com força e frequência. Ouvi chorar para parar, mas não dei ouvidos, e continuei saboreando aquele corpo.]

Depois de nossas preliminares, tomamos banho e nos preparamos para mudar de lugar e achar nossos amigos restantes. Eu não sabia porque, mas meu sexto sentido diz que terei um dia muito ruim hoje. Suspirei e me preparei para suportar o trauma. E nunca esperei que essa simples preparação me deu forças para minha mente não quebrar horas depois.

Pov tsuna fim.

Pov Narrador:

Depois que Sawada Tsunayoshi e Yamamoto Takeshi saíram do apartamento vestidos com ternos pretos de batalha, com Tsuna acoplado de uma capa, luvas de batalha e ambos tendo a chama esper acesa na cabeça, partiram do ninho recente.

Muitos dias na estrada se passaram, e a dupla de espadachim e alquimista foram deixando um rastro sangrento do massacre de zumbis pelo caminho. Graças a isso, e a dois zumbis evoluidos de nivel 4, ambos Tsuna e Yamamoto nivelaram ao nível 4.

As chamas azuis de Yamamoto, ganharam a composição da água da chuva com o atributo calmante. Como um hitman natural nascido, Yamamoto rapidamente adptou as chamas aos estilos de espada.

Tsuna ao longo do caminho desenvolveu seus estilos de luta como um mestre de combate pröximo, e mestre dos punhos. No meio do treinamento, ambos foram atacados pelos dois zumbis de nivel 4, e graças a sua poderosa intuição Tsuna conseguiu utilizar a idéia de reborn e conseguiu criar um golpe que seria conhecido como um de seus golpes lendários, e recriou sem saber um golpe de seu ancestral desconhecido.

O zero kinu chitten topa, first edition capaz de congelar todas as chamas do mundo, sem exceçôes, e o zero chitten topa Kai. Uma técnica revolucionária, onde o portador consegue transformar a chama do oponente em sua própria e assim recarregar sua força e ampliar o ataque.

O primeiro resultado da busca dos dois por companheiros, resultou numa cena um pouco íntima e cheia de alivio por finalmente ver o que queria acontecer.

Tsuna e Yamamoto passavam escondidos num complexo de apartamentos perto de uma mercearia abandonada com pouca comida restante, quando ouviram sons estranhamente familiar ofegantes. Ambos ficaram vermelhos, mas não puderam deixar a curiosidade dominar, e andando silenciosamente, abriram a porta do apartamento, e sem fazer barulho, olharam a cena no sofá chocados.

O ex-cunhado de Tsuna e o braço direito explosivo, Sasagawa Ryohei e Gokudera Hayato estavam transando no sofá, com um Ryohei meio ferido deitado enquanto Hayato cavalgava no pau consideravelmente grande e robusto do oni-san.

O casal muito ocupado não ficou alerta o suficiente para sentir uma invasão de dois intrusos, que puxaram duas cadeiras para assistir a performance ao vivo. Depois de apreciar várias posições embaraçosas de seus amigos, que finalmente se deram conta dos sentimentos pelo outro, com uma tosse, o casal no sofá desmaiou quando percebeu que estavam sendo vistos fudendo por seu chefe.

Cenas embaraçosas a parte, depois de Tsuna dar uma pílula de recuperação a Ryohei, os 4 partiram em busca dos outros 4 restantes. 

Ao longo do caminho, o sincronismo entre os 4 foi ficando mais perfeita. Com duas pistolas nas mãos, Tsuna servia como tiro de longo alcance, Ryohei na frente por causa de sua enorme força e resistencia, com sua chama amarela do sol, que tinha o atributo de ativação que podia curar, Yamamoto na retaguarda, com Gokudera e Tsuna lado a lado lançando ataques a distância.

Gokudera tinha uma chama vermelha sangue corrosiva da tempestade. Parece que cada chama do grupo de Tsuna, equivalia a uma caracteristica do clima com o céu englobando tudo. Céu, chuva, tempestade e sol. 

Chegando perto de uma vila sem zumbis, pois foram mortos pelo grupo, Tsuna teve um arrepio sinistro e sua intuição o levou a girar a cabeça em direção a mansão aparentemente solitária. Tsuna sentia essa intuição perigosa, sempre que um dos seus amigos corriam perigo. Seja no jogo ou realidade. Com o coração apertado, ele liderou o grupo a investigar e seu trauma esperado veio.

Pov narrador fim.

Pov Tsuna:

Depois de finalmente estarmos reunidos, continuei nos guiando pela minha intuição altamente afiada, o que ficou ainda melhor nesses tempos escuros. Logo, encontramos uma mansão que me deu um arrepio na espinha, mas meu coração dizia que ali, eu encontraria algo importante.

Mal passamos pelo portão, e ao chegar perto da janela da sala, ouvimos risadas vulgares e sons obscenos, junto de um grito lamentável infantil. Meu coração tremeu quando uma possibilidade veio a mente, e logo corri para dentro sem pensar e me deparei com cenas repugnantes que destruíram toda a piedade que eu tinha sobre outras pessoas nesse mundo.

Espalhado pela sala espaçosa, dois casais de homens e mulheres estavam tendo uma orgia animalesca, onde golpes violentos e cortes sangrentos, estimulados por alguma droga o deixavam mais eletrizados. E numa cadeira eletrica normalmente usadas na sala da morte numa prisão de segurança máxima, lambo estava preso e impotente, com dois fios e um capacete elétricos ligados a um gerador, que absorviam eletricidade das chamas verdes que surgiam no pobrezinho quando era torturado pelo psicopata sorridente vestido de médico que extraia a energia a cada parte do corpo que fazia lambo gritar.

Nesse momento, senti meu coração esfriar. E finalmente a poderosa intenção de matar de 7 anos de morte quebrou e depois disso, não lembro o que aconteceu, mas senti braços poderosos me arrastando para trás, enquanto meus braços moviam sem meu controle consciente.

- Tsuna, pare. Meu fofo irmãozinho, por favor pare! Ele já está morto. [Yamamoto gritou chorando ao ver seu fofo Tsuna lançando socos infinitos no psicopata que foi esmagados pelos punhos até a morte, e Tsuna continou a esmagar e quebrar o corpo numa pasta sangrenta. Ele só podia abraçá-lo e falar gentilmente com ele, enquanto chorava. Seu coração levou uma punhalada quando viu o rosto de Tsuna. Era vazio e sem emoções, e parecia perdido em seus pensamentos, mas lágrimas infindaveis escorriam por seu rosto sem expressão.]

Senti Takeshi me abraçar e falar comigo, e logo sua voz me trouxe a realidade e quando olhei para baixo e soube que fui eu que fiz aquilo, me livrei do abraço de yamamoto e vomitei violentamente ao lado. Minhas lágrimas e meu soluço eram altos, mas rapidamente voltei ao controle com força e minha cabeça ficou fria e rapidamente corri até onde lambo estava sendo curado por Ryohei. Antes que curasse completamente, peguei uma pílula de cura para os ossos, músculos, medula e alma que produzi para todos fortalecerem seus corpos.

Logo fiz o pequeno lambo engolir as pílulas e logo vi seu corpinho se restaurar, mas foi um processo doloroso. Meu coração sangrava ao sentir seu corpinho tremendo nos meus braços, e ouvir seus gritos inconscientes. Logo com a ajuda de Ryohei, a dor diminuiu enquanto suas células se reproduziam mais rápido para acelerar a cura das pílulas.

Por fim, acabou a dor e ele dormiu nos meus braços. Pegando uma banheira do meu espaço, fiz Takeshi encher de água e dei banho em lambo, e coloquei um pijama de vaca que ele sempre usa e seus chifres de plástico.

Logo estávamos todos dormindo apenas de cueca boxer, e eu estava deitado nos braços de Takeshi que acariciava minha cabeça com um sorriso amoroso e beijava meu cabelo de forma carinhosa de tempos em tempos.

Lambo estava dormindo no canto do quarto no berço protegido por uma barreira feita por Ryohei antes de ir dormir com Gokudera.

Senti minha mente exausta e me aninhei mais perto da pessoa que eu mais estimava nesse mundo. O senti me abraçar forte, mas minha intuição dizia que certa pessoa ainda não tinha desabafado a fúria que tinha por ter se controlado para me confortar.

Logo troquei de posição e o abracei no meu peito, e enterrei seu rosto no meu pescoço e deixei ele chorar enquanto o abraçava e beijava sua cabeça a cada soluço dele e dava tapinhas nas suas costas.

Logo ambos ficamos exaustos e adormecemos. No outro dia, acordei primeiro, e olhando os olhos inchados do meu amado Oni-chan, peguei um balde e água do meu espaço, tirei sua cueca, e o dei um banho de balde no banheiro depois de esquentar a água com minhas chamas.

Depois de nos limparmos, peguei lambo nos braços e pegando uma daquelas tiras de bebê, deitei lambo junto ao meu peito, para liberar meus braços para lutar.

Todos nós vestindo um terno preto que criamos no jogo, saímos em busca de Mukuro, Hibari e Chrome. Depois de 3 meses de buscas, os encontramos numa base militar com sobreviventes. Depois de sermos revisados, entramos e depois de uma pesquisa de informações básicas, descobrimos um lugar para morar e formamos um novo esquadrão de caça com o nome Vongola.

Isso rapidamente nos trouxe os outros 3, e o adicionamos na equipe. Rapidamente encontrei o emprego de alquimista onde abri uma loja naquela base, e desisti de lutar na linha de frente, enquanto produzia pilulas em troca de núcleos. Com isso, a taxa de sobrevivencia da base aumentou, e logo meu nome como um grande alquimista se espalhou.

A riqueza veio rápido e logo eu saia apenas quando um perigo muito grande se aproximava ou quando ficava entediado.

Lambo acordou 1 mês depois de termos nos estabelecido na base, e parecia não lembrar de nada. Sua chama verde do trovão tinha o atributo de endurecer. Não importa qual alvo, ficará 20 vezes mais duro do que antes. Seja corpo humano, arma, ou objetos.

Hibari tinha uma chama púrpura da nuvem que podia se propagar, ou multiplicar qualquer coisa, e possuir forma fisica.

Já Mukuro, mesmo antes do apocalipse, ele já possuía um amplo poder mental e era habilidoso com ilusões, agora com sua chama índigo da névoa, virou um mestre das ilusões onde poderia transformar uma ilusão em realidade ou quebrar a mente adversária ao ponto da morte do cérebro e coração.

Chrome foi no mesmo caminho que seu mestre, mas ela ainda era um pouco tímida como sempre.

Dia após dia, nossas vidas foram se estabelecendo, mas como sempre, a paz não durou muito. Conflitos internos entre os militares querendo tomar o poder, desestabilizaram a segurança da base, e junto de bandidos e assassinos, o caos foi começando a reinar. Quando percebi os sinais disso depois de ler o relatório de inteligência de Hibari e Gokudera, senti um mal pressentimento e logo reuni o grupo e saímos da base.

Poucos dias depois de chegarmos a outra base bem longe daquela, ouvimos as noticias de que a base anterior foi destruída numa maré zumbi. Nos olhamos e suspiramos de alívio. E o que importa se outros morreram? Depois de tentar convencer algumas pessoas sensatas que ouviram o conselho e foram embora, não me importo com o resto.

Embora ficamos cada vez mais fortes, mas enquanto a raiz não for destruída, o apocalipse não terminará e esses malditos zumbis não irão parar de proliferar por causa do miasma maligno que polui a terra.

Precisamos ficar forte o suficiente para chegar ao nivel dos causadores dessa tragédia. Os odiados nephilins e sua ordem hierárquica estupida.

Apenas pensei, e senti minha mão arder na marca estranha de olho na minha mão, e vi umas certas pessoas familiares passando. Uma ruiva pequena de olhos verdes, um loiro bonito de olhos dourados, uma mulher sexy e fatal de cabelos negros, um cara alto e meio musculoso de óculos com cara de nerd, e um cara bonito de cabelo preto e olhos azuis com um arco e flecha nas costas, que andava de mãos dadas com um feiticeiro egocêntrico e bonito cheio de glitter e roupas coloridas por baixo da capa de bruxo preta.

Roupas de couro pretas, e essas tatuagens estranhamente parecidas com runas de Survive. Esses rostos, mesmo sendo mais bonitos na realidade, não há dúvidas. São a guilda dos mestres runicos do top 3. 

Ao lado, um grupo diverso cheio de armas com espingardas penduradas nos ombros, e todos com caras marrentas e corpulentos. O ar de morte ao redor era pesado. Pareciam ser americanos, e os dois irmãos na frente eram os da guilda Hunter. Dean e Sam. 

1 grupo junto aparecendo perto de nós, posso fingir ser coincidencia. Maa ambos os grupos juntos e vindo em minha direção, só posso suspirar e lamentar minha paz ter acabado.

- Ora ora, Nephilins e Caçadores. Não posso dar a desculpa que você encontrou alguém errado posso? [Eu fisse num suspiro cansado que fez o loiro bonito sorrir.]

- Nem pensar, Tsunayoshi. Viemos aqui pela vongola e você. Que tal conversarmos em outro lugar? [Jace Herondale respondeu de forma sarcástica a piada do homem a sua frente que fazia cara que não éramos bem vindo. Mas não entendo o porque. Eu sempre sou bem vindo e todos gostam de mim.]

E assim, trouxe os dois lados a minha base e apresentei meu grupo aos outros dois. Uma reunião chata onde tenho certeza que terei dor de cabeça.

Pov Tsuna fim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...