História O Dia-a-Dia da mamãe Kyungsoo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Tags Wegotthatpowerkyungsoo
Visualizações 13
Palavras 1.657
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Magia

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - O começo da aventura da mamãe Kyungsoo.


Era meio-dia, horário de fazer o almoço para os meninos, o que geralmente deveria ser medianamente tranquilo. No entanto, dessa vez não é o caso para nosso querido D.O. Alguns dias atrás Chanyeol acabou comprando um cubo estranho de uma loja on-line para fazer mais uma de suas travessuras. O problema é: esse cubo transformava todo mundo em bebê. Isso mesmo, em BEBÊS. Portanto, até ele descobrir alguma forma de fazer eles voltarem ao normal, Kyungsoo terá que fazer seu trabalho usual de ser a omma do grupo (dessa vez, mais realista do que o normal.

 

— Como será que eu deveria cozinhar para todas essas crianças? Bebês não comem a mesma coisa que adultos, tenho certeza – questinou a si mesmo enquanto olhava aquelas crianças, todas sentadas na ordem de suas idades, para que não haja bagunças (ou assim ele esperava).

 

Kyungsoo então preparou a comida para as pequenas crianças, ao terminar, se sentou para descansar um pouco, fechando os olhos enquanto pensava:

‘’O que será que eu devo fazer para eles voltarem ao normal?’’
 

A tranquilidade não durou muito tempo quando ele ouviu os bebês fazendo uma grande bagunça na cozinha enquanto comiam. Chanyeol, estava jogando comida para todo lado enquanto ria, acertando várias vezes o bebê-Kai. Estava uma bagunça completa. Ele tinha que ir correndo dar um jeito nisso. E logo quando ele ia dar uns tapas na bunda de Chanyeol-bebê, ele percebeu que Kai, sujo de comida pelas travessuras do ‘’hyung’’, ficou um pouco aborrecido e começou a chorar, como todo bebê faria. Só que tem um pequeno problema: bebês não controlam muito bem seus poderes. Logo quando nosso herói estava prestes a lidar com esse problema, o poder de Kai saiu de controle e transportou todo mundo para algum lugar desconhecido.
 

Quando finalmente conseguiu juntar os meninos e acalmá-los, ele pôde dar uma olhada melhor no local que estavam. Era uma vila rural, com uma arquitetura um tanto ultrapassada, com cidadãos vestindo roupas que remontavam a Idade Média. Alguns até mesmo o olhavam com espanto. Ele então se virou para um pequeno garoto, que por algum motivo tinha o rosto cheio de barba e perguntou:

— Você poderia me dizer onde estou? Acabei vindo parar aqui por causa de alguns problemas.

A criança-com-barba não parava de olhar estranhamente para Kyungsoo. Até que ele resolveu falar alguma coisa, com uma voz mais grossa que o normal.

— Você está na Vila da Derrubada, perto do Grande Império. Você por acaso mora numa caverna para não saber sobre isso?


— Eu na verdade moro realmente muito longe. Respondeu Kyungsoo, enquanto coçava a cabeça timidamente.

— Venha então, garoto. Não deve ser fácil carregar esses moleques por aí sozinho. Aliás, me chamo Brolaf Quebradentes, e você? Sua expressão é um pouco intimidadora, tente sorrir mais.

— Pode me chamar de D.O. E minha expressão é assim mesmo, não leve a mal.
 

E então os dois foram para dentro de uma taverna, daquelas que existiam somente em contos de fantasia ou em livros de história. Brolaf havia dito que aquela era a casa dele, então foi razoável segui-lo. Ao entrarem lá, tudo que D.O viu foram vários homens bêbados cantando e falando besteira enquanto cumprimentavam o velho Brolaf. Até agora ele não entendeu se esse Brolaf era um velho com nanismo ou se isso é tudo uma brincadeira. Em meio a toda essa bagunça, era óbvio que a nossa beagle line não iria ficar parada. Chan Yeol, Chen e Baekhyun começaram a soltar gargalhadas típicas de bebês, Chanyeol até mesmo incendiou a barba de um dos homens que estavam bebendo. Pobre homem. Esses bebês eram mais inteligentes (ou bagunceiros) do que o normal. Suho teve a grande ideia de apagar o fogo na barba do homem, o que o deixou completamente encharcado. Ao menos a personalidade dos meninos não mudou muito.

Finalmente após passarem por toda essa festa, Brolaf o levou para os fundos, aonde viviam alguns animais e por sorte tinha um espaço vazio e bem arrumado aonde eles deixavam alguns aventureiros ficar.

— Aqui garoto, como não tem ninguém, vou deixa-lo ficar aqui. Como chegou agora, tente se inscrever na guilda dos aventureiros da cidade para conseguir algum trabalho e depois você me paga. Disse Brolaf antes de se virar e sair.

A cabeça de nossa ‘’mamãe’’ estava girando, com mil pensamentos sobre o local em que estavam. Até que ele conseguiu se tocar de algumas coisas:

‘’Aqui é um mundo completamente diferente, e de alguma forma, eles foram parar nesse local através do poder de Kai. De acordo com Brolaf, aqui tem monstros, magia, e tudo o que podemos imaginar’’.

Após o dia cheio, ele resolveu então dormir. Colocou os pequenos nas partes arrumadas do feno. E foi realmente custoso fazê-los dormir. Chanyeol e Baekhyun não paravam quietos. Mas finalmente caíram no sono puxando o cabelo de Kai, um amontoado acima do outro. Su Ho, Se Hun e Xiumin até pareciam entender o trabalho difícil ter que lidar com tudo isso e cooperaram até melhor do que o esperado. Todos foram dormir com sorrisos no rosto e enrolados uns nos outros.

‘’De qualquer forma, parece que tenho uma pilha de bebês-talentosos para cuidar. Bem, por eles, tudo isso vale a pena’’. Pensou consigo mesmo antes de se deitar para dormir.

Chegou de manhã, hoje era o dia de trabalhar. Brolaf apareceu logo cedo para leva-lo até a associação dos aventureiros. A única preocupação era aonde deixar os bebês. Por sorte, Brolaf tinha uma esposa muito atenciosa chamada Dora, como estava de folga da caçada nesse dia, ela se ofereceu para cuidar das crianças. De acordo com o que ela disse, parece ter uma certa habilidade em cuidar de ‘’crianças magas’’ e travessas. Após deixar os meninos com Dora, Kyungsoo foi até a associação junto com Brolaf para se registrar.

Ao chegar lá, era um salão bem amplo, com um grande balcão com alguns atendentes e aventureiros por toda a parte. Vários deles se viraram para ver o ‘’novato’’ que estava chegando. Alguns ficaram surpresos, outros planejavam até mesmo intimidá-lo. Mas por enquanto, ninguém havia feito nada. Ao chegar no balcão, o jovem que estava no balcão perguntou:

— Bom dia senhor, o que deseja? Se registrar ou atualizar seu nível de aventureiro?

— Eu gostaria de me registrar na associação. Respondeu Kyungsoo.

— Muito bem, preencha esses papéis e logo após iremos emitir seu cartão.

 

E então ele preencheu alguns papéis que exigiam nome, idade, profissão e habilidades. Não tinham muitos requisitos para ser um aventureiro, até mesmo pessoas de má índole como alguns bandidos ou arruaceiros eram capazes de ser. Obviamente haviam punições.

 

— Muito bem, aqui está senhor. Para conseguir trabalhos você deve retirar algum pedido da placa de missões que fica no centro do salão e trazer até nós para registrar. A recompensa pela missão será dada sempre após o termino da mesma. Caso tenha alguma dúvida, não hesite em tirá-las aqui conosco.

Kyungsoo acenou com a cabeça após ouvir o que o jovem atendente falou, e logo após isso saiu para pegar alguma das missões na placa. Ele só poderia pegar missões do mais baixo nível, F. Acabou achando uma missão bem simples de caçar sapos no campo que dava uma ótima recompensa e acabou aceitando.

— Eu vou escolher essa tarefa. Disse enquanto colocava o papel no balcão para registrá-la.

O atendente o olhou com um olhar de compadecimento, e então carimbou a tarefa para o registro, sem dizer mais uma palavra.

Chegando no local especificado, Kyungsoo não conseguia encontrar nenhum sapo. E o mais estranho de tudo é que ali não era um pântano e sim um campo, o que não é normal para um sapo estar ali. Após se sentar para descansar e pensar como encontrar esses sapos antes de escurecer, ele começou a sentir a terra tremer, e um som estranho vindo de trás. Quando ele se virou, percebeu que tinha uma sombra ao fundo, com o formato de um sapo, o que não era normal.

— Sem chance. Eu não vou ter que pegar isso, certo?

Disse enquanto apertava a vista para tentar enxergar melhor. Quando finalmente conseguiu ter uma visão detalhada do que era, ele encontrou um sapo de 5 metros, gordo e todo colorido, parecia até uma gelatina gigante em formato de sapo pulando por aí.

— Não tem jeito então.

Quando o sapo chegou perto, Kyungsoo pulou e tentou dar um soco com sua força sobre-humana para poder derrotar o sapo. O sapo simplesmente fez um barulho e seu corpo balançou como uma gelatina, e jogou nosso herói longe para comer grama.

‘’Certo, já chega’’. Pensou enquanto levantava um grande pedaço de terra e jogava no sapo.

O sapo foi esmagado pelo pedaço de terra e sumiu com um ‘’puff’’. E enquanto isso, o símbolo no cartão foi preenchido de 0/3 para 1/3 sapos derrotados.

— Vai ser um longo dia...
 

D.O passou o dia todo lutando contra sapos, sendo parcialmente engolido por alguns, teve um que até mesmo pensou que ele era um sapão por causa do cheiro e tentou o agarrar para acasalar. No fim, deu tudo certo e ele terminou a tarefa sem problemas. Quando o sol já estava para se pôr, ele entregou a missão e conseguiu a recompensa. Voltando para a Taverna para poder comer algo e descansar. Para seu azar, Dora gostou das crianças e ajudou Brolaf a ter uma desculpa para arrastá-lo para uma bebedeira típica de anões na Taverna enquanto as crianças ficavam com Dora, que inclusive, com alguma técnica divina e misteriosa, conseguiu botar alguma ordem nesse grupinho de pequenos encrenqueiros.

D.O e Brolaf passaram a noite toda conversando enquanto a Taverna estava cheia de bêbados para todo lado. Apesar de Kyungsoo não beber aquele álcool superforte dos anões, foi divertido estar ali com aqueles estranhos amigos. E então a noite passou, tranquila.

Assim começa o ''dia-a-dia da mamãe Kyungsoo’’ para resolver as enrascadas que os meninos o colocam e achar um jeito de fazê-los voltar ao normal.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...